2014 Questões comentadas Direito Administrativo - Cespe.pdf
10 pág.

2014 Questões comentadas Direito Administrativo - Cespe.pdf


DisciplinaDireito Administrativo I63.660 materiais1.122.704 seguidores
Pré-visualização4 páginas
FELIZ DIA DO 
AMIGO 
QUESTÕES COMENTADAS \u2013 CESPE/UnB 
Uma pequena contribuição do Prof. Rodrigo Motta aos amigos concurseiros 
 
(20 de julho de 2014) 
Prof. Rodrigo Motta \u2013 Direito Administrativo 
 DIREITO ADMINISTRATIVO \u2013 PROF. RODRIGO MOTTA 
FELIZ DIA DO AMIGO \u2013 20 de julho de 2014 
profrodrigomotta@yahoo.com.br 
Grupo de estudos facebook: Direito Administrativo com Rodrigo Motta 1 
 
QUESTÕES COMENTADAS 
PROF. RODRIGO MOTTA \u2013 DIREITO ADMINISTRATIVO 
CESPE/UnB 2014 
 
 
(AGENTE ADMINISTRATIVO / MDIC / 2014 / CESPE) 
 
Acerca da organização administrativa e dos atos administrativos, julgue os itens a seguir. 
 
51 Adotando-se o critério de composição do capital, podem-se dividir as entidades que compõem a 
administração indireta em dois grupos: um grupo, formado pelas autarquias e fundações públicas, 
cujo capital é exclusivamente público; e outro grupo, constituído pelas sociedades de economia 
mista e empresas públicas, cujo capital é formado pela conjugação de capital público e privado. 
 
COMENTÁRIO: ITEM ERRADO. Existem diferenças importantes entre as empresas públicas e as 
sociedades de economia mista. Uma delas é a composição do capital. As empresas públicas 
apresentam capital 100% público, ainda que derivado de mais de uma pessoa jurídica. As sociedades 
de economia mista (como o próprio nome já diz) apresentam capital misto, ou seja, conjuga-se 
capital público e também capital privado. Ressalte-se que o controle acionário é do Poder Público, o 
que significa dizer que o capital votante é majoritariamente público. 
 
 
52 Suponha que determinado ato administrativo, percorrido seu ciclo de formação, tenha produzido 
efeitos na sociedade e, posteriormente, tenha sido reputado, pela própria administração pública, 
desconforme em relação ao ordenamento jurídico. Nesse caso, considera-se o ato perfeito, eficaz e 
inválido. 
 
COMENTÁRIO: ITEM CERTO. Perfeição está ligada ao ciclo de formação, validade à consonância 
do ato com a lei e eficácia com a produção dos seus efeitos. É perfeito, pois a questão afirmou que 
percorreu o seu ciclo; é também eficaz, posto que o item assevera que produziu efeitos, mas 
inválido, já que houve desconformidade em relação às previsões do ordenamento jurídico. Segundo 
Celso Antônio Bandeira de Mello (Curso de Direito Administrativo, 30ª edição, p. 393 e 394), o ato 
administrativo pode ser perfeito, válido e eficaz; perfeito, inválido e eficaz; perfeito, válido e 
ineficaz; e por fim, perfeito, inválido e ineficaz. 
 
 
53 Se, em razão do grande número de contratações realizadas pela União, for criado um Ministério 
de Aquisições, ter-se-á, nessa situação, exemplo do fenômeno denominado desconcentração 
administrativa. 
 
COMENTÁRIO: ITEM CERTO. A desconcentração administrativa consiste na distribuição interna 
de competências, ou seja, no repasse de atribuições dentro da mesma pessoa jurídica. Caso houvesse 
a distribuição entre pessoas jurídicas distintas, teríamos o fenômeno da descentralização 
 DIREITO ADMINISTRATIVO \u2013 PROF. RODRIGO MOTTA 
FELIZ DIA DO AMIGO \u2013 20 de julho de 2014 
profrodrigomotta@yahoo.com.br 
Grupo de estudos facebook: Direito Administrativo com Rodrigo Motta 2 
administrativa, o que não foi o caso. Como houve a criação de um Ministério, sendo este um órgão, 
dentro da pessoa jurídica (no caso em tela, a União), temos a desconcentração administrativa. 
 
 
No que se refere aos agentes públicos e aos poderes administrativos, julgue os itens que se seguem. 
Nesse sentido, considere que a sigla CF, sempre que empregada, refere-se à Constituição Federal de 
1988. 
 
54 Suponha que, após uma breve discussão por questões partidárias, determinado servidor, que 
sofria constantes perseguições de sua chefia por motivos ideológicos, tenha sido removido, por seu 
superior hierárquico, que desejava puni-lo, para uma localidade inóspita. Nessa situação, houve 
abuso de poder, na modalidade excesso de poder. 
 
COMENTÁRIO: ITEM ERRADO. Trata-se de desvio de poder. O abuso de poder se configura de 
duas formas distintas: Excesso de poder e Desvio de poder. Por excesso de poder, entende-se a 
atuação fora dos limites de sua competência. No caso do Desvio de poder, o agente pratica ato com 
fim diverso daquele previsto, direta ou indiretamente, na regra de competência, o que significa dizer 
que, mesmo sendo competente para a prática do ato, caso atue com fim alheio ao interesse público, 
estará desviando da finalidade do ato. Lembre-se sempre: Remoção de ofício com intuito de punição 
caracteriza desvio de finalidade. 
 
 
55 Com a promulgação da CF, foram extintos os denominados cargos vitalícios, tendo sido 
resguardado, entretanto, o direito adquirido daqueles que ocupavam esse tipo de cargo à época da 
promulgação da CF. 
 
COMENTÁRIO: ITEM ERRADO. A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 não 
extinguiu os cargos vitalícios. São cargos desta natureza, por exemplo, os de Magistrado (art. 95, I, 
CF) e Membros do Ministério Público (art. 128, §5º, I, a, CF), dentre outros. Ressalte-se que a 
prerrogativa a ser conquistada, atendidos os requisitos constitucionais, é a Vitaliciedade, que por sua 
vez não pode ser confundida com a Estabilidade, adquirida por servidores ocupantes de cargos 
efetivos. 
 
 
56 Considere que um servidor vinculado à administração unicamente por cargo em comissão cometa 
uma infração para a qual a Lei n.º 8.112/1990 preveja a sanção de suspensão. Nesse caso, se 
comprovadas a autoria e a materialidade da irregularidade, o servidor sofrerá a penalidade de 
destituição do cargo em comissão. 
COMENTÁRIO: ITEM CERTO. Previsão expressa na Lei 8112/90, art. 135. 
Art. 135. A destituição de cargo em comissão exercido por não ocupante de cargo efetivo será 
aplicada nos casos de infração sujeita às penalidades de suspensão e de demissão. 
Desta forma, já que a infração administrativa é passível da aplicação da pena de suspensão, cabe a 
destituição do cargo comissionado do servidor. 
 
 DIREITO ADMINISTRATIVO \u2013 PROF. RODRIGO MOTTA 
FELIZ DIA DO AMIGO \u2013 20 de julho de 2014 
profrodrigomotta@yahoo.com.br 
Grupo de estudos facebook: Direito Administrativo com Rodrigo Motta 3 
No que concerne à licitação, ao controle da administração pública e ao regime jurídico-
administrativo, julgue os itens de 57 a 60. 
 
57 Considere que o governo de determinado município onde houve desabamentos em decorrência de 
fortes chuvas tenha, em razão disso, decretado estado de calamidade pública. Nesse caso, haja vista 
a urgência da situação, poderá haver a dispensa de licitação para a realização de obras necessárias à 
contenção de novos desabamentos. 
 
COMENTÁRIO: ITEM CERTO. Previsão expressa na Lei 8666/93, art. 24, IV. 
Art. 24. É dispensável a licitação: 
(...) 
IV - nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de 
atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, 
obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens 
necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e para as parcelas de obras e 
serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias consecutivos e 
ininterruptos, contados da ocorrência da emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos 
respectivos contratos; 
Trata-se de licitação dispensável, onde mesmo havendo viabilidade jurídica de competição, a lei 
FACULTA à Administração Pública a realização da licitação. Não havendo a realização da mesma, 
deve-se motivar o ato de dispensa, conforme art. 50, IV da Lei 9784/99. Deve-se ainda delimitar a 
área flagelada, a fim de evitar