A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
04_ovos e clivagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

CLIVAGEM 
Flavia Sant’Anna Rios 
UFPR - Departamento de Biologia Celular 
O processo de CLIVAGEM 
caracteriza-se por sucessivas 
MITOSES a partir do zigoto, 
levando à formação de um 
concepto multicelular. 
 
Nós vimos que o resultado da 
CLIVAGEM é a formação da 
BLÁSTULA 
E que a BLÁSTULA pode ter 
diferentes formas 
CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS: 
(na maioria dos organismos) 
Clivagem 
• Divisões celulares (mitoses) rápidas 
• Ciclo celular sem as fases G 
• Sincronicidade de divisão 
• Metabolismo dirigido pelos fatores maternos 
Taxa de formação de novas células 
durante o desenvolvimento de anfíbios 
Sincronicidade durante a Clivagem 
Células Somáticas 
Qual a consequência dessa diferença? 
VOLUME CITOPLASMÁTICO DIMINUI! 
Ciclo celular 
Fases G1 e G2 do ciclo celular não ocorrem 
Blastômeros 
O tamanho dos blastômeros diminuir 
progressivamente 
O tamanho dos blastômeros diminuir 
progressivamente 
O tamanho dos blastômeros diminuir 
progressivamente 
Clivagem nos mamíferos 
Os mamíferos 
são exceção 
• Divisões celulares (mitoses) 
rápidas (~24h) 
• Ciclo celular sem as fases G 
• Sincronicidade de divisão 
(rapidamente se perde) 
• Metabolismo dirigido pelos 
fatores maternos 
(rapidamente terminam e o 
embrião passa a expressar 
seu próprio genoma) 
Padrões de clivagem embrionária 
Diferentes organismos sofrem clivagem de 
maneiras muito diferentes 
Padrões de clivagem embrionária 
Os padrões de clivagem são determinados 
por dois fatores principais: 
• Fatores do citoplasma celular que 
influenciam o ângulo dos fusos mitóticos e 
o tempo de sua formação 
• Quantidade e distribuição do vitelo no 
citoplasma do ovo 
Papel dos microtúbulos e 
microfilamentos na clivagem 
Classificação dos ovos de acordo 
com a quantidade de vitelo 
ALÉCITO 
OLIGOLÉCITO 
MESOLÉCITO 
MEGALÉCITO 
Classificação dos ovos de acordo 
com a distribuição de vitelo 
ALÉCITO 
ISOLÉCITO 
HETEROLÉCITO 
CENTROLÉCITO TELOLÉCITO 
Classificação dos ovos de acordo 
com a quantidade de vitelo 
ALÉCITO 
OLIGOLÉCITO 
ISOLÉCITO 
MESOLÉCITO 
HETEROLÉCITO 
MEGALÉCITO 
CENTROLÉCITO TELOLÉCITO 
? 
? 
CLIVAGEM 
HOLOBLÁSTICA 
(TOTAL) 
CLIVAGEM 
MEROBLÁSTICA 
(PARCIAL) 
Padrões de clivagem embrionária 
Estudo Dirigido 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Oligolécitos 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Mesolécitos 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Megalécitos 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Alécitos 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Mesolécitos 
Megalécitos 
Oligolécitos 
Alécitos Classificação 
quanto à quantidade 
de vitelo 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Isolécitos 
Alécitos 
Telolécitos 
Heterolécitos 
Classificação 
quanto à distribuição 
de vitelo Centrolécitos 
Equinodermos 
Elasmobrânquios 
Protocordados 
Ciclostomados 
Platelmintos 
Cefalópodos 
Répteis 
Aves 
Monotremados 
Aracnídeos 
Crustáceos 
Insetos 
Anelídeos 
Nematóides 
Bivalves 
Gastrópodos 
Marsupiais 
Eutérios 
Anfíbios 
Teleósteos 
Protostômios Deuterostômios 
Isolécitos 
Alécitos 
Telolécitos 
Heterolécitos 
Centrolécitos 
Clivagem Holoblástica Radial 
Ex.: Anfioxo 
Clivagem Holoblástica Rotacional 
Ex.: Humanos 
Ex: Caenorhabditis elegans 
Clivagem Holoblástica Desigual 
Clivagem Holoblástica Desigual 
Ex: Xenopus laevis 
Clivagem Meroblástica Discoidal 
Ex: Danio rerio 
Clivagem Meroblástica Superficial 
Ex: Drosophila melanogaster