Buscar

Questões Sistema Imunológico

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 48 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 48 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 48 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

SISTEMA IMUNOLÓGICO 
 
1. A capacidade de Induzir uma 
resposta imune especifica e a 
capacidade de Interagir com os 
anticorpos ou linfócitos T 
sensibilizados, são respectivamente: 
a) Antigenicidade e Imunogenicidade 
b) Imunogenicidade e Antigenicidade 
c) Imunidade Inata e Imunidade 
adquirida 
d) Imunidade adquirida e imunidade 
inata 
e) Imunidade passiva e Imunidade 
passiva 
 
2. Células especializadas localizadas 
abaixo do epitélio que captura antígeno 
e os transportam para tecidos linfóides: 
a) Linfócitos T 
b) Linfócitos B 
c) Células dendríticas e macrófagos 
d) Monócitos 
e) Eosinófilos 
 
3. Em relação aos haptenos é incorreto 
afirmar: 
a) As moléculas são demasiadas 
pequenas para serem bons antígenos 
b) Podem ser bons antígenos se ligados 
a uma molécula transportadora 
c) Penicilina e outras drogas podem 
comportar-se como haptenos; 
d) São eficientes para induzir uma 
resposta primária, mesmo estando 
desacoplado a uma proteína 
e) Todas estão corretas 
 
4. Em relação aos linfócitos T, é 
incorreto afirmar: 
a) Os receptores reconhecem 
fragmentos de peptídeos de antígeno 
b) Ligados ao Complexo de 
Histocompatibilidade principal (MHC). 
c) As células T CD4+ ( helper ou 
auxiliares) ajudam B a produzir 
anticorpos 
d) Produzem anticorpos quando 
estimuladas pelo antígeno 
e) As células T CD4+ ajudam fagócitos 
a destruir micróbios fagocitados 
 
5. Em relação aos linfócitos T, é 
incorreto afirmar: 
a) T CD8+ destroem células que 
abrigam micróbios intracelulares 
b) T CD4+ ajudam B a produzir 
anticorpos 
c) Produzem anticorpos quando 
estimuladas pelo antígeno 
d) As células T CD4+ são considerada 
T helper ou auxiliares 
e) As células T CD8+ são citotóxicos ou 
citolíticos 
 
6. Em relação as células do sistema 
imunológico, considere as seguintes 
proposições: 
I - Mastócitos são células derivadas da 
medula óssea muito distribuídas pelos 
tecidos, principalmente perto de vasos e 
subepitelialmente, onde ocorre a 
maioria dessas reações. Contêm 
grânulos metacromáticos no citoplasma 
com mediadores biológicos; II - 
Mastócitos e basófilos são ativados pela 
ligação com IgE (fc), e o primeiro 
também o é por C3a e C5a, citocinas 
derivadas de macrófagos (IL-8), 
morfina, veneno de abelha e estímulos 
físicos; III - Os basófilos são similares 
aos mastócitos, porém são encontrados 
principalmente nos tecidos, e não no 
sangue. Conclui-se que: 
a) Somente as proposições I e II estão 
corretas 
b) Somente as proposições I e III estão 
corretas 
c) Somente as proposições II e III estão 
corretas 
d) Somente a proposição I está correta 
e) Todas as proposições estão corretas 
 
7. Locais de amadurecimento celular: 
a) Nódulos linfáticos 
b) Tecido linfóide associado às mucosas 
c) Baço e Timo 
d) Medula óssea e timo 
e) Fígado e baço 
 
8. Locais de iniciação da resposta 
adaptativa: 
a) Nódulos linfáticos e baço 
b) Timo 
c) Medula óssea 
d) Fígado 
e) Pâncreas 
 
9. Os linfócitos são as únicas células 
com receptores específicos para 
antígeno chaves da imunidade 
adaptável, são morfologicamente 
semelhantes, mas são heterogêneos em 
a) Linhagem; 
b) Funcionamento; 
c) Fenótipo; 
d) Capacidade de respostas e atividades 
biológicas complexas e atividades; 
e) Todas estão corretas 
 
10. São as únicas células capazes de 
produzir anticorpos 
a) Linfócitos B 
b) Plasmócitos 
c) Macrófagos 
d) Céliulas dentríticas 
e) Linfócitos A 
 
11. São características da imunidade 
adquirida 
a) Desenvolve-se durante a vida do 
indivíduo; 
b) Principio da aprendizagem por 
experiência; 
c) Confere imunidade específica; 
d) Tem memória; 
e) Todas estão corretas 
 
12. São características da resposta 
imunológica adquirida, exceto: 
a) Desenvolve-se durante a vida do 
indivíduo 
b) Principio da aprendizagem por 
experiência 
c) Não requer exposição prévia ao 
organismo 
d) Pouco eficaz sem a resposta inata 
e) Usa componentes celulares e 
humoriais 
 
13. São caracteristicas da resposta 
imunológica inata, exceto: 
a) Requer exposição prévia ao 
organismo 
b) Presente desde o nascimento 
c) Não é específica para o Antígeno 
d) A intensidade não varia com o 
número de exposições 
e) Não tem memória 
 
14. São características dos macrófagos, 
exceto 
a) Célula grande com vacúolos 
citoplasmáticos; 
b) Produzem anticorpos quando 
sensibilizados 
c) Apresenta diferentes nomes, de 
acordo com o tecido; 
d) Presente em tecidos saudáveis; 
e) Realizam a Fagocitose e Apresentam 
de antígenos 
 
15. São componentes da resposta 
imunológica inata, exceto: 
a) Pele e membrana mucosa 
b) Timo e baço 
c) Cilios e Barreiras de pH 
d) Lisosima e Fagocitose 
e) Sistema Complemento 
 
16. São fatores que influenciam a 
imunogenicidade: 
a) Estranheza; 
b) Alto Peso Molecular; 
c) Complexidade; 
d) Classes de Antígenos; 
e) Todas estão corretas 
 
17. São mediadores que afetam 
linfócitos, exceto: 
a) Fatores mitogênicos; 
b) Fatores estimuladores de anticorpos, 
c) MIF dependente de antígenos 
d) Fatores supressores de anticorpos; 
e) Fator quimiostáticos 
 
18. São mediadores que afetam o 
macrófago, exceto: 
a) fator de inibição da migração (MIF); 
b) Fator ativador de macrófagos, 
c) Fator de agregação de plaquetas 
d) Fator quimiostático para macrófagos, 
e) MIF dependente de antígenos 
 
19. São órgãos linfóides primários ou 
centrais 
a) Baço e linfonodos; 
b) Placas de Peyer e Amigdala; 
c) Timo e medula óssea; 
d) Tecido linfóide associado às mucosas 
(MALT); 
e) Todas estão corretas 
 
20. São órgãos linfóides secundários, 
exceto 
a) Timo e medula óssea 
b) Baço e linfonodos 
c) Placas de Peyer 
d) Amigdalas 
e) Tecido linfóide associado às mucosas 
(MALT) 
 
GABARITO: 
1- B 
2-C 
3-D 
4-D 
5-C 
6-E 
7-D 
8-A 
9-E 
10-B 
11-B 
12-C 
13-A 
14-B 
15-B 
16-E 
17-C 
18-C 
19-C 
20-A 
 
IMUNOLOGIA NAS INFECÇÕES 
VIRAIS 
 
1. A ativação de linfócito TCD4+ pode 
seguir diferentes caminhos dependendo 
do ambiente da infecção. Esse ambiente 
é formado por todos os fatores 
imunológicos presentes no sítio da 
infecção como: 
a) Citocinas e Quimiocínas; 
b) Hormônios; 
c) Glicose; 
d) Oxigenação Local; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
2. A infecção causada pelo vírus 
HTLV-1 (Vírus Linfotrófico Humano 
do Tipo I) induz uma intensa ativação e 
proliferação dos linfócitos T infectados 
devido ação da proteína Tax viral que 
interfere com a produção de: 
a) IL-12 (Interleucina 12); 
b) IFN-gama (Interferon Gamma); 
c) IL-2 (Interleucina 2), citocina que 
induz a proliferação de linfócitos; 
d) TNF-alfa (Fator de Necrose Tumoral 
Alfa); 
e) Todas estão corretas 
Resposta: c) IL-2 (Interleucina 2), 
citocina que induz a proliferação de 
linfócitos; 
 
 
3. A infecção pelo vírus HIV leva a 
destruição dos linfócitos T CD4 por 
efeito citopático do vírus. , induzindo 
apoptose nessas células.Em 
conseqüência ocorre uma diminuição da 
quantidade de células T CD4+, 
associada a uma diminuição de: 
a) IL-12 (Interleucina 12) e IFN-gama 
(Interferon Gamma); 
b) TNF-alfa (Fator de Necrose Tumoral 
Alfa); 
c) IFN-gama (Interferon Gamma); 
d) IFN-gama (Interferon Gamma) e IL-
12 (Interleucina 12); 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
4. A maioria das infecções virais induz 
a produção de interferons pelas: 
a) Células dendríticas 
b) Células NK 
c) Células T help 
d) Macrófagos 
e) Monócitos 
Resposta: b) Células NK 
 
 
5. A mais importante característica de 
escape dos vírus contra a resposta 
imune: 
a) Capacidade replicação viral; 
b) Capacidade mutagênica viral 
c) Capacidade disseminação viral 
d) Capacidade interação com os 
receptores celulares 
e) Simplicidade genética 
Resposta: b) Capacidade mutagênica 
viral 
 
 
6.Anticorpo indicativo de infecção 
passada, em relação ao vírus da hepatite 
A, estando presente na fase de 
convalescença e na resposta vacinal: 
a) Anti-HAV IgM 
b) Anti-HAV IgG 
c) Anti-HAV IgA 
d) Anti-HAV IgD 
e) Anti-HAV IgE 
Resposta: b) Anti-HAV IgG 
 
 
7. A resposta imune inata tem diferentes 
maneiras de reconhecer e combater a 
infecção viral, porém os vírus sempre 
tentam escapar dos ataques dessa 
primeira linha de defesa do sistema 
imune, por isso o sistema imune tem 
que ativar um tipo de resposta mais 
potente chamada: 
a) Imunidade ativa 
b) Imunidade passiva 
c) Resposta imune adaptativa 
d) Resposta imune refratária 
e) Resposta imune de escape 
Resposta: c) Resposta imune adaptativa 
 
 
8. Com a diminuição dos linfócitos T 
CD4, que tem grande importância nas 
infecções causadas por patógenos 
intracelulares, a evolução da doença 
leva a um quadro de infecções 
oportunistas causadas por: 
a) Mycobacterium tuberculosis; 
b) Pneunocistis carinii; 
c) Citomegalovirus; 
d) Candida albicans e Criptoporidium 
sp. 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
9. Em relação a imunologia da hepatite 
C, considere as seguintes afirmativas: 
 I – O Anti-HVC quando encontrado 
no soro dos indivíduos suspeitos de 
infecção pelo vírus da hepatite C, define 
se a infecção é aguda ou crônica; II - 
São considerados casos de hepatite C 
aguda aqueles em que o indivíduo 
apresentou mudança documentada no 
perfil sorológico (soroconversão), isto 
é: anti-HCV Não Reagente na primeira 
testagem e anti-HCV Reagente na 
segunda, realizada após 90 dias; III - 
Para confirmar a infecção pelo vírus da 
hepatite C, deve-se realizar o teste de 
biologia molecular qualitativo: HCV-
RNA. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativa I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: c) Somente as afirmativas II e 
III estão corretas; 
 
 
10. Em relação a infecção viral do HIV, 
é incorreto afirmar: 
a) Os vírus HIV penetram em linfócitos 
da linhagem T CD4+ através da 
interação de uma glicoproteína viral 
com o receptor CD4 e os receptores de 
quimiocina CCR5 e CXCR4, 
b) Pesquisas demonstram que humanos 
desprovidos de CCR5 têm menor 
resistência contra a progressão da 
infecção pelo HIV; 
c) A infecção pelo vírus HIV leva a 
destruição dos linfócitos T CD4 por 
efeito citopático do vírus, induzindo 
apoptose nessas células; 
d) Na infecção pelo vírus HIV ocorre 
uma diminuição da quantidade de 
células T CD4+, associada a uma 
diminuição de IL-12 (Interleucina 12), 
TNF-alfa (Fator de Necrose Tumoral 
Alfa e IFN-gama (Interferon Gamma). 
e) Nenhuma das respostas, pois todas 
estão corretas 
Resposta: b) Pesquisas demonstram que 
humanos desprovidos de CCR5 têm 
menor resistência contra a progressão 
da infecção pelo HIV; 
 
 
11. Em relação ao Anti-HAV IgM, é 
incorreto afirmar: 
a) É o primeiro marcador a ser 
solicitado na suspeita clínica de 
infecção pelo vírus da hepatite A; 
b) Constitui o anticorpo específico para 
a hepatite A, sendo encontrado no soro 
de todos os indivíduos infectados 
recentemente; 
c) É o marcador da fase aguda da 
infecção; 
d) Torna-se positivo no início do quadro 
clínico, desaparecendo após três meses; 
e) Este é o anticorpo indicativo de 
infecção passada, em relação ao vírus 
da hepatite A; 
Resposta: d) Torna-se positivo no início 
do quadro clínico, desaparecendo após 
três meses; 
 
 
12. Em relação ao Anti-HBc Total, no 
diagnóstico da hepatite B, é correto 
afirmar: 
a) É utilizado na triagem para a hepatite 
B por detectar tanto o anticorpo IgG 
quanto o anticorpo IgM; 
b) Primeiro marcador sorológico a 
aparecer na infecção aguda; 
c) Marcador de infecção recente, 
encontrado no soro até 32 semanas após 
a infecção; 
d) Caracteriza a fase de replicação viral 
e, quando reagente, indica alta 
infecciosidade; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: a) É utilizado na triagem para 
a hepatite B por detectar tanto o 
anticorpo IgG quanto o anticorpo IgM; 
 
 
13. Em relação aos marcadores de 
acompanhamento da infecção, é 
incorreto afirmar: 
a) O Anti-HBc Total determina a 
presença de anticorpos tanto da classe 
IgM quanto da classe IgG. Por isso, 
diante do Anti-HBc; 
b) Anti-HBc IgM é o marcador de 
infecção recente, encontrado no soro até 
32 semanas após a infecção; 
c) Anti-HBc IgG é o marcador de 
infecção passada que caracteriza o 
contato prévio com o vírus, 
permanecendo por toda a vida nos 
indivíduos; que tiveram infecção pelo 
vírus da hepatite B. 
d) O Anti-HBe caracteriza a fase de 
replicação viral e, quando reagente, 
indica alta infecciosidade. 
e) O anti-HBe surge após o 
desaparecimento do HBeAg e indica o 
fim da fase de replicação viral; 
Resposta: d) O Anti-HBe caracteriza a 
fase de replicação viral e, quando 
reagente, indica alta infecciosidade. 
 
 
14. Em relação aos mecanismos de 
escape dos vírus a resposta 
imunológica, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - O mecanismo de escape pode ser 
direto também, pois alguns vírus 
infectam e matam células do sistema 
imune. O mais conhecido exemplo 
desse tipo de escape é o vírus HIV-I 
causador da AIDS ou SIDA (Síndrome 
da imunodeficiência adquirida). 
II - O vírus HIV-I interage 
especificamente com linfócitos T 
CD4+, proporciondo ao vírus uma 
grande vantagem, pois a ausência desse 
tipo celular leva a diminuição da 
produção de IL-2 e de seu receptor, 
levando a uma menor proliferação de 
outros tipos celulares do sistema imune; 
 
III - Muitos vírus alteram diversas 
etapas do processo de apresentação 
antigênica, desde o processamento dos 
antígenos virais até a montagem e 
expressão na membrana plasmática, 
principalmente das moléculas de MHC 
de classe I. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas 
d) Somente a afirmativa I está correta 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas 
 
 
15. Em relação aos mecanismos de 
escape dos vírus a resposta 
imunológica, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - Diversos mecanismos de controle da 
infecção viral dependem do 
reconhecimento de padrões protéicos 
presentes nos vírus pelo sistema imune. 
Seja para o reconhecimento pelos TLR, 
seja para a produção de anticorpos ou 
mesmo na resposta imune mediada por 
apresentação de antígenos, as células do 
sistema imunológico tem que 
reconhecer determinadas proteínas nos 
vírus e produzir uma resposta imune 
específica para essas proteínas; 
II - Devido a sua pequena complexidade 
em termos de conteúdo de ácidos 
nucléicos os vírus em geral têm uma 
grande capacidade de mudar, ou seja, 
gerar mutações em seu conteúdo de 
ácido nucléico seja ele DNA ou RNA. 
Essa capacidade limita grandemente a 
ação do sistema imune contra a infecção 
viral, visto que o grande alvo das 
células imunes: as proteínas virais 
mudam quando ocorre a mutação no 
genoma viral; 
 
III - O vírus causador da AIDS tem 
mutações freqüentes e assim tende a 
fugir da resposta imune. Essa 
capacidade é relacionada com seu 
conteúdo genético capaz de gerar 
mudanças nas proteínas que constroem 
o capsídeo viral impedindo a construção 
de uma resposta imune específica. 
Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas 
d) Somente a afirmativa I está correta 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas 
 
 
16. Em relação aos mecanismos de 
escape dos vírus aresposta 
imunológica, podemos afirmar: 
a) Dentre os processos imunes, a 
apresentação de antígeno é a etapa na 
qual mais tipos virais podem interferir; 
b) O processo de apresentação 
antigênica é um evento chave para uma 
perfeita ativação do sistema imune e 
conseqüente controle da infecção viral; 
c) Muitos vírus alteram diversas etapas 
do processo de apresentação antigênica, 
desde o processamento dos antígenos 
virais até a montagem e expressão na 
membrana plasmática, principalmente 
das moléculas de MHC de classe I; 
d) O vírus HIV-I interage 
especificamente com linfócitos T 
CD4+, proporcionando ao vírus uma 
grande vantagem, pois a ausência desse 
tipo celular leva a diminuição da 
produção de IL-2 e de seu receptor, 
levando a uma menor proliferação de 
outros tipos celulares do sistema imune; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
17. Em relação aos mecanismos de 
escape dos vírus a resposta 
imunológica, podemos afirmar: 
a) Os vírus, especialmente os maiores e 
mais complexos que carregam 
moléculas de DNA, tem diversas 
estratégias para escaparem do sistema 
imune. Uma delas é camuflar sua 
identidade por meio de mutações; 
b) A variação genética, em geral, leva à 
mudança de antígenos presentes na da 
cápsula viral inibindo ação de 
anticorpos previamente formados; 
c) A infecção de células que não são 
alvo para o sistema imune, por exemplo, 
os neurônios, também é um mecanismo 
de escape; 
d) A Raiva Canina causada pelo 
Rhabdovirus infecta células nervosas, 
uma vez ocultos nessas células podem 
causam sérias conseqüências como a 
encefalite que decorre da inflamação 
dos tecidos nervosos; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
18. Em relação a resposta imune 
adaptativa contra os vírus, considere as 
seguintes afirmativas: 
I - Os anticorpos antivirais atuam 
principalmente como moléculas 
neutralizantes, isto é, os anticorpos 
evitam a ligação do vírus ao seu 
receptor específico, na célula 
hospedeira, impedindo a posterior 
entrada do vírus nessa célula; 
II - Os anticorpos podem ativar a via 
clássica do complemento levando a lise 
das cápsulas virais um exemplo dessa 
inativação ocorre na infecção pelo 
Papiloma vírus Humano (HPV), 
causador do câncer cervical, que é 
decorrente da ação de IgA e IgG, 
presentes mucosa cervical; 
 
III - As atividades dos anticorpos IgA e 
IgG ocorrem somente na fase 
extracelular do ciclo viral na infecção 
pelo Papiloma vírus Humano (HPV), 
pois nela os vírus estarão expostos aos 
anticorpos que normalmente circulam 
no sangue ou na linfa. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II são 
verdadeiras 
b) Somente as afirmativas I e III são 
verdadeiras 
c) Somente as afirmativas II e III são 
verdadeiras 
d) Somente a afirmativa I é verdadeira 
e) Todas afirmativas são verdadeiras 
Resposta: e) Todas afirmativas são 
verdadeiras 
 
 
19. Em relação a resposta imune 
adaptativa contra os vírus, é incorreto 
afirmar: 
a) Os linfócitos T CD8+ produz 
interferon gama que reduz diretamente a 
replicação de certos vírus com o LCMV 
(Vírus da Coriomeningite Linfocítica) e 
o HBV (Vírus da Hepatite B); 
b) A produção de anticorpos é realizada 
pelas células B do sistema imune e 
depende da captura do vírus por essa 
célula, reconhecimento das proteínas 
virais e conseqüente produção de 
proteínas (anticorpos) específicas para 
cada tipo de vírus; 
c) Os anticorpos antivirais atuam 
principalmente como moléculas 
neutralizantes, isto é, os anticorpos 
evitam a ligação do vírus ao seu 
receptor específico, na célula 
hospedeira, impedindo a posterior 
entrada do vírus nessa célula; 
d) Além da neutralização, os anticorpos 
podem ter a ação de opsonização das 
partículas virais inibindo a fagocitose 
desses vírus; 
e) Anticorpos do tipo IgA são 
importantes para a neutralização de 
vírus que entram em contato através das 
mucosas respiratória e intestinal. 
Resposta: d) Além da neutralização, os 
anticorpos podem ter a ação de 
opsonização das partículas virais 
inibindo a fagocitose desses vírus; 
 
 
20. Em relação a resposta imune 
adaptativa contra os vírus, é incorreto 
afirmar: 
a) A maioria das infecções virais induz 
a produção de interferons pelas células 
dendríticas plasmocitóides, esse fato 
leva a uma preferência para ativação do 
padrão Th1; 
b) Os vírus da rubéola induz uma 
resposta do padrão Th1 no inicio da 
infecção, já na fase final da doença essa 
resposta muda para o padrão Th2; 
c) O mecanismo de defesa mais ativo 
contra a infecção viral é o mediado por 
linfócitos T CD8+ específicos; 
d) Os linfócitos T CD8+ tem a 
capacidade de reconhecer as células 
infectadas, eliminando-as por indução 
de apoptose ou pela liberação de 
proteínas citolíticas como a perforina; 
e) Pode ocorrer resposta mista, como no 
caso do vírus da rubéola que induz uma 
resposta do padrão Th1 no inicio da 
infecção, já na fase final da doença essa 
resposta muda para o padrão Th2. 
Resposta: a) A maioria das infecções 
virais induz a produção de interferons 
pelas células dendríticas plasmocitóides, 
esse fato leva a uma preferência para 
ativação do padrão Th1; 
 
 
21. Em relação a resposta imune 
adaptativa contra os vírus, é incorreto 
afirmar: 
a) Muitos vírus conseguem sobrepujar a 
resposta imune inata devido 
principalmente a sua alta taxa de 
replicação, por isso, paralelamente à 
resposta inata, também ocorre a 
ativação da resposta antígeno 
específica; 
b) Normalmente células dendríticas e 
macrófagos realizam inativação da 
resposta antígeno específica. 
c) Devido à natureza de infecção 
intracelular dos vírus, os antígenos dos 
mesmos são apresentados 
principalmente em contexto de MHC de 
classe I desencadeando uma resposta de 
linfócitos TCD4+; 
d) A ativação de linfócito TCD4+ pode 
seguir diferentes caminhos dependendo 
do ambiente da infecção; 
e) Atualmente são conhecidos diversos 
padrões de resposta imune adaptativa 
como Th1, Th2, Th17, Th0. 
Resposta: b) Normalmente células 
dendríticas e macrófagos realizam 
inativação da resposta antígeno 
específica. 
 
 
22. Em relação a resposta imune à 
infecção por HIV, considere as 
seguintes afirmativas: 
I - Muitas infecções virais têm um 
comportamento cíclico, pois tem um 
pico de infecção seguido pela formação 
de uma resposta imune que tende a 
eliminar a infecção, porém quando a 
resposta imune montou uma resposta 
específica os vírus podem gerar 
mutações gerando um novo pico de 
infecção que leva a um recomeço da 
resposta imune; 
II - No caso do vírus da AIDS esses 
picos de infecção podem ter intervalos 
longos ao longo dos anos, pois o 
sistema imune tende a controlar os 
primeiros tipos virais, porém com o 
tempo e com o acúmulo de mutações os 
vírus mudam de uma forma decisiva e 
fogem da resposta gerando um pico de 
infecção decisivo; 
 
III - No caso do HIV esse pico de 
infecção gera a destruição das células T 
CD4+ e com isso o hospedeiro fica 
totalmente susceptível a infecções 
oportunistas como a Tuberculose. 
Geralmente essas infecções levam o 
paciente a óbito mascarando assim a 
real causa da falência do sistema imune. 
Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas 
d) Somente a afirmativa II está correta 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas 
 
 
23. Em relação a resposta imune contra 
os vírus, podemos afirmar: 
a) As diferentes células componentes do 
sistema imunológico têm variadas 
formas de evitar o aprofundamento da 
infecção viral; 
b) Na resposta imune inata a principal 
arma imune é a degradação das células 
infectadas e o reconhecimento dos vírus 
pelos receptores das célulasimunes; 
c) Na resposta imune adaptativa ocorre 
a produção de anticorpos neutralizantes 
e a produção de células específicas 
capazes de impedir a disseminação da 
infecção; 
d) Os vírus têm uma grande capacidade 
adaptativa, seu mecanismo de infecção 
tem a capacidade de se moldar a 
resposta imune de forma a sobrepujar a 
mesma, levando a uma doença crônica; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
24. Em relação a resposta imune inata à 
infecção viral, é incorreto afirmar: 
a) Os receptores do tipo Toll (TLR), 
presentes em vários tipos de células do 
sistema imune são capazes de ativar 
essas células gerando uma potente 
resposta imune; 
b) Devido à grande variação do tipo de 
ácido nucléico que os vírus podem 
conter, o sistema imune desenvolveu 
variações de TLRs específicas para cada 
tipo de DNA ou RNA presente nos 
mesmos; 
c) Os receptores do tipo Toll (TLR) têm 
como principal alvo de reconhecimento 
os ácidos nucléicos; 
d) Existem apenas um tipos de TLR 
envolvidos na resposta contra vírus 
e) O descontrole na produção de IL-2 
(Interleucina 2), citocina que induz a 
proliferação de linfócitos pode levar ao 
aparecimento de leucemias em células T 
de adultos ou auto-imunidade. 
Resposta: d) Existem apenas um tipos 
de TLR envolvidos na resposta contra 
vírus 
 
 
25. Em relação a resposta imune inata à 
infecção viral, é incorreto afirmar: 
a) Vírus que possuem RNA de dupla 
fita são reconhecidos pelos receptores 
do tipo Toll TLR3 que leva a uma 
cascata de respostas que culmina na 
produção de IFN do tipo I 
principalmente pelas células 
dendríticas; 
b) Vírus que apresentam DNA ou que 
tem modificações CPG em seu RNA, 
são reconhecidos pelos TLR7/8 e TLR9 
respectivamente; 
c) O reconhecimento pelos receptores 
TLR7/8 e TLR9 leva a produção de 
IFN-? (Interferon Alfa) principalmente 
pelas células dendríticas plasmocitóides, 
como ocorre em infecções pelo vírus do 
Herpes simplex do tipo 1 causador de 
encefalite; 
d) As vias de reconhecimento viral 
podem se somar, pois os vírus que 
contém DNA obrigatoriamente têm uma 
fase de seu desenvolvimento 
intracelular em que a produção de RNA 
de simples fita é necessária para a 
produção de suas proteínas, o que 
também ocorre com os vírus que 
contém RNA de dupla fita; 
e) Outro tipo de interação com TLR é 
causada, por exemplo, pelo MCMV 
(Citomogalovirus Murino ), 
reconhecido pelo TLR2, presente na 
membrana celular, e também por TLR 3 
e 9 ntracelulares. 
Resposta: b) Vírus que apresentam 
DNA ou que tem modificações CPG em 
seu RNA, são reconhecidos pelos 
TLR7/8 e TLR9 respectivamente; 
 
 
26. Em relação a resposta imune inata 
contra vírus, é incorreto afirmar: 
a) Mecanismos de interação vírus célula 
os quais são independentes de 
receptores do tipo Toll tem como base a 
interação da proteína citoplasmática 
RIG-I (gene induzido por acido 
retinóico I) com RNA de dupla fita, 
tendo como conseqüência a produção de 
interferon do tipo I; 
b) Um dos mecanismos utilizado pelas 
células NK para inibir a infecção viral é 
a lise de células que expressam MHC de 
classe I, uma vez que a expressão dessa 
molécula não é inibida pelo vírus 
infectante; 
c) A partir da produção de interferons 
de tipo I e citocinas inflamatórias ocorre 
a ativação das células matadoras 
naturais ou NK (Natural Killer). 
d) Células matadoras naturais ou NK 
(Natural Killer) têm grande importância 
na resposta imune inata contra vírus, 
pois são capazes de eliminar células 
infectadas por esse patógeno; 
e) A interação com a célula parasitada 
somada ao sinal proveniente das 
citocinas inflamatórias induz a célula 
NK a liberar seu conteúdo citolítico de 
perforinas e granzimas que levarão à 
morte da célula infectada; 
Resposta: b) Um dos mecanismos 
utilizado pelas células NK para inibir a 
infecção viral é a lise de células que 
expressam MHC de classe I, uma vez 
que a expressão dessa molécula não é 
inibida pelo vírus infectante; 
 
 
27. Em relação a resposta imune inata 
das infecções virais, é incorreto afirmar: 
a) A maioria dos vírus infecta seus 
hospedeiros pelas mucosas, 
principalmente pelas vias aéreas, o trato 
gastrintestinal e o trato urogenital 
b) A primeira barreira contra a infecção 
é a queratina da pele, uma vez rompida 
essa barreira as células de Langherans 
presentes na derme podem capturar o 
agente invasor, dando inicio a resposta 
imune 
c) O mecanismo de defesa contra os 
vírus são as defensinas, proteínas 
expressas por linfócitos B 
d) As defensinas são polipeptídios que 
formam poros em membranas ricas em 
fosfolipídios aniônicos como as dos 
vírus causando a destruição dos 
mesmos. 
e) Um fator de proteção importante 
presente nas mucosas, são os ambientes 
ácidos existentes na mucosa gástrica e 
no ambiente vaginal os quais atuam 
como barreiras químicas contra a 
penetração dos vírus. 
Resposta: c) O mecanismo de defesa 
contra os vírus são as defensinas, 
proteínas expressas por linfócitos B 
 
 
28. É o primeiro marcador a ser 
solicitado na suspeita clínica de 
infecção pelo vírus da hepatite A: 
a) Anti-HAV IgM 
b) Anti-HAV IgG 
c) Anti-HAV IgD 
d) Anti-HAV IgA 
e) Anti-HAV IgE 
Resposta: a) Anti-HAV IgM 
 
 
29. Marcador que deve ser solicitado na 
suspeita de infecção pelo vírus da 
hepatite C: 
a) Anti?HCV; 
b) Ag-HCV 
c) Ag-HVA 
d) Ag-HVBc 
e) Ag-HBe 
Resposta: a) Anti?HCV; 
 
 
30. O Anti-HBs: 
a) É o anticorpo contra o antígeno de 
superfície do vírus da hepatite B; 
b) É o único anticorpo que confere 
imunidade contra o VHB; 
c) Esse marcador está geralmente 
presente entre a primeira e a décima (1ª-
10ª) semana após o desaparecimento do 
HBsAg, e indica imunidade ativa 
(contato prévio com o vírus ou resposta 
vacinal); 
d) É detectado na imunidade passiva 
(uso da imunoglobulina anti-hepatite B 
ou transferência de anticorpos maternos 
durante a gestação); 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
 
31. O mecanismo de interação com 
receptores pode explicar o tropismo dos 
vírus por determinadas espécies e até 
por determinadas células. 
Um exemplo de interação com 
receptores celulares ocorre na infecção 
pelo vírus HIV.Esses vírus penetram em 
linfócitos da linhagem T CD4+ através 
da interação de uma glicoproteína viral 
com o receptor CD4 e os receptores de: 
a) Glicopeptídicos 
b) Quimiotripsina CCR7 e CXCR8, 
c) Quimiocina CCR5 e CXCR4, 
d) Quimiotripsina CCR4 
e) Quimiocina CD4 e CD8 
Resposta: c) Quimiocina CCR5 e 
CXCR4, 
 
 
32. O mecanismo de interação com 
receptores pode explicar o tropismo dos 
vírus por determinadas espécies e até 
por determinadas células. 
Um exemplo clássico desse tipo de 
tropismo é o do vírus que causa a 
Poliomielite, conhecido como 
Poliovirus, que só infecta humanos e 
camundongos transgênicos que 
expressam o receptor para esse vírus 
chamado: 
a) Receptores polipeptidicos 
b) Polio receptor 
c) Beta receptores 
d) Alfa Receptores 
e) Gama receptores 
Resposta: b) Polio receptor 
 
 
33. Passadas as primeiras barreiras da 
resposta imune inata, os vírus tem como 
objetivo final penetrar nas células, 
normalmente essa ação é mediada por 
interação com receptores específicos 
expressos pelo tipo celular ao qual o 
vírus é específico, esse é o chamado: 
a) Tropismo celular 
b) Quimiotropismo viral 
c) Quimiotropismo celular 
d) Tropismo viral 
e) Interferência viral 
Resposta: a) Tropismo celular 
 
 
34. Primeiro marcador sorológico a 
aparecer na infecção aguda da hepatite 
B, em torno de quatro semanas após a 
exposição ao vírus, declinando a níveis 
indetectáveis em até 24 semanas.: 
a) Anti-HBc Total; 
b) Anti-HBc IgG 
c) HBsAg; 
d) Anti-HBc IgM; 
e) HBeAg; 
Resposta: c) HBsAg; 
 
 
35. São citocinas inflamatórias 
envolvidas na resposta imune inatacontra vírus, exceto: 
a) TNF? e IL-1 (Interleucina 1); 
b) IL-6 (Interleucina 6) e IL-12 
(Interleucina 12); 
c) C1q, C1r, C1s e C4b2a 
d) IL 15 (Interleucina 15) e IL18 
(Interleucina 18); 
e) Quimiocina MIP e Proteína 
Inflamatória de Macrófagos 1 Alfa. 
Resposta: c) C1q, C1r, C1s e C4b2a 
 
 
36. São marcadores que devem ser 
solicitados na suspeita de infecção pelo 
vírus da hepatite B: 
a) Anti-HBc IgM e Anti-HBc IgG 
b) HBsAg e Anti-HBc Total 
c) Anti-HBc IgM e Anti-HBc Total 
d) Anti-HBc IgG e Anti-HBc Total 
e) Todos estão corretos. 
Resposta: b) HBsAg e Anti-HBc Total 
 
 
IMUNODIAGNÓSTICO DAS 
INFECÇÕES VIRAIS 
 
 
1. Aplicações gerais da cultura celular: 
a) Produção de vacinas anti-virais; 
b) Compreensão de fenômenos de 
neoplasia; 
c) Estudo da Imunologia; 
d) Ensaios de fármacos e cosméticos in 
vitro; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
2. A verificação da propagação viral 
pode ser feita por: 
a) Fenômeno citopático e Microscopia 
eletrônica 
b) Interferência viral e Reações 
sorológicas; 
c) Reação de hemaglutinação viral; 
d) Reação de hemadsorção e Reações 
sorológicas; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
3. Em relação ao diagnóstico das virose, 
é correto afirmar: 
a) A colheita do material deve ser feita 
na fase aguda da doença; 
b) O material deve ser transportado 
imediatamente para o laboratório, 
mantido em temperatura baixa( gelo); 
c) As partículas virais apresentam 
instabilidade a fatores ambientes; 
d) Quando o material for remetido para 
locais distantes, deve ser acondicionado 
em gelo seco; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
 
4. Em relação ao imunodiagnóstico da 
AIDS, é incorreto afirmar: 
a) É obrigatória a coleta de uma 
segunda amostra e a repetição da etapa 
de triagem sorológica (Etapa 1), sempre 
que uma amostra apresentar resultado 
definido como "Amostra positiva para 
HIV-1"; 
b) Caso os resultados da testagem da 
segunda amostra sejam não reagentes 
ou indeterminados, deverão ser 
cumpridas todas as etapas do conjunto 
de procedimentos seqüenciados; 
c) Sempre que a primeira amostra for 
positiva, ao teste de Imunofluorescência 
indireta (IFI) ou ao teste de Western 
Blot (WB) e a segunda amostra for 
negativa aos testes de triagem, é preciso 
considerar a possibilidade de ter havido 
troca ou contaminação de amostras; 
d) Na maioria dos casos, amostras que 
necessitem ter seu resultado 
confirmado, são elucidadas através do 
teste de IFI. Em alguns casos, além 
deste, é necessária a realização do teste 
WB; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
 
5. Em relação ao imunodiagnóstico da 
hepatite viral, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - O Anti-HAV Total determina a 
presença de anticorpos tanto da classe 
IgM quanto da classe IgG. Por isso, ao 
receber como resultado o Anti-HAV 
Total REAGENTE, é importante 
solicitar o Anti-HAV IgM para definir 
se o indivíduo se encontra na fase aguda 
da doença; II - Anti-HAV IgG é o 
marcador que deve ser solicitado na 
suspeita de infecção pelo vírus da 
hepatite A; III - Em indivíduos 
coinfectados (VHB/VHC e VHB/HIV, 
VHC/HIV) ou portadores das hepatites 
B ou C, deve-se solicitar o Anti-HAV 
IgG. Se o resultado for NÃO 
REAGENTE, deverá ser indicada a 
vacina contra a hepatite A. Conclui-se 
que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas: 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas: 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas: 
d) Somente afirmativas II está correta: 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: b) Somente as afirmativas I e 
III estão corretas: 
 
 
6. Em relação aos estes de detecção de 
antígeno viral do HIV, considere as 
seguintes afirmativas: 
I - Pesquisa de Antígeno p24 quantifica 
a concentração da proteína viral p24 
presente no plasma ou no sobrenadante 
de cultura de tecido; II - Embora 
proteína viral p24 esteja presente no 
plasma de pacientes em todos os 
estágios da infecção pelo HIV, sua 
maior prevalência ocorre depois da 
soroconversão e nas fases iniciais da 
doença; III – Teste para pesquisa de 
Antígeno p24 é realizado mediante a 
utilização da técnica de ELISA 
(imunoenzimático). Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas II está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: b) Somente as afirmativas I e 
III estão corretas; 
 
 
7. Em relação aos teste Western Blot 
(WB) para HIV, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - Amostra reagente no teste de WB, 
terá seu resultado definido como 
"Amostra positiva para HIV-1", sendo 
obrigatória a coleta de uma nova 
amostra para confirmação da 
positividade da primeira amostra; II - 
Amostra indeterminada, terá seu 
resultado definido como "Amostra 
indeterminada para HIV-1", devendo 
ser submetida à investigação de 
anticorpos anti-HIV2. Recomenda-se, 
ainda, a coleta de nova amostra após 30 
dias e a repetição de todo o conjunto de 
procedimentos sequenciados; III - 
Amostra negativa ao teste WB terá seu 
resultado definido como "Amostra 
negativa para HIV-1" e deverá ser 
submetida à investigação de anticorpos 
anti-HIV2. Recomenda-se, ainda, a 
coleta de nova amostra, após 30 dias e a 
repetição de todo o conjunto de 
procedimentos sequenciados. Conclui-
se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas II está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas; 
 
 
8. Existem algumas técnicas de 
diagnóstico que utilizam hemácias. Que 
técnicas são essas? Explique cada uma 
delas. 
Resposta: PESQUISE 
 
 
9. Na virologia clínica o diagnóstico 
segue dois parâmetros principais. Quais 
são eles? Porque os mesmos são 
importantes? 
Resposta: PESQUISE 
 
 
10. No diagnóstico Sorológico da 
Infecção pelo HIV segundo a Portaria nº 
488/98 do Ministério da Saúde, 
a amostra deve ser submetida a 2 testes 
distintos, em paralelo. Esses 2 testes, 
denominados teste 1 e teste 2, devem 
possuir princípios metodológicos e/ou 
antígenos diferentes e, pelo menos um 
deles, deve ser capaz de detectar 
anticorpos anti-HIV-1 e anti-HIV-2. 
Caso a amostra apresente resultados 
discordantes ou indeterminados nos 
testes 1 e 2: 
a) Terá seu resultado definido como 
"Amostra negativa para HIV". Neste 
caso, o resultado é liberado para o 
paciente; 
b) Terá seu resultado definido como 
"Amostra duvidosa para HIV". Neste 
caso, o resultado não é liberado para o 
paciente; 
c) Deverá ser submetida à etapa de 
confirmação sorológica prevista na 
Portaria; 
d) Deverá ser retestada em duplicata, 
com os mesmos conjuntos de 
diagnóstico (1 e 2); 
e) O paciente deverá ser convocado para 
retirar nova amostra e proceder 
novamente os teste 1 e 2 com outros 
Kits de Diagnóstico; 
Resposta: d) Deverá ser retestada em 
duplicata, com os mesmos conjuntos de 
diagnóstico (1 e 2); 
 
 
11. No diagnóstico Sorológico da 
Infecção pelo HIV segundo a Portaria nº 
488/98 do Ministério da Saúde, 
a amostra deve ser submetida a 2 testes 
distintos, em paralelo. Esses 2 testes, 
denominados teste 1 e teste 2, devem 
possuir princípios metodológicos e/ou 
antígenos diferentes e, pelo menos um 
deles, deve ser capaz de detectar 
anticorpos anti-HIV-1 e anti-HIV-2. 
Caso a amostra apresente resultados não 
reagentes nos testes 1 e 2: 
a) Terá seu resultado definido como 
"Amostra negativa para HIV". Neste 
caso, o resultado é liberado para o 
paciente; 
b) Terá seu resultado definido como 
"Amostra duvidosa paraHIV". Neste 
caso, o resultado não é liberado para o 
paciente; 
c) Deverá ser submetida à etapa de 
confirmação sorológica prevista na 
Portaria; 
d) Deverá ser retestada em duplicata, 
com os mesmos conjuntos de 
diagnóstico (1 e 2); 
e) O paciente deverá ser convocado para 
retirar nova amostra e proceder 
novamente os teste 1 e 2; 
Resposta: a) Terá seu resultado definido 
como "Amostra negativa para HIV". 
Neste caso, o resultado é liberado para o 
paciente; 
 
 
12. O isolamento dos vírus pode ser 
feito pelos seguintes métodos, exceto: 
a) Inoculação experimental de vírus em 
sistemas hospedeiros; 
b) Propagação de vírus em animais de 
laboratório; 
c) Propagação de vírus em cultura em 
ágar sangue; 
d) Propagação de vírus em ovos 
embrionados; 
e) Propagação de vírus em culturas de 
células; 
Resposta: c) Propagação de vírus em 
cultura em ágar sangue; 
 
 
13. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
a) Imunidade por Resposta Vacinal; 
b) Imunidade por Contato Prévio com o 
Vírus; 
c) Infecção Crônica; 
d) Infecção Aguda; 
e) Indivíduo Suscetível; 
Resposta: a) Imunidade por Resposta 
Vacinal; 
 
 
14. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
 
 
a) Infecção passada; 
b) Infecção aguda; 
c) Infecção crônica; 
d) Imunidade por contato prévio; 
e) Indivíduo susceptível; 
Resposta: b) Infecção aguda; 
 
 
15. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
 
a) Infecção Passada; 
b) Fase aguda final; 
c) Infecção aguda; 
d) Infecção Crônica; 
e) Indivíduo Suscetível; 
Resposta: a) Infecção Passada; 
 
 
16. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
 
a) Fase aguda final; 
b) Infecção aguda; 
c) Infecção crônica; 
d) Imunidade por Contato Prévio com o 
Vírus; 
e) Imunidade por Resposta Vacinal; 
Resposta: d) Imunidade por Contato 
Prévio com o Vírus; 
 
 
17. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
 
a) Infecção Passada; 
b) Infecção Crônica; 
c) Fase Aguda Final; 
d) Imunidade; 
e) Indivíduo Suscetível; 
Resposta: c) Fase Aguda Final; 
 
 
18. O quadro abaixo representa o 
resultado sorológico para hepatite B. 
Qual o provável diagnóstico? 
 
 
 
 
a) Infecção Passada; 
b) Fase aguda final; 
c) Infecção Crônica; 
d) Imunidade; 
e) Infecção aguda; 
Resposta: c) Infecção Crônica; 
 
 
19. Os resultados sorológicos de 
indivíduos com contato prévio com o 
vírus da hepatite A (ou a resposta 
vacinal a este vírus) na pesquisa de 
Anti-HAV IgM, Anti-HAV Total e 
Anti-HAV IgG, são respectivamente: 
a) Não Reagente, Reagente e Reagente; 
b) Reagente, Não-Reagente e Reagente; 
c) Reagente, Reagente e Não-Reagente; 
d) Não Reagente, Não Reagente e 
Reagente; 
e) Reagente, Reagente e Reagente; 
Resposta: a) Não Reagente, Reagente e 
Reagente; 
 
 
20. Os testes sorológicos são relevantes 
para o diagnóstico de várias viroses. 
Cite e explique dois destes testes, dando 
exemplos de diagnósticos virológicos 
aos quais podem ser aplicados 
Resposta: PESQUISE 
 
 
21. Para algumas viroses o diagnóstico 
a nível molecular é importante. Por 
exemplo, o Southern Blotting é uma das 
técnicas utilizadas. Explique essa 
técnica. Qual a diferença entre tal 
técnica e o Western Blotting? 
Resposta: O Southern blot é um método 
da biologia molecular que serve para 
verificar se uma determinada seqüência 
de DNA está ou não presente em uma 
amostra de DNA analisada. Isso é feito 
por meio do realce do resultado de uma 
eletroforese em gel de agarose, 
conforme será descrito mais adiante. O 
método foi batizado com o nome de seu 
inventor, o biólogo britânico Edwin 
Southern, e isso fez com que outros 
métodos de blot fossem batizados com 
trocadilhos ao nome de Southern, por 
exemplo, Western blot e Northern blot. 
Um Western blot é um método em 
biologia molecular e bioquímica para 
detectar proteínas em um homogenato 
(células bem trituradas) ou um extrato 
de um tecido biológico. Essa técnica usa 
eletroforese em gel para separar as 
proteínas desnaturadas por massa. As 
proteínas são então transferidas do gel 
para uma membrana (tipicamente de 
nitrocelulose), onde foram usados como 
sonda anticorpos específicos à proteína. 
Como um resultado, os pesquisadores 
podem examinar a quantidade de 
proteína em uma dada amostra e 
comparar os níveis entre diversos 
grupos. 
 
 
22. Quais os aspectos desfavoráveis da 
utilização de sistemas hospedeiros para 
o diagnóstico virológico? 
Resposta: PESQUISE 
 
 
23. Resultados falso-positivos no 
imunodiagnóstico do HIV podem ser 
decorrentes de problemas técnicos no 
procedimento do exame ou de 
alterações biológicas no indivíduo e que 
determinam reatividade, independente 
da condição investigada. São causas de 
origem técnica: 
a) Contaminação de ponteiras e 
contaminação da reação por soros 
vizinhos fortemente positivos; 
b) Troca de amostras, ciclos repetidos 
de congelamento e descongelamento 
das amostras; 
c) Pipetagens de baixa acurácia e 
inativação da amostra a 56°C; 
d) Transporte ou armazenamento 
inadequado das amostras ou dos kits; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
 
24. São efeitos da propagação viral: 
a) Efeito citopático 
b) Hemaglutinação; 
c) Paralisia; 
d) Morte ou lesões degenerativas; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
25. São métodos de detecção qualitativa 
utilizado no diagnóstico molecular de 
infecção viral: 
a) PCR e Reação de hibridização; 
b) Southern blotting, northern blotting e 
dot blotting; 
c) Eletroforese em gel de poliacrilamida 
(PAGE); 
d) Determinação da seqüência de ácido 
nucleico viral; 
e) Todas estão corretas. 
Resposta: e) Todas estão corretas. 
 
 
26. São métodos utilizados no 
Diagnóstico Virológico, exceto: 
a) Isolamento e identificação do vírus; 
b) Semeadura em meio de ágar sangue; 
c) Sorologia para detecção de antígenos 
ou anticorpos; 
d) Detecção direta da partícula viral; 
Resposta: b) Semeadura em meio de 
ágar sangue; 
 
 
27. São situações importantes o 
diagnóstico de uma infecção viral, 
exceto? 
a) Manejo do paciente 
(rubéola/gestante) e intervenção 
quimioterápica possível (herpesvírus, 
HIV, HBV, HCV); 
b) Medida de Saúde Pública: controle 
do vetor (dengue e febre amarela); 
vacinação (raiva, pólio, sarampo, 
rubéola); 
c) Diferenciar doenças que apresentam 
quadros clínicos semelhantes: 
mononucleoses, citomegalovirose e 
rubéola; 
d) Busca de um agente etiológico para 
determinada doença: descoberta da 
maioria dos vírus; 
e) Diferenciar uma infecção viral de 
uma infecção bacteriana; 
Resposta: c) Diferenciar doenças que 
apresentam quadros clínicos 
semelhantes: mononucleoses, 
citomegalovirose e rubéola; 
 
 
28. São testes sorológicos para 
identificação do vírus isolado, exceto: 
a) Teste de neutralização e Teste de 
inibição da hemaglutinação; 
b) Teste do efeito citopático e 
microscopia eletrônica; 
c) Teste de fixação de complemento e 
aglutinação passiva; 
d) Imunofluorescência direta e indireta 
e immunobloting; 
e) Teste de imunoperoxidase e Teste 
imunoenzimático; 
Resposta: b) Teste do efeito citopático e 
microscopia eletrônica; 
 
 
29. São tipos de materiais indicados 
para propagação viral, exceto: 
a) Raspado de úlceras ou crostas; 
b) Swab conjuntival; 
c) Sangue e swab conjuntival; 
d) Urina de 24 horas 
e) Placenta 
Resposta: d) Urina de 24 horas 
 
 
30. Tipos de materiais a ser coletados 
para exame direto: 
a) Aspirado de nasofaringe e Lavado de 
garganta; 
b) Biópsia cerebral, LCR, Biópsia detecido cardíaco e Líquido pericárdico; 
c) Líquido de vesícula ou pústula 
Raspado de úlceras e Crostas; 
d) Esfregaço conjuntival, Soros, Fezes e 
Biópsia de tecido do feto; 
e) Todas estão corretas. 
Resposta: e) Todas estão corretas. 
 
 
31. Tipos de materiais indicados para 
exames virológicos post mortem: 
a) Pulmão , Swab traqueal e Sangue 
b) Fígado, Baço e Líquido de vesículas 
c) Raspado de úlceras, Fezes e Swab de 
nasofaringe; 
d) Meninges, Cérebro, Medula espinhal, 
LCR e miocárdio 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
 
32. Tipos de materiais indicados para 
propagação viral: 
a) lavado de garganta; 
b) Fezes e Swab retal 
c) Biópsia cerebral; 
d) Líquido de vesículas e pústulas; 
e) Todos estão corretos 
Resposta: e) Todos estão corretos 
 
IMUNODIAGNÓSTICOS 
 
 
 
1.São parâmetros que dependem do 
Anticorpo Utilizado no 
imunodiagnóstico: 
a) Sensibilidade (anticorpos policlonais 
ou monoclonais, classe de anticorpo); 
b) Especificidade anticorpos policlonais 
ou monoclonais, classe de anticorpo); 
c) Afinidade; 
d) Avidez e Diversidade; 
e) Todos estão corretas; 
Resposta: e) Todos estão corretas; 
 
2. As ligações que unem o antígeno ao 
sítio de ligação do anticorpo são todas 
abaixo listadas, exceto: 
a) Pontes de hidrogênio; 
b) Ligações covalentes; 
c) Ligações eletrostáticas; 
d) Forças de Van der Waals 
e) Ligações hidrofóbicas. 
Resposta: b) Ligações covalentes; 
 
3. Associe o teste imunológico com o 
respectivo diagnóstico 
 
 
1 – Reação de Muniz Freitas 
( ) Doença de Chagas 
2 – Reação de Fava Neto 
( ) Blastomicose Sul Americana 
3 – Prova de Ascoli 
( ) Carbúnculo 
4 – Reação de VDRL 
( ) Bolba ou Pinta 
5 – Reação de Weinberg 
( ) Cisticercose 
Resposta: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 
 
4. Associe o teste imunológico com o 
respectivo diagnóstico 
1 – Reação de Machado Guerreiro 
( ) Doença de Chagas 
2 – Reação de Craig 
( ) Amebíase 
3 – Prova de Fava Neto 
( ) Blastomicose Sul Americana 
4 – Reação de Wasserman 
( ) Sifilis 
5 – Reação de Weinberg 
( ) Cisticercose 
Resposta: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 
 
5. Associe o teste imunológico com o 
respectivo diagnóstico 
1 – Reação de Machado Guerreiro 
( ) Doença de Chagas 
2 – Reação de Craig 
( ) Amebíase 
3 – Prova de Fava Neto 
( ) Blastomicose Sul Americana 
4 – Reação de Wasserman 
( ) Sifilis 
5 – Reação de Weinberg 
( ) Cisticercose 
Resposta: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 
 
6. Associe o teste imunológico com o 
respectivo diagnóstico 
1 – Reação de Machado Guerreiro 
( ) Doença de Chagas 
2 – Reação de Craig 
( ) Amebíase 
3 – Prova de Fava Neto 
( ) Blastomicose Sul Americana 
4 – Reação de Wasserman 
( ) Sifilis 
5 – Reação de Weinberg 
( ) Cisticercose 
Resposta: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 
 
7. Diferencie afinidade de avidez de um 
anticorpo. 
Resposta: Afinidade se refere à força de 
ligação entre um único determinante 
antigênico e um sítio de combinação de 
um anticorpo particular, enquanto que 
avidez se refere à força total de ligação 
entre antígenos e anticorpos. 
 
8. Em geral, há um elevado grau de 
especificidade nas reações antígeno-
anticorpo. Anticorpos podem distinguir 
diferenças em: 
a) Estrutura primária de um antígeno; 
b) Formas isoméricas de um antígeno; 
c) Estrutura secundária de um antígeno 
d) Estrutura terciária de um antígeno; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
9. Em relação aos imunoensaios 
quantitativos, considere as seguintes 
afirmativas: 
I – As Reações cruzadas ocorrem 
devido a, baixa especificidade dos 
anticorpos utilizados e o uso de 
anticorpos policlonais; 
II – A presença de anticorpos 
heterofilos produz Resultados falso 
positivos ou altos em pacientes 
transplantados ou submetidos a 
tratamento com anticorpos 
monoclonais; 
III - A contagem de fundo elevada 
(Background) refere-se a leituras mais 
elevadas do que as reais por ligação 
inespecífica de constituintes do soro ao 
suporte sólido, lavagens inadequadas ou 
conjugados de pobre afinidade. 
Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativa I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas; 
 
10. Em relação aos testes de 
aglutinação, considere as seguintes 
afirmativas: 
 I - Ocasionalmente é observado que 
quando a concentração do anticorpo é 
elevada (i.e. diluições menores) não há 
aglutinação, mas quando a amostra é 
posteriormente diluida ocorre a 
aglutinação; II - A ausência de 
aglutinação em altas concentrações de 
anticorpos é chamada de efeito prozona; 
III - A ausência de aglutinação no 
efeito prozona é devida ao excesso de 
anticorpos resultando em complexos 
muito pequenos que não se aglomeram 
para produzir aglutinação visível. 
Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativa I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas 
 
11. Em relação aos testes de 
aglutinação, é incorreto afirmar: 
No teste de aglutinação o antígeno é 
solúvel, pesquisando-se a precipitação 
de um antígeno após a produção de 
grandes complexos antígeno-anticorpo 
insolúveis; 
a) Podem ser usados de maneira 
qualitativa para investigar a presença de 
um antígeno ou um anticorpo 
b) No teste de aglutinação o antígeno é 
solúvel, averiguando-se a precipitação 
de um antígeno após a produção de 
grandes complexos antígeno-anticorpo 
insolúveis; 
c) No teste o anticorpo é misturado com 
o antígeno particulado e um teste 
positivo é indicado pela aglutinação do 
antígeno particulado; 
d) Células vermelhas do sangue de um 
paciente podem ser misturadas com um 
anticorpo dirigido a um antígeno de 
grupo sanguíneo para determinar o tipo 
sanguíneo da pessoa; 
e) O soro de um paciente é misturado 
com células vermelhas do sangue de um 
tipo sanguíneo conhecido para pesquisar 
pela presença de anticorpos para aquele 
tipo sanguíneo no soro do paciente; 
Resposta: b) No teste de aglutinação o 
antígeno é solúvel, averiguando-se a 
precipitação de um antígeno após a 
produção de grandes complexos 
antígeno-anticorpo insolúveis; 
 
12. Em relação aos testes de 
aglutinação, é incorreto afirmar: 
a) Podem ser usados para medir o nível 
de anticorpos para antígenos 
particulados; 
b) O teste qualitativo é realizado com 
uma diluição seriada da amostra a ser 
testada para anticorpos e a seguir é 
adicionado um número fixo de células 
vermelhas sanguíneas, bactérias ou 
outro antígeno particulado; 
c) A diluição máxima que ainda permite 
aglutinação visível é chamada de título; 
d) Ocasionalmente é observado que 
quando a concentração do anticorpo é 
elevada há aglutinação, mas quando a 
amostra é posteriormente diluída não 
ocorre a aglutinação; 
e) Os resultados são descritos como a 
recíproca entre a diluição máxima que 
ainda permite aglutinação visível; 
Resposta: d) Ocasionalmente é 
observado que quando a concentração 
do anticorpo é elevada há aglutinação, 
mas quando a amostra é posteriormente 
diluída não ocorre a aglutinação; 
 
13. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - O sítio de combinação de um 
anticorpo é localizado na porção Fc da 
molécula e é construído a partir de 
regiões hipervariáveis de cadeias 
pesadas e leves; II - O determinante 
antigênico se aninha em uma fenda 
formada pelo sítio de combinação do 
anticorpo; III - O conceito de reações 
antígeno-anticorpoé o de uma chave 
(i.e. o antígeno) que cabe em uma 
fechadura (i.e. o anticorpo). Conclui-se 
que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: c) Somente as afirmativas II e 
III estão corretas; 
 
14. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo, considere as seguintes 
afirmativas: 
 
I - Afinidade de um anticorpo se refere 
à força de ligação entre um único 
determinante antigênico e um sítio de 
combinação de um anticorpo particular; 
II - Avidez de um anticorpo se refere à 
força total de ligação entre antígenos e 
anticorpos; III - Afinidade é a constante 
de equilíbrio que descreve a reação 
antígeno-anticorpo. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas; 
 
15. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - Especificidade se refere à habilidade 
de um sítio de combinação de anticorpo 
em particular de reagir com apenas um 
antígeno. Em geral, há um elevado grau 
de especificidade nas reações antígeno-
anticorpo; II - Reatividade cruzada se 
refere à habilidade de um sítio de 
combinação de anticorpo em particular 
de reagir com mais de um determinante 
antigênico ou a habilidade de uma 
população de moléculas de anticorpos 
de reagir com mais de um antígeno; III - 
Reações cruzadas aparecem porque o 
antígeno envolvido na reação cruzada 
compartilha um mesmo epitopo com o 
antígeno imunizador ou porque ele tem 
um epitopo que é estruturalmente 
semelhante ao epitopo no antígeno 
imunizante (multi-especificidade). 
Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas: 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas: 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas: 
d) Somente afirmativa I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas. 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas. 
 
16. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo, considere as seguintes 
afirmativas: 
I - Quando um antígeno é particulado, a 
reação de um anticorpo com o antígeno 
pode ser detectada pela aglutinação 
(agrupamento) do antígeno; II – Nem 
todos os anticorpos podem teoricamente 
aglutinar antígenos particulados; III - 
IgM, devido à sua elevada valência, é 
particularmente uma boa aglutinina e se 
pode às vezes inferir que um anticorpo 
deve ser da classe IgM se for um bom 
anticorpo aglutinador. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas II está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: b) Somente as afirmativas I e 
III estão corretas; 
 
17. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo é correto afirmar: 
a) Afinidade de um anticorpo se refere à 
força de ligação entre um único 
determinante antigênico e um sítio de 
combinação de um anticorpo particular; 
b) Avidez de um anticorpo se refere à 
força total de ligação entre antígenos e 
anticorpos.; 
c) Reatividade cruzada se refere à 
habilidade de um sítio de combinação 
de anticorpo em particular de reagir 
com mais de um determinante 
antigênico ou a habilidade de uma 
população de moléculas de anticorpos 
de reagir com mais de um antígeno; 
d) Especificidade se refere à habilidade 
de um sítio de combinação de anticorpo 
em particular de reagir com apenas um 
antígeno; 
e) Todas estão corretas 
Resposta: e) Todas estão corretas 
 
18. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo é incorreto afirmar: 
a) A única forma de se saber se uma 
reação antígeno-anticorpo ocorreu é 
descobrir um jeito de detectar direta ou 
indiretamente os complexos formados 
entre o antígeno e o anticorpo; 
b) Quanto maior a afinidade do 
anticorpo pelo antígeno, mais instável 
será a interação; 
c) Quanto maior a afinidade do 
anticorpo pelo antígeno, maior a 
facilidade com que se pode detectar a 
interação; 
d) Reações entre antígenos 
multivalentes e anticorpos multivalentes 
são mais estáveis e portanto mais fáceis 
de detectar; 
e) A razão entre o antígeno e o 
anticorpo influencia a detecção dos 
complexos antígeno-anticorpo porque o 
tamanho dos complexos está 
relacionado com a concentração do 
antígeno e do anticorpo. 
Resposta: b) Quanto maior a afinidade 
do anticorpo pelo antígeno, mais 
instável será a interação; 
 
19. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo é incorreto afirmar: 
a) Ligações múltiplas entre o antígeno e 
o anticorpo garantem que o antígeno 
será ligado fortemente ao anticorpo; 
b) As ligações que unem o antígeno ao 
sítio de ligação do anticorpo são todas 
covalentes por natureza; 
c) Uma vez que as reações antígeno-
anticorpo ocorrem via ligações não-
covalentes, elas são por natureza 
reversíveis; 
d) Afinidade de um anticorpo é a força 
da reação entre um único determinante 
antigênico e um único sítio de 
combinação no anticorpo; 
e) Afinidade de um anticorpo é a soma 
das forças de atração e repulsão que 
operam entre o determinante antigênico 
e o sítio de combinação do anticorpo; 
Resposta: b) As ligações que unem o 
antígeno ao sítio de ligação do anticorpo 
são todas covalentes por natureza; 
 
20. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo é incorreto afirmar: 
a) Afinidade de um anticorpo é a 
constante de equilíbrio que descreve a 
reação antígeno-anticorpo; 
b) A maioria dos anticorpos têm uma 
elevada afinidade por seus antígenos; 
c) Avidez é uma medida da força total 
de ligação de um antígeno contendo 
muitos determinantes antigênicos e 
anticorpos multivalentes; 
d) Avidez é a soma de afinidades 
individuais menos a força de atração. 
e) A avidez é influenciada tanto pela 
valência do anticorpo como pela 
valência do antígeno; 
Resposta: d) Avidez é a soma de 
afinidades individuais menos a força de 
atração. 
 
21. Em relação a reação antígeno x 
anticorpo é incorreto afirmar: 
a) A forma física do antígeno influencia 
em como se detecta sua reação com um 
anticorpo; 
b) Se o antígeno é particulado, 
geralmente se observa a aglutinação do 
antígeno pelo anticorpo; 
c) Se o antígeno é solúvel, geralmente 
se pesquisa a precipitação de um 
antígeno após a produção de grandes 
complexos antígeno-anticorpo 
insolúveis; 
d) A razão entre o antígeno e o 
anticorpo não influencia a detecção dos 
complexos antígeno-anticorpo; 
e) Quando um antígeno é particulado, a 
reação de um anticorpo com o antígeno 
pode ser detectada pela aglutinação 
(agrupamento) do antígeno; 
Resposta: d) A razão entre o antígeno e 
o anticorpo não influencia a detecção 
dos complexos antígeno-anticorpo; 
 
22. Em relação a reação de aglutinação 
é incorreto afirmar: 
a) Observa-se formação de agregados 
grandes de partículas com múltiplos 
determinantes antigênicos interligados 
por pontes moleculares de anticorpos; 
b) A Ligação dos sítios antigênicos são 
iguais em diferentes partículas; 
c) Detectam tanto a presença de IgM 
quanto de IgG; 
d) Visualização independe do tamanho 
dos agregados formados; 
e) Pode ser realizadas em placas, tubos 
ou lâminas; 
Resposta: d) Visualização independe do 
tamanho dos agregados formados; 
 
23. Nas reações de aglutinação os 
antígenos figurados ou em micelas 
podem ser “sensibilizado” com: 
a) Polissacarídeos; 
b) Ácido tânico; 
c) Benzina bisdiazotada; 
d) Difluordinitrobenzeno; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
24. Nas reações de precipitação, é 
incorreto afirmar: 
a)A Quantificação dos complexos 
formados pela reação Antígeno-
anticorpo que se precipitam no meio; 
b) Reação Antígeno x Anticorpo é 
irreversível; 
c) Torna-se desnecessária separação do 
complexo antígeno-anticorpo (fase 
ligada) das substâncias livres no meio; 
d) O fenômeno da pró-zona ocorre 
quando há excesso de um dos 
componentes; 
e) O complexo antígeno-anticorpo pode 
ser quantificado visualmente a olho nu; 
Resposta: b) Reação Antígeno x 
Anticorpo é irreversível; 
 
25. Nas reações de precipitação, o 
complexo antígeno-anticorpo pode ser 
quantificado: 
a) Visualmente a olho nú; 
b) Microscopia; 
c) Turbidimetria; 
d) Nefelometria; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
26. Nas reações de precipitação, onde o 
precipitado se dissolve quando há 
excesso de um dos componentes, 
chama-se: 
a) Fenômeno de Paul-Bunnel-
Davidsonh; 
b) Fenômeno pró-zona; 
c) Fenômeno de Rubino; 
d) Fenômeno de Huddleson; 
e) Zona limítrofe; 
Resposta: b) Fenômeno pró-zona; 
 
27. No imunoensaio quantitativo, os 
resultados menores do que o esperado 
na quantificação de substâncias que na 
realidade encontram- se elevadas, 
bloqueando a ligação, chama-se: 
a) Efeito Zans; 
b) Efeito Canes; 
c) Efeito Hook; 
d) Efeito Bohrn; 
e) Efeito Doppler; 
Resposta: c) Efeito Hook; 
 
28. Nos testes de aglutinação 
qualitativo, a ausência de aglutinação 
em altas concentrações de anticorpos é 
chamada de: 
a) Efeito Bohr 
b) Efeito prozona 
c) Zona aglutinante 
d) Zona intermediária 
e) Efeito Dopler 
Resposta: b) Efeito prozona 
 
29. O que se entende por título em uma 
reação de aglutinação: 
a) Maior diluição que ainda causa 
aglutinação; 
b) Menor diluição que ainda causa 
aglutinação; 
c) A diluição posterior à maior diluição 
que causa aglutinação; 
d) A diluição posterior à menor diluição 
que causa aglutinação; 
e) Maior diluição que não causa a 
aglutinação; 
Resposta: a) Maior diluição que ainda 
causa aglutinação; 
 
30. São ensaios com marcadores 
enzimáticos, exceto: 
a) EIA ? Enzyme Imunoassay - Ensaio 
imunoenzimático; 
b) ELISA - Enzyme- Linked 
ImmunoSorbent Assay; 
c) FPIA: Fluorescence Polarization 
ImmunoAssay; 
d) MEIA ? Microparticule Enzyme 
Immuno Assay ou Ensaio 
imunoenzimático de micropartículas; 
e) ELFA ? Enzyme- Linked Fluorescent 
Assay: Ensaio imuno-enzimático 
fluorescente; 
Resposta: c) FPIA: Fluorescence 
Polarization ImmunoAssay; 
 
31. São ensaios com marcadotres 
fluorescentes, exceto: 
a) MEIA ? Microparticule Enzyme 
Immuno Assay ou Ensaio 
imunoenzimático de micropartículas; 
b) ELISA - Enzyme- Linked 
ImmunoSorbent Assay; 
c) ELFA ? Enzyme- Linked Fluorescent 
Assay: Ensaio imuno-enzimático 
fluorescente; 
d) IFMA: Immuno FluoroMetric Assay 
ou ensaio Imunofluorométrico; 
e) FPIA: Fluorescence Polarization 
ImmunoAssay; 
Resposta: b) ELISA - Enzyme- Linked 
ImmunoSorbent Assay; 
 
32. São fatores interferentes com as 
reações de aglutinação: 
a) Classe do Anticorpo envolvido; 
b) Eletrólitos e pH; 
c) Macromoléculas Hidrofílicas e 
Enzimas; 
d) Tempo e Temperatura; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
33. São partículas aglutinantes inertes 
revestidas com antígenos, utilizadas 
como reagentes nos kits de 
imunodiagnóstico, exceto: 
a) Látex; 
b) Gelatina; 
c) Eritrócitos humanos; 
d) Betonita; 
e) Polipeptídeos; 
Resposta: c) Eritrócitos humanos; 
 
34. São partículas aglutinantes 
utilizadas como reagentes nos kits de 
imunodiagnóstico, cujo determinantes 
antigênicos são naturais: 
a) Eritrócitos humanos, Bactérias e 
Protozoários; 
b) Látex e Gelatina; 
c) Betonita; 
d) Polipeptídeos; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
35. São reação de aglutinação: 
a) Reação de Rubino ( Para 
Hanseniase); 
b) Reação de Weil ( para Leptospirose); 
c) Tipagem sanguínea ( para o Sistema 
ABO/Rh); 
d) Reação de Paul-Bunnel-Davidsonh ( 
para Mononucleose); 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
36. São reação de aglutinação, exceto: 
a) Reação de Widal para Febre tifoide 
b) Reação de Weil-Felix para 
Riquetsiose 
c) Reação de Muniz & Freitas para 
Doença de Chagas 
d) Reação de Paul-Bunnel-Davidsonh 
para Mononucleose 
e) Reação de Huddleson para Brucelose 
Resposta: c) Reação de Muniz & Freitas 
para Doença de Chagas 
 
37. São reação de floculação micelar, 
exceto: 
a) Reação de Muniz & Freitas para 
Doença de Chagas 
b) Tipagem sanguinea: Sistema 
ABO/Rh 
c) Reação de Fava Netto para 
Blastomicose Sul Americana 
d) Reação de VDRL para Sífilis 
e) Prova de Ascoli para Carbunculo 
Resposta: b) Tipagem sanguinea: 
Sistema ABO/Rh 
 
38. São reações de fixação do 
complemento, exceto: 
a) R.F.C para Riquetsiose 
b) R.F.C para Tuberculose e hanseniase 
c) Reação de Craig para Amebiase 
d) Reação de Outherlony ( Dupla 
difusão em gel-de-ágar) 
e) Reação de Weinberg para 
Cisticercose 
Resposta: d) Reação de Outherlony ( 
Dupla difusão em gel-de-ágar) 
 
IMUNIZAÇÃO - VACINAS 
 
1. Aplicação da vacina BCG é contra-
indicado para: 
 
a) Imunodeprimidos congênito ou 
adquiridos (aidéticos e uso de 
imunossupressores); 
b) Pacientes c/ peso menor que 2000g; 
c) Gestantes; 
d) Pacientes com lesão dermatológica 
extensa; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
2. A primeira dose da Vacina 
Meningocócica C , segundo o 
calendário de vacinação de 2014, é 
dada: 
a) Ao nascer; 
b) Ao 2º mês de vida; 
c) Ao 3º mês de vida; 
d) Ao 4º mês de vida; 
e) Ao 6º mês de vida; 
Resposta: c) Ao 3º mês de vida; 
 
3. A vacina BCG intradérmica, segundo 
o calendário de vacinação de 2014, deve 
ser administrada: 
a) Ao nascer, com 2, 4 e 6 meses de 
idade; 
b) Em dose única, ao nascer; 
c) Ao nascer e 2 reforços com 2 e 4 
meses de idade; 
d) Com 2 semanas e reforço aos 6 
meses de idade; 
e) Em 2 doses, uma ao nascer e outra 
aos 12 anos de idade; 
Resposta: b) Em dose única, ao nascer; 
 
4. A vacina HEPATITE B, segundo o 
calendário de vacinação de 2014, deve 
ser administrada: 
a) Em dose única, ao nascer; 
b) A primeira dose ao nascer e reforço 
no 2º mês e no 6º mês de idade; 
c) A primeira dose ao nascer e reforço 
no 2º mês e no 4º mês de idade; 
d) Em três doses, no segundo, quarto e 
sexto mês; 
e) Ao nascer e um reforço no 6º mês de 
idade; 
Resposta: b) A primeira dose ao nascer 
e reforço no 2º mês e no 6º mês de 
idade; 
 
5. A vacina tetra (DTP) é contra-
indicada: 
a) Pacientes com antecedentes de 
choque anafilático, convulsão, 
b) Pacientes em choque hipotônico-
hiporresponssivo; 
c) Pacientes que apresentaram 
encefalopatia nas doses anteriores; 
d) Maiores de 7 anos; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
6. A vacina tetravalente, protege as 
crianças contra: 
a) Difteria, Pneumonia e meningite; 
b) Tétano, Difteria e Coqueluche; 
c) Coqueluche, hepatite e rubéola; 
d) Tétano, tuberculose e meningite; 
e) Tuberculose, Difteria e Coqueluche 
Resposta: b) Tétano, Difteria e 
Coqueluche; 
 
7. A vacina TRÍPICE BACTERIANA 
(DTP), segundo o calendário de 
vacinação de 2014, deve ser 
administrada: 
a) Em dose única, ao nascer 
b) Em três doses no 2º mês, 4º mês e no 
6º mês 
c) Uma dose, ao nascer e outras no 4º e 
6º mêses; 
d) Em três doses, ao nascer, no 2ºmês e 
no 4ºmês 
e) Em três doses, no 1º mês, 2º mês e no 
3º mês 
Resposta: b) Em três doses no 2º mês, 
4º mês e no 6º mês 
 
8. De acordo com o calendário de 
vacinação de 2013/2014, a vacina BCG 
deve ser aplicada: 
a) Em dose única, ao nascer 
b) Uma dose ao nascer e outra dose aos 
6 meses de idade. 
c) Uma dose ao nascer e outra dose aos 
10 anos de idade. 
d) Em dose única no primeiro mês de 
idade. 
e) Em dose única terceiro mês de idade. 
Resposta: a) Em dose única, ao nascer 
 
9.De acordo com o calendário de 
vacinação de 2013/2014, a vacina 
Hepatite B deve ser aplicada: 
a) Em dose única ao nascer. 
b) Uma dose no 2º mês e outra dose no 
6º mês de idade. 
c) Uma dose no 1º mês, 2º mês e no 6º 
mês de idade. 
d) Uma dose no 2º mês, 4º mês e no 6º 
mês de idade. 
e) Uma dose ao nascer, outras 2 doses, 
sendo uma no 2º mês e outra no 6º mês 
de idade. 
Resposta: e) Uma dose ao nascer, outras 
2 doses, sendo uma no 2º mês e outra no 
6º mês de idade. 
 
10. Em relação ao Novo Calendário 
Vacinal do Programa Nacional de 
Imunização, é correto afirmar: 
a) A vacina Pentavalente, refere-se à 
junção da vacina Tetravalente à vacina 
contra a hepatite B; 
b) A vacina Tetravalente confere 
proteção contra as doenças bacterianas: 
Tétano, Difteria, Coqueluche e 
meningite e outras doenças causadas 
pelo Haemophilus influenzae do grupo 
B); 
c) A Pentavalente deverá ser aplicada 
aos dois, quatro e seis meses de vida; 
d) A vacina Tetraviral visa imunizar 
contra Caxumba, Rubéola e Sarampo 
(Tríplice Viral) e Varicela. 
e) Todas estão corretas. 
Resposta: e) Todas estão corretas. 
 
11. Em relação as vacinas considere as 
seguintes proposições: 
I - Microrganismo mortos ou frações 
ocorrem replicação, com mais efeitos 
colaterais e maior estimulação 
imunológica necessitando, às vezes, de 
diversas doses; 
II-Microrganismos atenuados - ocorre a 
replicação deste no organismo podendo 
a levar a sintomas leves da doença, 
porém é capaz de estimular de forma 
mais intensa o sistema imunológico do 
paciente; 
III - A efetividade da vacina está 
diretamente relacionada a sua 
conservação sendo extremamente lábil a 
variação de temperatura, luminosidade e 
tempo de validade, devendo seguir as 
recomendações do fabricante. Conclui-
se que: 
a) Somente as proposições I e II estão 
corretas; 
b) Somente as proposições I e III estão 
corretas; 
c) Somente as proposições II e III estão 
corretas; 
d) Somente a proposição II está correta; 
e) Todas as proposições estão corretas 
Resposta: c) Somente as proposições II 
e III estão corretas; 
 
12. Em relação a vacina contra 
Haemophilus influenza tipo B, 
considere as seguintes afirmativas: 
I - Protege contra as formas graves da 
infecção como epiglotite, meningite e 
pneumonia; 
II – Aplicação deve ser feita aos 2,4,e 6 
meses com reforço aos 15 meses; 
III - Para os pacientes entre 12 e 24 
meses indica-se aplicação em dose 
única. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas; 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas; 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas; 
d) Somente afirmativas I está correta; 
e) Todas afirmativas estão corretas; 
Resposta: e) Todas afirmativas estão 
corretas; 
 
13. Em relação a vacina contra 
poliomielite, considere as seguintes 
afirmativas: 
I – No novo Calendário Básico de 
Vacinação do MS (2012) as duas 
primeiras doses da Vacina Oral contra 
Poliomielite (VOP) foi substituída pela 
Vacina Injetável Inativada (VIP); 
II - No Brasil, em 1962, devido a sua 
eficácia, incidência mínima de reações 
adversas e baixo custo, a VOP - também 
denominada Salk, criada em 1961 a 
partir de vírus vivos atenuados - passou 
a ser utilizada em larga escala; 
 
III - A ocorrência de reações vacinais 
graves após a administração de doses de 
VOP, o que levou o Governo a 
introduzir no Calendário Básico de 
Vacinação a VIP - também denominada 
Sabin, foi a primeira vacina contra a 
paralisia infantil criada ainda em 1954 e 
constituída por vírus inativados pelo 
formaldeído. Conclui-se que: 
a) Somente as afirmativas I e II estão 
corretas. 
b) Somente as afirmativas I e III estão 
corretas. 
c) Somente as afirmativas II e III estão 
corretas. 
d) Somente afirmativa I está correta 
e) Todas afirmativas estão corretas 
Resposta: d) Somente afirmativa I está 
correta 
 
14. Em relação a vacina da hepatite B, é 
incorreto afirmar: 
a) Composta por proteína do AgHBs 
adsorvida em hidróxido de alumínio, 
b) Recomendada para todos recém-
nascidos, indivíduos pertencentes aos 
grupos de riscos , crianças e 
adolescentes; 
c) Deve ser administrada em três doses , 
ao nascer, no 3ª mês e no 6ª mês de 
idade; 
d) Raros efeitos adversos são 
observados; 
e) A imunização passiva com 
imunoglobulina específica contra 
hepatite B deve ser dada nas primeiras 
24 horas após exposição; 
Resposta: c) Deve ser administrada em 
três doses , ao nascer, no 3ª mês e no 6ª 
mês de idade; 
 
15. Em relação a vacina da poliomielite, 
é incorreto afirmar: 
a) A vacilna Salk é composta pelos 3 
tipos de vírus atenuados da poliomielite, 
acrescida de neomicina, eritromicina e 
estreptiomicina; 
b) A vacina Salk é recomendada para 
imunodeprimidos e contactantes; 
c) A vacina Sabin deve ser administrada 
via oral aos 2,4,6 meses de vida e 
reforço com 15 meses; 
d) A vacina SALK é aplicada via 
intramuscular, alto custo, com menos de 
risco de levar a paralisia pós vacinal; 
e) A vacina Sabin é excretada por 4 a 6 
semanas após a vacinação; 
Resposta: a) A vacilna Salk é composta 
pelos 3 tipos de vírus atenuados da 
poliomielite, acrescida de neomicina, 
eritromicina e estreptiomicina; 
 
16. Em relação a vacina Tríplice Viral – 
SRC, é incorreto afirmar: 
a) Formada por vírus vivos atenuados 
de sarampo, caxumba e rubéola; 
b) Aplicada ao nascer, com 2, 4 e 6 
meses vida; 
c) Altamente eficaz, com imunidade 
duradoura; 
d) Pode levar a febre, exantema, 
artralgia após 7 dias da aplicação; 
e) Contra-indicada para 
imunodeprimidos graves, pacientes com 
antecedente de anafilaxia a ovo; 
Resposta: b) Aplicada ao nascer, com 2, 
4 e 6 meses vida; 
 
17. Quais as vacinas que a criança deve 
receber ao nascer, segundo o calendário 
de vacinação de 2014? 
a) Tríplice bacteriana e tríplice viral; 
b) BCG e Pentavalente (DTP+Hib+Hep. 
B); 
c) BCG, Hepatite B e Vacina 
Poliomielite Inativada; 
d) BCG e Hepatite B; 
e) BCG, Tríplice bacteriana e tríplice 
viral; 
Resposta: d) BCG e Hepatite B; 
 
18. São condições contra indicados a 
vacinação: 
a) Reação de hipersensibilidade após 
administração de vacina anterior como 
urticária, choque, edema de glote ou 
broncoespasmo; 
b) Doença de pouca gravidade inclusive 
gripe, infecções das vias aéreas 
superiores e diarréia; 
c) Estado de desnutrição, amamentação, 
internação hospitalar, 
d) Gravidez da mãe, alergia a penicilina, 
antecedente de reação local a vacina e 
uso de antibiótico; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: a) Reação de 
hipersensibilidade após administração 
de vacina anterior como urticária, 
choque, edema de glote ou 
broncoespasmo; 
 
19. São vacinas que a criança deve 
receber ao 2º meses de vida, segundo o 
calendário de vacinação de 2014: 
a) Pentavalente (DTP+Hib+Hep. B); 
b) Vacina Poliomielite Inativada; 
c) Pneumocócica 10-valente 
(conjugada); 
d) Vacina Oral Rotavírus Humano; 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
20. São vacinas que a criança deve 
receber ao 4º mês de vida, segundo o 
calendário de vacinação de 2014: 
a) Pentavalente (DTP+Hib+Hep. B) - 2º 
dose 
b) Vacina Poliomielite Inativada - 2º 
dose 
c) Pneumocócica 10-valente 
(conjugada) - 2º dose 
d) Vacina Oral Rotavírus Humano - 2º 
dose 
e) Todas estão corretas; 
Resposta: e) Todas estão corretas; 
 
21. Segundo o calendário de vacinação 
de 2014 o reforço da vacina TRÍPICE 
BACTERIANA (DTP), deve ser 
administrada: 
a) Uma dose no primeiro ano e outra no 
6ºano; 
b) Apenas uma dose no primeiro anos 
de vida; 
c) Uma dose no 15º ao 16º mês e outra 
dos 4 aos 6 anos de idade; 
d) Uma dose no 6º ao 12º mês e outra 
dos aos 12 anos de idade; 
e) Uma dose no 5º ao 6º mês e outra dos 
12 aos 14 anos de idade; 
Resposta: c) Uma dose no 15º ao 16º 
mês e outra dos 4 aos 6 anos de idade; 
 
 
HIPERSENSIBILIDADE

Outros materiais