Bioma Caatinga
8 pág.

Bioma Caatinga


DisciplinaBiogeografia693 materiais11.118 seguidores
Pré-visualização1 página
Caatinga
Bioma Brasileiro
NE
NE
1
Caatinga
De origem Tupi- Guarani, significa \u201cFloresta Branca.\u201d
Esse nome caracteriza bem o aspecto da vegetação na estação seca, quando as folhas caem e apenas os troncos brancos e brilhosos das árvores e arbustos permanecem na paisagem seca.
De origem Tupi- Guarani, significa \u201cFloresta Branca\u201d
2
A província das Caatingas no nordeste do Brasil estende-se de 2º54\u2019 a 17º21\u2019 S (estimada em cerca de 800.000 km2 pelo IBGE 1985) e inclui os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, a maior parte da Paraíba e Pernambuco, sudeste do Piauí, oeste de Alagoas e Sergipe, região norte e central da Bahia e uma faixa estendendo-se em Minas Gerais seguindo o rio São Francisco, juntamente com um enclave no vale seco da região média do rio Jequitinhonha . A ilha de Fernando de Noronha também deve ser 
incluída (Andrade-Lima 1981).
 Geologia e geomorfologia das Caatingas 
Como resultado da origem do substrato das Caatingas, os 
solos são pedregosos e rasos, com a rocha-mãe escassamente 
decomposta a profundidades exíguas e muitos afloramentos de 
rochas maciças (Tricart 1961, Ab\u2019Sáber 1974). O interior 
levemente ondulado e montanhoso, tão caracteristicamente 
chamado de sertão, originou-se no processo de pediplanação 
seguindo dois tipos principais de processos erosivos : esfoliação milimétrica, peculiar a esta província e com apenas alguns milímetros de profundidade, resulta em areias abundantes levadas pelas águas correntes dos pedimentos, modelando as planícies inclinadas típicas da topografia do semi-árido do nordeste.
A ação morfogenética da água corrente apresenta três formas 
Principais:
existe uma drenagem rápida e imediata da água da chuva, com poucos efeitos mecânicos,
b) drenagem difusa ao longo dos pedimentos: a água corrente transporta as partículas mais finas (argila, silte, areia fina) e deixa para trás areia grossa, cascalho e pedras caracterizando as extensas plataformas de detritos; 
c) concentração de fluxos descendentes de águas correntes das 
planícies inclinadas: onde se unem para cortar pequenos vales com drenagem temporária. 
A hidrografia da região consiste em cursos de água intermitentes sazonais com drenagem exorréica (Ab\u2019Sáber 1974); nos anos mais secos, os rios nas áreas afetadas se tornam esporádicos ou efêmeros. Tais rios fluem durante a estação chuvosa, mas logo após desaparecem gradualmente. 
HIDROGRAFIA DA CAATINGA
HIDROGRAFIA DA CAATINGA
5
CLIMA
O clima é semi- árido quente com uma estação seca. As Caatingas semi-áridas, comparadas a outras formações brasileiras, apresentam muitas características extremas dentre os parâmetros meteorológicos: a mais alta radiação solar, baixa 
nebulosidade, a mais alta temperatura média anual, as mais baixas taxas de umidade relativa, evapotranspiração potencial mais elevada, e, sobretudo, precipitações mais baixas e irregulares, limitadas, na maior parte da área, a um período muito curto no ano (Reis 1976). Fenômenos catastróficos são muito freqüentes, tais como secas e cheias, que, sem dúvida alguma, têm modelado a vida animal e vegetal particular das Caatingas. 
CLIMA
6
VEGETAÇÃO
As caatingas podem ser caracterizadas como florestas arbóreas ou arbustivas, compreendendo principalmente árvores e arbustos baixos muitos dos quais apresentam espinhos, microfilia e algumas características xerofíticas. Algumas das espécies lenhosas mais típicas da vegetação das Caatingas são: imburana de cheiro, angico, pau-pereiro, catingueira, marmeleiros e velames, juremas etc. A suculência é principalmente observada em Cactaceae e Bromeliaceae. Algumas espécies perenifolias também ocorrem, como o juazeiro e outras. Agreste e sertão representam duas terminologias ligadas às Caatingas e ao seu conceito fitogeográfico.
VEGETAÇÃO
7
Diversidades da Caatinga
Diversidades da Caatinga
8