Buscar

Planejamento financeiro e orçamentário

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 43 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 43 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 43 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Planejamento financeiro e orçamentário 
Unidade 1: Planejamento financeiro 
Prof. Me. Diego Fernandes Emiliano Silva 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
http://diegofernandes.weebly.com 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
1 
mailto:Diego.fernandes@pitagoras.com.br
http://diegofernandes.weebly.com/
Seção 1.1 
Introdução ao planejamento: 
conceitos iniciais 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
2 
Caso hipotético - apresentação 
• CONSULTANDO LTDA é uma sociedade simples composta de 
dois sócios: Diego e Leonardo. Ambos administram a 
empresa e cada um possui 50% das cotas da mesma. A 
empresa presta consultoria especializada na área 
econômico-financeira para empresas de pequeno e médio 
porte. 
• O quadro funcional é composto por 2 diretores, 3 analistas 
e 1 auxiliar-geral: Carlos, diretor de economia; Fernanda, 
diretora de administração financeira; Ândrea, analista 
financeira; Leila, analista de macroeconomia; Camila, 
analista de mercados e economia internacional; e Isac, 
auxiliar-geral (recepção e atendimento). 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
3 
Caso hipotético - apresentação 
• Foram investidos R$ 450 mil reais, sendo R$ 
250 mil em parte predial, R$ 150 mil em 
máquinas e equipamentos, e R$ 50 mil de 
capital social. 
• Além dos investimentos, a organização ainda 
possui custos com água, luz, telefone (fixo e 
móvel), licenças de softwares anuais, salários 
dos funcionários e pró-labore dos 
proprietários. 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
4 
Caso hipotético - apresentação 
• Durante o seu primeiro ano de funcionamento, a 
CONSULTANDO LTDA já prestou algumas 
consultorias, e até o presente momento, a 
organização não possui nenhum tipo de 
planejamento 
• Apesar do bom serviço prestado, a empresa 
ainda não gera lucros, e devido a dificuldade de 
vender projetos de consultoria, em muitos 
momentos ao longo deste primeiro ano, foi 
obrigado a pedir empréstimos em bancos para 
saldar os meses nos quais fechou no negativo 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
5 
Caso hipotético – apresentação 
• Diante desta situação, os alunos da Faculdade 
Pitágoras e Anhanguera de Jundiaí foram 
chamados para ajudar a criar um 
planejamento estratégico para a empresa 
CONSULTANDO LTDA 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
6 
Caso hipotético – o que falta? 
• Planejamento 
– Relacionado com os processos a serem executados ao 
longo do tempo para se alcançar os objetivos e metas 
estabelecidas 
 
– “Consiste em estabelecer com antecedência as ações 
a serem executadas dentro de cenários e condições 
preestabelecidos, estimando os recursos a serem 
utilizados e atribuindo as responsabilidades, para 
atingir os objetivos fixados.” (HOJI, 2014, p. 411.) 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
7 
Nível estratégico 
• Envolve planejamento e decisões estratégicas; 
• Seu escopo é amplo; 
• Na sua avaliação considera fatores internos e externos a empresa; 
• Visa sobrevivência, estabilidade, crescimento; 
• Elaborado pela alta administração da organização 
• Projetado para o longo prazo 
• Suas decisões e ações refletem em efeitos e consequências que se 
estendem por anos 
 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
8 
Nível tático 
• Envolve planejamento e decisões táticas 
• Sua função é traduzir e aplicar de forma eficiente os objetivos gerais 
e decisões do planejamento estratégico 
• Isso permite transformar objetivos e planos gerais em ações 
concretas e específicas dentro dos departamentos da organização 
• Apresenta grande preocupação em alcançar objetivos e metas 
• Atribui as áreas e departamentos a responsabilidade pela conquista 
da eficiência na utilização e otimização dos recursos 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
9 
Nível operacional 
• Envolve planejamento e decisões operacionais 
• Coloca em prática os planos táticos dentro de cada 
setor da empresa 
• Para isso, criar condições e metodologias formalmente 
adequadas e definidas para a realização do trabalho 
• Projetado para o curto prazo 
• Envolve tarefas e atividades isoladamente, além de se 
preocupar com metas específicas 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
10 
Níveis de planejamento 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
11 
Aplicabilidade do planejamento 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
12 
Variáveis 
• Importante ter em mente que o gestor deve 
observar uma série de variáveis desde a 
avaliação de cenários, elaboração do 
planejamento, realização das atividades, 
obtenção de resultados e controle 
• As variáveis podem ser de duas naturezas: 
– Qualitativas (nominais e ordinais) 
– Quantitativas (discretas e contínuas) 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
13 
Seção 1.2 
Planejamento orçamentário 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
14 
Planejamento orçamentário 
• “Pode ser compreendido como o espelho 
financeiro dos demais planejamentos da 
empresa (...), é essencial para o 
estabelecimento de objetivos, metas, 
responsabilidades, prazos e demais elementos 
que façam parte da projeção de resultados” 
(CORREIA NETO, 2014) 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
15 
Planejamento orçamentário estático 
• Estático: Tem como ponto de partida o 
estabelecimento do volume de produção ou 
vendas, e após isso, os demais dados são 
projetados de modo a suportá-lo (mão-de-
obra, matéria-prima, investimentos em 
equipamentos, etc. 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
16 
Vantagens do planejamento estático 
• Fácil elaboração 
 
• Cenário base para todas as definições 
 
• Serve como termômetro para o desempenho 
da empresa 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
17 
Exemplo de planejamento estático 
• Produzir grafite 0,5mm resistente, com boa coloração e com escrita 
suave 
 
• Empresa deseja produzir e vender 500.000 mil unidades com preço 
unitário de R$ 2,00 a unidade 
 
• Todos os gastos são estimados com base na produção/ vendas 
 
(+) Receita bruta: 500.000 x 2 = R$ 1.000.000,00/ano 
(-) Custos (50% x R$ 1.000.000,00) = (R$ 500.000,00) 
(-) Impostos (10% x R$ 1.000.000,00) = (R$ 100.000,00) 
(-) Despesas administrativas = (R$ 200.000,00) 
LUCRO = R$ 200.000,00 
 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
18 
Planejamento orçamentário flexível 
• Diferentemente do planejamento 
orçamentário estático, no flexível são 
admitidos variações nos gastos (custos, 
despesas e investimentos), de acordo com 
variações nas vendas ou volume de produção 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
19 
Exemplo de planejamento flexível 
Estático Flexível caso 1 Flexível caso 2 
UNIDADES 500 mil 600 mil 750 mil 
Receita bruta R$ 1.000.000,00 R$ 1.200.000,00 R$ 1.500.000,00 
(-) Custos (50%) (R$ 500.000,00) (R$ 600.000,00) (R$ 750.000,00) 
(-) Impostos (10%) (R$ 100.000,00) (R$ 120.000,00) (R$ 150.000,00) 
(-) Despesas (R$ 200.000,00) (R$ 200.000,00) (R$ 200.000,00) 
Lucro R$ 200.000,00 R$ 280.000,00 R$ 400.000,00 
20 
Estático versus flexível.... Importante perceber a importância dos 
gastos fixos e dos gastos variáveis 
 
Quando ocorrem poucas variações nas receitas, planejamento 
pelo tipo estático e mais simples, e esforço em re-planejar frente 
a mudança pequena não gera benefícios significativosPlanejamento orçamentário contínuo 
• Este é revisado mensalmente de acordo com 
os dados do mês anterior 
 
• Isso permite que equipe de gestão sempre 
esteja ciente do que está acontecendo 
 
• Permite inclusive que ajustes no planejamento 
sejam feitos 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
21 
Planejamento orçamentário base-zero 
• Parte da premissa eu os dados passados podem conter ineficiências 
usuais 
 
• Por isso, não devem ser utilizados como parâmetros para projeções 
 
• Isso permite que a empresa sempre busque maximizar a utilização 
dos recursos disponíveis 
 
• Exemplo: Custo de água para empresa de cerveja se mantém há 
meses na faixa de R$ 300.000,00/ mês. 
– Será que o valor é adequado? 
– Será que não vale a pena investir em soluções para água de reuso para 
limpeza dos toneis de cerveja? 
– Qual será o impacto no custos? 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
22 
Atividade do livro institucional 
Uma loja de roupas popular deseja elaborar o planejamento orçamentário 
do próximo ano. Os dados referentes a essa empresa são os seguintes: 
 
– Preço médio das peças: R$ 20.00; Volume médio anual: 150 mil peças; 
Tributos sobre receita: 10%; Custos (variáveis): 25% sobre o preço de 
vendas; e Despesas fixas anuais: R$ 100.000; Historicamente, não há 
variações significativas nas vendas. 
 
• Com base nisso, pede-se: 
– Elaborar o planejamento orçamentário do próximo ano utilizando o 
modelo estático. 
– Revisar o planejamento orçamentário considerando um aumento nas 
vendas de 50%. 
– Informar qual o modelo de planejamento mais indicado para essa 
empresa (estático ou flexível), lembrando que essa empresa não costuma 
apresentar variações significativas em suas vendas. 
23 
Seção 1.3 
Cenários financeiros 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
24 
Construção de cenários 
• Dado futuro incerto, simular diversos cenários 
– Não são necessariamente predições, e sim identificação de 
situações alternativas 
 
• Criar planos de ações para cada cenário 
 
• Minimiza riscos na operação da empresa 
 
• Dessa forma, empresa fica mais preparada e adaptável 
para enfrentar diversas situações 
– Plano A, B, C... 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
25 
Exemplo 
Cenário Preço 
(R$) 
Inflação 
(%) 
Consumo 
em 
unidades 
Cresciment
o PIB (%) 
Despesas 
fixas (R$) 
Custo 
variável 
sobre 
receitas 
(%) 
Otimista 100,00 4,50 750.000 3 580.000,00 18 
Neutro 75,00 6,00 500.000 1 600.000,00 20 
Pessimista 52,00 12,00 300.000 0 480.000,00 24 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
26 
Reflexão 
• Construção de cenários é uma atividade 
complexa 
 
• Pensar antecipadamente permite reação das 
empresas frente a mudanças de contexto 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
27 
Tipos básicos de cenários 
• Positivo (otimista): Aumento de receitas e/ou 
diminuição dos gastos em relação ao cenário neutro 
 
• Neutro (esperado ou realista): Cenário base para 
receitas e gastos. 
– Este busca identificar eventos com maior probabilidade 
de ocorrência 
 
• Negativo (pessimista): Redução de receitas e/ou 
aumento dos gastos em relação ao cenário neutro 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
28 
Alguns fatores para 
mudança de cenário 
• Marketing 
• Treinamento e motivação 
• Inovação 
• Mudanças na legislação/ regulamentação 
• Variação cambial 
• Variação da atividade econômica 
• Variação na carga tributária 
• Variação na carga das tarifas de serviços 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
29 
Planejamento orçamentário anual - exemplo 
Pessimista Neutro Otimista 
Receita bruta 270 * 100 
R$ 27.000,00 
 
300 * 100 
R$ 30.000,00 
330 * 100 
R$ 33.000,00 
Gastos 
variáveis 
60% * Receita 
(R$ 16.200,00) 
50% * Receita 
(R$ 15.000,00) 
 
40% * Receita 
(R$ 13.200,00) 
Gastos fixos Neutro + 5% 
(R$ 10.500,00) 
Base 
(R$ 10.000,00) 
Neutro – 5% 
(R$ 9.500,00) 
 
Resultado R$ 300,00 R$ 5.000,00 R$ 10.300,00 
 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
30 
Seção 1.4 
Planejamento financeiro: 
períodos de projeção 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
31 
Objetivos e contexto 
• Objetivos: 
– Conhecer processos de planejamento financeiro e 
orçamentário 
– Isso através de análises e desenvolvimento de um 
planejamento financeiro de curto e de longo prazo 
 
• Contexto: 
– Imagine que as vendas de final de ano acabaram, 
e historicamente você sabe que o volume 
comercializado em janeiro é baixo... 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
32 
Exemplo 1 - projeção 
• Diego tem uma loja de materiais técnicos, e atende 
principalmente alunos de engenharia e arquitetura 
 
• Para os próximos 3 meses, Diego projetou as seguintes vendas 
 
 
Item Preço unitário Quantidade de 
vendas projetada 
Receita 
Lapiseira técnica R$ 28,00 35 R$ 980,00 
Calculadora gráfica R$ 500,00 15 R$ 7.500,00 
Escalímetro (15 cm) R$ 8,50 40 R$ 340,00 
Grafite 0,5mm c/ 24 R$ 7,50 80 R$ 600,00 
Caderno R$ 17,00 50 R$ 850,00 
TOTAL R$ 10.720,00 
Exemplo 1 – dados adicionais 
• Considerando ainda as seguintes informações: 
 
 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
34 
Item Descrição 
Forma de recebimento 70% à vista e 30% em 30 dias 
Tributação sobre receita 18% sobre as vendas (não sobre recebimento) 
Custo das peças 65% do valor de venda (pago) 
Despesas fixas: R$ 1.600,00/ mês 
Saldo mínimo em caixa: R$ 3.500,00/ mês 
Saldo final de caixa em janeiro de 
2017 
R$ 2.500,00 
Pagamento de empréstimos R$ 800,00 em fevereiro 
Exemplo 1 – orçamento curto prazo 
como ficaria em minha loja 
Fevereiro Março Abril
Vendas projetadas R$ 10.720,00 R$ 10.720,00 R$ 10.720,00
Recebimentos à vista (70% do próprio mês) R$ 7.504,00 R$ 7.504,00 R$ 7.504,00
Recebimentos a prazo (30% do mês anterior) R$ 3.216,00 R$ 3.216,00 R$ 3.216,00
1) Total de recebimentos R$ 10.720,00 R$ 10.720,00 R$ 10.720,00
Tributação (18%) -R$ 1.929,60 -R$ 1.929,60 -R$ 1.929,60
Custo das peças (65%) -R$ 6.968,00 -R$ 6.968,00 -R$ 6.968,00
Despesas fixas -R$ 1.600,00 -R$ 1.600,00 -R$ 1.600,00
Empréstimos -R$ 800,00 R$ 0,00 R$ 0,00
2) Total de pagamentos -R$ 11.297,60 -R$ 10.497,60 -R$ 10.497,60
3) Fluxo líquido de caixa (1+2) -R$ 577,60 R$ 222,40 R$ 222,40
4) Saldo inicial R$ 3.500,00 R$ 2.922,40 R$ 3.144,80
5) Saldo final (3+4) R$ 2.922,40 R$ 3.144,80 R$ 3.367,20
6) Saldo mínimo de caixa R$ 3.000,00 R$ 3.000,00 R$ 3.000,00
7) Saldo a financiar (5-6, se <0). Fórmula: 
=se(b13-b14<0;b13-b14;0)
-R$ 77,60 R$ 0,00 R$ 0,00
8) Saldo excedente (5-6, se >0). Fórmula: 
=se(b13-b14>=0;b13-b14;0)
R$ 0,00 R$ 144,80 R$ 367,20
Exemplo 1 – perceba que: 
• A empresa apresenta caixa negativo em fevereiro, e 
portanto, a equipe de gestão financeira da empresa 
deve decidir como sanar essa situação 
– Empréstimos / financiamentos se antecipando a situação 
– Se nada fizer, empresa fica refém das taxas praticadas e 
poderá pagar muito mais caro para saldar está pendência 
 
• Planejamento orçamentário: equipe de gestão 
financeira tenta prever sobras e necessidades de 
recursos, de modo a avaliar as melhores alternativas 
para o saldo e a saúde financeira da empresa 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
36 
Incerteza 
• É impossível prever o futuro com previsão, e o 
planejamento deve saber trabalhar com um grau de 
incertezas nas suas avaliações 
 
– Previsto versus realizado 
 
– Curva de aprendizado aumenta acurácia e diminuias 
distorções nos resultados projetados 
 
– Importante perceber que quanto maior o prazo, maior o 
grau de incertezas associadas, e maior a complexidade na 
elaboração do planejamento financeiro 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
37 
Planejamento financeiro 
curto prazo versus longo prazo 
• Curto prazo: envolve situações e problemas pontuais, que 
devem ser analisados para tomada de decisões assertivas. 
 
• Longo prazo: 
– Decisões assertivas 
– Alinhado com estratégias da empresas 
– Mas focado em estratégias alternativas para caso algum cenário 
se concretize 
– Também ajuda na fixação de metas e fornece padrões para 
medição de desempenho 
– Modelo para planejamento de longo prazo não costuma ser 
padrão, dado que se sujeita a uma situação mais complexa 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
38 
Exemplo 2 – longo prazo 
alguns dados da loja atual 
• Atual 
– Receita bruta total atual: R$ 1.500.000,00/ ano 
– Crescimento na receita: 10% a.a. 
– Tributação: 10% sobre receita 
– Custos: 50% das receitas 
– Despesas: R$ 360.000,00/ ano 
– Crescimento das despesas: 8 
– % a.a. 
 
• Planejamento unidade 2: 
– Receita bruta: R$ 500.000,00 no 1º ano 
– Crescimento na receita: 20% a.a. 
– Tributação: 10% sobre receita 
– Custos: 50% das receitas 
– Despesas: R$ 200.000,00 a.a. 
– Crescimento das despesas: 8% a.a. 
– Empréstimo: R$ 137.986,42, com pagamento em parcelas fixas mensais de R$ 10.000,00/ 
mês, com início de pagamento para o segundo ano a ser quitado em 2 anos 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
39 
Exemplo 2 – longo prazo 
Fluxo de caixa 
Ano 1 Ano 2 Ano 3
Receita bruta loja 1 R$ 1.500.000,00 R$ 1.650.000,00 R$ 1.815.000,00
Receita bruta loja 2 R$ 500.000,00 R$ 600.000,00 R$ 720.000,00
Receita bruta total (I) R$ 2.000.000,00 R$ 2.250.000,00 R$ 2.535.000,00
Tributos loja 1 (10% receita) -R$ 150.000,00 -R$ 165.000,00 -R$ 181.500,00
Tributo loja 2 (10% receita) -R$ 50.000,00 -R$ 60.000,00 -R$ 72.000,00
Tributos (50% das receitas) (II) -R$ 200.000,00 -R$ 225.000,00 -R$ 253.500,00
Receita líquida (III = I + II) R$ 1.800.000,00 R$ 2.025.000,00 R$ 2.281.500,00
Custos loja 1 (50% da receita) -R$ 750.000,00 -R$ 825.000,00 -R$ 907.500,00
Custos loja 2 (50% da receita) -R$ 250.000,00 -R$ 300.000,00 -R$ 360.000,00
Custos totais (IV) -R$ 1.000.000,00 -R$ 1.125.000,00 -R$ 1.267.500,00
Despesas loja 1 -R$ 360.000,00 -R$ 388.800,00 -R$ 419.904,00
Despesas loja 2 -R$ 200.000,00 -R$ 216.000,00 -R$ 233.280,00
Despesas totais (V) -R$ 560.000,00 -R$ 604.800,00 -R$ 653.184,00
Resultado operacional (VI = III + 
IV + V)
R$ 240.000,00 R$ 295.200,00 R$ 360.816,00
Empréstimos (VIII) R$ 0,00 -R$ 120.000,00 -R$ 120.000,00
Lucro líquido (IX = VI + VIII) R$ 240.000,00 R$ 175.200,00 R$ 240.816,00
Atividade 
• Uma empresa está elaborando o orçamento para o próximo 
ano 
Ano 1
Receita bruta prevista R$ 100.000,00 Receita bruta (I)
Custos R$ 30.000,00 Tributos (10%) (II)
Despesas fixas R$ 20.000,00 Receita líquida (III = I + II)
Tributos sobre receita 10% Custos (IV)
Saldo final de caixa previsto 
para dezembro do ano corrente
R$ 50.000,00 Despesas (V)
Saldo mínimo de caixa R$ 15.000,00
Resultado operacional (VI = III 
+ IV + V)
Saldo inicial (dezembro do ano 
anterior) (VII)
Saldo final (VIII = VI + VII)
Saldo mínimo de caixa (IX)
Saldo excedente (X = VIII - IX)
DADOS
Atividade - resposta 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
42 
Ano 1
Receita bruta prevista R$ 100.000,00 Receita bruta (I) R$ 100.000,00
Custos R$ 30.000,00 Tributos (10%) (II) -R$ 10.000,00
Despesas fixas R$ 20.000,00 Receita líquida (III = I + II) R$ 90.000,00
Tributos sobre receita 10% Custos (IV) -R$ 30.000,00
Saldo final de caixa previsto 
para dezembro do ano corrente
R$ 50.000,00 Despesas (V) -R$ 20.000,00
Saldo mínimo de caixa R$ 15.000,00
Resultado operacional (VI = III 
+ IV + V)
R$ 40.000,00
Saldo inicial (dezembro do ano 
anterior) (VII)
R$ 50.000,00
Saldo final (VIII = VI + VII) R$ 90.000,00
Saldo mínimo de caixa (IX) R$ 15.000,00
Saldo excedente (X = VIII - IX) R$ 75.000,00
DADOS
Sugestões 
• Pesquisar na internet o conceito e procurar 
por modelos de fluxo-de-caixa 
 
• Leitura: O segredo de Luisa. Da para achar na 
internet para leitura em pdf... 
diegofernandes.weebly.com 
Prof. Diego Fernandes 
diego.fernandes@pitagoras.com.br 
43

Continue navegando