A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
APOSTILA II   ORGANIZAÇÃO DO MUNICÍPIO

Pré-visualização | Página 1 de 1

D I R E I T O M U N I C I P A L 
I. O MUNICÍPIO
Organização do Município.
A nossa Carta Magna outorga expressamente ao Município a competência para sua organização, reservando ao Estado a competência para sua criação, atribuindo à Lei Complementar Estadual a fixação dos requisitos para a criação, incorporação, fusão e desmembramento de Municípios (art. 18, § 4º, C.F./88).
O artigo 29 da Constituição Federal assegura ao Município o poder de auto-organização, disciplinado pela Lei Orgânica Municipal, promulgada pela Câmara Municipal, vejamos:
“Art. 29. O Município reger-se-á por lei orgânica, votada em dois turnos, com o interstício mínimo de dez dias, e aprovada por dois terços dos membros da Câmara Municipal, que a promulgará, atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituição, na Constituição do respectivo Estado e os seguintes preceitos:”
ESTADO – LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL - CRIAÇÃO DO MUNICÍPIO.
MUNICÍPIO – LEI ORGÂNICA MUNICIPAL – AUTO-ORGANIZAÇÃO.
 Segundo José Nilo de Castro a Lei Orgânica Municipal “é uma lei, em sentido formal e material, de cuja feitura não participa o Executivo, que, em nosso Ordenamento Jurídico-Constitucional, possui funções co-legislativas.”
A organização do Município ter-se-á pela promulgação, pela Câmara Municipal, de sua Lei Orgânica Municipal.
 
LEI ORGÂNICA MUNICIPAL = CONSTITUIÇÃO MUNICIPAL
�
LOM – Lei Orgânica Municipal
CE – Constituição Estadual
CF – Constituição Federal
As Leis Orgânicas Municipais só podem dispor validamente de regras jurídicas em conformidade com os princípios estabelecidos no artigo 29, caput da Constituição Federal e nas Constituições Estaduais respectivas.
Salientando que os princípios constitucionais atinentes ao processo legislativo federal, devem ser observados pelos Estados-membros e Municípios, sob pena de ser declarada a sua inconstitucionalidade.
Exemplos de dispositivos contidos em Leis Orgânicas que são inconstitucionais:
1)- que dispõem sobre aumento de despesa pública;
2)- criação de órgãos ou entidades municipais;
3)- criação de vantagens pecuniárias do funcionalismo municipal (artigo 61, § 1º, II, a, C.F./88);
4)- dispositivos que não respeitam o princípio da divisão dos poderes (artigo 2º, C.F./88). Ex.: autorização para firmar convênios, convocação do Prefeito e do Vice-Prefeito à Câmara.
JURISPRUDÊNCIA:
“REPRESENTAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE. É INCONSTITUCIONAL A EXIGÊNCIA, ESTABELECIDA EM CONSTITUIÇÃO E LEI COMPLEMENTAR ESTADUAIS, DE AUTORIZAÇÃO DE CÂMARA MUNICIPAL PARA A CELEBRAÇÃO DE ACORDOS OU CONVENIOS COM A UNIÃO, OS ESTADOS OU OS MUNICÍPIOS, OU DE SUA RATIFICAÇÃO OU REFERENDO, QUANDO NEGOCIADOS SEM A APROVAÇÃO PRELIMINAR, POR MOTIVO DE URGÊNCIA.” (STF, Rcl. nº. 1210, Min. Rel. Moreira Alves.)
Divisão Territorial dos Municípios.
O artigo 1º da Constituição Federal dispõe que a República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e o Distrito Federal, obrigando, desta forma, os Estados a se dividir em Municípios em razão da necessidade de divisão político-administrativa da Federação em Estados e Municípios (art. 18, C.F./88).
UNIÃO => ESTADOS => MUNICÍPIOS => DISTRITOS E SUBDISTRITOS.
OBS: A CRIAÇÃO, ORGANIZAÇÃO E A SUPRESSÃO DE DISTRITOS SÃO DA EXCLUSIVA COMPETÊNCIA DO MUNICÍPIO (ART.30, IV, C.F./88).
Distritos e Subdistritos (caracterísiticas):
 
1)- Não são pessoas jurídicas;
2)- não adquirem autonomia política ou financeira;
3)- continuam sob a administração do Município;
4)- não tem representação partidária;
5)- não tem capacidade processual para postular em Juízo.
Outras divisões administrativas:
Cidades e Vilas.
Cidade – é a sede do Município;
Vila – sede dos distritos e dos subdistritos.
Zona urbana ou perímetro urbano.
É a Lei Municipal que declara e delimita o perímetro urbano, tendo como principais características a existência de edificações e equipamentos públicos destinados a habitação, comércio e indústria.
Zona rural.
É toda área excedente do perímetro urbano, caracterizando-se por ser uma área com destinação agrícola, pastoril ou extrativista.
Zona de expansão urbana:
É a que se reserva para receber novas edificações e equipamentos urbanos, no normal crescimento das Cidades e Vilas.
CF
CE
LOM
� PAGE \* MERGEFORMAT �4�

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.