Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
SISTEMA MUSCULO ESQUELETICO

Pré-visualização | Página 1 de 5

Sistema músculo-esquelético: funções e 
propriedades dos grupos musculares e 
ósseos necessários para as ações de 
enfermagem na prática clínica
APRESENTAÇÃO
Os sistemas esquelético e muscular têm diversas funções como a sustentação e o formato do 
corpo. As alterações apresentadas nesses sistemas acometem o indivíduo ocasionando dor, 
fraqueza muscular e risco para fraturas.
O enfermeiro, como profissional que acompanha diretamente os pacientes, necessita conhecer os 
aspectos anatômicos e histológicos do sistema musculoesquelético, assim como reconhecer e 
intervir nas principais patologias apresentadas nele.
Nesta Unidade de Aprendizagem, você vai estudar os componentes e as características dos 
tecidos muscular esquelético e ósseo, bem como a composição de uma unidade motora, 
relacionando aspectos anátomo-histológicos ósseos e musculares às ações de enfermagem na 
prática clínica.
Bons estudos.
Ao final desta Unidade de Aprendizagem, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
Reconhecer os componentes e as características diferenciais do tecido muscular 
esquelético e do tecido ósseo.
•
Descrever a composição de uma unidade motora.•
Relacionar os principais aspectos anátomo-histológicos ósseos e musculares com ações de 
enfermagem na prática clínica.
•
DESAFIO
A fibromialgia é uma doença que provoca dores no corpo por três meses ou mais. Muitas vezes, 
os pacientes acometidos por essa síndrome apresentam limitações em suas atividades de vida 
diária.
Pensando nisso, neste Desafio, coloque-se no papel de enfermeiro, e avalie o caso descrito a 
seguir.
Mediante o que foi exposto, resolva as questões.
1) Quais são as caraterísticas no perfil e nos sintomas da paciente que são ligadas a essa doença?
2) Imagine que você questionou a paciente sobre suas dores. Quais os principais pontos 
dolorosos você prevê que ela irá relatar? 
3) Qual é o plano de ação que você, como enfermeiro, sugeriria em relação ao cuidado com essa 
paciente?
INFOGRÁFICO
O sistema musculoesquelético tem funções de locomoção e sustentação que são realizadas de 
forma conjunta. Porém, cada sistema tem componentes e características em seus tecidos que são 
exclusivos. Essas características são importantes para a definição das diferentes patologias 
apresentadas em cada um.
Acompanhe neste Infográfico as principais estruturas e componentes dos tecidos ósseo e 
muscular.
CONTEÚDO DO LIVRO
São diversas as alterações anátomo-histológicas ósseas e musculares que podem acometer o 
indivíduo, entre elas o raquitismo, a osteoporose, a fibromialgia, a osteomielite, etc. Em 
seu trabalho diário, o enfermeiro precisa ter conhecimento sobre essas doenças para que, dessa 
forma, esteja apto a prestar uma assistência de qualidade. 
No capítulo Sistema músculo-esquelético: grupos musculares e ósseos, da obra Anatomia 
aplicada à enfermagem, você vai estudar os componentes e as características diferenciais do 
tecido muscular esquelético, assim como do tecido ósseo, compreendendo a composição de uma 
unidade motora e o papel do enfermeiro na prática clínica com relação aos aspectos anátomo-
histológicos ósseos e musculares.
Boa leitura.
ANATOMIA 
APLICADA A 
ENFERMAGEM
Andreia Orjana Ribeiro 
Coutinho
Sistema 
musculoesquelético: 
grupos musculares e ósseos 
Objetivos de aprendizagem
Ao final deste texto, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
 � Reconhecer os componentes e as características diferenciais do tecido 
muscular esquelético e do tecido ósseo.
 � Descrever a composição de uma unidade motora.
 � Relacionar os principais aspectos anátomo-histológicos ósseos e 
musculares com ações de enfermagem na prática clínica. 
Introdução
O sistema esquelético é importante para a sustentação do corpo, o arma-
zenamento de minerais, a produção de células sanguíneas, a proteção e a 
alavancagem. O sistema muscular tem diversas funções, dependendo do 
tipo de tecido muscular. O tecido muscular esquelético tem as funções 
de produção de movimento do esqueleto, manutenção da postura, 
posicionamento do corpo, sustentação dos tecidos moles, regulação da 
entrada e saída de materiais e manutenção da temperatura corporal. No 
trabalho diário, o enfermeiro necessita conhecer os principais aspectos 
anátomo-histológicos ósseos e musculares, a fim de prestar uma assis-
tência de qualidade.
Neste capítulo, você vai estudar os componentes e as características 
do tecido muscular esquelético e ósseo, bem como identificar a composi-
ção de uma unidade motora e relacionar aspectos anátomo-histológicos 
ósseos e musculares com as ações de enfermagem na prática clínica.
Tecido muscular esquelético e tecido ósseo
Veremos a seguir as características do tecido muscular esquelético e, na 
sequência, as características do tecido ósseo.
Características do tecido muscular esquelético 
Os músculos esqueléticos são compostos por centenas ou milhares de células 
denominadas fibras musculares, em virtude de seu formato alongado. Essas 
fibras são envoltas por tecidos conectivos e supridas por vasos sanguíneos e 
nervos que penetram nos músculos. O tecido conectivo envolve e protege o 
tecido muscular, ou seja, as fibras musculares individuais são envolvidas e 
mantidas unidas por várias bainhas de tecido conectivo. Juntas, essas bainhas 
sustentam as células e reforçam o músculo como um todo, impedindo rompi-
mentos durante contrações muito fortes. Considerando essas bainhas da mais 
externa até a mais interna, temos:
 � Tela subcutânea ou hipoderma: é composta por tecido conectivo frouxo 
e tecido adiposo. Além de separar o músculo da pele, fornece uma via 
para os nervos, os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos entrarem e 
saírem dos músculos. O tecido adiposo da tela subcutânea atua como 
isolante térmico e protege os músculos contra traumas.
 � Fáscia: é uma bainha composta por tecido conectivo denso não modelado 
que reveste a parede do corpo e dos membros e que envolve os músculos 
e outros órgãos do corpo. Além disso, a fáscia transporta nervos, vasos 
sanguíneos e vasos linfáticos.
 � Epimísio: é uma camada de tecido conectivo denso, não modelado, 
que circunda o músculo inteiro. Além disso, pode se misturar com a 
fáscia profunda, que se localiza entre os músculos adjacentes, ou com 
a fáscia superficial, situada sob a pele.
 � Perimísio: no músculo esquelético, as fibras musculares envolvidas por 
endomísio são agrupadas em fascículos, circundados por uma camada 
de tecido conectivo fibroso, denominada perimísio.
 � Endomísio: é uma bainha de tecido conectivo formada por fibras reti-
culares que envolvem individualmente cada fibra muscular.
As fibras do tecido conectivo do endomísio e do perimísio são entrelaçadas, 
e as do perimísio misturam-se ao epimísio. Em cada uma das extremidades 
do músculo, as fibras do epimísio, do perimísio e do endomísio geralmente 
Sistema musculoesquelético: grupos musculares e ósseos2
convergem para formar um tendão fibroso, que fixa o músculo ao osso, à pele 
ou a outro músculo. Os tendões frequentemente se assemelham a espessos 
cordões ou cabos. Entretanto, também podem gerar estruturas de fixação em 
forma de lâmina, as quais são denominadas aponeuroses.
Com relação à inervação e ao suprimento sanguíneo, geralmente uma 
artéria e uma ou duas veias acompanham cada nervo que penetra no músculo 
esquelético. Uma vez dentro do endomísio, os capilares estão amplamente 
distribuídos, de forma que cada fibra muscular está em contato próximo com 
os vasos sanguíneos. Além, disso cada fibra muscular esquelética também 
faz contato com a porção terminal de um neurônio. Considerando que a con-
tração muscular requer uma boa quantidade de nutrientes e oxigênio para a 
síntese de trifosfato de adenosina (ATP), além do estímulo nervoso, a relação 
íntima com capilares e neurônios proporciona um ambiente favorável para 
esse evento fisiológico.
Na Figura 1 vemos de forma esquematizada a organização estrutural dos 
músculos estriados
Página12345