A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Distúrbios-1

Pré-visualização | Página 1 de 1

Distúrbios hemodinâmicos 
1. Congestão ou hiperemia 
2. Hemorragia 
3. Trombose 
4. Embolia 
5. Infarto 
6. Choque 
7. Distúrbios da dinâmica e distribuição dos líquidos 
Congestão ativa: repleção sangüínea do leito capilar conseqüente 
 à vasodilatação arterial ou arteriolar. 
1. Congestão ou hiperemia 
“ Está relacionada ao aumento da quantidade 
de sangue dentro do sistema vascular” 
Congestão passiva: distúrbio na circulação venosa ou retorno. 
2. Hemorragia 
“ Ruptura de um vaso sangüíneo com conseqüente 
saída de sangue” 
 
- 
Robins et al., 2000 
2.1 Hemostasia 
“ Controle do sangramento” 
 
1. Vasoconstrição 
2. Agregação plaquetária 
3. Coagulação sangüínea 
Robins et al., 2000 
2.1 Hemostasia 
1. Vasoconstrição (endotélio):células endoteliais exercem 
funções pró-coagulantes quando agredidas. 
 
2. Plaquetas: adesão e alteração de formato, secreção e 
agregação. 
 
3. Sistema de coagulação: série de transformações que 
culminam na formação de trombina, que converte 
fibrinogênio em fibrina (proteína fibrosa insolúvel) 
3. Trombose: 
“Coagulação do sangue dentro do sistema vascular” 
 
Tríade de Virchow: 
A. Alterações da parede vascular 
B. Alterações do fluxo sangüíneo 
C. Alterações nos constituintes do sangue 
Montenegro & Franco, 1996 
3. Trombose: 
Classificação dos trombos: 
 
Trombos brancos: (plaquetas e fibrina) 
Trombos vermelhos: (coágulo sangüíneo) 
Trombos mistos: (fibrina e coágulo) 
Montenegro & Franco, 1996 
Robins et al., 2000 
4. Embolia: 
“ Transporte pelo sangue de fragmentos de trombos, 
gordura, gases ou outros corpos estranhos, a pontos 
distantes de sua sede de origem”. 
Montenegro & Franco, 1996 
 Tromboembolismo; 
 Embolia gasosa; 
 Embolia gordurosa; 
 Embolia de medula óssea; 
 Embolia de placas ateromatosas; 
 Embolia de líquido amniótico 
4. Embolia: 
Montenegro & Franco, 1996 
 Tromboembolismo (99% das embolias): pode ocorrer 
tanto na circulação pulmonar quanto sistêmica. Ex: 
embolia pulmonar provocada por trombos das veias 
das pernas. 
 Embolia gasosa: bolhas gasosas que atuam como 
êmbolos. Ex: introdução de ar no sangue, 
descompressão rápida de mergulhadores etc. 
Embolia gordurosa: presença de glóbulos de gordura 
na circulação sangüínea. Ex: fraturas extensas. 
4. Embolia: 
Montenegro & Franco, 1996 
 Embolia de medula óssea: traumatismo ósseo. 
 Embolia de placas ateromatosas: material proveniente 
de grandes placas ateromatosas. Ex: isquemia 
transitória do cérebro. 
Embolia de líquido amniótico: durante trabalho de 
parto, o líquido amniótico pode penetrar em seios 
venosos uterinos rompidos e embolizar. 
5. Infarto 
“Área de necrose isquêmica contida em um tecido ou 
órgão e produzida pela oclusão de sua irrigação 
arterial ou de sua drenagem venosa” 
 
 Infarto anêmico ou branco. Ex: infarto do 
miocárdio. 
 Infarto hemorrágico ou vermelho. Ex: infarto 
hemorrágico do intestino delgado. 
 
6. Choque ou Colapso Circulatório: 
“Hipoperfusão disseminada dos tecidos, secundária à 
redução do volume sangüíneo ou do débito cardíaco ou 
à redistribuição do sangue decorrente de um volume 
circulante eficaz inadequado”. 
Tipos: 
A – Choque cardiogênico. 
B – Choque hemorrágico. 
C - Choque séptico . 
Robins et al., 2000 
7. Distúrbios da dinâmica e distribuição 
dos líquidos: 
Edema: “Aumento da quantidade de líquidos intersticial 
dos tecidos ou das cavidades orgânicas”. 
Causas: 
a) Alterações da parede capilar. Ex: edema inflamatório. 
b) Diminuição da pressão oncótica do plasma. Ex: 
hipoproteinemia. 
c) Aumento da pressão hidrostática do sangue. Ex: 
insuficiência cardíaca. 
d) Retenção de sódio. Ex: glomerulonefrite. 
e) Diminuição da drenagem linfática. Ex: filariose.