A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
120 pág.
ApostilaANSI-C

Pré-visualização | Página 1 de 27

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Introdução ao C 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Rosângela Fátima da Silva 
Setembro – 2008 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
1 
 
ÍNDICE 
 
 
 
Introdução 
 
03 
Aula Prática 01 
� Ambiente de programação Builder C++ 
 
05 
Aula Prática 02 
� Função 
� Tipos de dados: caractere e string 
� Comandos de entrada e saída: getche, getch, gets, scanf e printf 
 
14 
Aula Prática 03 
� Palavras reservadas do C 
� Tipos de dados 
� Variáveis e constantes 
� Operadores aritméticos, lógicos, relacionais etc 
 
23 
Aula Prática 04 
� Expressões aritméticas e lógicas. 
 
37 
Aula Prática 05 
� Estruturas condicionais: if e switch 
 
46 
Aula Prática 06 
� Estruturas de repetição: for, while e do while 
 
52 
Aula Prática 07 
� Função e passagem de parâmetros por valor 
� Escopo de variáveis 
 
58 
Aula Prática 08 
� Comandos de desvio: continue, break e goto 
 
67 
Aula Prática 09 
� Dispositivos de entrada e saída (IO) 
 
74 
Aula Prática 10 
� Vetores 
 
89 
 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
2 
 
 
 
 
 
 
Aula Prática 11 
� Matrizes 
 
 
 
 
 
 
 
98 
Aula Prática 12 
� Ponteiros 
 
103 
Aula Prática 13 
� Funções e passagem de parâmetros por referência 
� Argumentos argc e argv 
 
115 
 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
3 
 
INTRODUÇÃO 
 
 
Este curso busca criar uma fundamentação mínima para aplicação da linguagem 
C em sistemas dedicados que tem como plataforma básica os microcontroladores. 
O primeiro passo é escolher uma linguagem de programação para que possamos 
determinar a aplicação que os microcontroladores exercerão. Depois estudaremos 
os microcontroladores. Então escolhemos a linguagem C, por vários motivos: 
 
 
� Possui muitos operadores e combinações de operadores facilitando a 
execução de operações aritméticas, lógicas e relacionáis; 
� Possui uma série de funções prontas que poderão ser utilizadas pelo 
programador; 
� Suporta programação modular; 
� Permite o acesso flexível a um mesmo dado com tipos distintos; 
� Utiliza ponteiros para endereçamento de área do sistema; 
� Permite operações aritméticas com ponteiros; 
� Permite que um mesmo código possa ser executado em qualquer 
computador ou sistema operacional; 
� Tem resistido às diversas mudanças no universo do software para sistemas 
de uso geral, como computadores. 
 
Além de todo o potencial descrito, a linguagem C possui um conjunto de 
operadores para manipulação de bits e permite a inserção de código e subrotinas, 
em Assembly, com passagem de parâmetros. O que facilita sobremaneira o 
desenvolvimento de sistemas dedicados tão comum no nosso contexto. Não 
podemos deixar de mensionar que os microcontroladores além de apresentar um 
alto grau de integração de memória e controle de dispositivos de I/O, estão 
trabalhando com volume de dados, permitindo, portanto o uso da linguagem C. 
 
Antes de comerçar os nossos estudos, vamos contar um porquinho de história... 
 
A linguagem C está relacionada ao desenvolvimento do sistema operacional 
UNIX. O sistema operacional tinha como objeto tornar a máquina, PDP-7 da Bell, 
algo mais accessível ao programador. Então 1969, nos Laboratórios da Bell em 
New Jersey, foi desenvolvido o sistema operacional UNIX, escrito inteiramente em 
linguagem montadora do PDP-7. Logo após o desenvolvimento do UNIX, Ken 
Thompson implementou um nova linguagem denominada B que juntamente com o 
sistema UNIX permitiram o desenvolvimento software de forma mais simples. 
Entretanto, logo após o lançamento de uma nova máquina, o PDP-11, os 
projetistas encontraram muitas dificuldades na transferência do UNIX e do B para 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
4 
mesma. Este fato foi o elemento motivador para criação de uma nova linguagem 
que permitisse transferências de software de forma mais simples. 
 
Foi então que Dennis Ritchie em 1972, no laboratório da Bell, desenvolveu a 
linguagem C. Seu grande mérito foi criar uma linguagem que oferece recursos de 
baixo nível que permite especificar cada um dos detalhes da lógica do algoritmo 
para conseguir eficiência máxima do computador. Por outro lado também oferece 
recursos de alto nível que permite ocultar os detalhes da arquitetura do 
computador tornando o hardware um pouco mais abstrato para o programador. 
 
O nosso objetivo é oferecer um caminho que lhe motive a desenvolver sistemas 
embutidos. Imaginamos que a linguagem C pode lhe ajudar nesta tarefa. Cabe a 
você, ao final deste curso, verificar se nós, professores do CEFET-MG, 
escolhemos o melhor caminho. Lembre-se VOCÊ é o nosso melhor feedback. 
 
 
 
 
Atenciosamente, 
 
 
 
Rosângela Fátima da Silva 
 
 
 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
5 
AULA PRÁTICA 01 
 
 
OBJETIVO: 
 
� Introduzir o ambiente de programação Borland C++ Builder. 
 
 
INTRODUÇÃO 
 
Para que possamos estudar uma nova linguagem de programação é fundamental 
escolher um ambiente de programação onde é possível executar os programas 
que elaboramos. Para este curso escolhemos Borland C++ Builder por ser uma 
ferramenta com recursos que facilitam consideravelmente a verificação de bugs 
em programas. Mas existem outros compiladores tais como o Microsoft Visual C++ 
e DEV-C++, sendo que esse último é um software encontrado gratuitamente na 
Internet. O primeiro passo é estudar o ambiente escolhido. 
 
 
BORLAND C++ BUILDER 
 
Para acessar o programa Borland C++ Builder clique sobre o ícone 
denominado C++ Builder 4 que está na pasta Atalhos, localizada na 
área de trabalho do seu computador, figura ao lado. 
 
O programa será aberto e você observará na Figura 1 a janela: C++ Builder 4 
Projet 1. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 1 - Janela C++ Builder 4 Projet 1 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
6 
Observe a Barra de Ferramentas horizontal, nela temos vários botões: File, Edit, 
Search, View, Project, Rum, Component, Database, Tools e Help. Clique no botão 
File e escolha a opção New mostrada na Figura 2 a seguir: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 2 - Opções da aba File 
 
Aparecerá a janela de Novos Itens (New Itens), escolha o item Console Wizard e 
clique no botão OK, Figura 3. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 3 - Janela New Otems 
 
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS 
Departamento de Ensino do 2o grau - Coordenação de Eletrônica 
Disciplina: Laboratório de Introdução a Programação 
Professora: Rosângela Fátima da Silva 
 
 
7 
Em seguida observe a janela de Ajuda para Aplicações do Console, Figura 4. 
Como as opções