Buscar

Aula 03 - Semana F5 (Lei dos Crimes Hediondos)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Fala galerinha do Brasilll! 
 
Seja bem-vindo a mais uma aula, hoje iremos dar mais um passo para sua aprovação. 
Vamos estudar a lei de crimes hediondos abordando todos os tópicos importantes e 
principalmente aqueles mais cobrados pela banca CESPE. Ao final do material teremos 
questões que irão te ajudar na fixação do conteúdo. 
Aproveite a aula. 
#DesistirJamais! 
LEI Nº 8.072 DE 25 DE JULHO DE 1990 - LEI DE CRIMES 
HEDIONDOS 
CLASSIFICAÇÃO DAS INFRAÇÕES PENAIS SEGUNDO O GRAU 
DE LESIVIDADE 
É necessário que em um primeiro momento possamos entender que existe uma 
classificação quanto o grau de gravidade de uma infração penal, assim temos: 
Infrações de lesividade insignificante: São aquelas que acarretam atipicidade do fato, 
uma vez que não é razoável que o Direito Penal tipifique como infração penal fatos sem 
nenhuma repercussão social. 
Infrações de menor potencial ofensivo: Menor potencial ofensivo não se confunde com 
lesividade insignificante. São os crimes cuja pena máxima não excede a dois anos de prisão 
e todas as contravenções penais, os quais são beneficiados pelos institutos 
despenalizadores da Lei de Juizados Especiais Criminais. 
Infrações de grande potencial ofensivo: São crimes graves, mas que não chegam a ser 
definidos como hediondos. Exemplo: Homicídio Simples. 
Infrações Hediondas: São aquelas que se aplicam o regime especial definido na Lei dos 
Crimes Hediondos. 
 
CONCEITO 
O crime hediondo é uma conduta humana altamente reprovável, nojenta, asquerosa, 
repugnante. Um crime que não é hediondo geralmente quando relatado causa, no primeiro 
momento uma reação de compadecimento em relação à vítima, mas logo é esquecido. 
Porém, quando relatado um caso de crime hediondo como, por exemplo, um pai que 
estuprou um bebê de seis meses, isso gera um ódio muito grande em relação a esse 
 
 
 
criminoso. Trata-se de um crime hediondo, logo o desejo é que esse criminoso tenha um 
tratamento diferenciado e para isso tem-se a lei 8.072/90 (Lei dos Crimes Hediondos). 
DEFINIÇÕES 
É preciso entender o conceito de três definições de sistemas, para dar continuidade ao 
estudo dos crimes hediondos. 
Sistema Judicial: Quando o crime é cometido e a pessoa vai a julgamento, o juiz tem o 
poder discricionário de dizer como será o procedimento posterior em relação ao 
procedimento do crime, se ele será tratado como hediondo ou se ele não será tratado como 
hediondo. Compete ao juiz na análise de um caso concreto definir quais crimes são 
hediondos. Acontece que pelo sistema judicial, um crime pode ser considerado hediondo e 
o mesmo crime praticado em outras circunstâncias, por outros autores, pode não ser 
considerado hediondo porque fica totalmente sujeito a interpretação do juiz 
(discricionariedade do juiz). 
Sistema Legal: No Sistema Legal o legislador elabora um rol, e esse rol é taxativo, ou seja: 
Se está escrito na lei, tal crime é considerado hediondo. Não estando escrito nesta lei, jamais 
esse crime poderá ser considerado hediondo, a não ser que o legislador o inclua através de 
formatação da lei. Então, de acordo com o Sistema Legal, estando definido em lei, o juiz não 
pode acrescentar outros crimes e também não pode deixar de considerar hediondo, um 
crime que está nesta lei, logo o juiz não tem o poder de definir quais crimes são ou não 
hediondos. O legislador então elabora um rol taxativo de crimes hediondos. 
Sistema Misto: O Sistema Misto apresenta a mistura dos dois sistemas (Sistema Legal + 
Sistema Judicial). Existe um rol exemplificativo e dentro deste rol o juiz costumeiramente 
trata tais crimes como hediondo, mas pode acontecer de em uma ocasião específica o juiz 
vir a acrescentar outro crime como sendo crime hediondo. Portanto no Sistema Misto o 
legislador elabora um rol exemplificativo de crimes considerados hediondos podendo o juiz 
na analise de um caso concreto acrescentar outros crimes. 
 
ATENÇÃO! 
O Brasil adota expressamente o Sistema legal. Temos um rol que é taxativo de 
crimes hediondos. No Brasil não é um Sistema Misto, o juiz não pode acrescentar 
outros crimes. Somente o que está descrito na lei é considerado crime hediondo. 
 
ROL DOS CRIMES HEDIONDOS 
Art. 1º São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados no Decreto-Lei nº 2.848, de 7 
de dezembro de 1940 - Código Penal, consumados ou tentados: 
 
 
 
I – homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que 
cometido por um só agente, e homicídio qualificado (art. 121, § 2º, incisos I, II, III, IV, V, VI VII e VIII); 
I-A – lesão corporal dolosa de natureza gravíssima (art. 129, § 2o) e lesão corporal seguida de morte (art. 
129, § 3o), quando praticadas contra autoridade ou agente descrito nos arts. 142 e 144 da Constituição 
Federal, integrantes do sistema prisional e da Força Nacional de Segurança Pública, no exercício da 
função ou em decorrência dela, ou contra seu cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até 
terceiro grau, em razão dessa condição; 
II – roubo: 
a) circunstanciado pela restrição de liberdade da vítima (art. 157, § 2º, inciso V); 
b) circunstanciado pelo emprego de arma de fogo (art. 157, § 2º-A, inciso I) ou pelo emprego de arma de 
fogo de uso proibido ou restrito (art. 157, § 2º-B); 
c) qualificado pelo resultado lesão corporal grave ou morte (art. 157, § 3º); 
III – extorsão qualificada pela restrição da liberdade da vítima, ocorrência de lesão corporal ou morte 
(art. 158, § 3º); 
IV - extorsão mediante sequestro e na forma qualificada (art. 159, caput, e §§ lo, 2o e 3o); 
V - estupro (art. 213, caput e §§ 1o e 2o); 
VI - estupro de vulnerável (art. 217-A, caput e §§ 1o, 2o, 3o e 4o); 
VII - epidemia com resultado morte (art. 267, § 1o). 
VII-B - falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou 
medicinais (art. 273, caput e § 1o, § 1o-A e § 1o-B) 
VIII - favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente 
ou de vulnerável (art. 218-B, caput, e §§ 1º e 2º). 
IX – furto qualificado pelo emprego de explosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum (art. 
155, § 4º-A). 
Parágrafo único. Consideram-se também hediondos, tentados ou consumados: 
I – o crime de genocídio, previsto nos arts. 1º, 2º e 3º da Lei no 2.889, de 1º de outubro de 1956; 
II – o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso proibido, previsto no art. 16 da Lei no 10.826, 
de 22 de dezembro de 2003; 
III – o crime de comércio ilegal de armas de fogo, previsto no art. 17 da Lei no 10.826, de 22 de dezembro 
de 2003; 
IV – o crime de tráfico internacional de arma de fogo, acessório ou munição, previsto no art. 18 da Lei 
no 10.826, de 22 de dezembro de 2003; 
V – o crime de organização criminosa, quando direcionado à prática de crime hediondo ou equiparado. 
 
 
 
 
PEGA O BIZU: 
STF – HC 36317/RJ: “Por incompatibilidade axiológica e por falta de previsão 
legal, o homicídio qualificado-privilegiado não integra o rol dos denominados 
crimes hediondos (Precedentes).” 
STJ – HC 41579/SP: -“1. O homicídio qualificado-privilegiado não figura no rol 
dos crimes hediondos precedentes do STJ. 
STJ – HC 43043/MG: O homicídio qualificado – privilegiado não é crime hediondo, 
não se lhe aplicando norma que estabelece o regime fechado para o integral 
cumprimento da pena privativa de liberdade (Lei nº 8.072/90, artigos 1º e 2º, 
parágrafo 1º). 
 
TORTURA, TRÁFICO ILÍCITO DE ENTORPECENTES E TERRORISMO. 
Não foram incluídos no rol dos crimes hediondos, portanto, não são considerados crimes 
hediondos. No entanto, o artigo 2º dessa Lei, eles são crimes equiparados a hediondos. Com 
efeito,o legislador vendo a gravidade desses crimes, cuidou de dar-lhes tratamento 
igualmente severo, vedando a concessão de anistia, graça ou indulto e fiança. 
Obs.: O tráfico privilegiado, artigo 33 § 4º da lei de drogas NÃO é considerado 
equiparado a hediondo, de acordo com entendimento do STJ e STF. 
 
VEDAÇÕES LEGAIS 
As vedações legais advêm do mandado de criminalização constante no artigo 5º da 
Constituição Federal e replicado no artigo 2º da Lei 8.072/90: 
Art. 5º XLIII da CF - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da 
tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes 
hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se 
omitirem; 
Art. 2º da lei de crimes hediondos: Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de 
entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis de: 
I - anistia, graça e indulto; 
II - fiança. 
 
 
 
 
INICIO DE CUMPRIMENTO DA PENA 
Art. 2º § 1º A pena por crime previsto neste artigo será cumprida inicialmente em regime 
fechado. 
PEGA O BIZU: 
O Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou sua jurisprudência dominante no 
sentido da inconstitucionalidade da fixação de regime inicial fechado para 
cumprimento de pena com base exclusivamente no artigo 2º, parágrafo 1º, da Lei 
8.072/1990 (Lei de Crimes Hediondos). A decisão ocorreu no Recurso 
Extraordinário com Agravo (ARE) 1052700, de relatoria do ministro Edson Fachin, 
que teve repercussão geral reconhecida e mérito julgado pelo Plenário Virtual. 
Sendo assim os crimes hediondos e equiparados admitem liberdade provisória sem fiança 
desde que não estejam presentes os requisitos da prisão preventiva. 
 
CUMPRIMENTO DE PENA E PROGRESSÃO DE REGIME 
1990 – Regime integralmente fechado. 
2006 – HC 82959 declarou inconstitucional o regime integralmente fechado. 
LEP - artigo 112 a partir de 1/6 da pena para progressão de regime 
2007 – 11.464/07: 
Inicialmente fechado 
Primário 2/5 
Reincidente 3/5 
2012 HC 12840 Declarou inconstitucional o regime inicialmente fechado taxado pela lei 
11.464/07 pois compete ao Juiz na analise de um caso concreto definir o regime inicial de 
cumprimento de pena. 
 
É importante dar atenção especial as novas regras para progressão de regime 
feitas pelo pacote anticrime aprovado em 2019/02 que serão citadas mais adiante. 
 
Requisito para progressão de regime: 
Bom comportamento carcerário :Trata-se de um requisito de ordem subjetiva, previsto no 
artigo 112 da lei de execução penal. É preciso interpretar esse dispositivo em consonância 
com o artigo 33, § 2º do Código Penal, que condiciona a progressão para regime menos 
rigoroso ao mérito do condenado. Portanto, a lei penal expressa a exigência do merecimento 
 
 
 
como condição para aquisição do benefício, ou seja, o bom comportamento carcerário. 
Conforme a Lei de Execução Penal: 
Art.112 § 1º Em todos os casos, o apenado só terá direito à progressão de regime se ostentar 
boa conduta carcerária, comprovada pelo diretor do estabelecimento, respeitadas as normas 
que vedam a progressão. 
 
Lapso Temporal 
Atenção nas alterações: 
Conforme a nova alteração feita em 2019/02 pelo pacote anticrime, o lapso 
temporal para progressão de regime agora é dado por meio de porcentagem 
conforme o artigo 112 da Lei de Execução Penal, sendo para crimes hediondos: 
40% (quarenta por cento) da pena, se o apenado for condenado pela prática de 
crime hediondo ou equiparado, se for primário; 
50% (cinquenta por cento) da pena, se o apenado for: 
a) condenado pela prática de crime hediondo ou equiparado, com resultado 
morte, se for primário, vedado o livramento condicional; 
b) condenado por exercer o comando, individual ou coletivo, de organização 
criminosa estruturada para a prática de crime hediondo ou equiparado; ou 
c) condenado pela prática do crime de constituição de milícia privada; 
60% (sessenta por cento) da pena, se o apenado for reincidente na prática de 
crime hediondo ou equiparado; 
70% (setenta por cento) da pena, se o apenado for reincidente em crime hediondo 
ou equiparado com resultado morte, vedado o livramento condicional. 
 
Em todos os casos, o apenado só terá direito a progressão de regime se ostentar 
boa conduta carcerária comprovada pelo diretor do estabelecimento. O texto 
prevê ainda que o cometimento de falta grave durante a execução da pena 
interrompe o prazo para obtenção do benefício. A boa conduta poderá ser 
restabelecida após um ano. 
 
LIBERDADE PROVISÓRIA 
Conforme preceitua o artigo 5º inciso LXI Constituição Federal de 1988, ninguém será preso 
senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária 
competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos 
em lei, ou seja, deve-se interpretar que a liberdade do acusado durante o processo é a regra 
e, portanto, prisões cautelares são medidas excepcionais que só são admitidas se nenhuma 
outra medida for cabível. Sendo assim, os acusados por crimes hediondos e equiparados 
podem responder ao processo em liberdade conforme dispõe: 
 
 
 
§ 3º Em caso de sentença condenatória, o juiz decidirá fundamentadamente se o réu poderá apelar em 
liberdade. 
 
PRISÃO TEMPORÁRIA 
A prisão temporária é uma espécie de prisão cautelar prevista na lei nº 7.960/89, e é cabível 
para alguns crimes expressamente previstos em tal diploma. Conforme dispõe o artigo 2º, 
parágrafo 4º da lei de crimes hediondos: 
§ 4º A prisão temporária, sobre a qual dispõe a Lei no 7.960, de 21 de dezembro de 1989, 
nos crimes previstos neste artigo, terá o prazo de 30 (trinta) dias, prorrogável por igual 
período em caso de extrema e comprovada necessidade. 
ATENÇÃO! 
Segundo o artigo 2º da Lei 7.960/89 a prisão temporária terá o prazo de 5 dias 
prorrogável por igual período em caso de extrema e comprovada necessidade, 
desde que o crime praticado não seja hediondo ou equiparado pois, nesse caso, 
terá o prazo de que dispõe o artigo 2º, parágrafo 4º da Lei 8.072/90, ou seja, 30 
dias podendo ser prorrogado por mais 30 em caso de extrema e comprovada 
necessidade. 
 
ESTABELECIMENTO PENAL 
Art. 3º A União manterá estabelecimentos penais, de segurança máxima, destinados ao 
cumprimento de penas impostas a condenados de alta periculosidade, cuja permanência em 
presídios estaduais ponha em risco a ordem ou incolumidade pública. 
ATENÇÃO! 
Art.122 § 2º - LEP - Não terá direito à saída temporária a que se refere o caput 
deste artigo o condenado que cumpre pena por praticar crime hediondo com 
resultado morte. 
LIVRAMENTO CONDICIONAL 
Trata-se de incidente na execução da pena privativa de liberdade consistente da antecipação 
provisória da liberdade do condenado satisfeitos certos requisitos e mediante determinadas 
condições. Está previsto nos artigos 83 e seguintes do Código Penal. 
Livramento condicional e crimes hediondos, tortura, tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e 
terrorismo: autoriza-se o livramento condicional àqueles que praticarem crime hediondo, tortura, 
tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e terrorismo. Autorizando-se a obtenção do livramento 
 
 
 
condicional após o cumprimento de 2/3 da pena se primário e 3/5 se reincidente, mediante o 
preenchimento dos demais requisitos legais. Conforme dispõe: 
Art. 5º Ao art. 83 do Código Penal é acrescido o seguinte inciso: 
"Art. 83. .............................................................. 
........................................................................ 
V - cumprido mais de doisterços da pena, nos casos de condenação por crime hediondo, prática da 
tortura, tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, e terrorismo, se o apenado não for reincidente 
específico em crimes dessa natureza. 
III - comprovado: 
a) bom comportamento durante a execução da pena; 
b) não cometimento de falta grave nos últimos 12 (doze) meses; 
c) bom desempenho no trabalho que lhe foi atribuído; e 
d) aptidão para prover a própria subsistência mediante trabalho honesto;" 
 
PEGA O BIZU! 
É vedado o livramento condicional no caso de o agente ser condenado pela 
prática de crime hediondo ou equiparado com resultado morte. 
 
QUADRILHA OU BANDO 
O art. 8º da Lei n. 8.072/90 criou uma nova espécie de quadrilha ou bando: a formada com 
a finalidade específica de cometer qualquer dos delitos naquela previstos. A nova quadrilha 
ou bando é composta dos seguintes elementos: 
a) reunião permanente de quatro ou mais agentes; 
b) com a finalidade de praticar reiteradamente; 
c) os crimes de tortura, terrorismo, tráfico de drogas e hediondos. 
Art. 8º Será de três a seis anos de reclusão a pena prevista no art. 288 do Código Penal, 
quando se tratar de crimes hediondos, prática da tortura, tráfico ilícito de entorpecentes e 
drogas afins ou terrorismo. 
 
 
 
 
DELAÇÃO PREMIADA 
O instituto da deleção premiada é um artificio utilizado pelo Estado brasileiro como política 
de combate à criminalidade, em especial aos grupos organizados. Nesse instituto, o acusado 
é incitado a contribuir com o processo penal para poder usufruir do benefício de redução da 
pena sendo, contudo, requisito indispensável para a obtenção do benefício que haja o 
desmantelamento do bando ou quadrilha conforme dispõe a Lei de crimes hediondos: 
Art.8º Parágrafo único. O participante e o associado que denunciar à autoridade o bando ou 
quadrilha, possibilitando seu desmantelamento, terá a pena reduzida de um a dois terços. 
 
CAUSA DE AUMENTO DE PENA 
Art. 9º As penas fixadas no art. 6º para os crimes capitulados nos arts. 157, § 3º, 158, § 2º, 
159, caput e seus §§ 1º, 2º e 3º, 213, caput e sua combinação com o art. 223, caput e 
parágrafo único, 214 e sua combinação com o art. 223, caput e parágrafo único, todos do 
Código Penal, são acrescidas de metade, respeitado o limite superior de quarenta anos de 
reclusão, estando a vítima em qualquer das hipóteses referidas no art. 224 também do 
Código Penal. 
 
Resumo para você anotar: 
 
1. Os crimes hediondos estão previstos no CP, salvo o genocídio, que encontra 
previsão na Lei nº 2.889/56 e o delito de “posse ou porte ilegal de arma de fogo 
de uso restrito”, que se encontra no Estatuto do Desarmamento. Os crimes 
equiparados (3T) constam em leis especiais. 
2. Conforme precedente recente do STF, o tráfico privilegiado (art. 33, §4º da Lei 
11.343/06) não é mais considerado crime hediondo. Superada a Súmula 512 do 
STJ. 
2.1 Homicídio qualificado privilegiado também não é considerado hediondo. 
3. A Lei dos crimes hediondos veda a concessão de: 
a) anistia, graça e indulto; e 
b) fiança. 
4. É possível a concessão de liberdade provisória sem fiança. 
5. É inconstitucional o cumprimento de pena em regime integralmente fechado. 
Assim como é inconstitucional a fixação automática de regime inicial fechado para 
cumprimento de pena. 
6. É possível a aplicação de penas restritivas de direito. 
7. Pode haver a realização do exame criminológico, entretanto, ele não é 
obrigatório para a progressão de regime e deve ser devidamente fundamentado. 
(Súmula Vinculante 26). 
8. O tempo da prisão temporária é de 30 dias prorrogáveis por mais 30 dias. 
 
 
 
9. A Lei dos Crimes Hediondos traz hipótese de delação premiada. No crime de 
extorsão mediante sequestro, o coautor que denunciar a "quadrilha ou bando", 
facilitando a libertação do sequestrado, será beneficiado com causa de 
diminuição de pena, que variará de 1/3 a 2/3. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES COMENTADAS 
01. A respeito do que dispõe a Constituição Federal de 1988 e a Lei n.º 8.072/1990, assinale 
a opção correta. 
a) O agente que pratica homicídio simples, consumado ou tentado, não comete crime 
hediondo. 
b) A prática de racismo constitui crime hediondo, inafiançável e imprescritível. 
c) A tortura é crime inafiançável, imprescritível e insuscetível de graça ou anistia. 
d) O crime de lesão corporal dolosa de natureza gravíssima é hediondo quando praticado 
contra parente 
consanguíneo até o quarto grau de agente da segurança pública, em razão dessa condição. 
e) A lei penal e a processual penal retroagem para beneficiar o réu. 
 
Resposta: Letra A. 
A) CERTA: Correta, pois o enunciado não mencionou que o crime foi praticado 
em atividade típica de grupo de extermínio, como estabelece expressamente a 
redação o artigo 1º, inciso I, da Lei nº 8.072/90. De modo genérico, o homicídio 
simples não se classifica com crime hediondo. 
B) ERRADA: A Constituição e tampouco a Lei nº 8.072/90 consideram o racismo 
crime hediondo. Consta, no entanto, no inciso XLII do artigo 5º da Constituição da 
 
 
 
República, que "a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, 
sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei". 
C) ERRADA: Nos termos do inciso XLIII do artigo 5º da Constituição, o crime de 
tortura é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia, porém não é eivado pela 
imprescritibilidade. 
D) ERRADA: O crime de lesão corporal dolosa de natureza gravíssima é 
hediondo quando praticado contra parente consanguíneo de até o terceiro grau 
de agente da segurança pública, nos termos do artigo 1º, inciso I -A da Lei nº 
8072/90. A assertiva contida neste item está errada, uma vez que fala em parente 
consanguíneo até o quarto grau. 
E) ERRADA: A lei processual penal, ainda que mais benéfica ao réu, não 
retroage, seguindo o princípio do tempus regit actum. 
 
02. Conforme a legislação pertinente, considera-se crime hediondo: 
a) o favorecimento da exploração sexual de pessoas adultas. 
b) o estupro de vulnerável tentado. 
c) a lesão corporal dolosa de natureza grave. 
d) o sequestro. 
e) a extorsão simples. 
 
Resposta: Letra B 
A) ERRADA: Não! Nesse caso precisa ser criança ou adolescente. 
B) CERTA: Tanto o consumado, como o tentado são formas hediondas. 
C) ERRADA: Apenas a lesão corporal gravíssima! A lesão Grave não! 
D) ERRADA: O sequestro per si não é hediondo. Mas a extorsão mediante 
sequestro, sim! 
E) ERRADA: Extorsão hedionda é aquela qualificada ou mediante sequestro. 
 
03. NÃO é considerado hediondo ou equiparado o crime de: 
a) Latrocínio. 
b) Corrupção ativa. 
c) Estupro de vulnerável. 
d) Epidemia com resultado morte. 
 
Resposta: Letra B 
 
 
 
O crime de corrupção ativa previsto no artigo 333 do código penal não é 
considerado hediondo. O rol dos crimes hediondos é taxativo, todos descritos na 
lei, conforme já foi mencionado. 
 
04. A Lei nº 8.072/1990 dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do art. 5º, inciso XLIII, 
da Constituição Federal, e determina outras providências. A respeito dos Crimes Hediondos, 
assinale a alternativa correta. 
a) A pena imposta pelo cometimento de crime hediondo deverá ser cumprida inicialmente 
em regime fechado ou semiaberto, mediante decisão fundamentada do Juiz. 
b) O crime de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tentado ou consumado, também 
é considerado crime hediondo, contudo o de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, 
não. 
c) Os crimes hediondos são insuscetíveis de anistia, graça e fiança, porém são suscetíveis 
de indulto. 
d) A epidemia com resultado morte (art. 267, § 1º, do Código Penal) é considerada crime 
hediondo. 
e) Em caso de sentença condenatória de crime hediondo, o réu não poderá recorrer em 
liberdade. 
 
Resposta: Letra D 
A) ERRADA: Lei 11.464/2007 – para crimes hediondos e equiparados regime 
inicialmente fechado, mas admite-se progressãocom requisito temporal 
diferenciado. 
STF: Violação aos princípios da individualização da pena e da proporcionalidade, 
e ausência de previsão 
na CF (Plenário, HC 111.840, Informativo 672) STF: entendimento que regime 
inicialmente fechado viola a CF. Juiz pode fixar desde o início do cumprimento da 
pena regime semiaberto ou aberto. 
B) ERRADA: Lei 8072/90 Art. 1º, Parágrafo único. Consideram-se também 
hediondos o crime de genocídio, e o de posse ou porte ilegal de arma de fogo de 
uso restrito, previsto no , todos tentados ou consumados. 
C) ERRADA: Art. 2º Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de 
entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis de: 
I - anistia, graça e indulto; 
II - Fiança 
D) CERTA: Art. 1º, VII - epidemia com resultado morte (art. 267, § 1). 
E) ERRADA: § 3º Em caso de sentença condenatória, o juiz decidirá 
fundamentadamente se o réu poderá apelar em liberdade. 
 
 
 
 
5. De acordo com a Lei nº 8.072/1990, que dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos 
do art. 5º, inciso XLIII, da Constituição Federal, e determina outras providências, assinale a 
alternativa correta. 
a) É considerado crime hediondo o homicídio, quando praticado em atividade típica de grupo 
de extermínio, exceto se cometido por um só agente. 
b) Não é considerado hediondo o crime de epidemia com resultado morte. 
c) Não é considerado hediondo o crime de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. 
d) É considerado hediondo o crime de favorecimento da prostituição ou de outra forma de 
exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável. 
e) Não é considerado hediondo o crime de homicídio qualificado. 
 
Resposta: Letra D 
Lei 8.072/90 
Art. 1 São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados, 
consumados ou tentados: 
A) ERRADA: I – homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de 
grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente, e homicídio 
qualificado (art. 121, § 2º, incisos I, II, III, IV, V, VI, VII e VIII). 
B) ERRADA: É considerado hediondo o crime de epidemia com resultado morte. 
C) ERRADA: Parágrafo único. Consideram-se também hediondos o crime de 
genocídio, e o de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, todos 
tentados ou consumados. 
D) CERTA: VIII - favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração 
sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável (art. 218-B, caput, e §§ 1º e 
2º). 
E) ERRADA: I – homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de 
grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente, e homicídio 
qualificado (art. 121, § 2º, incisos I, II, III, IV, V, VI, VII e VIII). 
 
6. Dentre os delitos relacionados a seguir, NÃO é classificado como crime hediondo, em 
conformidade com a Lei n° 8.072/90, 
a) latrocínio. 
b) genocídio. 
c) estupro. 
d) posse ou porte de arma de fogo de uso restrito. 
e) furto. 
 
 
 
 
A) ERRADA: II - latrocínio (art. 157, § 3, in fine); 
B) ERRADA: Parágrafo único. Consideram-se também hediondos o crime de 
genocídio 
C) ERRADA: V - estupro (art. 213, caput e §§ 1 e 2); 
D) ERRADA: Parágrafo único. Consideram-se também hediondos o crime de 
genocídio e o de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, todos 
tentados ou consumados. 
E) CERTA: O furto simples não é considerado crime hediondo. ATENÇÃO na 
alteração legislativa: IX – furto qualificado pelo emprego de explosivo ou de 
artefato análogo que cause perigo comum (art. 155, § 4º-A) agora também é crime 
hediondo. 
 
7. Os crimes hediondos são suscetíveis de: 
a) Fiança. 
b) Anistia. 
c) Indulto. 
d) Liberdade provisória. 
 
Resposta Certa: Letra D 
Em caso de sentença condenatória, o juiz decidirá fundamentadamente se o réu 
poderá apelar em liberdade. 
 
8. Acerca dos crimes hediondos (Lei n° 8.072/1990 e suas alterações), pode-se afirmar que 
a: 
a) progressão de regime, no caso dos condenados aos crimes hediondos, dar-se-á após o 
cumprimento de 3/5 (três quintos) da pena, se o apenado for primário, havendo vedação em 
caso de ser reincidente. 
b) prisão temporária por crimes hediondos terá o prazo de 10 (dez) dias, prorrogável por 
igual período em caso de extrema e comprovada necessidade. 
c) pena por crime hediondo será cumprida integralmente em regime fechado. 
d) progressão de regime, no caso dos condenados aos crimes hediondos, dar-se-á após o 
cumprimento de 2/5 (dois quintos) da pena, se o apenado for primário, e de 3/5 (três quintos), 
se reincidente. 
e) prisão temporária por crimes hediondos terá o prazo de 20 (vinte) dias, prorrogável por 
igual período em caso de extrema e comprovada necessidade. 
 
 
 
A) ERRADA: Atenção nas alterações legislativas: Art. 112. A pena privativa de 
liberdade será executada em forma progressiva com a transferência para regime 
menos rigoroso, a ser determinada pelo juiz, quando o preso tiver cumprido ao 
menos: I – 16% (dezesseis por cento) da pena, se o apenado for primário e o 
crime tiver sido cometido sem violência à pessoa ou grave ameaça; II – 20% (vinte 
por cento) da pena, se o apenado for reincidente em crime cometido sem violência 
à pessoa ou grave ameaça; III – 25% (vinte e cinco por cento) da pena, se o 
apenado for primário e o crime tiver sido cometido com violência à pessoa ou 
grave ameaça; IV – 30% (trinta por cento) da pena, se o apenado for reincidente 
em crime cometido com violência à pessoa ou grave ameaça; 
V – 40% (quarenta por cento) da pena, se o apenado for condenado pela prática 
de crime hediondo ou equiparado, se for primário. VI – 50% (cinquenta por cento) 
da pena, se o apenado for: a) condenado pela prática de crime hediondo ou 
equiparado, com resultado morte, se for primário, sendo vedado o livramento 
condicional; b) condenado por exercer o comando, individual ou coletivo, de 
organização criminosa estruturada para a prática de crime hediondo ou 
equiparado; ou c) condenado pela prática do crime de constituição de milícia 
privada; VII – 60% (sessenta por cento) da pena, se o apenado for reincidente na 
prática de crime hediondo ou equiparado. VIII – 70% (setenta por cento) da pena, 
se o apenado for reincidente em crime hediondo ou equiparado com resultado 
morte, sendo vedado o livramento condicional. § 1º Em todos os casos, o apenado 
só terá direito à progressão de regime se ostentar boa conduta carcerária, 
comprovada pelo diretor do estabelecimento, respeitadas as normas que vedam 
a progressão. § 2º A decisão do juiz que determinar a progressão de regime será 
sempre motivada e precedida de manifestação do Ministério Público e do 
defensor, procedimento que também será adotado na concessão de livramento 
condicional, indulto e comutação de penas, respeitados os prazos previstos nas 
normas vigentes. 
§ 5º Não se considera hediondo ou equiparado, para os fins deste artigo, o crime 
de tráfico de drogas previsto no § 4º do art. 33 da Lei nº 11.343, de 23 de agosto 
de 2006. § 6º O cometimento de falta grave durante a execução da pena privativa 
de liberdade interrompe o prazo para a obtenção da progressão no regime de 
cumprimento da pena, caso em que o reinício da contagem do requisito objetivo 
terá como base a pena remanescente. 
B) ERRADA: § 4º A prisão temporária, sobre a qual dispõe a Lei no 7.960, de 21 
de dezembro de 1989, nos crimes previstos neste artigo, terá o prazo de 30 (trinta) 
dias, prorrogável por igual período em caso de extrema e comprovada 
necessidade. 
C) ERRADA: §1º A pena por crime previsto neste artigo será cumprida 
inicialmente em regime fechado. 
D) CERTA: Vide letra A. 
 
9. Nos termos da Lei n° 8.072, de 1990, é correto afirmar que constitui crime hediondo: 
 
 
 
a) A epidemia sem o resultado morte. 
b) Extorsão simples. 
c) A lesão corporal seguida de morte, quando praticada contra cônjuge, de integrantes da 
Força Nacional de Segurança Pública,em razão dessa condição. 
d) Homicídio simples, em qualquer caso. 
e) Sequestro ou cárcere privado. 
 
Resposta Certa: Letra C 
- I-A – lesão corporal dolosa de natureza gravíssima (art. 129, § 2º) e lesão 
corporal seguida de morte (art. 129, § 3º), quando praticadas contra autoridade 
ou agente descrito nos artigos 142 e 144 da Constituição Federal, integrantes do 
sistema prisional e da Força Nacional de Segurança Pública, no exercício da 
função ou em decorrência dela, ou contra seu cônjuge, companheiro ou parente 
consanguíneo até terceiro grau, em razão dessa condição; 
 
10. Assinale a alternativa que indica corretamente crimes que, de acordo com o texto 
constitucional, a lei considerará inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia, por eles 
respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, omitirem-se. 
a) A posse e o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo, os definidos como 
crimes hediondos e o racismo. 
b) A prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os 
definidos como crimes hediondos. 
c) A prática da tortura, a posse e o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e o 
terrorismo. 
d) A prática da tortura, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos e o assédio 
sexual. 
Resposta Certa: Letra C 
Art. 5º CF/88XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça 
ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o 
terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os 
mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem. 
 
 
	Lei nº 8.072 de 25 de Julho de 1990 - Lei de Crimes Hediondos
	CLASSIFICAÇÃO DAS INFRAÇÕES PENAIS SEGUNDO O GRAU DE LESIVIDADE
	CONCEITO
	DEFINIÇÕES
	ROL DOS CRIMES HEDIONDOS
	Tortura, Tráfico ilícito de entorpecentes e Terrorismo.
	VEDAÇÕES LEGAIS
	Inicio de cumprimento da pena
	Cumprimento de Pena e Progressão de Regime
	LIBERDADE PROVISÓRIA
	PRISÃO TEMPORÁRIA
	ESTABELECIMENTO PENAL
	LIVRAMENTO CONDICIONAL
	QUADRILHA OU BANDO
	DELAÇÃO PREMIADA
	CAUSA DE AUMENTO DE PENA
	QUESTÕES COMENTADAS

Continue navegando