Buscar

Programando ASP NET 3 5 - Acesso a dados e recursos Avançados - Módulo 03

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 61 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 61 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 61 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Curso Programando ASP.NET 
3.5: Acesso a dados e 
recursos Avançados 
 
 
 
 
 
MÓDULO III 
 
 
 
 
 
Atenção: O material deste módulo está disponível apenas como parâmetro de estudos para 
este Programa de Educação Continuada. É proibida qualquer forma de comercialização do 
mesmo. Os créditos do conteúdo aqui contido são dados aos seus respectivos autores 
descritos na Bibliografia Consultada. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
120 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
MÓDULO III 
 
Acesso a Dados 
 
A não ser que seu ramo de negócios seja algo muito específico, a imensa maioria 
das aplicações que você criar durante sua vida como desenvolvedor de software terá que, 
de alguma forma, alterar ou consultar dados. Na maior parte das aplicações este é, 
inclusive, o item mais sensível e importante: um modelo de acesso a dados mal planejado 
ou mal dimensionado pode tornar qualquer aplicação inútil. Existe uma grande variedade 
de sistemas de gerenciamento de dados no mercado. Se tivéssemos que desenvolver 
rotinas de consultas e alterações de dados para cada produto diferente do mercado 
teríamos uma grande dor de cabeça. Felizmente, a Microsoft deixou tudo pronto: seu 
modelo de acesso a dados, o ADO.NET, abstrai as nuances de programação de cada 
sistema, tornando o acesso a dados uma tarefa bem mais simples. 
O ADO.NET, acrônimo de ActiveX Data Objects, é o modelo de acesso a dados 
lançado junto com a plataforma .NET. Seu grande diferencial com relação a modelos 
anteriores é a capacidade de trabalhar com dados sem manter uma conexão permanente 
com a fonte de informações. Vou explicar melhor: Nos modelos anteriores, a aplicação 
abria uma conexão, executava uma ou mais operações na base de dados e então a 
conexão era encerrada. O modelo ADO.NET muda este paradigma: a conexão é aberta, 
os dados são recuperados e então a conexão é encerrada, operações são realizadas 
sobre os dados, a conexão é novamente aberta, as alterações são enviadas para a base 
de dados e então outra vez é conexão é encerrada. Note que a grande diferença é que 
toda e qualquer operação na base de dados pode ser feita sem que seja mantida uma 
conexão aberta com a base de dados. Este modelo, como você deve estar imaginando, 
foi criado pensando na programação de aplicação para a Internet. 
Nosso curso sobre acesso a dados em .NET será dividido em duas partes 
principais: inicialmente vamos estudar o acesso a dados de forma declarativa, onde 
vamos instanciar conexões, objetos de comando, parâmetros, definir propriedades, 
métodos e eventos, construir instruções SQL, entre outros. Na segunda parte iremos 
 
 
 
 
 
121 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
utilizar controles visuais de acesso a dados. Na primeira parte escreveremos bastante 
códigos e utilizaremos poucos controles visuais. Na segunda parte vamos empregar 
muitos controles visuais e escrever menos códigos. Se você esta pensando em estudar 
apenas a segunda parte, minha sugestão é para que você NÃO FAÇA ISSO. Controles 
visuais ajudam muito, lhe dão um grande ganho de produtividade e tornam o nosso 
trabalho mais divertido, porém não irão resolver todos os problemas que você vai 
encontrar no seu dia-a-dia como um profissional desenvolvedor de aplicações: muitas 
vezes é preciso digitar código e resolver os problemas com algumas linhas de 
programação. Eu diria que na solução da maioria dos problemas de acesso a dados na 
vida real utilizamos um misto de código e controles visuais. 
 
Preparando o Ambiente 
 
Você pode criar uma aplicação ASP.NET que acesse praticamente qualquer fonte 
de dados: Oracle, DB2, Informix, FireBird, etc. Para algumas destas fontes de dados você 
vai ter sucesso utilizando provedores OleDB ou drivers ODBC gratuitos ou que já 
acompanham o .NET. Para outros você vai ter que comprar algum produto comercial. 
Neste curso vamos usar unicamente o SQL Server em nossos exemplos. Os motivos são 
diversos: este é o sistema gerenciador de banco de dados da Microsoft. O .NET está 
pronto para sua utilização; é um produto de fácil emprego, bastante intuitivo. Por fim, vale 
lembrar que como estamos acessando dados em alto nível, ou seja, utilizando uma 
camada de abstração – o ADO.NET – ao aproveitar outra fonte de dados as diferenças 
serão sutis, senão inexistentes. 
Agora qual versão do SQL Server usar? Nos meus exemplos vou utilizar o SQL 
Server Express 2005 e o banco de dados de demonstração NorthWind. Isto é uma 
mistura de uma versão do SQL Server com o banco de dados de demonstração de outra 
versão (O banco Northwind é o banco de dados da versão 2000 do SQL Server). Por que 
esta mistura? Vou explicar: o banco de dados de demonstração do SQL Server 2005, 
denominado AdventureWorks, possui um recurso denominado schemas, em que o nome 
de uma tabela pode ser composto através de um modelo Schema.Nome. É desta forma 
 
 
 
 
 
122 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
que o AdventuraWorks foi criado. Curiosamente, alguns controles visuais do ASP.NET 
possuem um bug com esta forma de nomear tabelas. Tal bug não impede sua utilização, 
mas tornam seu uso um tanto quanto desapropriado em um curso. O banco de dados 
Northwind não utiliza o recurso de schemas, portanto não apresentam tal problema. 
Você poderá também usar a versão 2000 ou 2008 do SQL Server, não haverá 
qualquer diferença com relação ao curso. Também não é obrigatória a utilização da 
edição Express: qualquer edição é útil. Você pode baixar o banco de dados Northwind no 
endereço: http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyID=06616212-0356-
46A0-8DA2-EEBC53A68034&displaylang=en. Outra forma de localizá-lo rapidamente é 
fazer uma busca na Internet, simplesmente utilizando a palavra Northwind. O SQL Server 
Express, 2005 ou 2008 pode ser baixado no endereço: www.microsoft.com/sql. 
Se você não possui qualquer ferramenta administrativa para SQL Server, 
recomendo baixar o SQL Server Managment Studio Express, que é capaz de se conectar 
a qualquer versão ou edição do SQL Server. Uma ferramenta administrativa é 
indispensável ao decorrer do desenvolvimento de um software ou mesmo para estudos. 
Na próxima seção vou demonstrar como anexar o banco de dados de demonstração 
Northwind ao seu SQL Server. 
 
Anexando o Banco de Dados NorthWind 
 
Primeiramente execute o instalador do banco de dados Northwind. Em meu 
equipamento os arquivos do banco de dados foram extraídos em uma pasta no caminho 
C:\SQL Server 2000 Sample Databases. Antes de anexá-lo, você pode querer alterar a 
sua localização física, para isso basta movê-lo para qualquer outro local de seu 
computador, lembrando que você deve alterar o arquivo de banco de dados 
(NORTHWND.MDF) e o arquivo de log de transações (NORTHWND.LDF). O banco de 
dados pode ser anexado através de um comando TQL ou visualmente, pelo Management 
Studio. Vamos ver as duas formas. O comando TSQL necessário pode ser visto a seguir: 
 
 
 
 
 
 
 
123 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
EXEC sp_attach_db @dbname = 'NorthWind', 
@filename1 = 'C:\SQL Server 2000 Sample Databases\NORTHWND.MDF', 
@filename2 = 'C:\SQL Server 2000 Sample Databases\NORTHWND.LDF' 
 
 
Visualmente, abra o SQL Server Managment Studio, clique com o botão direito 
sobre Databases e selecione a opção Attach, conforme imagem abaixo: 
 
 
 
Na janela Attach DataBases clique em Add, em seguida localize e selecione o 
arquivo Northwind.mdf em seu computador, clique em Ok e emseguida clique em Ok 
novamente. O banco de dados deverá ser anexado e desta forma estará pronto para uso. 
 
Principais Namespaces e Classes do ADO.NET 
 
Veremos agora as principais Namespaces e Classes que iremos utilizar durante o 
nosso curso. As classes necessárias estarão nos Namespaces System.Data e 
 
 
 
 
 
124 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
System.Data.SQLClient. Os Namespaces devem ser importados, como primeiro item em 
nosso arquivo de código de servidor, veja os exemplos abaixo: 
 
 
Imports System.data 
Imports System.Data.SqlClient 
Partial Class _Default 
 Inherits System.Web.UI.Page 
 
End Class 
 
 
using System.Web.Security; 
using System.Web.UI; 
using System.Web.UI.WebControls; 
using System.Web.UI.WebControls.WebParts; 
using System.Web.UI.HtmlControls; 
using System.Data; 
using System.Data.SqlClient; 
 
 
public partial class Default2 : System.Web.UI.Page 
{ 
 protected void Page_Load(object sender, EventArgs e) 
 { 
 
 } 
} 
 
 
Observe que nos dois exemplos adicionamos apenas duas linhas de código, a 
diferença está no fato de que no C#, por padrão, diversos outros Namespaces são 
importados, o que no VB se dá implicitamente. 
Veremos agora as principais classes que iremos utilizar durante o nosso curso: 
• SqlConnection: Abre e mantém uma conexão com um gerenciador de banco 
de dados SQL Server; 
• SqlCommand: Permite a execução de comandos SQL contra um banco de 
dados SQL Server; 
• SqlParameter: Permite a atribuição de parâmetros para comandos SQL para 
SQL Server; 
 
 
 
 
 
125 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
• SqlTransaction: Permite a criação e o gerenciamento de transações em 
banco de dados SQL Server; 
• SqlDataReader: Permite a recuperação de um conjunto de dados de um 
banco de dados SQL Server, que estará disponível somente para leitura e 
pode ser percorrido de forma unidirecional; 
• DataSet: Permite o armazenamento em memória de um conjunto de dados. 
Independe da fonte de dados (não necessariamente SQL Server) e não 
requer conexão com o sistema gerenciador de banco de dados; 
• DataTable: Permite o armazenamento em memória de um tabela de dados. 
Independe da fonte de dados (não necessariamente SQL Server) e não 
requer conexão com o sistema gerenciador de banco de dados. 
A classe SQLConnection 
 
A classe SQLConnection nos permite estabelecer uma conexão com um sistema 
gerenciador de banco de dados SQL Server. É um objeto fundamental, pois sem uma 
conexão estabelecida não podemos realizar qualquer operação na base de dados. 
Primeiramente devemos instanciar um objeto, informar a fonte de dados, abrir a conexão 
e depois de sua utilização encerrá-la. Para que a conexão seja aberta, algumas 
informações são fundamentais, sendo elas: a fonte de dados (Servidor SQL Server), o 
banco de dados a qual queremos nos conectar, o usuário e a senha de conexão. Tais 
informações devem ser atribuídas na forma de uma string em uma propriedade do objeto 
de conexão: a string de conexão. 
Veja abaixo um exemplo em que a conexão é instanciada, a string de conexão é 
atribuída e posteriormente a conexão é aberta: 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection 
'Define a string de conexão 
Conexao.ConnectionString = "Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456" 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
 
 
 
126 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection(); 
//Define a string de conexão 
Conexao.ConnectionString = "Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"; 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
Observe os elementos que formam a nossa string de conexão: 
• Data Souce: Define a fonte de dados, ou seja, o servidor SQL Server; 
• Initial Catalog: Define o banco de dados em que a conexão deve ser 
realizada; 
• User ID: Nome do usuário com que deve ser estabelecida a conexão; 
• Password: Senha do Usuário; 
Se tudo ocorrer bem não vai acontecer nada na execução do código, pois apenas 
abrimos e fechamos uma conexão. Porém, se algo der errado, você vai receber um erro 
de conexão, como o da imagem abaixo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
127 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Neste caso revise as informações em sua string de conexão. É importante 
salientar também que o SQL Server por padrão não permite conexões remotas. Se você 
está tentando conexão com o usuário Sa, como no meu exemplo, lembre-se que por 
padrão este usuário também tem o login desabilitado. Antes de continuarmos, algumas 
considerações sobre segurança. Em meu exemplo estou utilizando o usuário Sa para 
conexão. Este é um usuário com privilégios de super administrador e não deve jamais ser 
utilizado em uma aplicação de produção. Em um curso, porém, seu uso é mais prático, já 
que não precisamos criar um usuário específico para o mesmo tampouco temos que lidar 
com eventuais problemas de permissão de acesso. 
Também é preciso tomar cuidado para não utilizarmos para testes um servidor 
onde rode uma aplicação de produção, independente do tipo de usuário que iremos nos 
conectar. Isto é para evitarmos acidentalmente causar danos a informações ou mesmo 
degradar a performance de aplicações “vivas”. Uma última observação: no primeiro curso 
aprendemos a tratar erros através de blocos try...catch. A abertura de uma conexão e 
outras operações em banco de dados são exemplos clássicos de situações em que 
devemos prever erros em nosso código, afinal o servidor de banco de dados pode ter 
caído, estar sobrecarregado, simplesmente não existir ou outra situação, dentre infinitas 
possibilidades. Porém, a fim de clareza, todo o código escrito neste curso, salvo algumas 
exceções, será apresentado sem os blocos de tratamento de erros. Ao escrever 
aplicações para a vida real não se esqueça de incluí-los em seu código. 
Voltando ao objeto SQLConnection, uma propriedade bastante útil é a State, que 
nos permite verificar a situação da conexão. Por exemplo: antes de uma operação 
importante você pode querer através de uma estrutura if certificar-se de que a conexão 
continua aberta. A propriedade State é um enumerador que pode ter os seguintes valores: 
• Broken: A conexão foi aberta, porém por algum motivo foi quebrada. Deve-
se fechar a conexão e abri-la novamente; 
• Closed: A conexão se encontra encerrada; 
• Open: A conexão está aberta. 
Outros valores são possíveis, porém reservados para versões futuras e no 
momento não nos interessam. Veja abaixo uma nova versão do código de conexão 
 
 
 
 
 
128 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
anterior. Neste exemplo, um bloco Select/switch verifica o estado da conexão: se a 
mesma foi quebrada, fecha e reabre a mesma, se estiver fechada, abre. Note que se a 
conexão já estiver aberta não há nada a ser feito, pois a mesma já está pronta para o uso: 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
 
'Abre a conexão 
Select Case Conexao.State 
 Case ConnectionState.Broken 
 Conexao.Close() 
 Conexao.Open() 
 Case ConnectionState.Closed 
 Conexao.Open() 
End Select 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
//Instância um objeto SqlConnectionSqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source=FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
 
//Abre a conexão 
switch (Conexao.State) 
{ 
 case ConnectionState.Broken: 
 Conexao.Close(); 
 Conexao.Open(); 
 break; 
 case ConnectionState.Closed: 
 Conexao.Open(); 
 break; 
} 
 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
Outra diferença nesta segunda versão é que a string de conexão foi passada 
como uma parâmetro através de uma sobrecarga do construtor da classe SQLConnection 
ao invés de ser atribuído pela propriedade. O resultado prático é o mesmo. 
 
 
 
 
 
 
129 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A classe SQLCommand 
 
SQLCommand é outra classe fundamental no acesso a dados, através dele 
podemos executar um comando SQL em um banco de dados SQL Server. Os elementos 
mínimos para a sua utilização são: definir a conexão, o comando SQL e execução de fato 
do comando. Veja o primeiro exemplo abaixo: 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Instância um objeto SqlCommand 
Dim comando As New SqlCommand 
'Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao 
'Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "INSERT INTO 
REGION(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES (6,'Other')" 
'Executa o comando 
comando.ExecuteNonQuery() 
 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Instância um objeto SqlCommand 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
//Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "INSERT INTO 
REGION(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES (6,'Other')"; 
//Executa o comando 
comando.ExecuteNonQuery(); 
 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
 
 
 
 
130 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A criação da instância da classe SqlConnection já é conhecida. Observe que o 
código acima instancia um objeto SqlCommand, atribui um objeto SqlConnection a 
propriedade Connection, define uma instrução SQL através da propriedade 
CommandText e finalmente executa o comando através do método ExecuteNonQuery. A 
Instrução SQL é um comando Insert bem simples. Note que se você executar o código 
mais de uma vez terá um erro de violação de chave primária, a não ser que altere 
REGIONID para um valor diferente de 6. O mais importante no código é o método de 
execução. Existem diversos métodos de execução na classe SqlCommand, cada um com 
um propósito diferente, vamos estudá-los: 
• ExecuteNonQuery: Executa o comando e retorna o número de linhas que foram 
afetadas pelo comando. Por exemplo, caso seja uma comando SQL Delete, o 
método retorna o número de linhas que foram excluídas. Ideal para execução de 
comandos SQL que não retornam um conjunto de resultados, como instruções 
INSERT, UPDATE e DELETE. 
• ExecuteReader: Executa um comando SQL, instancia e retorna um objeto 
SQLDataReader. O Objeto SQLDataReader é capaz de receber um conjunto de 
registros, de leitura unidirecional e somente leitura. Vamos estudar a classe 
SqlDataReader na próxima seção. 
• ExecuteScalar: Executa um comando SQL e retorna apenas o valor da primeira 
coluna da primeira linha do resultado. Um exemplo de seu uso é em instruções 
escalares, como COUNT, SUM ou AVG. 
A classe SQLDataReader 
 
A classe SQLDataReader é capaz de receber um conjunto de registros, de leitura 
unidirecional e somente leitura. É instanciada através do método ExecuteReader de um 
objeto do tipo SqlCommand, o que na prática significa que a mesma deve ser apenas 
declarada, e não instanciada em nosso código, já que a instância é criada pelo método. 
Leitura unidirecional quer dizer que o conjunto de registros só pode ser percorrido em 
uma direção: para frente. Somente leitura significa que não podemos alterar os dados 
 
 
 
 
 
131 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
recuperados. Outra característica desta classe é que o objeto requer acesso exclusivo à 
conexão durante a recuperação de dados. 
As características desta classe a tornam ideal para leitura de dados que não 
necessitam de alteração, já que as suas características de direção única e somente leitura 
fazem com que a recuperação dos dados seja extremamente rápida. Se os últimos 
parágrafos pareceram um pouco complicados, o exemplo a seguir vai ajudar a esclarecer. 
Antes de digitar o código, adicione um controle ListBox à sua página: 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Instância um objeto SqlCommand 
Dim comando As New SqlCommand 
Atribui a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao 
'Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT ShipperID,CompanyName FROM 
SHIPPERS" 
'Instância um objeto SQLDataReader 
Dim SqlReader As SqlDataReader = comando.ExecuteReader 
 
'Atribui o SqlReader a um controle visual 
With ListBox1 
 .DataSource = sqlreader 
 .DataTextField = "CompanyName" 
 .DataValueField = "ShipperID" 
 .DataBind() 
End With 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Instância um objeto SqlCommand 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
//Atribui a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT ShipperID,CompanyName FROM 
SHIPPERS"; 
 
 
 
 
 
132 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
//Instância um objeto SQLDataReader
SqlDataReader SqlReader = comando.ExecuteReader(); 
 
//Atribui o SqlReader a um controle visual 
ListBox1.DataSource = SqlReader; 
ListBox1.DataTextField = "CompanyName"; 
ListBox1.DataValueField = "ShipperID"; 
ListBox1.DataBind(); 
 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
Note que a declaração do SQLDataReader é feita sem a palavra New, já que a 
instância da classe é criada pelo método ExecuteReader do objeto comando. Associamos 
então o objeto SqlReader a um objeto ListBox através de sua propriedade DataSource. 
Em seguida definimos os valores para as propriedades DataTextField e DataValueField 
com os campos incluídos em nossa instrução SQL. Finalmente, o método DataBind traz o 
conjunto de registros ao controle: 
 
 
 
 
 
 
 
133 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Outro problema comum que podemos encontrar é ter de percorrer registros de 
uma tabela, um a um. A classe SqlDataReader permite isso através do método read, que, 
a cada execução, avança um registro do conjunto de resultados, enquanto houverem 
registros. No exemplo abaixo percorremos a tabela de detalhes de pedidos e realizamos a 
soma do campo quantidade: 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Instância um objeto SqlCommand 
Dim comando As New SqlCommand 
'Define a conexão do comando 
comando.Connection= Conexao 
'Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT Quantity FROM [Order Details]" 
'Instância um objeto SQLDataReader 
Dim SqlReader As SqlDataReader = comando.ExecuteReader 
 
'Cria variável para leitura 
Dim Total As Integer 
 
'Percorre os registros somando o total 
While SqlReader.Read 
 Total += SqlReader(0) 
End While 
 
 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Instância um objeto SqlCommand 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
//Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT Quantity FROM [Order Details]"; 
//Instância um objeto SQLDataReader 
SqlDataReader SqlReader = comando.ExecuteReader(); 
//Cria variável para leitura 
int Total = 0; 
 
 
 
 
 
134 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
//Percorre os registros somando o total 
while (SqlReader.Read()) 
{ 
 Total += Convert.ToInt32(SqlReader[0]); 
} 
 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
O resultado na variável Total ao final do laço deve ser o mesmo se executada 
uma instrução SQL de soma dos valores do campo Quantity. Observe que a leitura do 
campo se dá através do índice do mesmo na instrução SQL, que no exemplo é zero. 
Existe uma sobrecarga que permite a leitura pelo nome do campo, obviamente que neste 
caso o mesmo deverá ser informado entre aspas. 
 
Classe SqlParameter 
 
Normalmente, a formação de um comando SQL se dará de forma dinâmica. Por 
exemplo, a instrução SQL abaixo retorna o último nome do empregado de código 1: 
SELECT LASTNAME FROM EMPLOYEES WHERE EMPLOYEEID = '1'
 
 
Porém, podemos necessitar definir dinamicamente o código do empregado que 
queremos retornar, através de um valor informado em uma página, por exemplo, e assim 
definir a instrução SQL dinamicamente. À primeira vista, uma forma simples de resolver 
este problema poderia ser algo como no fragmento de código abaixo: 
 
comando.CommandText = "SELECT LASTNAME FROM EMPLOYEES WHERE 
EMPLOYEEID = " & TextBox1.Text
 
 
comando.CommandText = "SELECT LASTNAME FROM EMPLOYEES WHERE 
EMPLOYEEID = " + TextBox1.Text; 
 
 
 
 
 
 
135 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A ideia é simples: a instrução SQL é montada concatenada à propriedade 
CommandText. O exemplo funciona, seu grande problema é relacionado à segurança. Tal 
comando pode causar uma das falhas mais comuns e exploradas em aplicações: Injeção 
de SQL. O que aconteceria se, no TextBox, ao invés de digitar o código do empregado, 
você digitasse o texto abaixo: 
 
'1'; DELETE FROM CUSTOMERDEMOGRAPHICS
 
 
Simples, todos os itens da tabela CustomerDemographics serão apagados. O uso 
de objetos de parâmetros, como o SqlParameter, torna a programação um pouco mais 
difícil, pois requer mais linhas de código, mas com certeza torna a programação mais 
elegante, e, acima de tudo, muito mais segura. O processo do uso da classe 
SqlParameter inicia com a instância de um objeto, definição de propriedades, como nome 
da parâmetro, tipo de dado e valor e finalmente o parâmetro é adicionado a coleção de 
parâmetros do objeto SqlCommand através do método Add. Na instrução Sql, os 
parâmetros devem ter o nome composto pelo prefixo @ e devem coincidir com o nome 
atribuído ao objeto SqlParameter. Vejamos um exemplo: 
 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Instância um objeto SqlCommand 
Dim comando As New SqlCommand 
'Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao 
'Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT LASTNAME FROM EMPLOYEES WHERE 
EMPLOYEEID = @EMPLOYEEID" 
'Instância um objeto SqlParameter 
Dim Parametro As New SqlParameter 
'Atribui os dados necessários ao parametro 
Parametro.ParameterName = "@EMPLOYEEID" 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.VarChar 
Parametro.Value = TextBox1.Text 
 
 
 
 
 
136 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
'Adiciona o parametro ao SqlCommand 
comando.Parameters.Add(Parametro) 
 
'Atribui o sobrenome a uma variável 
Dim sobrenome As String = comando.ExecuteScalar
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Instância um objeto SqlCommand 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
//Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Define a instrução SQL 
comando.CommandText = "SELECT LASTNAME FROM EMPLOYEES WHERE 
EMPLOYEEID = @EMPLOYEEID"; 
//Instância um objeto SqlParameter 
SqlParameter Parametro = new SqlParameter(); 
//Atribui os dados necessários ao parametro 
Parametro.ParameterName = "@EMPLOYEEID"; 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.VarChar; 
Parametro.Value = TextBox1.Text; 
 
//Adiciona o parametro ao SqlCommand 
comando.Parameters.Add(Parametro); 
 
//Atribui o sobrenome a uma variável 
String sobrenome = Convert.ToString( comando.ExecuteScalar()); 
 
 
Observe que na cláusula where da instrução Sql, Employeeid deverá receber 
seus valores através de uma variável, no nosso exemplo fornecido através de um 
parâmetro. Em seguida instanciamos um objeto do tipo SqlParameter, definimos seu 
nome – que deve ser igual ao nome da variável da instrução SQL – seu tipo, através do 
enumerador SqlDbType, e finalmente seu valor, onde o código mostra que virá da 
propriedade Text do controle TextBox1. Ao executar este exemplo, experimente 
preencher o valor do TextBox1 com o exemplo de Sql Injection que testamos 
anteriormente: O ASP.NET exibe uma mensagem de erro ao invés de apagar todos os 
itens da tabela CUSTOMERDEMOGRAPHICS. Se sua instrução Sql tem mais de um 
 
 
 
 
 
137 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
parâmetro, basta instanciar quantos objetos SqlParameter forem necessários, sem 
esquecer de adicioná-los à coleção de parâmetros da instância de seu SqlCommand. 
 
Classe SqlTransaction 
 
Quando trabalhamos com aplicações que envolvem o acesso a dados, é comum 
necessitarmos tratar um conjunto de operações de forma única. Por um conjunto de 
operações se entende a execução de diversos comandos em uma ou mais fontes de 
dados, comandos estes que podem ser instruções de exclusão, alteração, inclusão. O 
exemplo clássico que a literatura usa para entendermos na prática o conceito de 
transações é o da movimentação bancária: você vai transferir um montante de sua conta 
para um terceiro. Tecnicamente falando, isto implica em diversas operações em banco de 
dados, mas basicamente um valor é debitado de uma conta e creditado em outra. Se por 
acaso ocorrer alguma falha no sistema entre o crédito e o débito, e sabemos que 
sistemas falham, o montante que deveria ser transferido simplesmente deixará de existir. 
Transações garantem a atomicidade da operação: se após o débito algo der errado, a 
operação é desfeita e a integridade das informações é mantida. 
Um exemplo comum do uso de transações é entre blocos protegidos try.catch, 
conforme estudamos no primeiro curso. Se a execução do código entrar no bloco catch, 
significa que ocorreu um erro e a transação deve ser desfeita, caso contrário, a transação 
ocorreu com sucesso e pode ser confirmada. No exemplo abaixo, o objetivo é inserirum 
registro na tabela Region e em seguida um registro na tabela Territories. Um dos valores 
incluídos na tabela Territories é uma chave estrangeira para o registro da tabela Region 
que acabou de ser inserido no mesmo bloco de código. Porém, caso haja algo de errado 
na inserção em Territories, queremos que a inclusão de Region, que já foi executada, seja 
desfeita. 
Como a instrução Sql de inserção da tabela Territories vai causar uma violação de 
chave primária, já que já existe no banco de dados um território cuja a chave primária é 
85014, a segunda inserção vai causar uma exceção de banco de dados e será 
executado o código de rollback dentro do bloco catch. Como a inserção na tabela Region 
 
 
 
 
 
138 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
está utilizando a mesma transação, a inclusão da Região será desfeita. Você pode 
confirmar isto fazendo uma consulta diretamente no banco de dados através do Sql 
Server Mangment Studio, por exemplo. 
 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Instancia um objeto SqlCommand 
Dim comando As New SqlCommand 
'Define o comando Sql 
comando.CommandText = "INSERT INTO REGION 
(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES(10,'North')" 
'Define a conexão 
comando.Connection = Conexao 
 
'Instância um objeto SqlTransaction 
Dim Transacao As SqlTransaction = Conexao.BeginTransaction 
'Atribui o objeto SqlTransaction ao comando 
comando.Transaction = Transacao 
 
'Inclui a Região, até aqui não deve ocorrer erro 
comando.ExecuteNonQuery() 
 
'Prepara o comando para inserir o território 
comando.CommandText = "INSERT INTO TERRITORIES 
(TERRITORYID,TERRITORYDESCRIPTION,REGIONID) VALUES 
('85014','Phoenix',10)" 
 
 
Try 
'Executa a inserção do território 
'Deve ocorrer erro porque a instrução Sql causa uma violação de 
Chave Primária 
comando.ExecuteNonQuery() 
Catch ex As Exception 
 'Desfaz a transação 
 Transacao.Rollback() 
 Exit Sub 
End Try 
 
'Confirma a transação, este código não deve ser executado 
Transacao.Commit() 
 
'Encerra a conexão 
Conexao.Close()
 
 
 
 
 
 
139 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Instancia um objeto SqlCommand 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
//Define o comando Sql 
comando.CommandText = "INSERT INTO REGION 
(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES(10,//North//)"; 
//Define a conexão 
comando.Connection = Conexao; 
 
//Instância um objeto SqlTransaction 
SqlTransaction Transacao = Conexao.BeginTransaction(); 
//Atribui o objeto SqlTransaction ao comando 
comando.Transaction = Transacao; 
 
//Inclui a Região, até aqui não deve ocorrer erro 
comando.ExecuteNonQuery(); 
 
//Prepara o comando para inserir o território 
comando.CommandText = "INSERT INTO TERRITORIES 
(TERRITORYID,TERRITORYDESCRIPTION,REGIONID) VALUES 
('85014','Phoenix',10)"; 
 
try 
{ 
 //Executa a inserção do território 
 //Deve ocorrer erro porque a instrução Sql causa uma 
 //violação de Chave Primária 
 comando.ExecuteNonQuery(); 
} 
catch 
{ 
 //Desfaz a transação 
 Transacao.Rollback(); 
 return; 
} 
 
//Confirma a transação, este código não deve ser executado 
Transacao.Commit(); 
 
//Encerra a conexão 
Conexao.Close(); 
 
 
 
 
 
 
 
140 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Para ver a transação ser confirmada e as duas inserções serem efetivadas, basta 
alterar o valor para o campo TerritoryID no Sql de inserção a fim de que não cause a 
violação de chave primária. 
 
Classes DataSet e DataTable 
 
Todas as classes relacionadas a dados que estudamos até aqui possuem o 
prefixo SQL. Isto se deve ao fato de que são classes desenvolvidas para o sistema 
gerenciador de banco de dados Sql Server. As principais classes que veremos nesta 
sessão são independentes da fonte de dados, e por isso se chamam DataSet e 
DataTable. Um Dataset pode armazenar um conjunto de dados das mais diversas fontes: 
posso ter uma tabela oriunda de um arquivo Accesss, outra de Oracle e uma terceira de 
Sql Server: todas juntas e interoperáveis, como se fosse um único banco de dados. E é 
exatamente esta a ideia de um DataSet: um banco de dados em memória. 
O DataSet não mantém conexão com sua fonte de dados: fazemos a recuperação 
dos dados, adicionamos ao DataSet, os dados são alterados em memória e depois, se 
necessários, as alterações são executadas contra a fonte de dados original. Durante este 
processo, não é necessária que a conexão de dados seja aberta: o dataset sequer sabe 
qual a origem de dados, já que os mesmos chegam até ele em um formato universal. 
Porém, como o formato dos dados no DataSet é universal, é preciso que ocorra uma 
transformação do formato específico da fonte de dados para esse formato padrão. 
Quando a fonte de dados é Sql Server, isto é feito através da classe SqlDataAdapter. 
 
Dim conexao As New SqlConnection
'Instância um objeto SqlConnection 
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
'Prepara um comando 
Dim comando As New SqlCommand 
comando.Connection = conexao 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION" 
'Instãncia um SqlDataAdapter 
 
 
 
 
 
141 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Dim Adaptador As New SqlDataAdapter
Adaptador.SelectCommand = comando 
'Instância um DataSet 
Dim DataSet As New DataSet 
'O método Fill do SqlDataAdapter popula o DataSet com os Registros 
'de acordo com a instrução Sql do SqlCommand 
Adaptador.Fill(DataSet) 
'A conexão não é mais necessária 
conexao.Close() 
'Vinculamos o DataSet ao ListBox 
With ListBox1 
 .DataSource = DataSet 
 .DataValueField = "REGIONID" 
 .DataTextField = "REGIONDESCRIPTION" 
 .DataBind() 
End With 
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Prepara um comando 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
comando.Connection = conexao; 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION"; 
//Instãncia um SqlDataAdapter 
SqlDataAdapter Adaptador = new SqlDataAdapter(); 
Adaptador.SelectCommand = comando; 
//Instância um DataSet 
DataSet DataSet = new DataSet(); 
//O método Fill do SqlDataAdapter popula o DataSet com os 
Registros 
//de acordo com a instrução Sql do SqlCommand 
Adaptador.Fill(DataSet); 
//A conexão não é mais necessária 
conexao.Close(); 
//Vinculamos o DataSet ao ListBox 
ListBox1.DataSource = DataSet; 
ListBox1.DataValueField = "REGIONID"; 
ListBox1.DataTextField = "REGIONDESCRIPTION"; 
ListBox1.DataBind(); 
 
 
O código acima apenas recupera e listas dados. Seria mais eficiente com a 
utilização de um SqlDataReader, lembrando que em seção anterior falamos que o 
SqlDataReader é um cursor somente leitura e unidirecional, portanto muito mais veloz. 
 
 
 
 
 
142 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Vamos ver como podemos usar as classes DataSet e DataTable para a manipulação de 
dados. Note que no modelo acima fornecemos um comando de seleção. Se vamos, por 
exemplo,incluir dados, teremos também que fornecer uma instrução Sql de inclusão 
através da propriedade InsertCommand do SqlDataAdapter. Alternativamente, podemos 
utilizar a classe SqlCommandBuilder para que as instruções Sql de Inserção, Exclusão e 
Alteração sejam criadas automaticamente para o SqlDataAdapter. Para isto dar certo, é 
necessário que a instrução Sql de Seleção fornecida contenha a chave primária da tabela. 
No exemplo a seguir, incluímos um registro na tabela Regions. Note que 
utilizamos um objeto DataTable ao invés de um DataSet, algo totalmente possível pois 
estamos trabalhando com uma única tabela. Observe também o uso de um objeto 
DataRow, objeto este que representa uma linha da tabela. Depois de definirmos o valor 
para a linha, adicionamos à linha a tabela e atualizamos a fonte de dados. Outra 
observação importante no código é que não há abertura ou fechamento explícito da 
conexão com o banco de dados. Isto é possível porque o SqlDataAdapter faz o 
gerenciamento automático da conexão: se encontrar a mesma aberta, utiliza e a mantém 
aberta, porém, caso encontre a conexão fechada, faz a abertura e ao final fecha a 
conexão. 
 
Dim conexao As New SqlConnection
'Instância um objeto SqlConnection 
Dim Conexao As New SqlConnection("Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456") 
 
'Prepara um comando 
Dim comando As New SqlCommand 
comando.Connection = conexao 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION" 
'Instãncia um SqlDataAdapter 
Dim Adaptador As New SqlDataAdapter 
Adaptador.SelectCommand = comando 
 
'Instância um objeto SqlCommandBuilder 
Dim Builder As New SqlCommandBuilder 
'Define o SqlAdatpter 
Builder.DataAdapter = Adaptador 
 
'Instância um Datatable 
Dim Tabela As New DataTable 
'O método Fill do SqlDataAdapter popula a tabela com os Registros 
'de acordo com a instrução Sql do SqlCommand 
 
 
 
 
 
143 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Adaptador.Fill(Tabela) 
 
'Instância um objeto DataRow 
Dim Linha As DataRow = Tabela.NewRow 
'Define os valores para a linha a ser incluida 
Linha("REGIONID") = 20 
Linha("REGIONDESCRIPTION") = "New Orleans" 
'Adiciona a linha a tabela 
'Esta operação ainda está em memória 
Tabela.Rows.Add(Linha) 
'Atualiza a tabela de dados no Sql Server 
Adaptador.Update(Tabela) 
 
 
//Instância um objeto SqlConnection
SqlConnection Conexao = new SqlConnection("Data Source= FERNANDO 
\\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456"); 
//Abre a conexão 
Conexao.Open(); 
 
//Prepara um comando 
SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
comando.Connection = conexao; 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION"; 
//Instãncia um SqlDataAdapter 
SqlDataAdapter Adaptador = new SqlDataAdapter(); 
Adaptador.SelectCommand = comando; 
 
//Instância um objeto SqlCommandBuilder 
SqlCommandBuilder Builder = new SqlCommandBuilder(); 
//Define o SqlAdatpter 
Builder.DataAdapter = Adaptador; 
 
//Instância um Datatable 
DataTable Tabela = new DataTable(); 
//O método Fill do SqlDataAdapter popula a tabela com os 
Registros 
//de acordo com a instrução Sql do SqlCommand 
Adaptador.Fill(Tabela); 
 
//Instância um objeto DataRow 
DataRow Linha = Tabela.NewRow(); 
//Define os valores para a linha a ser incluida 
Linha["REGIONID"] = 20; 
Linha["REGIONDESCRIPTION"]= "new Orleans"; 
//Adiciona a linha a tabela 
//Esta operação ainda está em memória 
Tabela.Rows.Add(Linha); 
//Atualiza a tabela de dados no Sql Server 
Adaptador.Update(Tabela); 
 
 
 
 
 
 
144 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Juntando Tudo 
 
Nesta seção vamos criar uma pequena aplicação, de uma única página, que 
utiliza a maioria dos recursos de programação que estudamos até aqui. Antes, porém, 
uma observação sobre a string de conexão. Em todos os exemplos até aqui definimos 
nossa string de conexão junto com nosso código, ou seja, dentro dos arquivos vb e cs. 
Isto, na vida real nos trará dois problemas: primeiro que as informações de conexão são 
muito dinâmicas. Quando seu sistema entrar em produção elas terão que ser alteradas, 
quando seu sistema gerenciador de banco de dados mudar elas terão que ser alteradas e 
assim por diante. O segundo problema é que normalmente abrimos conexões em 
diversos pontos da aplicação. Ficaria muito difícil gerenciar dezenas, centenas ou até 
milhares de strings de conexão espalhadas no seu código fonte. 
O ASP.NET resolve isso permitindo que você defina uma ou mais strings de 
conexão em seu arquivo de configuração da aplicação, o web.config. Desta forma você 
tem as suas informações de conexão centralizadas: será necessária a alteração em um 
único lugar. Também você não vai precisar alterar seu código fonte para mudar sua fonte 
de dados. Vamos ver como isso pode ser feito: Primeiro adicionamos a string de conexão 
ao web.config: 
 
<connectionStrings> 
<add name="NorthWindConnectionString" connectionString="Data 
Source=FERNANDO\SQLEXPRESS;Initial Catalog=NorthWind;User 
ID=sa;Password=123456" providerName="System.Data.SqlClient"/> 
</connectionStrings>
 
 
No meu web.config ela foi colocada logo após o elemento <appSettings/>. Entre 
os atributos, temos name, que dá um nome único para a string, isso é útil especialmente 
se você tem mais de uma fonte de dados e necessita de mais de uma string de conexão. 
O segundo atributo, connectionString, é a string de conexão propriamente dita, 
semelhante a que utilizamos em nosso código fonte nas seções anteriores. Finalmente, o 
último elemento define o provedor de acesso a dados, que para Sql Server é o SqlClient. 
 
 
 
 
 
145 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A próxima etapa é como atribuir nossa string de conexão às nossas instâncias 
das classes SqlConnection. Isso pode ser feito através do método ConnectionStrings da 
classe ConfigurationManager. O método deve receber como parâmetro o nome da string 
de conexão, conforme definido no web.config, que no nosso exemplo nomeamos como 
NorthWindConnectionString. Veja os exemplos: 
 
 
'Instância um objeto SqlConnection
Dim Conexao As New SqlConnection 
'Define a string de conexão 
Conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings("NorthWindConnectionString").Conne
ctionString 
'Abre a conexão 
Conexao.Open() 
 
 
//Define a string de conexão
SqlConnection conexao = new SqlConnection(); 
//Define a string de conexão 
conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings["NorthWindConnectionString"].Conne
ctionString; 
conexao.Open();
 
 
Agora voltamos ao exemplo. O objetivo é permitir exibir, incluir e excluir registros 
da tabela Region do banco de dados NorthWind. Para isso, monte uma página 
semelhante ao modelo a seguir: 
 
 
 
 
 
146 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Inicialmente devemos incluir as cláusulas Imports/using no topo de nosso arquivo 
de código: 
 
Imports System.Data.SqlClient 
Imports System.Data 
 
 
using System.Data.SqlClient;
 
 
Dentro da classe vamos declarar duas variáveis privadas, uma para conexão e 
outra para execução de comandos. Faremos desta forma para que possamos aproveitar 
as variáveis no restante da página: 
 
Private Conexao As New SqlConnection 
Private Comando As New SqlCommand
 
 
private SqlConnection Conexao = new SqlConnection();
private SqlCommand Comando = new SqlCommand(); 
 
 
 
 
 
 
 
147 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aosseus respectivos autores
Criamos então um procedimento RecuperaRegioes, que tem por objetivo 
recuperar os registros da tabela regiões. A criação deste procedimento separado permite 
que a listagem de regiões seja atualizada quando um registro é incluído ou excluído: 
 
Private Sub RecuperaRegioes()
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION" 
'Instância um SqlDataReader 
Dim DataReader As SqlDataReader = Comando.ExecuteReader 
'Popula o ListBox 
With ListBox1 
 .DataTextField = "REGIONDESCRIPTION" 
 .DataValueField = "REGIONID" 
 .DataSource = DataReader 
 .DataBind() 
End With 
'Fecha a conexão 
Conexao.Close() 
End Sub 
 
 
private void RecuperaRegioes()
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM 
REGION"; 
//Instância um SqlDataReader 
SqlDataReader DataReader = comando.ExecuteReader(); 
//Popula o ListBox 
{ 
 ListBox1.DataTextField = "REGIONDESCRIPTION"; 
 ListBox1.DataValueField = "REGIONID"; 
 ListBox1.DataSource = DataReader; 
 ListBox1.DataBind(); 
} 
//Fecha a conexão 
Conexao.Close(); 
} 
 
 
O botão de exclusão tem uma instrução Sql Delete, que recebe como parâmetro a 
chave do registro da tabela Region que está sendo excluída. Note que no bloco de código 
em que populamos o ListBox, a chave da tabela foi adicionada à propriedade 
DataValueField. 
 
 
 
 
 
148 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
Protected Sub Button1_Click(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles ButtonExcluir.Click 
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "DELETE FROM REGION WHERE REGIONID = 
@REGIONID" 
'Instância e define o parametro 
Dim Parametro As New SqlParameter 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID" 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int 
'O valor para o parametro vem da propriedade SelectedValue do 
ListBox 
'Que foi populada com a chave da tabela 
Parametro.Value = ListBox1.SelectedValue 
Comando.Parameters.Add(Parametro) 
Comando.ExecuteNonQuery() 
Conexao.Close() 
'Atualiza a lista de regiões, sem o registro excluido 
RecuperaRegioes() 
 
End Sub 
 
 
 
protected void Button1_Click(object sender, EventArgs e) 
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "DELETE FROM REGION WHERE REGIONID = 
@REGIONID"; 
//Instância e define o parametro 
SqlParameter Parametro = new SqlParameter(); 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID"; 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int; 
//O valor para o parametro vem da propriedade SelectedValue do 
ListBox 
//Que foi populada com a chave da tabela 
Parametro.Value = ListBox1.SelectedValue; 
comando.Parameters.Add(Parametro); 
comando.ExecuteNonQuery(); 
Conexao.Close(); 
//Atualiza a lista de regiões, sem o registro excluido 
RecuperaRegioes(); 
} 
 
 
O botão de inclusão não tem surpresas, exceto pelo fato de utilizarmos duas 
instâncias da classe SqlParameter, uma para cada parâmetro da instrução: 
 
Protected Sub Button3_Click(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles Button3.Click 
 
 
 
 
 
149 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "INSERT INTO REGION 
(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES 
(@REGIONID,@REGIONDESCRIPTION)" 
'Primeiro Parâmetro 
Dim Parametro As New SqlParameter 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID" 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int 
Parametro.Value = TextBoxCodigo.Text 
Comando.Parameters.Add(Parametro) 
'Segundo Parâmetro 
Dim Parametro2 As New SqlParameter 
Parametro2.ParameterName = "@REGIONDESCRIPTION" 
Parametro2.SqlDbType = SqlDbType.VarChar 
Parametro2.Value = TextBoxRegiao.Text 
Comando.Parameters.Add(Parametro2) 
 
Comando.ExecuteNonQuery() 
Conexao.Close() 
'Atualiza a lista de regiões, com o registro incluido 
RecuperaRegioes() 
End Sub 
 
 
protected void Button3_Click(object sender, EventArgs e) 
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "INSERT INTO REGION 
(REGIONID,REGIONDESCRIPTION) VALUES 
(@REGIONID,@REGIONDESCRIPTION)"; 
//Primeiro Parâmetro 
SqlParameter Parametro = new SqlParameter(); 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID"; 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int; 
Parametro.Value = TextBoxCodigo.Text; 
comando.Parameters.Add(Parametro); 
//Segundo Parâmetro 
SqlParameter Parametro2 = new SqlParameter(); 
Parametro2.ParameterName = "@REGIONDESCRIPTION"; 
Parametro2.SqlDbType = SqlDbType.VarChar; 
Parametro2.Value = TextBoxRegiao.Text; 
comando.Parameters.Add(Parametro2); 
 
comando.ExecuteNonQuery(); 
Conexao.Close(); 
//Atualiza a lista de regiões, com o registro incluido 
RecuperaRegioes(); 
} 
 
 
 
 
 
 
 
150 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Finalmente vamos adicionar algum código ao nosso evento Page Load, com 
intenção de inicializar a string de conexão e definir a conexão do comando. Também 
populamos a lista de regiões, porém com um detalhe: esta população deve ser feita 
apenas na primeira execução da página, por isso a chamada do procedimento dentro de 
um bloco if. 
 
Protected Sub Page_Load(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles Me.Load 
'Define a string de conexão 
Conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings("NorthWindConnectionString").Conne
ctionString 
'Define a conexão do comando 
Comando.Connection = Conexao 
'Se não for um postback, popula o ListBox, caso contrário, 
'os eventos de inclusão ou exclusão serão responsáveis pela atualização 
If Not IsPostBack Then 
 RecuperaRegioes() 
End If 
End Sub 
 
 
protected void Page_Load(object sender, EventArgs e)
{ 
Conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings["NorthWindConnectionString"].Conne
ctionString; 
//Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Se não for um postback, popula o ListBox, caso contrário, 
//os eventos de inclusão ou exclusão serão responsáveis pela atualização 
if (!IsPostBack) 
{ 
 RecuperaRegioes(); 
} 
} 
 
 
Se você se perdeu em algum ponto, segue abaixo a listagem de todo o código do 
arquivo code behind: 
 
Imports System.Data.SqlClient
Imports System.Data 
Partial Class Default4 
Inherits System.Web.UI.Page 
Private Conexao As New SqlConnection 
Private Comando As New SqlCommand 
 
 
 
 
 
 
151 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
Private Sub RecuperaRegioes() 
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM REGION" 
'Instância um SqlDataReader 
Dim DataReader As SqlDataReader = Comando.ExecuteReader 
'Popula o ListBox 
With ListBox1 
 .DataTextField = "REGIONDESCRIPTION" 
 .DataValueField = "REGIONID" 
 .DataSource = DataReader 
 .DataBind() 
End With 
'Fecha a conexão 
 Conexao.Close() 
End Sub 
 
Protected Sub Page_Load(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles Me.Load 
'Define a string de conexão 
Conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings("NorthWindConnectionString").Conne
ctionString 
'Define a conexão do comando 
Comando.Connection = Conexao 
'Se não for um postback, popula o ListBox, caso contrário, 
'os eventos de inclusão ou exclusão serão responsáveis pela atualização 
If Not IsPostBack Then 
 RecuperaRegioes() 
End If 
End Sub 
 
Protected Sub Button1_Click(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles ButtonExcluir.Click 
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "DELETE FROM REGION WHERE REGIONID = @REGIONID" 
'Instância e define o parametro 
Dim Parametro As New SqlParameter 
Parametro.ParameterName= "@REGIONID" 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int 
'O valor para o parametro vem da propriedade SelectedValue do ListBox 
'Que foi populada com a chave da tabela 
Parametro.Value = ListBox1.SelectedValue 
Comando.Parameters.Add(Parametro) 
Comando.ExecuteNonQuery() 
Conexao.Close() 
'Atualiza a lista de regiões, sem o registro excluido 
RecuperaRegioes() 
 
End Sub 
 
Protected Sub Button3_Click(ByVal sender As Object, ByVal e As 
System.EventArgs) Handles Button3.Click 
 
 
 
 
 
152 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Conexao.Open() 
'Define a instrução Sql 
Comando.CommandText = "INSERT INTO REGION (REGIONID,REGIONDESCRIPTION) 
VALUES (@REGIONID,@REGIONDESCRIPTION)" 
Dim Parametro As New SqlParameter 
'Primeiro Parâmetro 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID" 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int 
Parametro.Value = TextBoxCodigo.Text 
Comando.Parameters.Add(Parametro) 
'Segundo Parâmetro 
Dim Parametro2 As New SqlParameter 
Parametro2.ParameterName = "@REGIONDESCRIPTION" 
Parametro2.SqlDbType = SqlDbType.VarChar 
Parametro2.Value = TextBoxRegiao.Text 
Comando.Parameters.Add(Parametro2) 
 
Comando.ExecuteNonQuery() 
Conexao.Close() 
'Atualiza a lista de regiões, com o registro incluido 
RecuperaRegioes() 
End Sub 
 
End Class 
 
 
using System; 
using System.Data; 
using System.Configuration; 
using System.Collections; 
using System.Web; 
using System.Web.Security; 
using System.Web.UI; 
using System.Web.UI.WebControls; 
using System.Web.UI.WebControls.WebParts; 
using System.Web.UI.HtmlControls; 
using System.Data.SqlClient; 
 
public partial class Default7 : System.Web.UI.Page 
{ 
 
 private SqlConnection Conexao = new SqlConnection(); 
 private SqlCommand comando = new SqlCommand(); 
 
 
private void RecuperaRegioes() 
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "SELECT REGIONID,REGIONDESCRIPTION FROM REGION"; 
//Instância um SqlDataReader 
SqlDataReader DataReader = comando.ExecuteReader(); 
//Popula o ListBox 
{ 
 ListBox1.DataTextField = "REGIONDESCRIPTION"; 
 
 
 
 
 
153 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 ListBox1.DataValueField = "REGIONID";
 ListBox1.DataSource = DataReader; 
 ListBox1.DataBind(); 
} 
//Fecha a conexão 
Conexao.Close(); 
} 
 
protected void Page_Load(object sender, EventArgs e) 
{ 
Conexao.ConnectionString = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings["NorthWindConnectionString"].Conne
ctionString; 
//Define a conexão do comando 
comando.Connection = Conexao; 
//Se não for um postback, popula o ListBox, caso contrário, 
//os eventos de inclusão ou exclusão serão responsáveis pela atualização 
if (!IsPostBack) 
 { 
 RecuperaRegioes(); 
 } 
} 
 
protected void Button1_Click(object sender, EventArgs e) 
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "DELETE FROM REGION WHERE REGIONID = @REGIONID"; 
//Instância e define o parametro 
SqlParameter Parametro = new SqlParameter(); 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID"; 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int; 
//O valor para o parametro vem da propriedade SelectedValue do ListBox 
//Que foi populada com a chave da tabela 
Parametro.Value = ListBox1.SelectedValue; 
comando.Parameters.Add(Parametro); 
comando.ExecuteNonQuery(); 
Conexao.Close(); 
//Atualiza a lista de regiões, sem o registro excluido 
RecuperaRegioes(); 
} 
 
protected void Button3_Click(object sender, EventArgs e) 
{ 
Conexao.Open(); 
//Define a instrução Sql 
comando.CommandText = "INSERT INTO REGION (REGIONID,REGIONDESCRIPTION) 
VALUES (@REGIONID,@REGIONDESCRIPTION)"; 
//Primeiro Parâmetro 
SqlParameter Parametro = new SqlParameter(); 
Parametro.ParameterName = "@REGIONID"; 
Parametro.SqlDbType = SqlDbType.Int; 
Parametro.Value = TextBoxCodigo.Text; 
comando.Parameters.Add(Parametro); 
//Segundo Parâmetro 
 
 
 
 
 
154 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
SqlParameter Parametro2 = new SqlParameter();
Parametro2.ParameterName = "@REGIONDESCRIPTION"; 
Parametro2.SqlDbType = SqlDbType.VarChar; 
Parametro2.Value = TextBoxRegiao.Text; 
comando.Parameters.Add(Parametro2); 
 
comando.ExecuteNonQuery(); 
Conexao.Close(); 
//Atualiza a lista de regiões, com o registro incluido 
RecuperaRegioes(); 
 
} 
} 
 
 
O que mais você pode fazer para aperfeiçoar esta pequena aplicação? Seguem 
abaixo algumas sugestões: 
• Validar a entrada de dados de inserção, ou seja, certificar-se que o usuário 
informou um código e uma região. Validar se o código é inteiro; 
• Verificar se a inserção não vai causar uma violação de chave primária; 
• Na exclusão, certificar-se que existe um valor selecionado no ListBox; 
• Proteger seu código com blocos try.catch onde houver probabilidade maior de 
ocorrência de erros. 
Controles Visuais 
 
Agora que você passou pelo mais difícil, vem o prêmio: a programação 
declarativa é mais cansativa, a programação visual é mais divertida e a produtividade é 
muito superior. Como disse em seção anterior, um bom desenvolvedor tem que 
obrigatoriamente conhecer os dois modelos de programação. Você verá também que 
mesmo na programação visual alguns problemas têm que ser resolvidos escrevendo-se 
código. 
Os controles visuais estão localizados na guia Data, conforme imagem abaixo: 
 
 
 
 
 
155 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Não vou explicar cada um dos controles neste momento, já que iremos descobrir 
alguns deles durante o curso. Antes de entrarmos em nosso primeiro exemplo, vamos 
falar um pouco da programação para internet antes do ASP.NET. No ASP Clássico, ou 
mesmo em outras linguagens de programação Web, exibir uma tabela qualquer em uma 
página de internet era um trabalho grandioso: você teria que criar um recordset, percorrê-
lo e simultaneamente criar tags tables, td e tr. Entre o início da programação e a versão 
final poderiam ir horas ou até mesmo dias. Vamos ver agora que exibir uma tabela em 
uma página Web pode ser feito rapidamente, sem a digitação de uma única linha de 
código. 
Primeiramente crie uma nova aplicação ASP.NET ou adicione um novo Web Form 
se você já estiver com a aplicação aberta. Localize a guia Data e arraste um controle 
GridView para seus Web Form. Na Smat Tag do controle, selecione New Data Source em 
Choose Data Source, como na imagem abaixo: 
 
 
 
 
 
156 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
É exibida a Janela DataSource Configuration Wizard. Neste assistente será criado 
um controle SqlDataSource, que nos permite acessar uma base de dados em um servidor 
Sql Server. Você também poderia arrastar este controle da guia Data e configurá-lo da 
mesma forma. A diferença é que pela Smart Tag do GridView, o SQLDataSorce já é 
criado vinculado ao controle visual. Na primeira etapa do assistente, selecione DataBase, 
mantenha o valor padrão para o campo Specify na ID for the data source: 
 
 
 
 
 
157 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Clique em Ok. Na próxima etapa você deve configurar o acesso ao banco de 
dados. No DropDownList desta janela são listadas conexões já encontradas no 
web.config da aplicação. Como não temos ainda nenhuma conexão configurada, não 
haverá valores listados: 
 
 
 
 
 
158 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Para criarmos uma nova conexão,clique em New Connection. Na janela Choose 
Data Source, selecione Microsoft SQL Server: 
 
 
 
 
 
 
 
159 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Clique em continue. Agora devemos fazer a configuração de fato da conexão. A 
janela Add Connection vai montar, de forma visual, a string de conexão que nas seções 
anteriores escrevemos no código. As informações necessárias são basicamente as 
mesmas: nome do servidor SQL Server em Server Name, se você não sabe o nome do 
servidor pode solicitar que os servidores disponíveis na rede sejam listados, clicando em 
Refresh. O tipo de conexão, que em nossa aplicação deverá ser Use SQL Server 
Authentication, ao selecionar esta opção automaticamente os campos User Name e 
Password são habilitados. Você deve informar o usuário de conexão e sua senha, 
respectivamente. Marque também a opção Save My Password, para que a senha seja 
salva junto com as demais informações de conexão. Finalmente, em Select or enter a 
database name, se as informações de conexão estiverem corretas, serão listados os 
banco de dados disponíveis no servidor. Selecione Northwind para nosso exemplo. 
 
 
 
 
 
 
160 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Você ainda pode usar o botão Test Connection para testar sua conexão. 
Normalmente se os bancos de dados foram listados, a conexão já está funcionando. 
Clique em Ok. O VS nos trás de volta a janela Configure Data Source, desta vez com a 
conexão configurada. Note que se clicarmos no sinal + na parte central esquerda da 
janela podemos ver a string de conexão criada. Clique em Next. Nesta etapa devemos 
manter marcada a opção Yes, save this connection as para que o VS mantenha a string 
de conexão no Web.Config e, assim, possa ser reaproveitada por outros controles. 
Opcionalmente você pode alterar o nome da string de conexão: 
 
 
 
Clique novamente em Next. Esta é a etapa mais interessante de nosso Wizard. 
Aqui o VS montará automaticamente todas as instruções SQL necessárias para a 
configuração do controle. Na parte superior dois botões de rádio nos permitem escolher 
entre criar uma instrução Sql ou Stored Procedure para execução dos comandos ou 
 
 
 
 
 
161 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
definir colunas de uma tabela ou view. Vamos utilizar a segunda opção. Abaixo, em 
Name, definimos qual tabela será incluída na consulta, o DropDownList lista todas as 
tabelas e views do banco de dados de nossa string de conexão: 
 
 
 
Clique agora no botão Advanced. O VS, além da instrução Select, pode gerar 
automaticamente os comandos SQL de inserção, atualização e exclusão, para isso 
devemos marcar o primeiro chekbox: 
 
 
 
 
 
162 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Ter estes comandos criados é importante se queremos ter controles com 
funcionalidades de manipulação de dados. A segunda opção cria as instruções de 
atualização de exclusão de forma a detectar problemas de concorrência no banco de 
dados. Não vamos utilizar esta opção. Um ponto importante é que a criação das 
instruções de exclusão, inclusão e atualização só estão habilitadas porque ao 
selecionarmos os campos para inclusão na consulta incluímos a chave primária da tabela. 
Você pode testar isso, feche a janela Advanced, desmarque a coluna OrderID e abra 
novamente a tela Advanced. Note que todas as opções estão desabilitadas. 
Podemos seguir adiante. A última etapa nos permite testar a consulta, para isso 
clique no botão Test Query, se tudo estiver ok, a tela retorna o resultado da consulta: 
 
 
 
 
 
163 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Ao finalizar o assistente você está de volta ao Web Form, como o GridView 
populado com dados fictícios, mas já seguindo o esquema dos campos selecionados. Foi 
criado também um controle SqlDataSource, já configurado. O SqlDataSource está 
vinculado ao GridView através da propriedade DataSourceID deste último. Antes de rodar 
a aplicação, examine as propriedade do SqlDataSource criado. Verifique propriedades 
como SelectQuery, UpdateQuery, DeleteQuery e InserQuery. Note que nestas 
propriedades são armazenados os comandos SQL criados: 
 
 
 
 
 
164 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Podemos alterar estes comandos manualmente, desde que, obviamente, 
estejamos sabendo o que estamos fazendo. Existe ainda a possibilidade de utilizarmos a 
ferramenta Query Builder, que nos permite montar comandos complexos em uma 
interface visual. Para conhecer a ferramenta basta clicar no botão Query Builder na janela 
de exibição do comando. Tudo a fazer agora é rodar a aplicação: 
 
 
 
 
 
165 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Exiba o código fonte da página e veja que o VS renderizou o GridView em 
elementos table, td e tr. Vamos aperfeiçoar nosso GridView. Primeiramente vamos dar um 
visual mais legal. Poderíamos fazer isso usando Thems ou mesmo CSS, mas vamos 
utilizar uma solução mais rápida: abra a Smart Tag do Grid View e clique na opção Auto 
Format. É exibida uma janela com várias opções de formatação pré-definidas. Ao 
selecionar uma opção podemos pré visualizá-la à direita: 
 
 
 
 
 
 
166 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Depois de escolhida a opção, clique em ok. Rode a aplicação e veja a mudança 
no visual. Vamos agora adicionar mais funcionalidades ao GridView. Abra novamente a 
Smart Tag do controle e observe uma série de botões de verificação na parte inferior: 
 
 
 
Vamos ver o que cada opção significa: 
• Enable Paging: Habilita paginação em seu GridView. Para entender o que é 
paginação, lembre-se de quando você faz uma busca na internet: você pode 
navegar entre os conjuntos de resultados através de números, normalmente 
dispostos no rodapé da página. Cada número apresenta um conjunto de 
resultados. A paginação do GridView apresenta, por padrão, 10 linhas por página. 
Este valor pode ser alterado através da propriedade PageSize. 
• Enable Sorting: Habilita ordenação do GridView por uma determinada Coluna. 
Quando esta propriedade é habilitada, o título da coluna se torna um Link (você 
pode ver isso em tempo de design), que quando clicado ordena o resultado de 
forma ascendente por aquela coluna. Clicando novamente na mesma coluna, a 
ordenação se dá de forma descendente. 
 
 
 
 
 
167 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
• Enable Editing: Habilita a edição de uma linha. Quando esta opção é marcada, o 
GridView ganha à direita um botão Edit, que quando clicado em tempo de 
execução, coloca a linha em modo de edição. 
• Enable Deleting: Habilita a exclusão de uma linha. Quando esta opção é marcada, 
o GridView ganha à direita um botão Delete, que quando clicado em tempo de 
execução, exclui o registro. 
• Enable Selection: Habilita a seleção de uma linha. Quando esta opção é marcada, 
o GridView ganha à direita um botão Select, que quando clicado em tempo de 
execução, seleciona a linha. 
É importante entender que algumas opções podem não estar disponíveis.Por 
exemplo, se não foi criada uma instrução Sql de Exclusão no SqlDataSource, a opção 
Enable Deleting não estará disponível. Também cabe lembrar que algumas operações 
estão restritas à integridade do banco de dados. Por exemplo, você não vai conseguir 
excluir um pedido se houver alguma integridade referencial com alguma outra tabela no 
banco de dados. Rode a aplicação. 
 
 
 
 
 
 
168 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Teste as funcionalidades de seu GridView: Experimente ordenar colunas, paginar, 
alterar registros, etc. Note que, ao colocar uma linha em modo de edição, os botões Edit, 
Delete e Select são substituídos, apenas naquela linha, pelos botões Update e Cancel. 
Criamos um Grid View que nos permite alterar, excluir e selecionar registros, ordenar por 
colunas e ainda com recurso automático de paginação. Tudo isso sem escrever uma 
única linha de código. 
Examinando a página com mais cuidado, você vai perceber que seu GridView tem 
alguns problemas que precisam ser resolvidos, vamos enumerá-los para que as soluções 
sejam mostradas de forma ordenada: 
1. Os títulos das colunas estão com os nomes da tabelas. O ideal é que pudéssemos 
personalizar estas informações; 
2. Os títulos dos botões de comando estão em inglês. Também seria bom poder 
traduzi-los; 
3. As datas carecem de máscaras, para não mostrar as informações de hora; 
4. As colunas CustomerID e EmployeeID são chaves estrangeiras, e por isso são 
códigos que apontam para valores em outras tabelas. Seria interessante exibirmos 
CompanyName e LastName, por exemplo, ao invés de CustomerID e EmployeeID. 
O primeiro problema tem uma solução rápida e simples. Clique na opção Edit 
Columns do Smart Tag do GridView. É aberto o editor de colunas. Ele mostra os campos 
disponíveis, ou que podem ser incluídos no Grid, abaixo os campos já incluídos no Grid e 
à direita a lista de propriedade do campo selecionado. Em Selected fields, localize e 
selecione CommandField. Procure as propriedades com o sufixo Text, como CancelText, 
e as altere para o português: 
 
 
 
 
 
169 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Você ainda pode mudar o tipo de botão na propriedade ButtonType. Observe que 
no meu exemplo alterei de Link para Button. Note também que nos campos selecionados, 
CommandField é agora o último campo da listagem. Você pode ordenar os campos da 
forma que quiser, basta selecioná-lo e movê-lo utilizando os botões de subir e descer ao 
lado da listagem. Clique em ok. Observe na imagem abaixo que agora temos botões ao 
invés de links, traduzidos e do lado direito do GridView: 
 
 
 
 
 
 
170 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
O segundo problema é traduzir os títulos da coluna. O caminho é semelhante. 
Clique na opção Edit Columns do Smart Tag do GridView. É aberto o editor de colunas. 
Para cada coluna localize e traduza a propriedade HeaderText: 
 
 
 
 
 
 
171 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Note que alterei CustomerID para Cliente, ao invés de modificar para código do 
cliente. Isto porque nosso último problema é exatamente trocar o código pelo Nome da 
Empresa. Depois de traduzir todas as colunas, clique em ok e observe o resultado. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
172 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
O terceiro problema, formatar as datas, segue o mesmo caminho: clique na opção 
Edit Columns do Smart Tag do GridView. É aberto o editor de colunas. Para cada coluna 
de tipo data, localize a propriedade DataFormatString, e adicione o texto {0:d}, sendo o 
primeiro caractere zero e a letra d minúscula. Observe a imagem abaixo: 
 
 
 
A string de formatação está dizendo que o primeiro parâmetro, e neste caso como 
se trata de um campo temos apenas um, seja formatado como data, o que é representado 
pelo d minúsculo. Nosso quarto é último problema, visualizar os textos das chaves 
estrangeiras ao invés dos códigos, é um pouco mais difícil, porém está longe de ser 
complexo. Vamos precisar criar um SqlDataSource que aponte para a tabela em que a 
chave estrangeira faz referência. Em seguida vamos converter a coluna em TempleField e 
adicionar um DropDownList que seja populado com a tabela estrangeira, mas que exiba o 
registro de acordo com o código daquela linha. 
 
 
 
 
 
173 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Vamos mostrar o procedimento para a coluna Cliente. Primeiramente adicione um 
controle SqlDataSource ao seu Web Form. Na Smart Tag clique em Configure Data 
Souce. Na primeira etapa selecione o string de conexão que já está disponível em seu 
web.config. Na segunda etapa você deve escolher a tabela Customers e marcar apenas 
as colunas CustomerID e CompanyName. Não é necessário solicitar a criação dos 
demais comandos Sql, já que o SqlDataSource vai ser usado apenas para listar dados em 
um DropDownList. Execute as próximas etapas do Wizard e o finalize. 
 
 
 
Por que escolhemos as colunas CustomerID e CompanyName? CustomerID é a 
chave primária da tabela Customers, consequentemente é a chave estrangeira na tabela 
Orders que popula nosso GridView. Esta coluna é necessária para identificar qual linha da 
tabela deve ser exibida. CompanyName é o campo que vai ser exibido ao usuário: 
 
 
 
 
 
174 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
lembre-se que estamos fazendo isto para que o usuário não tenha que ver o código 
(CustomerID) do cliente no GridView. 
Nossa próxima etapa é transformar a coluna Customer em um TemplateField. Um 
TemplateField é uma coluna onde podemos personalizar de forma mais profunda o seu 
comportamento. Clique na opção Edit Columns do Smart Tag do GridView. É aberto o 
editor de colunas. Selecione o campo cliente, em seguida clique em Convert this field into 
a TemplateField. Esta opção está disponível na forma de um link, logo acima do botão ok: 
 
 
 
 
Agora vamos editar o template criado. Clique com o botão direito do mouse sobre 
o GridView, localize a opção Edit Template e em seguida clique sobre Column[1] – 
Cliente: 
 
 
 
 
 
175 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
Note que o GridView entra em modo de edição de template, dividindo-se em 
várias regiões que funcionam como containers, onde podemos colocar controles. No 
ItemTemplate existe um controle Label e no EditItemTemplate um controle TextBox. 
Remova ambos os controles e adicione, em cada uma destas duas regiões, um controle 
DropDownList. Seu template deverá ficar semelhante à imagem abaixo: 
 
 
 
 
 
176 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
A próxima etapa é configurar os controles DropDownList. Primeiramente devemos 
definir a origem dos dados, ou seja, de onde virão as informações para sua listagem. Para 
isto selecione a opção ChoseDataSource em sua Smart Tag. Em Select a data source 
escolha SqlDataSource2, que foi o controle que configuramos para apontar para a tabela 
de clientes. Select data field to display in the DropDownList deve conter o campo que

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes