A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
119 pág.
dissertacao - estudos - violoncelo

Pré-visualização | Página 10 de 16

[s.l.]: American String 
Teachers Association, 1980. 58 p. 
 
 
52
GEETING, Joyce Ann Nordvik. A Comparative Study of Left Hand Technique in 
Cello Performance and Pedagogy Through Discussions with Artist-Teachers 
Gordon Epperson, Robert Hladky, Fritz Magg, Gabor Rejto, and Janos 
Starker. [s.l.] University of Oregon, 1979. (Tese, Doutorado em Artes Musicais) 
GINSBURG, Lev. History of the Violoncello. Trad. Tania Tchistyakova. [s.l.]: 
Axelrod, Herbert R. (Ed.). Paganiniana Publications, 1983. 384 p. 
HLADKY, James Robert. Twelve Etudes in Thumb Position for Solo Violoncello 
 with a Short History of the Development of Thumb Technique. Rochester: 
 University of Rochester, 1959. (Tese, Doutorado em Artes Musicais). 
JACKSON, Barbara G., BERMAN, Joel, SARCH, Kenneth. Dictionary of Bowing 
Terms for String Instruments. 3 ed. Bloomington: T.I.S. Enterprise, 1987. 73 p. 
JENSEN, Hans Jorgen. Fun in Thumb Position. [s.l.]: Northwestern University, 
1998. 63 p. (Shar Products Company). 
KENNESON, Claude. A Cellist’s Guide to the New Approach. New York: 
Exposition Press, 1974. 95 p. 
KINNEY, Gordon James. The Musical Literature for Unaccompanied 
Violoncello. 3 vols. [s.l.]: Florida State University, 1962. (Tese, Doutorado em 
Artes Musicais). 
LAVIGNE, Marco, BOSÍSIO, Paulo. Técnicas fundamentais de arco para violino 
e viola. Rio de Janeiro: não publicado, 1999. 62 p. 
LITTRELL, David A. String Syllabus. [s.l.]: American String Teachers 
Association, 1997. 
MACK, Joan Marie. The Transition Period in Violoncello Pedagogy as 
Manifested in Violoncello Methods from 1830 to 1910. Rochester: University of 
Rochester, August, 1961. (Tese, Doutorado em Artes musicais). 
MANTEL, Gerard. Cello Technique: Principles and Forms of Movement. Trad. 
Barbara Himberger Thiem. Bloomington: Indiana University Press, 1975. 232 p. 
(Original alemão). 
 
 
53
MARX, Klaus. The Evolution of the Violoncello and its Playing Technique to J. 
L.Duport (1520-1820). Trad. Gordon J. Kinney, 1979. [s.n.t] (Original alemão). 
PLEETH, William. Cello. London: Kahn & Averill, 1994. 290 p. PYRON, Nona 
(Comp. Ed.). Yehud Menuhim Music Guides. 
POPPER, David. High School of Cello Playing: 40 Etudes Op. 73. New York: 
Internacional Music Company, [s.d.]. 87 p. 
RILEY, Maurice W. The Teaching of Bowed Instruments from 1511 to 1756. 
[s.l.]: University of Michigan, 1954. (Tese, Doutorado em Artes Musicais). 
SADIE, Stanley (Ed.). The New Grove Dictionary of Music and Musicians. 
Londres: Macmillan Publishers Limited, 1980. vol. 5, p.584. vol. 15, p.86. 
SADIE, Stanley (Ed.). The New Grove Dictionary of Music and Musicians. 
Londres: Macmillan Publishers Limited, 2001. vol. 7, p.726. vol. 20, p.127. 
SLONIMSKY, Nicolas. Baker’s Biographical Dictionary of Musicians. 6ª ed. New 
York: Schirmer Books, 1978. p.431 e 1350. 
STRAETEN, E. van der. In: The New Grove Dictionary of Music and Musicians. 
Stanley Sadie ( Ed.). Londres: Macmillan Publishers, 2001. vol. 5, p. 518. 
SZIGETI, Béla. O Vibrato: seu significado e seu ensino. Trad. Irene Granchi. 
São Paulo: Irmãos Vitale Ltda. [s.d.]. 39 p. 
THE ROYAL CONSERVATORY OF MUSIC. Cello Syllabus. Ontário: The 
Frederick Harris Music Co., 1995. 61p. 
WASIELEWSKI, W. J. von. The Violoncello and its History. New York: Da Capo 
Press, 1968. 225 p. 
 
ANEXOS 
 
ANEXO A 
BANCO DE DADOS (BDVIOLONCELO) 
 
ANEXO B 
TABELA DESCRITIVA DOS TÓPICOS DE ANÁLISE 
 Tabela Descritiva dos Tópicos de Análise 
 
 
 
 Tópicos Descrição Exemplos 
 
Autor / Data de 
nascimento e 
morte. 
Último sobrenome do autor (exceto para sobrenomes 
compostos), em letras maiúsculas, seguido por vírgula e 
pelos prenomes, em letras minúsculas, da mesma forma 
como constam no documento. 
Data de nascimento e morte do compositor. 
KREUTZER, R. 
1766 –1831 
 
DUPORT, Jean-Louis. 
1749 - 1819 
Título Título na língua original, escrito com letras minúsculas e em 
itálico. 
Título da edição utilizada. 
Etuden 
 
 
 
Opus/Volume Abreviatura de Opus seguido do número em arábico, 
separado por vírgula da abreviatura do volume, seguida do 
número escrito em algarismos romanos. 
Op. 32, vol. III. 
Compilador/Editor/ 
Revisor 
Compilador: Pessoa que produz uma obra com material 
extraído de obras de outros autores 
Editor: Pessoa que prepara para publicação uma obra de 
outro autor 
Revisor: Pessoa responsável pela revisão e correção de 
uma obra antes de sua edição. 
Harvey Whistler (Comp.). 
 
 
Walther Davisson (Ed.). 
Friedrich Grützmacher 
(Rev.). 
Editora Cidade, precedida por: e o nome da editora (em letras 
minúsculas). 
Leipzig: Peters 
 
 
 
 
 
 
Informações 
Bibliográficas
Data Publicação Data da publicação em números arábicos. 1929 
 
 
 Tópicos Descrição Exemplos 
 
N º Estudo Numeração arábica. 
 
23 
Data (período de 
composição) 
Data de composição do estudo. 1828 
Finalidade principal do 
estudo 
Principal finalidade técnica a que se destina o 
Estudo 
Cordas Dobradas 
Nível Violino e viola: 
Elementar: Uso da 1a. Posição 
Intermediário: Uso da 1a. a 5a. Posições 
Avançado: Uso de Posições acima da 5a. 
Violoncelo: 
Elementar: Uso da 1ª à 4ª posições. 
Intermediário: Uso da 1ª à 7ª posições. 
Avançado: Uso de posições acima da 7ª. 
Elementar, Intermediário ou Avançado. 
 
 
 
 
EL. 
IN. 
AV. 
Tonalidade Notação tradicional. 
 
Fa#M 
Andamento Notação tradicional. 
 
Allegro 
Compasso (Signo) Notação tradicional. 
 
3/4 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aspectos 
Gerais 
Padrões Rítmicos Conjunto de células rítmicas que predominam 
no Estudo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Tópicos Descrição Exemplos 
Padrões Rítmicos 
com variação de 
arcada. 
Conjunto de células rítmicas que 
predominam no Estudo, mas que 
apresentam variações de arcada. 
 
 
 
 
 
 
Arpejos Predominância de Arpejos na estrutura 
melódica do Estudo. 
 
Dinâmica Considerável variação de dinâmica 
(Graduações da intensidade do som na 
execução de uma peça musical, 
indicadas geralmente por abreviaturas de 
termos italianos) na melodia do Estudo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aspectos 
Gerais 
(continuação) 
MIsto 
 
 
 
Estudo que contém fragmentos de 
escalas, arpejos, terças quebradas, etc., 
mantendo um padrão rítmico com 
variações de arcadas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Escalas 
 
Predominância de Escalas na estrutura 
melódica do Estudo. 
Escalas 
Cromáticas 
Predominância de Escalas Cromáticas 
na estrutura melódica do Estudo. 
 
 
 
 
Acordes Predominância de acordes na estrutura 
melódica do estudo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aspectos 
Gerais 
 (continuação) 
Passagens 
( aspectos 
gerais) 
Aparecimento dos tópicos descritos 
acima em proporções que não permitam 
caracterizá-lo como predominante no 
Estudo, mas que ao mesmo tempo não 
possam ser desconsiderados . 
 
Passagens em escalas cromáticas, passagens 
em arpejos. 
 Tópicos Descrição Exemplos 
 
 
 
 
 
 Tópicos Descrição Exemplos 
Estudo Padrão Estudo que por sua forma ( Motto 
Perpetuo), se torna propício para o 
estudo das diversas técnicas de arco. 
 
Acorde de quatro 
sons 
Acordes compostos por 4 notas. Quanto 
à sua execução podem ser: "quebrados" 
ou "arpejados". 
 
Acorde de três sons 
 
 
 
 
Acordes compostos por 3 notas. Quanto 
à sua execução podem ser: "quebrados", 
"simultâneos" ou "arpejados". 
 
Arcadas Mistas Arcadas que alternam dois ou mais 
golpes de arco. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Técnicas
de 
Arco 
Arcada de Paganini Consiste em uma arcada mista, que 
alterna uma nota desligada e duas