A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
Higiene Ocupacional 1

Pré-visualização | Página 1 de 18

Higiene Ocupacional I
Neverton Hofstadler Peixoto
Leandro Silveira Ferreira
2012
Santa Maria - RS
RIO GRANDE
DO SUL
INSTITUTO
FEDERAL
Presidência da República Federativa do Brasil
Ministério da Educação
Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica
Equipe de Acompanhamento e Validação
Colégio Técnico Industrial de Santa Maria – CTISM
Coordenação Institucional
Paulo Roberto Colusso/CTISM
Professor-autor
Neverton Hofstadler Peixoto/CTISM
Leandro Silveira Ferreira/CTISM
Coordenação Técnica
Iza Neuza Teixeira Bohrer/CTISM
Coordenação de Design
Erika Goellner/CTISM
Revisão Pedagógica 
Andressa Rosemárie de Menezes Costa/CTISM
Fabiane Sarmento Oliveira Fruet/CTISM 
Janaína da Silva Marinho/CTISM
Marcia Migliore Freo/CTISM
Revisão Textual
Tatiana Rehbein/UNOCHAPECÓ
Revisão Técnica
José Carlos Lorentz Aita/CTISM
Ilustração
Gabriel La Rocca Cóser/CTISM
Marcel Santos Jacques/CTISM
Rafael Cavalli Viapiana/CTISM
Ricardo Antunes Machado/CTISM
Diagramação
Cássio Fernandes Lemos/CTISM
Leandro Felipe Aguilar Freitas/CTISM
© Colégio Técnico Industrial de Santa Maria
Este caderno foi elaborado pelo Colégio Técnico Industrial da Universidade Federal 
de Santa Maria para a Rede e-Tec Brasil.
P379h Peixoto, Neverton Hofstadler
Higiene ocupacional I / Neverton Hofstadler, Leandro Silveira
Ferreira. – Santa Maria : UFSM, CTISM ; Rede e-Tec Brasil, 2012.
92 p. : il. ; 28 cm
Inclui referências
1. Segurança do trabalho 2. Higiene ocupacional 3. Riscos
ocupacionais 4. Riscos ambientais I. Ferreira, Leandro Silveira
II. Universidade Federal de Santa Maria. Colégio Técnico Industrial 
de Santa Maria III. Escola Técnica Aberta do Brasil IV. Título.
CDU 331.45
 331.47
 613.6
Ficha catalográfica elaborada por Alenir Inácio Goularte – CRB 10/990
Biblioteca Central da UFSM
e-Tec Brasil3
Apresentação e-Tec Brasil
Prezado estudante,
Bem-vindo ao e-Tec Brasil!
Você faz parte de uma rede nacional pública de ensino, a Escola Técnica Aberta 
do Brasil, instituída pelo Decreto nº 6.301, de 12 de dezembro 2007, com o 
objetivo de democratizar o acesso ao ensino técnico público, na modalidade 
a distância. O programa é resultado de uma parceria entre o Ministério da 
Educação, por meio das Secretarias de Educação a Distância (SEED) e de Edu-
cação Profissional e Tecnológica (SETEC), as universidades e escolas técnicas 
estaduais e federais.
A educação a distância no nosso país, de dimensões continentais e grande 
diversidade regional e cultural, longe de distanciar, aproxima as pessoas ao 
garantir acesso à educação de qualidade, e promover o fortalecimento da 
formação de jovens moradores de regiões distantes dos grandes centros 
geograficamente ou economicamente.
O e-Tec Brasil leva os cursos técnicos a locais distantes das instituições de 
ensino e para a periferia das grandes cidades, incentivando os jovens a concluir 
o ensino médio. Os cursos são ofertados pelas instituições públicas de ensino 
e o atendimento ao estudante é realizado em escolas-polo integrantes das 
redes públicas municipais e estaduais.
O Ministério da Educação, as instituições públicas de ensino técnico, seus 
servidores técnicos e professores acreditam que uma educação profissional 
qualificada – integradora do ensino médio e educação técnica, – é capaz 
de promover o cidadão com capacidades para produzir, mas também com 
autonomia diante das diferentes dimensões da realidade: cultural, social, 
familiar, esportiva, política e ética.
Nós acreditamos em você!
Desejamos sucesso na sua formação profissional!
Ministério da Educação
Janeiro de 2010
Nosso contato
etecbrasil@mec.gov.br
e-Tec Brasil5
Indicação de ícones
Os ícones são elementos gráficos utilizados para ampliar as formas de 
linguagem e facilitar a organização e a leitura hipertextual.
Atenção: indica pontos de maior relevância no texto.
Saiba mais: oferece novas informações que enriquecem o 
assunto ou “curiosidades” e notícias recentes relacionadas ao 
tema estudado.
Glossário: indica a definição de um termo, palavra ou expressão 
utilizada no texto.
Mídias integradas: sempre que se desejar que os estudantes 
desenvolvam atividades empregando diferentes mídias: vídeos, 
filmes, jornais, ambiente AVEA e outras.
Atividades de aprendizagem: apresenta atividades em diferentes 
níveis de aprendizagem para que o estudante possa realizá-las e 
conferir o seu domínio do tema estudado. 
e-Tec Brasil 6
e-Tec Brasil
Sumário
Palavra do professor-autor 9
Apresentação da disciplina 11
Projeto instrucional 13
Aula 1 – Conceituando a higiene ocupacional 15
1.1 Trabalho × riscos 15
1.2 Conceituação 16
1.3 O que é preciso para trabalhar com a higiene ocupacional? 22
Aula 2 – Avaliação da exposição aos agentes ambientais 25
2.1 Classificação dos riscos ambientais 25
2.2 Fatores determinantes de uma exposição 26
2.3 Características das avaliações ambientais 27
2.4 Estratégias de avaliação ambiental 29
2.5 Limites de tolerância 30
2.6 Nível de Ação (NA) 32
2.7 Valor Teto (VT) 33
2.8 Nexo causal 33
2.9 Medidas gerais de higiene ocupacional 33
Aula 3 – Riscos físicos: pressões anormais, radiações ionizantes 
e não ionizantes 39
3.1 Riscos físicos 39
Aula 4 – Riscos físicos: ruído, temperaturas extremas, vibrações 
e umidade 51
4.1 Ruído 51
4.2 Temperaturas extremas 54
4.3 Vibrações 57
4.4 Umidade 58
Aula 5 – Riscos químicos: agentes químicos 59
5.1 Agentes químicos 59
5.2 As unidades de medida 61
5.3 Classificação dos agentes químicos 62
5.4 Efeitos no organismo 69
Aula 6 – Riscos químicos: limites de tolerância 73
6.1 Os limites de tolerância 73
6.2 Adaptação dos limites de tolerância 76
Aula 7 – Riscos biológicos 81
7.1 Agentes biológicos 81
7.2 Formas de transmissão dos agentes biológicos 82
7.3 Vias de penetração dos agentes biológicos 82
7.4 Classes de risco dos agentes biológicos 84
7.5 Agentes biológicos na NR 15, em seu Anexo 14 87
Referências 90
Currículo do professor-autor 92
e-Tec Brasil
e-Tec Brasil9
Palavra do professor-autor
Quando estudamos a Segurança do Trabalho, na etapa anterior, podemos 
perceber que a prevenção é uma ação essencial para a redução dos acidentes 
do trabalho. Estudamos sobre os riscos ambientais e sua divisão, bem como a 
importância das inspeções de segurança. Mas como reconhecer e quantificar 
os riscos ocupacionais?
A Higiene Ocupacional é a disciplina que vai embasar essas ações, pois for-
necerá os conhecimentos necessários para que o Técnico em Segurança do 
Trabalho possa pautar suas ações tanto qualitativas como quantitativas. O 
estudo dos riscos ocupacionais, suas subdivisões, suas unidades de medida, a 
instrumentação necessária e as normas envolvidas nesse trabalho são essen-
ciais para o bom desempenho profissional. 
As ações principais de identificação e redução dos riscos passam pelas etapas 
de antecipação, reconhecimento, avaliação e controle, para tanto, é necessário 
que compreendamos cada uma delas.
Começamos aqui uma caminhada que culminará na disciplina de Instrumen-
tação, na última etapa do curso. Lembre-se de que, como disciplina básica, é 
fundamental que você estude e entenda as informações apresentadas, pois 
elas serão muito importantes, principalmente, para as disciplinas de Higiene 
Ocupacional II, Higiene Ocupacional III e Toxicologia, além de outras, no 
decorrer do curso.
Você, a partir de agora, estará começando a aprender sobre uma das áreas 
fundamentais do exercício profissional e, portanto, é necessário muito empe-
nho e dedicação. Não se esqueça de fazer as atividades propostas e desenvol-
ver seus conhecimentos com leituras e pesquisas nos diversos sites da

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.