Conceitos básicos em Fitoterapia
25 pág.

Conceitos básicos em Fitoterapia


DisciplinaBiologia Geral I187 materiais1.656 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Professora: Maria Carolina Anholeti
Universidade Federal Fluminense
Curso: Medicina
Disciplina: Biologia Geral \u2013 Botânica Aplicada
Sistemas Terapêuticos
\uf097 Alopatia \u2013 Conceito utilizado para descrever técnicas de
tratamento que sigam a Lei dos Contrários (Contraria contrariis
curantur) que consiste em utilizar medicamentos que vão produzir
no organismo do doente reação oposta aos sintomas a fim de
neutralizá-los;
\uf097 Homeopatia \u2013 Baseada na lei dos semelhantes (\u201cSimilia similibus
curantur\u201c) e consiste em utilizar em doses mínimas medicamentos
que vão produzir no organismo do doente reação semelhante aos
sintomas, tendo como objetivo evitar a intoxicação e estimular a
reação do organismo à doença.
Sistemas Terapêuticos
Sistema Terapia Medicamento/Produto Matéria-prima
Homeopatia Homeoterapia Homeoterápico Vegetal, animal e 
mineral
Alopatia Quimioterapia 
inorgânica
Quimioterápico Inorgânica natural 
e sintética
Quimioterapia 
orgânica
Quimioterápico Orgânica sintética 
e natural isolada
Opoterapia Opoterápico Animal, drogas e 
derivados deles 
obtidos
Fitoterapia Fitoterápico Vegetal, drogas e 
preparados deles
obtidos
Prescrição baseada no tropismo 
fisiopatológico
\uf097 A prescrição de um fitoterápico envolve um raciocínio
diferenciado, no qual importa o conhecimento da ação de seus
princípios ativos em si, mas muito mais o tropismo de ção que o
fitocomplexo exerce sobre o homem doente e o homem são;
\uf097 Um fitocomplexo possui várias ações terapêuticas, sendo algumas
principais e outras secundárias, menos significativas;
\uf097 Um doente em geral possui várias patologias, sendo algumas
principais, mais sérias e mórbidas, e outras mais simples e menos
perturbadoras;
\uf097 A prescrição de um fitoterápico deve coincidir sua ação principal
com a patologia principal correspondentes, e suas ações
secundárias, com as patologias menores, na maior similaridade
possível.
Prescrição baseada na especificidade 
bioquímica
\uf097 A prescrição é feita por um raciocínio alopático específico,
quando queremos comparar seu potencial bioquímico com as
distorções fisiopatológicas a serem corrigidas ou neutralizadas;
\uf097 Ex.: Quando usamos Arnica montana L. para corrigir a inflamação
devido à ação antiinflamatória de seus terpenos e flavonóides.
Prescrição baseada no potencial 
bioenergético
\uf097 Medicina Tradicional Chinesa
\uf097 Faz uso dos elementos da natureza (ar, água, fogo e terra), com suas
estações e ciclos, para promover a manutenção de uma relação
harmônica do homem com o universo;
\uf097 Essa energia é observada em função do equilíbrio da energia vital,
chamada de Chi, o qual percorre o corpo humano dentro de canais
invisíveis (meridianos) e poleriza-se em duas correntes opostas e
complementares o Yin e o Yang. Quando o equilíbrio entre essas
forças é rompido surgem as doenças;
\uf097 As plantas são classificadas segundo a sua essência, relacionadas ao
sabor e à sua natureza energética, ou segundo a sua forma, cor e
parte do corpo humano sobre a qual age.
Prescrição baseada no potencial 
bioenergético
\uf097 Medicina Ayurveda
\uf097 Esta ciência tem como objetivo uma análise completa do ser humano e
integrá-lo à natureza em sua mais completa harmonia;
\uf097 Segunda a Ayurveda o corpo físico é formado pelos cinco elementos
básicos da natureza: éter (o espaço), ar, fogo, água e terra;
\uf097 Por meio de uma pesquisa procura-se estudar o biotipo (dosha) do
paciente e a partir daí avalia-se o distanciamento que há entre o atual
estado físico-mental-espiritual da pessoa em relação à sua natureza
básica;
\uf097 As ervas neste sistema são avaliadas segundo um modelo bioquímico
(fitocomplexo integral), bioenergético e bioespiritual.
Plantas medicinais são 
definidas como aquelas 
capazes de produzir princípios 
ativos que possam alterar o 
funcionamento de órgãos e 
sistemas, restaurando o 
equilíbrio orgânico.
O que são Plantas Medicinais?
Princípio ativo: Substância 
(ou conjunto de 
substâncias) quimicamente 
caracterizada, cuja ação 
farmacológica é conhecida e 
responsável, total ou 
parcialmente, pelos efeitos 
terapêuticos .
Conceitos Importantes
\uf097 Adjuvante \u2013 Substância adicionada ao medicamento coom a finalidade de
prevenir, corrigir ou melhorar as características organolépticas,
biofarmacotécnicas e tecnológicas do medicamento;
\uf097 Droga vegetal - planta medicinal ou suas partes, após processos de
coleta, estabilização e secagem, podendo ser íntegra, rasurada, triturada
ou pulverizada;
\uf097 Marcadores \u2013 Componenetes presentes na matéria-prima vegetal,
utilizados como referência no controle de qualidade dos medicamentos
fitoterápicos e da matéria-prima vegetal;
\uf097 Derivado de droga vegetal - produtos de extração da matéria prima
vegetal: extrato, tintura, óleo, cera, exsudato, suco, e outros;
\uf097 Matéria-prima vegetal: Planta fresca, droga vegetal ou seus derivados.
Conceitos Importantes
\uf097 Medicamento fitoterápico \u2013 Medicamento farmacêutico obtido por
processos tecnologicamente adequados, empregando-se exclusivamente
matérias-primas vegetais, com finalidade profilática, curativa, ou para
fins de diagnósticos;
\uf097 Não se considera medicamento fitoterápico aquele que, na sua
composição, inclua substâncias ativas isoladas, de qualquer origem, nem
as associações destas com extratos vegetais;
\uf097 Fitofármacos \u2013 Substâncias químicas ativas isoladas de vegetais,
empregadas para modificar ou explorar sistemas fisiológicos dos estados
patológicos em benefício da pessoa à qual se administra.
Exemplificando...
Ginkgo biloba: Planta medicinal
Folhas: Droga 
vegetal
Extrato seco: Derivado 
de droga vegetal
Fitoterápico
O
O
O
O
O
O
OH
HO
O
Ginkgolídeo
(pode originar um fitofármaco)
Observações
\uf097 Os fitoterápicos, assim como todos os medicamentos, devem oferecer
garantia de qualidade, ter efeitos terapêuticos comprovados, composição
padronizada e segurança de uso para a população.
\uf097 A eficácia e a segurança devem ser validadas através de levantamentos
etnofarmacológicos, documentações tecnocientíficas em bibliografia
e/ou publicações indexadas e/ou estudos farmacológicos e toxicológicos
pré-clínicos e clínicos.
\uf097 A qualidade deve ser alcançada mediante o controle das matérias-primas,
do produto acabado, materiais de embalagem, formulação farmacêutica e
estudos de estabilidade.
Não é considerado Fitoterápico:
\uf097 Chá - No Brasil, os chás são enquadrados como alimentos.
\uf097 Homeopatia - Os medicamentos homeopáticos são produzidos de
forma diferente dos fitoterápicos, através de dinamização.
\uf097 Florais de Bach \u2013 Não são medicamentos. Atuam no campo
energético.
\uf097 Partes de plantas medicinais - As plantas medicinais são
consideradas matérias primas a partir do qual é produzido o
fitoterápico.
\uf097 Também conhecidos como alimentos funcionais, os nutracêuticos
agregam estudos das propriedades medicinais dos principais
alimentos consumidos pela população.
\uf097 Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA),
alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos
metabólicos ou fisiológicos por meio da atuação de um nutriente
ou não nutriente no crescimento, desenvolvimento, manutenção e
outras funções normais do organismo humano;
\uf097 O alimento ou ingrediente que alegar propriedades funcionais,
além de atuar em funções nutricionais básicas, irá desencadear
efeitos benéficos à saúde e deverá ser também seguro para o
consumo sem supervisão médica.
Nutracêuticos
\uf097 Os principais alvos da nutracêutica são os legumes, frutas,
verduras, cereais e também plantas medicinais, valorizando suas
substâncias bioativas que têm demosntrado ser excelentes
auxiliares na prevenção e no tratamento de várias doenças, como
diabetes mellitus, hipertensão, inflamações, infecções,
dislipidemias, e até mesmo o câncer.
Nutracêuticos