A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
850 pág.
Quadro Comparativo dos Projetos do CPC 1973 e 2015

Pré-visualização | Página 21 de 50

de todas as 
despesas que efetuou. 
§ 1º Quando forem dois ou mais os 
litigantes de má-fé, o juiz condenará 
cada um na proporção do seu respectivo 
interesse na causa, ou solidariamente 
aqueles que se coligaram para lesar a 
parte contrária. 
§ 1º Quando forem dois ou mais os 
litigantes de má-fé, o juiz condenará 
cada um na proporção do seu respectivo 
interesse na causa ou solidariamente 
aqueles que se coligaram para lesar a 
parte contrária. 
§ 1º Quando forem dois ou mais os 
litigantes de má-fé, o juiz condenará 
cada um na proporção de seu respectivo 
interesse na causa ou solidariamente 
aqueles que se coligaram para lesar a 
parte contrária. 
§ 1º Quando forem dois ou mais os 
litigantes de má-fé, o juiz condenará 
cada um na proporção de seu respectivo 
interesse na causa ou solidariamente 
aqueles que se coligaram para lesar a 
parte contrária. 
 
§ 3º Quando o valor da causa for 
irrisório ou inestimável, a multa referida 
no caput poderá ser fixada em até dez 
vezes o valor do salário mínimo. 
§ 3º Quando o valor da causa for 
irrisório ou inestimável, a multa poderá 
ser fixada em até dez vezes o valor do 
salário mínimo. 
§ 2º Quando o valor da causa for 
irrisório ou inestimável, a multa poderá 
ser fixada em até dez vezes o valor do 
salário mínimo. 
§ 2º O valor da indenização será desde 
logo fixado pelo juiz, em quantia não 
superior a 20% (vinte por cento) sobre o 
valor da causa, ou liquidado por 
arbitramento. 
§ 2º O valor da indenização será desde 
logo fixado pelo juiz, em quantia sobre o 
valor da causa, ou, caso não seja 
possível mensurá-la desde logo, 
liquidada por arbitramento ou pelo 
§ 2º O valor da indenização será fixado 
pelo juiz, ou, caso não seja possível 
mensurá-la, liquidado por arbitramento 
ou pelo procedimento comum, nos 
próprios autos. 
§ 3º O valor da indenização será fixado 
pelo juiz, ou, caso não seja possível 
mensurá-la, liquidado por arbitramento 
ou pelo procedimento comum, nos 
próprios autos. 
Quadro comparativo do Código de Processo Civil 
Projeto de Lei do Senado nº 166, de 2010 (nº 8.046, de 2010, na Câmara dos Deputados) 
Obs.: A comparação tem como base a última coluna (Texto Consolidado). 
 
Elaborado pelo Serviço de Redação da Secretaria-Geral da Mesa do Senado Federal. • (Elaboração: 16.12.2014 – 20:39) • (Última atualização: 16.12.2014 – 20:39) 
52
Legislação 
Projeto de Lei do Senado nº 166, de 
2010 
(texto aprovado pelo Senado Federal) 
Substitutivo da Câmara dos 
Deputados 
 (nº 8.046, de 2010, na Câmara dos 
Deputados) 
Texto Consolidado 
com os ajustes promovidos pela 
Comissão Temporária do Código de 
Processo Civil 
procedimento comum. 
Seção III Seção III Seção III Seção III 
Das Despesas e das Multas Das despesas, dos honorários 
advocatícios e das multas 
Das Despesas, dos Honorários 
Advocatícios e das Multas 
Das Despesas, dos Honorários 
Advocatícios e das Multas 
Art. 19. Salvo as disposições 
concernentes à justiça gratuita, cabe às 
partes prover as despesas dos atos que 
realizam ou requerem no processo, 
antecipando-lhes o pagamento desde o 
início até sentença final; e bem ainda, na 
execução, até a plena satisfação do 
direito declarado pela sentença. 
Art. 85. Salvo as disposições 
concernentes à gratuidade de justiça, 
cabe às partes prover as despesas dos 
atos que realizarem ou requererem no 
processo, antecipando-lhes o pagamento, 
desde o início até sentença final ou, na 
execução, até a plena satisfação do 
direito reconhecido no título. 
Art. 82. Salvo as disposições 
concernentes à gratuidade da justiça, 
incumbe às partes prover as despesas 
dos atos que realizarem ou requererem 
no processo, antecipando-lhes o 
pagamento, desde o início até a sentença 
ou, na execução, até a plena satisfação 
do direito reconhecido no título. 
Art. 82. Salvo as disposições 
concernentes à gratuidade da justiça, 
incumbe às partes prover as despesas 
dos atos que realizarem ou requererem 
no processo, antecipando-lhes o 
pagamento, desde o início até a sentença 
final ou, na execução, até a plena 
satisfação do direito reconhecido no 
título. 
§ 1º O pagamento de que trata este 
artigo será feito por ocasião de cada ato 
processual. 
 
§ 2º Compete ao autor adiantar as 
despesas relativas a atos, cuja realização 
o juiz determinar de ofício ou a 
requerimento do Ministério Público. 
Parágrafo único. Incumbe ao autor 
adiantar as despesas relativas a atos cuja 
realização o juiz determinar de ofício ou 
a requerimento do Ministério Público, 
quando sua intervenção ocorrer como 
fiscal da ordem jurídica. 
§ 1º Incumbe ao autor adiantar as 
despesas relativas a ato cuja realização o 
juiz determinar de ofício ou a 
requerimento do Ministério Público, 
quando sua intervenção ocorrer como 
fiscal da ordem jurídica. 
§ 1º Incumbe ao autor adiantar as 
despesas relativas a ato cuja realização o 
juiz determinar de ofício ou a 
requerimento do Ministério Público, 
quando sua intervenção ocorrer como 
fiscal da ordem jurídica. 
(Ver o art. 20, § 2º) (Ver o art. 86) § 2º A sentença condenará o vencido a 
pagar ao vencedor as despesas que 
antecipou. 
§ 2º A sentença condenará o vencido a 
pagar ao vencedor as despesas que 
antecipou. 
 
Art. 83. O autor, nacional ou 
estrangeiro, que residir fora do Brasil ou 
deixar de residir no país ao longo da 
Art. 83. O autor, brasileiro ou 
estrangeiro, que residir fora do Brasil ou 
deixar de residir no país ao longo da 
Quadro comparativo do Código de Processo Civil 
Projeto de Lei do Senado nº 166, de 2010 (nº 8.046, de 2010, na Câmara dos Deputados) 
Obs.: A comparação tem como base a última coluna (Texto Consolidado). 
 
Elaborado pelo Serviço de Redação da Secretaria-Geral da Mesa do Senado Federal. • (Elaboração: 16.12.2014 – 20:39) • (Última atualização: 16.12.2014 – 20:39) 
53
Legislação 
Projeto de Lei do Senado nº 166, de 
2010 
(texto aprovado pelo Senado Federal) 
Substitutivo da Câmara dos 
Deputados 
 (nº 8.046, de 2010, na Câmara dos 
Deputados) 
Texto Consolidado 
com os ajustes promovidos pela 
Comissão Temporária do Código de 
Processo Civil 
tramitação de processo, prestará caução 
suficiente ao pagamento das custas e dos 
honorários de advogado da parte 
contrária nas ações que propuser, se não 
tiver no Brasil bens imóveis que lhes 
assegurem o pagamento. 
tramitação de processo, prestará caução 
suficiente ao pagamento das custas e dos 
honorários de advogado da parte 
contrária nas ações que propuser, se não 
tiver no Brasil bens imóveis que lhes 
assegurem o pagamento. 
 
§ 1º Não se exigirá a caução de que trata 
o caput: 
§ 1º Não se exigirá a caução de que trata 
o caput: 
 
I – quando houver dispensa prevista em 
acordo ou tratado internacional de que o 
Brasil seja parte; 
I – quando houver dispensa prevista em 
acordo ou tratado internacional de que o 
Brasil seja parte; 
 
II – na execução fundada em título 
extrajudicial e no cumprimento de 
sentença; 
II – na execução fundada em título 
extrajudicial e no cumprimento de 
sentença; 
 III – na reconvenção. III – na reconvenção. 
 
§ 2º Verificando-se no trâmite do 
processo que se desfalcou a garantia, 
poderá o interessado exigir reforço da 
caução, justificando seu pedido com a 
indicação da depreciação do bem dado 
em garantia e a importância do reforço 
que pretende obter. 
§ 2º Verificando-se no trâmite do 
processo que se desfalcou a garantia, 
poderá o interessado exigir reforço da 
caução, justificando seu pedido com a 
indicação da depreciação do bem dado 
em garantia e a importância do reforço 
que pretende obter. 
Art. 20. 
§ 2º As despesas abrangem não só as 
custas dos atos do processo, como 
também