DESAPOSENTAÇÃO   paulo cesar silva
43 pág.

DESAPOSENTAÇÃO paulo cesar silva


DisciplinaDireito Constitucional I64.596 materiais1.493.235 seguidores
Pré-visualização4 páginas
DESAPOSENTAÇÃO
Principio da Reserva do Possível
Mínimo existencial
Dignidade da Pessoa Humana
Principio da Solidariedade
Desaposentação
O BEM ESTAR DO APOSENTADO E 
A DESAPOSENTAÇÃO 
\uf06e Inicialmente cabe esclarecer que a Previdência Social está inserida 
no nosso ordenamento jurídico no Capítulo da Ordem Social na 
Constituição Federal.
Consta do artigo 194 que:
Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de 
ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas 
a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à 
assistência social.
\uf06e Diz ainda o artigo 195 o seguinte: 
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de 
forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos 
provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito 
Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais:
\uf06e Como podemos observar quando se fala em Seguridade social se 
está falando de um direito social, aqueles chamados de primeira 
geração ou ainda direito positivo do qual se espera do Estado uma 
ação e não uma omissão.
\uf06e Todavia a Previdência, diferentemente dos demais direitos sociais \u2013
assistência e saúde - a Constituição prevê que será organizada sob 
forma de regime geral, de caráter contributivo, 
\uf06e é o que se depreende do artigo 201 da Constituição Federal:
\uf06e Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de 
regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, 
observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial, 
e atenderá, nos termos da lei.
\uf06e Este caráter contributivo atribuído ao Regime Geral de Previdência 
deve ser encarado como a parcela contributiva do segurado e dos 
demais entes contributivos dentre eles os órgãos Públicos.
\uf06e Dentro deste conceito mínimo de compreensão 
da Ordem Social estabelecida na Constituição 
Federal de 1988 é que poderemos então analisar 
a questão do bem estar do aposentado na atual 
conjuntura e a perspectiva de uma verdadeira 
melhora na situação financeira do aposentado e 
com isto poder falar em bem estar, caso 
contrário só é possível falar em estar do 
aposentado mas jamais em bem estar.
PRINCIPIO DA RESERVA DO 
POSSIVEL
\uf06e Classicamente, o orçamento público foi tido 
meramente como o documento contábil que 
continha a previsão das receitas e a autorização 
das despesas a serem realizadas pelo Estado, 
desvinculado de planos governamentais e dos 
interesses coletivos.
\uf06e O orçamento público e os demais elementos 
financeiros tinham nesse contexto o objetivo de 
manter o equilíbrio financeiro e evitar ao áximo 
a expansão dos gastos
\uf06e No Estado Social e Democrático de Direito, o orçamento 
instrumentaliza as políticas públicas e define o grau de 
concretização dos valores fundamentais constantes do texto 
constitucional. 
\uf06e Dele depende a concretização dos direitos fundamentais.
\uf06e Nesse cenário, a Constituição de 1988 alçou o orçamento público a 
importante instrumento de governo, tanto para o desenvolvimento 
econômico quanto para o desenvolvimento social e político.
\uf06e Em face do princípio da legalidade da despesa pública, ao 
administrador público é imposta a obrigação de observar as 
autorizações e limites constantes nas leis orçamentárias. 
\uf06e Sob pena de crime de responsabilidade previsto pelo art. 85, VI da
\uf06e CF/88, é vedado ao administrador realizar qualquer despesa sem 
previsão orçamentária, nos termos do art. 167, II da CF/88.
Direitos Fundamentais e o 
Orçamento
\uf06e Neste contexto surge então, o que a doutrina 
costuma chamar de direitos Fundamentais de 
defesa e os direitos fundamentais de prestações.
\uf06e Recentemente, com a moderna teoria dos 
direitos fundamentais, o entendimento 
doutrinário e jurisprudencial foi alterado
\uf06e Passou-se a assumir, pois, nas hipóteses de 
direitos fundamentais \u2013 sejam eles direitos de 
defesa ou direitos a prestações \u2013 a possibilidade 
de intervenção do Poder Judiciário na 
implementação de políticas públicas
Teoria da reserva do possível
\uf06e Tal hipótese foi mencionada em julgamento promovido pelo 
Tribunal Constitucional alemão, em decisão conhecida como 
Numerus Clausus (BverfGE n.º 33, S. 333No caso, a Corte alemã 
analisou demanda judicial proposta por estudantes que não
\uf06e haviam sido admitidos em escolas de medicina de Hamburgo e 
Munique em face da política de limitação do número de vagas em 
cursos superiores adotada pela Alemanha em 1960. A pretensão foi 
fundamentada no artigo 12 da Lei Fundamental daquele Estado, 
segundo a qual \u201ctodos os alemães têm direito a escolher livremente 
sua profissão, local de trabalho e seu centro de formação\u201d.
\uf06e Ao decidir a questão o Tribunal Constitucional entendeu que o 
direito à prestação positiva \u2013 no caso aumento do número de vagas 
na universidade \u2013 encontra-se sujeito à reserva do possível, no 
sentido daquilo que o indivíduo pode esperar, de maneira racional, 
da sociedade. 
\uf06e Ou seja, a argumentação adotada refere-se à razoabilidade da 
pretensão.
DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA
\uf06e O que caracteriza o ser humano, e o faz 
dotado de especial é que ele nunca pode 
ser meio para os outros, mas fim em si 
mesmo. Como diz Kant, "o homem, e, 
duma maneira geral, todo o ser racional, 
existe como fim em si mesmo, não só 
como meio para o uso arbitrário desta ou 
daquela vontade 
Dignidade da pessoa humana
\uf06e Conseqüentemente, cada homem é fim em si 
mesmo. E se o texto constitucional diz que a 
é fundamento República Federativa do Brasil, 
importa concluir que o Estado existe em função 
de todas as pessoas e não estas em função do 
Estado. Aliás, de maneira pioneira, o legislador 
constituinte, para reforçar a idéia anterior, 
colocou, topograficamente, o capítulo dos 
direitos fundamentais antes organização do 
Estado 
Principio da Solidariedade
\uf06e Aristóteles já afirmara que amar alguém é amar-
se a si mesmo e que o sentido o amor-próprio 
do filósofo grego "depende satisfação dos 
amigos, na medida em que o amigo é um outro 
eu" 
\uf06e porque, segundo o pensador grego, "todos os 
sentimentos de amizade por terceiros são 
extensões dos sentimentos que o homem nutre 
por si mesmo
\uf06e O Principio da solidariedade é reconhecido como 
a viga mestra da Previdência Social tanto no 
regime geral como nos regimes próprios, este é 
o entendimento esculpido no artigo 40 da 
Constituição, após a EC/41, ao referir 
expressamente \u201cum caráter contributivo e 
solidário\u201d
\uf06e Art. 40. Aos servidores titulares de cargos efetivos da União, dos Estados, do Distrito 
Federal e dos Municípios, incluídas suas autarquias e fundações, é assegurado regime 
de previdência de caráter contributivo e solidário, mediante contribuição do 
respectivo ente público, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas, 
observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial e o disposto 
neste artigo
SOLIDARIEDADE
\uf06e Neste contexto do alegado Principio da 
solidariedade é que surge a celeuma da 
possibilidade da Desaposentação 
(reaposentação)
Desaposentação
Origem
\uf06e Pode-se afirmar que o primeiro vestígio deste 
instituto surgiu com a Lei 6.903/81 que em seu 
artigo 9º previu a possibilidade Juizes 
temporários da União optar pelo benefío que 
julgar melhor, dispondo:
\uf06e Art. 9º Ao inativo do Tesouro Nacional ou da Previdência Social que estiver 
no exercício do cargo de Juiz temporário e fizer jus à aposentadoria nos 
termos desta Lei, é lícito optar pelo benefício que mais lhe convier, 
cancelando-se aquele excluído pela opção
DESAPOSENTAÇÃO
Conceito
\uf06e Wladimir Novaes Martines
\uf06e \u201cdesaposentação é o ato administrativo formal 
vinculado, provocado pelo interessao no 
desfazimentoda concessão do benefício, uma 
declaração constitutiva. Em poucas palavras: 
renúncia
Láurea
Láurea fez um comentário
Arquivo em forma de power point. Carente de fontes.
0 aprovações
Carregar mais