RESUMO - Sistemas De Governo
4 pág.

RESUMO - Sistemas De Governo


DisciplinaTeoria Geral do Estado3.343 materiais50.653 seguidores
Pré-visualização1 página
SISTEMAS DE GOVERNO
1. NOÇÕES: 
	Sistema é a maneira como procede o Governo, tendo a relação entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo como base principal.
	Consiste na relação existente entre os Poderes constituídos do Estado, sobremaneira da organização dos Poderes Executivo e Legislativo, e das relações entre um e outro Poder, o que, ao final, vai dar origem aos sistemas conhecidos.
	Pode-se classificar os sistemas de governo tomando por base o princípio da separação dos poderes, tendo-se, então, o sistema de confusão dos poderes (DITADURA) \u2013 que não é considerado um Sistema de Governo em si -, o de concentração de poderes ( quando não existe independência ou divisão entre os Poderes \u2013 SISTEMA SOVIÉTICO) \u2013 que já não mais existe, quando o Soviet Supremo concentrava todos os poderes -, o de colaboração de poderes (PARLAMENTARISMO) e o de separação de poderes (PRESIDENCIALISMO).
2. CONCEITOS DOUTRINÁRIOS:
	I \u2013 \u201c(...) não se confunde com forma de governo. Sistema de Governo diz respeito ao modo como se relacionam os poderes, especialmente o Legislativo e o Executivo, que dá origem aos sistemas parlamentarista, presidencialista e diretorial\u201d. (José Afonso da Silva, p. 105)
	II \u2013 Reis Friede, na verdade, não chama os Regimes Parlamentarista, Presidencialista e Diretorial (Colegiado) de Sistemas de Governo, pois, estes, são apenas a Monarquia Constitucional e a República. Para ele, o que chamamos de Sistemas de Governo nada mais são do que Regimes de Governo e que \u201ctraduzem, em última instância, o grau de concentração de poder nas mãos do governante, e, particularmente, o grau de coesão e/ou independência das funções clássicas do poder estatal (executiva, legislativa e judiciária), associadas ou não a um poder de moderação\u201d.
3. CLASSIFICAÇÕES:
	3.1. SISTEMA PRESIDENCIALISTA:
	O Presidencialismo é um sistema de governo representativo marcado por uma rígida separação de poderes, e tem como fonte de inspiração a Monarquia Limitada.
	Foi criado nos EUA, na Convenção de Filadélfia e passou a constar na Constituição Federal de 1787, e, no Brasil, passou a viger somente a partir de 1889.
	Características Gerais: o Executivo é do tipo monocrático, ou seja, não se divide, sendo o Presidente o Chefe de Estado e o Chefe de Governo simultaneamente; os ministros são ocupantes de cargos de confiança (cargos em comissão) do Chefe do Poder Executivo e dependem de sua nomeação; os membros de um Poder não podem cumular funções em outro; indissolubilidade da Assembléia (divisão dos Poderes); os Poderes são independentes, no limite de sua competência; harmonia entre os Poderes.
	Elementos:
		a) O Chefe de Estado é simultaneamente Chefe de Governo;
		b) O Presidente da República é eleito por sufrágio universal (voto);
		c) A chefia do Poder Executivo é unipessoal;
		d) O Presidente da República dispõe de poder de veto em relação aos Projetos de Lei aprovados no Poder Legislativo;
		e) O Presidente da República é eleito por um período determinado.
	(( Características do Sistema Presidencialista Americano:
		1 \u2013 a constituição dos ministérios (tradição): os ministros são considerados como funcionários do Estado e não têm direito algum de intervirem no Congresso Nacional;
		2 \u2013 a iniciativa da legislação: exclusiva do Poder Legislativo (vide arts. 61 e 62 da CR/88);
		3 \u2013 o direito de veto: recusa de sanção de projeto de lei aprovado pelo Legislativo, pelo Chefe do Executivo;
	(( Características do Sistema Presidencialista Brasileiro:
		1 \u2013 separação de poderes rígida;
		2 \u2013 Poder Executivo unipessoal (Chefe de Estado é o Chefe de Governo);
		3 \u2013 predominância política do Chefe do Executivo;
		4 \u2013 mandato presidencial de 04 anos, permitida reeleição.
	3.2. SISTEMA PARLAMENTARISTA: 
	É o Sistema de Governo representativo que, sob a base da separação atenuada de Poderes, estabelece o equilíbrio entre o Governo, o Parlamento e o Povo, mediante as técnicas de responsabilidade governamental e de solução parlamentar.
	Trata-se de uma lenta criação da história política da Inglaterra, onde surgiu em 1688.
	Características Gerais: divisão de poderes; interdependência entre os Poderes Executivo e Legislativo, embora separados; para a manutenção do Primeiro-Ministro no poder é necessário ter-se a maioria parlamentar.
\u201cApresenta, sob o ângulo funcional-orgânico, os três poderes clássicos (Executivo, Legislativo e Judiciário) acrescidos do Poder Moderador, representado pelo rei (em caso de Estado monárquico) ou pelo presidente da República (em caso de Estado republicano)\u201d. (Reis Friede, p. 168)
\u201cTanto o rei quanto o presidente da República permanecem fora da articulação político-partidária, havendo, para o presidente da República, um gabinete ou conselho de ministros que essencialmente dirige a política geral do país\u201d. (Reis Friede, p. 168)
	Elementos:
		a) Distinção entre Chefe de Estado e Chefe de Governo \u2013 O Chefe de Estado representa o Estado e não lhe cabe participar das decisões políticas. O Chefe de Governo exerce o Poder Executivo. Ele é apontado pelo Chefe de Estado e somente assume a chefia de Governo depois de obter a aprovação do Parlamento;
		b) Responsabilidade política do Chefe de Governo;
		c) Possibilidade de dissolução do Parlamento \u2013 O Chefe de Estado tem o direito de dissolução do Parlamento, ou da Câmara Efetiva (no caso do bicameral);
		d) Colaboração entre o Executivo e o Legislativo.
	2 tipos:
		1 \u2013 PARLAMENTARISMO CLÁSSICO: proveniente da Inglaterra, que exerceu influência na Bélgica, França e outros países.
			Características:
				# consagração da irresponsabilidade real, pelo sistema inglês;
				# o ministério exerce a direção política e administrativa de Governo, ficando sua chefia a cargo do Primeiro-Ministro;
				# responsabilidade do Governo perante a Câmara dos Comuns;
				# a moção ou questão de desconfiança do Governo pode resultar em sua queda
		2 \u2013 PARLAMENTARISMO MODERNO: proveniente da Alemanha, na Constituição de Weimar, em 1919, e que exerceu influência na Áustria, na Grécia e outros países.
			Características:
				# participação do povo nos Poderes Executivo e Legislativo;
				# ampliação dos poderes do Presidente da República, eleito pelo povo, que tem duração, por exemplo, na Alemanha, de 07 anos;
				# o Presidente da República pode ser reeleito e/ou afastado por plebiscito.
	3.3. SISTEMA DIRETORIAL: (COLEGIADO)
	É aquele em que o Poder Executivo é confiado a um grupo ou comissão de pessoas, todas eleitas pelo Legislativo, que têm a tarefa de dirigir o Estado. Dentre estas pessoas, anualmente, uma será designada presidente do colegiado.
	Este Sistema teve aplicação na França, em sua Constituição Convencional de 1795, quando o Poder Executivo era então dirigido por 24 membros designados pela Assembléia Federal, e também no Uruguai.
	O exemplo clássico é o da Suíça, que até hoje assim se constitui. O Sistema Diretorial Suíço assim se divide:
						Conselho Nacional = câmara baixa
	ASSEMBLÉIA FEDERAL:
Conselho dos Estados (dos Cantões) = câmara alta
	
A Assembléia Federal é o órgão supremo do Poder Legislativo.
	3.4. SISTEMA CAMERALISTA:
	Não é considerado um Sistema de Governo propriamente dito. Cuida-se de um \u201cSistema de Administração\u201d Governamental, baseado na idéia de que a Administração Pública precisa e necessita se profissionalizar (pessoal e órgãos), de modo a conseguir a excelência administrativa, buscando e atingindo a maxime efetividade na prestação do serviço público, com eficiência, agilidade, economia e satisfação da população. Suas idéias são originárias do Mercantilismo.