MINTZBERG, H. Criando organizações eficazes - Burocracia Profissional
15 pág.

MINTZBERG, H. Criando organizações eficazes - Burocracia Profissional


DisciplinaAdministração116.406 materiais829.922 seguidores
Pré-visualização1 página
Burocracia Profissional
MINTZBERG, Henry. Criando organizações eficazes: estruturas em cinco 
configurações. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.
Por Vanessa Souza Pereira
OFICINA I: GESTÃO DOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS - Prof. Rogério Faé - 2016/1
Trabalho no núcleo operacional
A Burocracia Operacional (BP) baseia-se na coordenação da 
padronização das habilidades, através de treinamento e 
doutrinação.
Os profissionais são especializados e treinados para o núcleo 
operacional \u2192 controle do próprio trabalho no núcleo, de 
forma independente dos colegas, mas diretamente com o 
cliente.
Treinamento \u2192 internalização dos padrões que servem ao 
cliente. Presume longo período. Ex.: residência médica ou 
estágio de docência.
\u201cEntretanto, não importa quão padronizados o conhecimento e as habilidades, sua complexidade assegura que considerável liberdade permanece em sua aplicação\u201d p. 214
Ou seja, ainda que o treinamento tenha sido o mesmo, 
dois profissionais com a mesma formação podem não 
aplicar os procedimentos da mesma forma.
Natureza burocrática da estrutura
Os padrões da BP têm origem fora da estrutura, em 
associações externas.
A autoridade da BP está no poder do conhecimento 
especializado (expertise).
Os resultados do trabalho não são facilmente 
mensuráveis \u2192 sistemas de planejamento e controle não 
são muito confiáveis.
Processo de classificação ou categorização
O autor indica que se imagine a BP como um repertório de 
habilidades que os profissionais dispõem para aplicar em 
contingências.
Duas tarefas do profissionais: 
(1) categorizar/classificar/identificar a necessidade/contingência
(2) aplicar o procedimento padrão para a situação
Simon (1977) - o fato de o bom profissional sentir prazer em 
seu trabalho vem também por saber utilizar o \u201ckit de 
ferramentas\u201d construído para lidar com problemas não 
previsíveis a nível de detalhe.
Foco no núcleo operacional
O núcleo operacional é a peça-chave da BP.
Características: ênfase no treinamento, pouca formalização 
do comportamento, do planejamento e do controle.
Descentralização
Grande parte do poder sobre o trabalho está na base da 
estrutura, com os profissionais do núcleo.
Poder do profissional - trabalho muito complexo para ser 
supervisionado - autonomia necessária
Estrutura administrativa
Estrutura democrática para os profissionais dos núcleos 
\u2192 controle do próprio trabalho e das decisões 
administrativas que os afetam ( contratações, demissões, 
distribuição de recursos) \u2192 organizações colegiadas
Obs.: em unidades de apoio como departamento de 
limpeza do hospital ou gráfica da universidade, pode 
haver burocracias mecanizadas dentro de uma burocracia 
profissional \u2192 hierarquias administrativas paralelas 
Hierarquias administrativas paralelas 
para os profissionais
#democrática
#de baixo para cima
#poder na expertise
para assessoria de apoio
#burocrática e mecanizada
#de cima para baixo
#poder na chefia 
direta/administrativa
Papéis do administrador profissional
Administradores, diretores e presidentes de BP têm 
menos poder, mas possuem poderes indiretos.
O administrador profissional lida com distúrbios de 
estrutura, processos de categorização imperfeitos e 
disputas entre os profissionais.
Espera-se que os administradores liberem os profissionais 
de algumas atribuições, como controle de finanças, 
contatos, relações públicas, negociações (internas e 
externas), entre outras.
Alguns problemas associados à burocracia 
profissional
A BP é a única entre as cinco configurações que 
1) dissemina o poder diretamente aos trabalhadores 
(pelo menos os profissionais);
2) confere autonomia e exime os profissionais de 
tarefas de coordenação dos núcleos, negociações, 
políticas e controle financeiro.
Problemas de autonomia
Como não há controle de fora do núcleo, não há como 
corrigir problemas que os próprios profissionais 
optam por omitir.
Categorização como grande fonte de conflito - 
reavaliação contínua.
A BP não consegue lidar facilmente com profissionais 
descompromissados.
Problemas de inovação
Inovação depende de cooperação \u2192 relutância dos 
profissionais quanto ao trabalho em conjunto
Condições dinâmicas exigem mudanças, esforços 
criativos e cooperativos, além de equipes 
multidisciplinares.
Respostas disfuncionais
Amplitude do controle \u2192 imposição de supervisão
Muito controle externo, porém, tende à centralização e à 
formalização da estrutura, o que na verdade transforma a 
BP em uma BM.
O incentivo à perfeição pode ser reduzido a controles 
externos.
Ex.: diretor de escola pública \u2192
 pressionado a apresentar resultados em avaliações e exames 
cujos padrões são estipulados pelo governo + núcleos 
operacionais agarrados à autonomia
Referência
MINTZBERG, Henry. Criando organizações eficazes: 
estruturas em cinco configurações. 2ª ed. São Paulo: 
Atlas, 2009. Cap. 10 - A Burocracia Profissional. p. 212-
238