01 fqo tom Prof. Aline
25 pág.

01 fqo tom Prof. Aline


DisciplinaQuímica Orgânica I13.811 materiais254.666 seguidores
Pré-visualização1 página
Ligação Química
Profª. Aline Lima de Oliveira
Como será o átomo?
Modelos Atômicos
MODELO: Aquilo que serve de objeto de imitação 
=> Quando imaginamos o que há dentro da caixa, sem tê-lo visto, 
criamos modelos.
=> Da mesma forma, os químicos dispõem, desde o início do 
século XIX, de evidências sobre a existência do átomo, mas eles 
nunca foram vistos, até nos melhores microscópios. 
A Idéia de Átomo e os Modelos Atômicos
Lembrando:
1) O modelo mecânico quântico é a maneira mais bem sucedida de explicar
as propriedades dos átomos. Descreve os elétrons nos átomos como uma
onda
2) Um orbital atômico tem uma energia específica relacionada às forças
eletrostáticas (atração e repulsão)eletrostáticas (atração e repulsão)
3) Se a energia do orbital é conhecida, a sua posição é conhecida com
menos precisão (o princípio da incerteza de Heisemberg)
4) Os orbitais são regiões no espaço em que há probabilidade de se
encontrar um elétron
Orbitais atômicos
E
n
e
r
g
i
a
 
d
o
 
O
r
b
i
t
a
l
E
n
e
r
g
i
a
 
d
o
 
O
r
b
i
t
a
l
Como os átomos formam ligações covalentes? 
Teorias que descrevem a Ligação Química a partir do 
Modelo Quântico
Teoria da Ligação de Valência
Busca entender como os orbitais atômicos de átomos dissociados 
se combinam para dar ligações químicas individuais quando uma 
molécula é formada.
Elétrons localizados na região entre os átomos ligados.
Usando a TLV para entender a 
Ligação Covalente na molécula de H2
Hibridização dos Orbitais Atômicos s e p 
no átomo de Carbono
Descrição do Metano por meio da Teoria da Ligação de 
Valência e o átomo de Carbono Hibridizado
Descrição do Etano por meio 
da Teoria da Ligação de 
Valência e o átomo de 
Carbono Hibridizado
Ligação C \u2013 C 
formada pela 
sobreposição sp3-sp3
Ligação C \u2013 H 
formada pela 
sobreposição sp3-s
Entendo a ligação Dupla do 
Eteno pela Hibridização
Entendo a ligação Tripla do Etino Hibridização
Ligação no Cátion Metila
Ligação no Ânion MetilaLigação no Ânion Metila
Resumo
\u2022 Uma ligação p é mais fraca do que uma ligação s.
\u2022 Quanto maior a densidade eletrônica na região de 
sobreposição dos orbitais, mais forte é a ligação.
\u2022 Quanto maior o caráter s, menor e mais forte é a ligação.
Teoria do Orbital Molecular
Considera os elétrons de uma molécula ocupando orbitais 
moleculares que são formados pela combinação linear de 
Teorias que descrevem a Ligação Química a 
partir do Modelo Quântico
moleculares que são formados pela combinação linear de 
todos os orbitais atômicos de todos os átomos na estrutura.
Elétrons deslocalizados por toda a extensão da molécula.
Teoria do orbital molecular
Combinação linear dos orbitais atômicos:
Combinação 
Linear 
Construtiva
Combinação 
Linear 
Destrutiva
Construindo o Diagrama de Orbitais 
Moleculares para H2
OM antiligante
A combinação de n orbitas atômicos (OA) leva à 
formação de n orbitais moleculares (OM).
E
\u3c3
< E
\u3c3
\u2217
17
OM ligante
Relação entre as integrais de sobreposição e 
as distâncias internucleares
Sobreposição \u3c3 entre orbitais s e p Sobreposição \u3c3 e \u3c0 entre orbitais p e p
A sobreposição \u3c3 entre orbitais s e p é mais efetiva em distâncias internucleares de \u2248 1 Å, 
típicas de ligações C-H.
A sobreposição \u3c3 entre orbitais p é mais efetiva que a sobreposição \u3c0 em distâncias 
internucleares de \u2248 1,5 Å típicas de ligações C-C
18
O Diagrama de OM\u2019s do CH3 plano
Diagrama de Walsh do CH3 Piramidal
Construindo o Etano a partir de CH3 piramidal
Visualização dos Mapas de Contorno dos OM\u2019s do Etano
22
Diagrama de Walsh do CH2 Angular
Construindo o Eteno a partir de CH2 angular
24
Previsão 
vs
Calculado
para o Eteno