A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
Concurseiro Social - Código de Ética Comentado - Decreto nº 1171 de 1994

Pré-visualização | Página 11 de 13

sumária da conduta disciplinar do servidor. 
 
20. Para fins de apuração do comprometimento ético, entende-se por 
servidor público todo aquele que, por força de lei, contrato ou de qualquer 
ato jurídico, preste serviços de natureza permanente, temporária ou 
excepcional, ainda que sem retribuição financeira, desde que ligado direta 
ou indiretamente a qualquer órgão do poder estatal, como as autarquias, 
as fundações públicas, as entidades paraestatais, as empresas públicas e 
as sociedades de economia mista, ou em qualquer setor onde prevaleça o 
interesse do Estado. 
 
Marque alternativa cujo conteúdo está de acordo com o aplicação legal dos 
preceitos do Decreto Lei 1.171/90. 
a) A punição atribuída ao servidor público pela Entidade Estatal é a de censura e em 
seu relatório constará o respectivo parecer, assinado por todos os seus servidores, 
com ciência do faltoso. 
www.concurseirosocial.com.br
32
 
b) A sanção aplicável ao servidor público pela Comissão Normativa é a de censura e 
sua fundamentação constará do respectivo termo de censura, assinado por todos os 
seus integrantes, com ciência do diretor. 
c) O castigo atribuído ao servidor público pela Comissão Disciplinar é a de 
recriminação severa e sua fundamentação constará do respectivo parecer, assinado 
por todos os seus integrantes, com ciência também dos mesmos. 
d) A censura aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a da observância 
do Código de Ética e a base para tal esta fundamentada em um parecer legal, 
assinado por todos os funcionários da repartição, mesmo sem a ciência do faltoso. 
e) A pena aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a de censura e sua 
fundamentação constará do respectivo parecer, assinado por todos os seus 
integrantes, com ciência do faltoso. 
 
21. Acerca do Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do 
Poder Executivo Federal, julgue os itens de 01 a 07. 
 
01. A publicidade de qualquer ato administrativo constitui requisito de eficácia e 
moralidade, ensejando sua omissão comprometimento ético contra o bem comum, 
imputável a quem a negar, sendo ressalvados, apenas, os casos de segurança 
nacional e investigações policiais. 
 
02. O trabalho que o servidor público desenvolve perante a comunidade é um 
acréscimo ao seu próprio bem-estar, já que este é também um cidadão, integrante 
da sociedade. Em decorrência, o êxito desse trabalho pode ser considerado como 
seu maior patrimônio, e sua remuneração, custeada pelos tributos pagos direta ou 
indiretamente por todos, exige, como contrapartida, que a moralidade administrativa 
se integre no direito, como elemento indissociável de sua aplicação e de sua 
finalidade, erigindo-se, como consequência, em fator de legalidade. 
 
03. O servidor público deve saber que causará dano moral quando tratar mal uma 
pessoa que paga tributos direta ou indiretamente, bem como quando deixar 
qualquer pessoa à espera de solução que compita ao setor em que exerça suas 
funções, permitindo a formação de longas filas, ou qualquer outra espécie de atraso 
na prestação do serviço. Isso não caracteriza apenas atitude contra a ética ou ato de 
desumanidade, mas principalmente grave dano moral aos usuários dos serviços 
públicos. 
 
04. O servidor público deve abster-se, de forma absoluta, de exercer sua função, 
poder ou autoridade com finalidade estranha ao interesse público, ainda que 
observando as formalidades legais e não cometendo qualquer violação expressa à 
lei. Deve, isto sim, exercer as prerrogativas funcionais que lhe sejam atribuídas, com 
estrita moderação, abstendo-se de fazê-lo contrariamente aos legítimos interesses 
dos usuários do serviço público e dos jurisdicionados administrativos. 
 
05. O servidor da RECEITA FEDERAL deve ter consciência de que seu trabalho é 
regido por princípios éticos que se materializam na adequada prestação dos serviços 
públicos. Para que isso ocorra, deve ele ser probo, reto, leal, justo e cortês, 
respeitando a capacidade e as limitações individuais de todos os usuários do serviço 
www.concurseirosocial.com.br
33
 
público, sem qualquer espécie de preconceito ou distinção de raça, sexo, 
nacionalidade, cor, idade, religião, cunho político e posição social, escolhendo 
sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e mais vantajosa para a 
RECEITA FEDERAL, aperfeiçoando, com isso, o processo de comunicação 
corporativa. 
 
06. São deveres dos titulares de entidade ou órgão da administração pública federal, 
direta e indireta: conduzir em seu âmbito a avaliação da gestão da ética conforme 
processo coordenado pela Comissão de Ética Pública, bem como assegurar as 
condições de trabalho para que as comissões de ética cumpram suas funções, 
inclusive para que do exercício das atribuições de seus integrantes não lhes resulte 
qualquer prejuízo ou dano. 
 
07. A proteção à honra e à imagem da pessoa investigada, a proteção à identidade 
do denunciante — que deve ser mantida sob reserva, se este assim o desejar —, 
bem como a independência e imparcialidade dos seus membros na apuração dos 
fatos são princípios que devem ser observados pelas comissões de ética em seus 
trabalhos. 
 
GABARITO: 
QUESTÃO 01 C 
QUESTÃO 02 A 
QUESTÃO 03 E 
QUESTÃO 04 E 
QUESTÃO 05 E 
QUESTÃO 06 B 
QUESTÃO 07 – A E 
QUESTÃO 08 – A E 
QUESTÃO 08 – B E 
QUESTÃO 09 C 
QUESTÃO 10 E 
QUESTÃO 11 A 
QUESTÃO 12 C 
QUESTÃO 13 D 
QUESTÃO 14 B 
QUESTÃO 15 D 
QUESTÃO 16 C 
QUESTÃO 17 E 
www.concurseirosocial.com.br
34
 
QUESTÃO 18 A 
QUESTÃO 19 E 
QUESTÃO 20 E 
QUESTÃO 21 – 1 E 
QUESTÃO 21 – 2 C 
QUESTÃO 21 – 3 C 
QUESTÃO 21 – 4 C 
QUESTÃO 21 – 5 E 
QUESTÃO 21 – 6 C 
QUESTÃO 21 – 7 C 
 
EXERCÍCIOS – BATERIA III 
PREPARATÓRIO INSS 
ÉTICA PROFISSIONAL 
PROFª. MARTHA MESSERSCHMIDT 
E-MAIL: marthamesserschmidt@hotmail.com 
 
 
(UnB/CESPE – MPE/RR/ Assistente Administrativo) Os fundamentos da ética 
estão na consciência do ser humano, de maneira a se construir a dignidade de cada 
pessoa. Com relação à ética no serviço público, julgue os itens a seguir. 
 
12 - É vedado ao servidor, no exercício da função pública, alterar o teor de 
documentos que deva encaminhar, mesmo que eles possam trazer prejuízos a 
terceiros. 
 
13 - O servidor deve omitir a verdade a outra pessoa quando estiver em jogo 
interesse da administração pública. 
 
14 - Atrasos na prestação de serviços não caracterizam dano moral aos usuários. 
 
(UnB/CESPE CEF/ TECNICO BANCÁRIO /2006) 
19 - Na gestão pública, é imprescindível o respeito à individualidade do outro. 
 
(UnB/CESPE ANATEL/ ANALISTA ADMINISTRATIVO/2006) 
20 - É vedado ao servidor público receber qualquer tipo de ajuda financeira, 
gratificação, prêmio, comissão, doação ou vantagem de qualquer espécie, para o 
cumprimento da sua missão ou para, com a mesma finalidade, influenciar outro 
servidor. 
 
Com relação ao Código de Ética Profissional do Servidor Público, julgue os itens que 
se seguem. 
www.concurseirosocial.com.br
35
 
 
22 - A comissão de ética não pode se eximir de fundamentar o julgamento da falta 
de ética do servidor público concursado, mas, não tendo como fazê-lo no caso do 
prestador de serviços contratado, cabe a ela, em tais circunstâncias, alegar a 
inexistência de previsão dessa situação no código. 
 
26 - As comissões de ética previstas no Código de Ética do Servidor Público Civil do 
Poder Executivo Federal: 
a) não podem instaurar, de ofício, processo destinado a apurar infração de natureza 
ética, cometida por servidor do órgão ou entidade a que pertençam. 
b) podem conhecer de representação, formulada por entidade associativa 
regularmente constituída, contra servidor público, por violação a norma ético 
profissional. 
c) não podem conhecer de representação formulada contra o órgão ou entidade