Apol de ética e Fund. Filosóficos
11 pág.

Apol de ética e Fund. Filosóficos


DisciplinaFundamentos Filosóficos da Educação e Ética118 materiais879 seguidores
Pré-visualização3 páginas
APOL de Fundamentos Filosóficos da Educação
Ética e Educação
Questão 1/10
\u201cAutonomia\u201d
 
O que eu queria, o que eu
sempre queria
Era conquistar a minha
autonomia
O que eu queria, o que eu
sempre quis
Era ser dono do meu nariz
Os pais são todos iguais
Prendem seus filhos na jaula
Os professores com seus lápis
de cores
Te prendem na sala de aula
O que eu queria, o que eu
sempre queria
Era conquistar a minha
autonomia
O que eu queria, o que eu
sempre quis
Era ser dono do meu nariz
(Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer, Paulo Miklos)
 
Autonomia. Titãs. Álbum \u201cTelevisão\u201d (1985)
 A música dos Titãs apresenta uma definição de \u201cAutonomia\u201d, muito ligada a liberdade de agir. Outra definição possível, presente no livro-base da disciplina, é a de Jean Piaget, para quem \u201cAutonomia\u201d é a interiorização das normas morais e comportar-se segundo elas. Qual relação podemos fazer entre as duas definições? Assinale a alternativa correta:
	
	A
	Ambas definições são excludentes, pois não podemos agir conforme as normas e sermos \u201cdonos de nosso nariz\u201d.
	
	B
	A definição de Piaget não se enquadra no tema proposto pela música.
	
	C
	Podemos relacionar o conceito de autonomia na música com o de heteronomia de Piaget.
	
	D
	São ideias complementares, pois ser \u201cdono do nariz\u201d é agir por seus próprios princípios internos de conduta.
Você acertou!
Ser autônomo, para Piaget, é agir conforme as normas morais internalizadas, mas também por seus próprios princípios internos de conduta, ou seja, ser realmente \u201cdono do nariz\u201d e não agir só por medo da repressão de pais e professores. (ALENCASTRO, p. 39)
	
	E
	Ser \u201cdono do nariz\u201d conforme a música é agir buscando a aprovação dos outros.
 
Questão 2/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
O gênio de Rousseau, que consagra a originalidade radical de sua empreitada, é o de ter pensado a educação como uma nova forma de mundo engajado, contraditoriamente, em um processo histórico de deslocamento. Enquanto seus contemporâneos mais ativos, também roçados pela \u201cgraça educacional\u201d; e os mestres do pensamento se esmeravam, por meio da educação, de remodelar o homem, tornando-o senão um humanista, um bom cristão, um cavalheiro, um bom cidadão, Rousseau deixa de lado o conjunto das técnicas, rompendo com todos os modelos e proclamando que a criança não tem que se tornar outra coisa senão naquilo que ela deve ser [...]
 
Fonte: SOËTARD, Michel. Jean-Jacques Rousseau. Recife: Fundação Joaquim Nabuco / Editora Massangana, 2010. (p. 13-14)
 
De acordo com as aulas e com o livro-base da disciplina, analise as sentenças a seguir:
 
I \u2013 Defendendo que Deus criou o homem e a natureza, para Rousseau as relações do homem com a natureza estavam no próprio homem.
II \u2013 Um dos preceitos de Rousseau é de que todos os homens nascem bons, porém, a sociedade os corrompe.
III \u2013 Para muitos de seus contemporâneos, Rousseau era tido como um teórico que estava sempre na contracorrente.
 
Agora assinale a alternativa correta:
	
	A
	Estão corretas as sentenças II e III, apenas.
Você acertou!
O mais influente filósofo da vertente naturalista é Jean-Jacques Rousseau, pensador natural de Genebra, nascido no século XVIII. Segundo Rousseau, o homem é bom por natureza, mas a sociedade o corrompe. Em muitos aspectos, porém, ele estava na contracorrente de seu tempo e polemizava frequentemente com seus contemporâneos. [...] (p. 48)
	
	B
	Estão corretas as sentenças I e II, apenas.
	
	C
	Estão corretas as sentenças I e III, apenas.
	
	D
	Está correta a sentença III, apenas.
	
	E
	Está correta a sentença I, apenas.
Questão 3/10
Leia o texto a seguir.
\u201cAs doutrinas éticas fundamentais nascem e se desenvolvem em diferentes épocas e sociedades como respostas aos problemas básicos apresentados pelas relações entre os homens, e, em particular, pelo seu comportamento moral efetivo. Por isto, existe uma estreita vinculação entre os conceitos morais e a realidade humana, social, sujeita historicamente à mudança. Por conseguinte, as doutrinas éticas não podem ser consideradas isoladamente, mas dentro de um processo de mudança e de sucessão [...]\u201d
 
VAZQUEZ, A. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014. p. 269.
 
Considerando as ideias apresentadas, avalie as seguintes assertivas e a relação estabelecida entre elas.
I. As teorias éticas são formulações que buscam entender, refletir e interferir nos comportamentos morais de uma sociedade.
Porque:
II. A moral muda conforme a época e lugar e o seu estudo deve acompanhar essa mudança e dar novas respostas a problemas antigos, conforme a realidade vivida.
A respeito dessas assertivas, assinale a opção correta.
	
	A
	As assertivas I e II são proposições complementares.
Você acertou!
As teorias éticas são respostas aos comportamentos morais de determinada sociedade e época. Elas buscam dar sentidos novos a questões antigas como o direito a vida, ou a relação entre lei e moral, ou o certo e errado. Assim cada época vai criar uma teoria ética em conformidade com suas aspirações. (ALENCASTRO, p. 33)
	
	B
	A assertiva I é uma proposição falsa e a II é verdadeira.
	
	C
	As assertivas I e II são proposições falsas.
	
	D
	A assertiva II explica a ideia expressa na assertiva I.
	
	E
	A assertiva II contraria a ideia expressa na assertiva I.
Questão 4/10
\u201cMetamorfose Ambulante\u201d
Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Eu quero dizer
Agora o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Sobre o que é o amor
Sobre o que eu nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
(Raul Seixas e Paulo Coelho). Metamorfose Ambulante. Álbum Krig-há, Bandolo!, 1973.
Com base nas aulas e no livro-base da disciplina, podemos dizer que essa música é uma reflexão ética uma vez que...
	
	A
	faz uma reflexão sobre a forma de pensar e agir.
A \u201cética\u201d é uma reflexão sobre as condutas morais e procura sempre analisar as formas de agir e pensar de uma determinada sociedade para modifica-las. (ALENCASTRO, p. 32)
	
	B
	se preocupa em reproduzir as formas de pensar.
	
	C
	analisa acriticamente a sociedade da época.
	
	D
	é atemporal e defende o continuísmo.
	
	E
	defende a reprodução das ideias passadas.
Questão 5/10
Leia o trecho a seguir: 
\u201cO cristianismo, portanto, passa a considerar que o ser humano é, em si mesmo e por si mesmo, incapaz de realizar o bem e as virtudes. Tal concepção leva a introduzir uma nova ideia na moral: a ideia do dever. Por meio da revelação aos profetas (Antigo Testamento) e de Jesus Cristo (Novo Testamento), Deus tornou sua vontade e sua lei manifestas aos seres humanos, definindo eternamente o bem e o mal, a virtude e o vício, a felicidade e a infelicidade, a salvação e o castigo. Aos humanos, cabe reconhecer a vontade e a lei de Deus, cumprindo-as obrigatoriamente, isto é, por atos de dever. Estes tornam morais um sentimento, uma intenção, uma conduta ou uma ação.\u201d 
CHAUÍ, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 2001. p. 344.
Com base no texto citado e no livro-base da disciplina, analise as assertivas a seguir sobre a ética religiosa. 
I. Podemos dizer que é uma ética teleológica, pois importa apenas o fim \u2013 salvação \u2013 independente dos meios para isso.
II. É uma ética deontológica, pois é baseada na ideais de deveres a serem seguidos: os mandamentos.
III. Encaixa-se como uma ética finalista, uma vez que segue a vontade de Deus em suas leis manifestas.
IV. Parte do princípio que o homem sozinho não pode realizar o bem e precisa ser guiado por atos de dever. 
Assinale a alternativa com os itens corretos.
	
	A
	As proposições I e II estão corretas.
Viviane
Viviane fez um comentário
Materialismo dialético
0 aprovações
Carregar mais