A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
68 pág.
Amostragem Aleatória Simples

Pré-visualização | Página 1 de 22

RETRATO DA RELAÇÃO ENTRE OS HÁBITOS E AS CONDIÇÕES DE
PERMANÊNCIA ESTUDANTIS E A CONSTRUÇÃO DA CARREIRA
DOS ESTUDANTES DA TURMA DE AMOSTRAGEM 2016/1 DO
BACHARELADO EM ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL
DE SÃO CARLOS: UM LEVANTAMENTO AMOSTRAL
Álaze Gabriel Gifted1
Professora: Dra. Cecília Candollo
SÃO PAULO,
2016
1Graduado em Gestão Empresarial (2012). Pós-graduado no MBA em finanças e controladoria (2014).
Universidade Bráz Cubas. Pós-graduado em Docência e Pesquisa para o Ensino Superior (2015). Bacharelando
em Ciências Contábeis. Universidade Metropolitana de Santos. Bacharelando em Estatística. Universidade
Federal de São Carlos. Bacharel e Mestre em Teologia. Universidade da Bíblia. E-mail:
alaze_p7sd8sin5@yahoo.com.br 
CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA
BACHARELADO EM ESTATÍSTICA
RETRATO DA RELAÇÃO ENTRE OS HÁBITOS E AS
CONDIÇÕES DE PERMANÊNCIA ESTUDANTIS E A CONSTRUÇÃO
DA CARREIRA DOS ESTUDANTES DA TURMA DE AMOSTRAGEM
2016/1 DO BACHARELADO EM ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE SÃO CARLOS: UM LEVANTAMENTO AMOSTRAL
Álaze Gabriel Gifted
Trabalho apresentado digital e
oralmente à Profª. Dra. Cecília
Candollo como requisito parcial
para aprovação na disciplina de
Amostragem 2016/1, do
bacharelado em Estatística da
Universidade Federal de São
Carlos campus São Carlos.
SÃO CARLOS
2016
RESUMO (DESCRIÇÃO DO TRABALHO)
Este trabalho busca retratar a relação entre os hábitos e as condições de permanência
estudantis e a construção da carreira dos estudantes da turma de Amostragem 2016/1 do
bacharelado de Estatística da Universidade Federal de São Carlos, campus São Carlos. Para
tanto, utiliza-se as seguintes metodologias: o método fenomenológico-hermenêutico, como
eixo epistemológico de investigação, e o eixo hipotético-dedutivo, como o seu eixo lógico de
investigação. Como eixo técnico, adotou-se neste trabalho a Amostragem Aleatória Simples
sem reposição. Primeiramente, eu estipulei B = 2 e nível de confiança igual a 95% - 1 - α =
0,95, α = 0,05, α/2 = 0,025, Zα= 1,96. Mas como a variância amostral (s²) é desconhecida,
então eu decidi estimá-la por meio de uma amostra-piloto. Utilizando, então, o bom senso, eu
escolhi um tamanho inicial para a amostra (n0) igual a 8, sorteei 8 números, de 1 a 42, no
Excel por meio do comando = ALEATÓRIOENTRE (1; 42), em seguida selecionei da lista de
participantes da disciplina de Amostragem no AVA Moodle os seus respectivos e-mails e para
eles enviei o questionário online para coleta dos dados. Deste modo, eu utilizei um
questionário impresso para realização do pré-teste e um questionário online, elaborado na
plataforma virtual Survio, para aplicação do teste na amostra-piloto e na amostra efetiva. Daí,
com os dados coletados, eu calculei o total e a proporção amostral das variáveis de interesse
qualitativas, e a média, a variância, o desvio padrão, o coeficiente de variação e o intervalo de
confiança para a média população, com índice de confiança de 95%, das variáveis de interesse
quantitativas. 
Palavras-chave: Levantamento amostral. Amostragem Aleatória Simples sem
reposição. Estatística Descritiva. Estatística Inferencial. 
LISTA DE TABELAS 
TABELA 1 – Questionário. Página 47.
TABELA 2 – Fórmula de cálculo do tamanho efetivo da amostra. Página 52.
TABELA 3 – Fórmula de cálculo do tamanho da amostra-piloto (n0). Página 52.
TABELA 4 – Fórmula de cálculo da variância amostral com base no tamanho da
amostra-piloto (n0). Página 52.
TABELA 5 - Fórmula de cálculo da variância amostral com base no tamanho da
amostra-piloto (n0). Página 53.
TABELA 6 - Cálculo do tamanho efetivo da amostra. Página 53.
TABELA 7 – Totais amostrais. Página 54.
TABELA 8 – Legenda 1. Página 55.
TABELA 9 – Proporções amostrais. Página 57.
TABELA 10 - Médias, variâncias, desvios-padrão e coeficientes de variação
amostrais. Página 59.
TABELA 11 – Legenda 2. Página 60.
TABELA 12 – Intervalo de confiança para média, com sigma desconhecido, para N >
30. Página 60.
LISTA DE FIGURAS 
FIGURA 1 – Distribuição Assimétrica Positiva. Página 25.
FIGURA 2 – Distribuição Simétrica, ou Normal. Página 25.
FIGURA 3 – Distribuição Assimétrica Negativa. Página 26.
FIGURA 4 – Distribuição Mesocúrtica. Página 30.
FIGURA 5 – Distribuição Leptocúrtica. Página 31.
FIGURA 6 – Distribuição Platicúrtica. Página 31.
FIGURA 7 – Estimação de parâmetros. Página 35.
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO …..................................................................................................... 6
 
 1.1 Justificativa …..................................................................................................... 6
 1.2 Variáveis de interesse …...................................................................................... 6
 1.3 Objetivos …......................................................................................................... 7
2 METODOLOGIA …................................................................................................. 8
 2.1 Pilar epistemológico …........................................................................................ 8
 2.2 Pilar lógico …....................................................................................................... 8
 2.3 Pilar técnico …..................................................................................................... 8
 
3 RESULTADOS E DISCUSSÃO…......................................................................... 47
 3.1 O instrumento de pesquisa utilizado …........................................................... 47
 3.2 A pré-testagem do instrumento de coleta dos dados ….................................. 51
 3.3 A determinação do tamanho efetivo da amostra …........................................ 52
 3.4 Os totais e as proporções amostrais…............................................................. 53
 3.5 As médias, as variâncias, os desvios-padrão e os coeficientes de variação
amostrais …............................................................................................................................. 58
 3.6 Intervalo de confiança para a média populacional das variáveis de interesse
quantitativas …....................................................................................................................... 60
4 CONCLUSÕES E CONSIDERAÇÕES FINAIS …............................................. 61
5 REFERÊNCIAS ….................................................................................................. 64
6
1 INTRODUÇÃO
1.1 Justificativa
Esse tema se justifica devido ao meu interesse em retratar a relação entre os hábitos e
condições estudantis e a construção da carreira dos estudantes da turma de Amostragem
2016/1 do bacharelado em Estatística da Universidade Federal de São Carlos. Pesquisas
científicas sobre gestão da carreira mostram que o sucesso da nossa trajetória de carreira
adequada gestão do nosso tempo, o que implica disciplinar corretamente os nossos hábitos
cotidianos (PERES, 2011; VIEIRA; CASTRO; JÚNIOR, 2010). Deste modo, os hábitos de
estudar, praticar esportes, cuidar da saúde física, mental e espiritual, descansar, alimentar,
dentre outros, é o que determina o sucesso ou o fracasso da nossa carreira (PERES, 2011;
VIEIRA; CASTRO; JÚNIOR, 2010).
1.2 Variáveis de interesse
1. Nome;
2. Sexo;
3. Idade (em anos);
4. Renda (em reais);
5. Nível de instrução;
6. Tempo de instrução (em anos);
7. Quantidade de pessoas no grupo familiar;
8. Estado civil;
9. Estado de origem;
10. Cidade natal;
11. Cidade atual;
12. Bairro onde reside atualmente;
13. Natalidade/fecundidade (no. Filhos);
14. Pretensão com o curso

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.