Buscar

Instalações Hidráulicas Sprint

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 57 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 57 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 57 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Instalações Hidráulicas - Projeto
1. Marlon Marcos Lima dos Santos - RA- 251122021
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS
CADERNO TÉCNICO
1. Acadêmico do curso de Engenharia Civil, Centro Universitário ENIAC. e-mail: 251122021@eniac.edu.br 
CADERNO TÉCNICO
sumário
1. Tipos de instalações ( Sprint 1 )
Instalações de água fria ( Sprint 2 )
Abastecimento direto e indireto ( Sprint 3 )
Projeto utilizado, termos técnicos ( Sprint 4 )
1. Tipos de instalações ( Sprint – 1 )
Instalação Hidráulica 
Definição
De origem grega, a palavra hidráulica significa, em contexto literal, condução de água (hidro = água e aulos = tubo/condução). Em um contexto mais específico, o termo representa transporte de energia e informação por meio do fluido.
Princípio de funcionamento
Um líquido é um fluido bem pouco compressível, sendo, portanto, de volume fixo, mas de forma variável, que condiz com o formato do recipiente. À qualquer temperatura acima da zero absoluto (0K), as moléculas do liquido apresentam aleatório e incessante. Tal movimento ocasiona colisões das moléculas com as paredes do recipiente resultando em uma pressão exercida pelo líquido.
Assim, um líquido aprisionado em um sistema fechado está submetido a uma pressão, a qual será distribuída para todas as partes do líquido pelo o Princípio de Pascal. Então, em um sistema hidráulico, a pressão do fluido é utilizada para realizar trabalho mecânico. 
O que é instalação hidráulica?
Uma instalação hidráulica é o sistema de abastecimento, distribuição e escoamento de água. Ela é composta pelos projetos arquitetônico e hidráulico, caixa d’água, redes de distribuição de água fria e quente, coleta de esgoto e águas pluviais.
Classificação dos sistemas de instalação hidráulica
De maneira geral, os sistemas podem ser classificados em diretos, indiretos ou mistos. Os sistemas diretos não utilizam reservatório, sendo a água abastecida diretamente da rede pública; é um sistema de baixo custo. Os sistemas indiretos necessitam do reservatório de água. Os sistemas mistos, portanto, são abastecidos por ambos os sistemas, direto e indireto. 
Tipos de instalação hidráulicas
Instalações de água fria.
Instalações de água quente.
Rede de Esgoto.
Rede de águas pluviais
- As instalações de água fria são o conjunto de tubulações, dispositivos, equipamentos e reservatórios que têm a finalidade de abastecer os pontos de utilização de água em uma edificação.
- A instalação de água quente é um conjunto formado por aparelhos, componentes e materiais que, juntos, permitem que a água que sai de torneiras, chuveiros, duchas e banheiras, por exemplo, esteja aquecida. Essas tubulações operam em temperatura média de até 70°C, limite definido pela NBR 5626 – Sistemas prediais de água fria e água quente — Projeto, execução, operação e manutenção, norma brasileira que regula esses sistemas
- As instalações de rede de esgoto, cuja função é receber a água que já foi utilizada em uma casa ou edifício, é composta por diversos tubos que servem para recolher a água que foi usada em cada peça sanitária – como tanques, vasos sanitários, bidês, pias de banheiros e cubas de cozinhas. As instalações são divididas em dois segmentos: a primária, que fica em contato com os gases provenientes do coletor público ou particular, e a secundária, que não tem acesso a esses gases, pois está protegida por um fecho hídrico.
- As instalações de redes de águas pluvias se destina exclusivamente ao recolhimento e condução das águas pluviais ( chuva), não se admitindo quaisquer interligações com outras instalações prediais, para que não haja sobrecarrega nas tubulações dos esgotos e por se tratar de águas de chuvas, podem ser despejadas direto nos rios não necessitando de tratamento. 
2. Instalações de água fria ( Sprint – 2 )
Definição:
Sistema composto por tubos, reservatórios, peças de
utilização, equipamentos e outros componentes
destinados a conduzir água fria da fonte de
abastecimento aos pontos de utilização.
Norma reguladora:
A Norma que fixa as exigências à maneira e os critérios
para projetar as instalações prediais de água fria,
atendendo às condições técnicas mínimas de higiene,
economia, segurança e conforto aos usuários, é a NBR
5626 –Instalação Predial de Água Fria.
Devem ser projetadas de modo que, durante a vida útil
do edifício, preserve a potabilidade da água.
Como preservar a potabilidade
_ Limpeza a cada 6 meses do reservatório (caixa de
água).
_ Filtros de entrada de reservatório ou saída de
hidrômetro.
Exigências do Projeto
_Garantir o fornecimento de água de forma contínua,
em quantidade adequada e com pressões e
velocidades compatíveis com o perfeito
funcionamento dos aparelhos sanitários, peças de
utilização e demais componentes;
_Promover economia de água e de energia;
_Possibilitar manutenção fácil e econômica;
Dimensionamento das Instalações de Água Fria
Dimensionamento é o ato de determinar dimensões e grandezas. As
instalações de água fria devem ser projetadas e construídas de modo a:
_ Garantir o fornecimento de água de forma continua, em quantidade
suficiente, compressões e velocidades adequadas para o sistema de
tubulações e peças de utilização(chuveiro, torneiras, etc) funcionem
perfeitamente;
_ Preservar rigorosamente a qualidade da água do sistema de
abastecimento;
_ Garantir o máximo de conforto aos usuários, incluindo a redução dos
níveis de ruído nas tubulações
Dimensionamento das Instalações de Água Fria
O dimensionamento das instalações prediais de água fria
envolve basicamente duas etapas:
_ Dimensionamento dos reservatórios
_ Dimensionamento das tubulações
Dimensionamento de reservatório
Estimativa de Consumo
Para fazer o dimensionamento de Reservatórios, seja uma residência térrea ou 
sobrado ou até mesmo um edifício, precisaremos fazer uma estimativa de 
consumo de água.
Esta estimativa varia de acordo com o uso do edifício. Se for de uso 
residencial, por exemplo, a estimativa é per capita (por morador), se for uma 
escola, por aluno e se for um supermercado, por metro quadrado de área. 
A estimativa de consumo diário é dada pela Norma NBR-5626 através de duas 
tabelas:
Tabela 1 - Estimativa de consumo diário de água
Tabela 2 - Taxa de ocupação de acordo com a natureza do loca
Capacidade dos reservatórios
A capacidade dos reservatórios não pode ser inferior ao consumo diário 
calculado e recomenda-se que não seja superior a 3 vezes o mesmo. 
Tudo vai depender da região onde o projeto está sendo implantado. Existem 
regiões de São Paulo que raramente faltam água como por exemplo a área da 
Av. Paulista, por causa da grande concentração de hospitais. Nessas regiões, 
podemos calcular pela capacidade mínima. Outras regiões da grande S. Paulo 
não têm a mesma sorte. Podem ficar dias sem abastecimento. O importante é 
ficar atento na hora de projetar ou se quiser, adotar a média: 1,5 vezes a 
estimativa diária de consumo
Reservatórios em edifícios
De acordo com a Sabesp, se a edificação tiver mais de 3 pavimentos (térreo + 
2), é obrigatória a divisão da capacidade calculada do reservatório em um 
reservatório inferior e em um reservatório superior. Essa divisão deve respeitar 
a seguinte proporção:
- Reservatório superior: 2/5 do total (40%)
- Resertatório inferior: 3/5 do total (60 %)
Se os reservatórios tiverem capacidade superior a 4.000 litros eles devem ser 
divididos em duas células de volume igual visando a manutenção e a limpeza
Reserva de Incêndio
Além do volume calculado para consumo, devemos acrescentar ao reservatório 
a água destinada aos hidrantes ou outros dispositivos de combate a incêndio. 
Este volume varia de acordo com a cidade ou o estado por causa das normas 
do Corpo de bombeiros. 
De acordo com as normas do Corpo de Bombeiros de São Paulo, a reserva de 
incêndio varia de acordo com o tipo da edificação, da área construída e do tipo 
de esguicho do hidrante. 
Por exemplo, para um edifício residencial, areserva de incêndio pode variar de 
5 m3 (para edifícios com área construída menor que 2.500 m2) até 47 m3 (para 
edifícios com área superior a 50.000 m2
Tabela - Volume de reserva de incêndio mínima (m3) (fonte: Corpo de 
Bombeiros do Estado de S. Paulo IT - 22 e IT - 01( instrução técnica)
Reserva de ar condicionado
Se o edifício possuir sistema de ar condicionado, também deverá ser previsto 
um reservatório para a captação de água para o mesmo, que produz diariamente. Esse volume varia de acordo com o fornecedor e do tipo de sistema de ar condicionado.
Abastecimento direto e indireto ( Sprint 3 )
Sistema de distribuição da água desde a sua captação até as torneiras
REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA 
É a unidade do sistema de abastecimento que conduz água para os pontos de consumo (prédio, indústrias etc). É formada por um conjunto de tubulações e peças especiais dispostas convenientemente de forma a garantir o bom atendimento dos pontos de consumo. 
Sistema de abastecimento direto
Sistema direto
O sistema direto é aquele em que todas as peças de utilização do edifício são ligadas diretamente a rede pública, através de uma rede de distribuição. 
Sistema de distribuição indireto
Sistema indireto por gravidade 
No sistema indireto por gravidade, a rede de distribuição do edifício é alimentada a partir de um reservatório elevado.
 
Sistema indireto Hidropneumático – SI-H
No sistema indireto Hidropneumático, a rede de distribuição é pressurizada através de um tanque de pressão que contém água e ar. 
 
Redução de pressão
A necessidade da limitação das pressões e velocidade de fluxo máximas nas redes de distribuição é feita com vistas aos problemas de emissão de ruídos e do golpe de Ariete.
Menor ou igua a 400 (KPA ) MCA 
 
Sistema predial de água fria
Sub - sistema de alimentação:
Ramal predial
Cavalete / hidrômetro
Alimentador predial 
Sub – sistema de reserva:
_ Reservatório inferior
_ Estação elevatória
_ Reservatório superior
Sub - sistema de distribuição interna:
_ Barrilete
_ Coluna 
_ Ramal
_ Sub-ramal
 
Cavalete / Hidrômetro 
Reservatório inferior e estação elevatória
Reservatório inferior – RI 
Reservatório superior e barrilete 
Reservatório superior – RS 
Coluna / Ramal / Sub - ramal 
Projeto utilizado, termo técnico ( Sprint 4 )
Elaboração e responsabilidade técnica 
Todo e qualquer projeto, de instalação hidráulica predial, deve ser feito 
por um profissional projetista de nível superior, legalmente habilitado e com 
conhecimento na área afim, portanto este profissional deve ser qualificado 
para a elaboração do projeto hidráulico predial. 
Exigências a serem observadas em um projeto de instalação hidráulica predial
 
As instalações prediais de água fria devem ser construídas de modo que 
atenda aos seguintes requisitos citados na NBR5626, que são: 
a) Preserve a potabilidade da água; 
b) Garanta o fornecimento contínuo de água, em quantidade 
adequada e com pressões e velocidades compatíveis com o 
perfeito funcionamento dos aparelhos sanitários, peças de 
utilização e demais componentes; 
c) Promova economia de água e energia; 
d) Possibilite manutenção de maneira fácil e econômica; 
e) Evite ruídos inadequados à ocupação do ambiente; 
f) Proporcione conforto aos usuários, p revendo peças de 
utilização adequadamente localizadas, de fácil operação, com 
vazões satisfatórias e atendendo as demais exigências dos 
usuários
Tratamento de água 
O tratamento da água para o consumo é feito em Estações de 
Tratamento de Água, conhecida como ETA. Este tratamento é a retida das 
impurezas da água bruta, tornando-a assim uma água purificada. 
A captação da água bruta é feita em rios ou represas que possam suprir 
a demanda por água da população e das indústrias abastecidas levando 
em conta o ritmo de crescimento. Antes que vá para o sistema de 
distribuição de água através de adutoras, passa por um processo de 
tratamento com várias etapas. 
O processo de tratamento utiliza processos físicos e químicos para que a 
água adquira as propriedades desejadas que a torne própria para o 
consumo. 
As etapas do tratamento de água são:
a) Oxidação - O primeiro passo é oxidar os metais presentes na água, 
principalmente o ferro e o manganês, que normalmente se 
apresentam dissolvidos na água bruta. Para isso, injeta-se cloro ou 
produto similar, pois tornam os metais insolúveis na água, permitindo, 
assim, a sua remoção nas outras etapas de tratamento. 
b) Coagulação - A remoção das partículas de sujeira se inicia no 
tanque de mistura rápida com a dosagem de sulfato de alumínio ou 
cloreto férrico. Estes coagulantes, têm o poder de aglomerar a 
sujeira, formando flocos. Para otimizar o processo adiciona -se cal, o 
que mantém o pH da água no nível adequado. 
c) Floculação - Na floculação, a água já coagulada movimenta-se de 
tal forma dentro dos tanques que os flocos misturam -se, ganhando 
peso, volume e consistência. 
d) Decantação - Na decantação, os flocos formados anteriormente 
separam-se da água, sedimentando-se, no fundo dos tanques. 
e) Filtração - A água ainda contém impurezas que não foram 
sedimentadas no processo de decantação. Por isso, ela precisa 
passar por filtros constituídos por camadas de areia ou areia e 
antracito suportadas por cascalho de diversos tamanhos que retêm a 
sujeira ainda restante.
f) Desinfecção - A água já está limpa quando chega a esta etapa. Mas 
ela recebe ainda mais uma substância: o cloro. Este elimina os 
germes nocivos à saúde, garantindo também a qualidade da água 
nas redes de distribuição e nos reservatórios. 
g) Correção do pH - Para proteger as canalizações das redes e das 
casas contra corrosão ou incrustação, a água recebe uma dosagem 
de cal, que corrige seu pH. 
h) Fluoretação - Finalmente a água é fluoretada, em atendimento à 
Portaria do Ministério da Saúde. Consiste na aplicação de uma 
dosagem de composto de flúor (ácido fluossilícico). Reduz a 
incidência da cárie dentária, especialmente no período de formação 
dos dentes, que vai da gestação até a idade de 15 anos.
Hidrômetro 
Os hidrômetros instalados pelas concessionárias de água são 
conhecidos como Unidades Medidoras de Consumo (UMC), este aparelho 
contabiliza o consumo mensal de água de uma determinada edificação. O 
padrão deve ter um afastamento de, no máximo, 1,50m (um metro e meio) 
em relação à testada do lote (muro de frente). No caso em que a s posturas 
municipais exigirem um afastamento da fachada superior a 1,50m em 
relação à divisa do passeio, o padrão poderá ser deslocado, a critério da 
COPASA. Se você for instalar o padrão próximo ou paralelo ao padrão da 
CEMIG, observe que deverá existir um a distância mínima de 30 cm entre 
eles e os seus respectivos ramais internos. O local de instalação deve ser de 
fácil acesso, facilitando a leitura mensal do hidrômetro. 
Como fazer a leitura no Hidrômetro da COPASA? 
Os números em preto no hidrômetro 
indicam o volume em m³. 
Os números em vermelho indicam o 
volume em litros
Cavalete / Hidrômetro 
Prescrições para reservatórios 
Segundo a norma NBR 5626 reservatórios devem ser projetados e 
construídos de maneira que: 
- Sejam perfeitamente estanques; 
- Possua paredes lisas, executadas com materiais que não alterem a 
qualidade da água e que resistam ao ataque da mesma; 
- Impossibilite o acesso de elementos que poluam ou contaminam a 
água; 
- Possua abertura p ara inspeção, limpeza e eventuais reparos e que 
sejam dotados de extravasor; 
- Tenha canalização para esgotamento e, quando a área do fundo for 
superior a 2m2, este deverá ser inclinado a fim de permitir o seu perfeito 
esvaziamento. 
OBS.: Alguns Códigos Municipais estabelecem que os reservatórios 
com capacidade superior a 4.000 litros de vem ser divididos em dois 
compartimentos iguais, sendo estes interligados através de u m barrilete.
No sistemaindireto por gravidade, a rede de distribuição do edifício é alimentada a partir de um reservatório elevado.
Tubulação de Sucção: As linhas de sucção deverão ser projetadas e 
construídas obedecendo aos requisitos técnicos mínimos, conforme 
abaixo: 
- A sucção deve ser a mais curta possível, nunca ultrapassando a 7,50 
m, que e o limite prático. Sempre que possível deve ser inferior a 
5,00 m; 
- A altura de sucção somada às perda s de carga e a pressão do vapor 
d'água não deverão ultrapassar os limites práticos de capacidade de 
sucção das bombas, indicados pelos fabricantes; 
- Deverá ser estanque, evitando assim a entrada e formação de bolas 
de ar; 
- A redução entre a bomba e a tubulação de sucção deverá ser 
excêntrica, evitando assim a formação de bolhas de ar; 
- O registro de gaveta deverá ser colocado na horizontal (haste na 
horizontal), para evitar também a formação de bolhas de ar; 
- A válvula de pé deverá ser bem dimensionada e especificada e deve 
ficar a 30 cm do fundo; 
- Para impedir que objetos estranho s danifiquem a bomba, um crivo 
deverá ser instalado no início da sucção, tendo 3 a 4 vezes a área da 
tubulação. 
Tubulação d e Recalque: As linhas de recalque deverão ser projetadas 
e construídas obedecendo aos requisitos técnicos mínimos, conforme 
abaixo: 
- Colocar na saída da bomba, em primeiro lugar, uma válvula de 
retenção e depois um registro de gaveta ou esfera. 
A válvula de retenção irá proteger a bomba contra: 
- Pressão excessiva. 
- Efeito do golpe de aríete, quando da parada da bomba e também a 
possibilidade da mesma girar em sentido contrário. 
O registro de gaveta tem por final idade possibilitar a manutenção. 
Partes Integrantes de Uma Instalação hidráulica 
Instalação predial é o conjunto de canalizações, aparelhos e dispositivos 
hidráulicos de controle, empregados no abastecimento e distribuição d e 
água em uma residência. Para facilitar a compreensão e estudo, este 
conjunto foi dividido em partes que são: 
- Água Fria: Água à temperatura dada pelas condições do ambiente. 
- Água Potável: Água que atende ao padrão de potabilidade 
determinado pela Portaria nº 36 do Ministério da Saúde. 
- Hidrômetro: Unidade Medidora Consumo (UMC). 
- Alimentador Predial: Tubulação que liga a fonte de abastecimento a 
um reservatório de água de uso doméstico .
- Reservatório Inferior: É próprio dos edifícios com vários andares. A 
água que fica depositada neste reservatório é recalcada para o 
reservatório superior, através de moto – bombas. Este reservatório 
compreende em media 60% do volume total de água reservado para o 
abastecimento do edifício. 
- Conjunto Motor Bomba: Conjunto formado por um motor elétrico e 
uma bomba, que pode ser de vários tipos, dentre eles estão, as bombas 
centrífugas, bomba de pistão, de diafragma, etc. Os conjuntos de moto - 
bombas, ficam instaladas próximo aos reservatórios inferiores, tendo em 
geral, duas motos - bombas, uma destina-se à reserva em caso de 
defeito da outra. 
- Instalação Elevatória: Sistema destinado a elevar a pressão da água 
em uma instalação predial de água fria, quando a pressão disponível na 
fonte de abastecimento for insuficiente, para abastecimento do tipo 
direto, ou para suprimento do reservatório elevado no caso de 
abastecimento do tipo indireto. Inclui também o caso onde um 
equipamento é usado para elevar a pressão em pontos de utilização 
localizados. 
- Reservatório Superior: São caixas que ficam na laje ou forro das 
edificações, e destina-se ao suprimento de água por gravidade. É sabido 
que, quanto mais alto estiver o reservatório, maior será a pressão 
hidráulica exercida nas tubulações. Destas caixas nascem os barrilete s, 
as colunas de distribuição e as colunas destinadas ao combate de 
incêndios.
- Barrilete: Tubulação que se origina no reservatório e da qual derivam 
as colunas de distribuição ou p rumadas, quando o tipo de abastecimento 
é indireto. No caso de tipo de abastecimento direto, pode ser 
considerado como a tubulação diretamente ligada ao ramal predial ou 
diretamente ligada à fonte de abastecimento particular. 
- Prumada: São tubulações verticais que em prédios derivam dos 
barriletes e alimentam todas as coluna s de distribuição dos 
apartamentos. 
- Coluna de Distribuição: Tubulação vertical que pode derivar de 
barriletes, diretamente do fundo das caixas d’água ou das prumadas. 
Estas colunas, no interior das residências são dotadas também de 
registro geral e se destinam ao abastecimento dos ramais de 
alimentação. 
- Ramal: Tubulação derivada da coluna de distribuição e destinada a 
alimentar os sub-ramais. 
- Sub-ramal: Tubulação que liga o ramal ao ponto de utilização. 
- Ponto de utilização (da água): Extremidade a jusante do sub-ramal a 
partir de onde a água fria passa a ser considerada água servida. 
Qualquer parte da instalação pred ial de água fria, a montante desta 
extremidade, deve preservar as características da água para o uso a que 
se destina. 
Conjunto Motor Bomba
 Instalação Elevatória
Barrilete
Prumada
Coluna de Distribuição / Ramal / Sub - ramal
Ponto de utilização (da água)

Outros materiais