ferramentas forenses recuperação de dados
76 pág.

ferramentas forenses recuperação de dados


DisciplinaRedes de Computadores20.567 materiais258.961 seguidores
Pré-visualização14 páginas
FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JOÃO PESSOA 
PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 
 
 
 
 
 
 
 
ANÁLISE DE FERRAMENTAS FORENSES DE RECUPERAÇÃO DE DADOS 
 
 
 
 
JOSILENE DOS SANTOS NASCIMENTO 
 
 
 
 
 
 
João Pessoa-PB 
2010
OUTROS TRABALHOS EM: 
www.projetoderedes.com.br 
 
JOSILENE DOS SANTOS NASCIMENTO 
 
 
 
 
 
 
 
ANÁLISE DE FERRAMENTAS FORENSES DE RECUPERAÇÃO DE DADOS 
 
 
 
 
Monografia apresentada ao Curso de Pós Graduação 
em Segurança da Informação como requisito parcial 
para obtenção do título de Especialista em Segurança 
da Informação. 
Orientadora: Klarissa de Souza Jerônimo 
 
 
 
 
João Pessoa-PB 
2010 
 
 
Nascimento, Josilene dos Santos. 
Análise de Ferramentas Forenses de Recuperação de 
dados / Josilene dos Santos Nascimento. -- João Pessoa, 
2010. 
76f. 
 
Monografia (Curso de Segurança da Informação) \u2013 
Faculdade de Tecnologia de João Pessoa \u2013 FATEC 
 
1. Ciência da Informação. 2. Segurança. 
I. Título. 
 
TERMO DE APROVAÇÃO 
 
JOSILENE DOS SANTOS NASCIMENTO 
 
 
 
 
ANÁLISE DE FERRAMENTAS FORENSES DE RECUPERAÇÃO DE 
DADOS 
 
 
 
Monografia aprovada como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em 
Segurança da Informação da Faculdade de Tecnologia de João Pessoa, pela seguinte banca 
examinadora: 
 
Orientadora: Klarissa de Souza Jerônimo 
___________________________________________ 
___________________________________________ 
___________________________________________ 
 
 
João Pessoa, 13 de Março de 2010. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Este trabalho é dedicado aos meus 
queridos pais, Inácia Rosa e 
Severino Virgínio. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Se tiverdes fé como um grão de 
mostarda, direis a esta montanha: 
\u201ctransporta-te daqui para lá\u201d, e ela 
irá e nada vos será impossível. 
(Evangelho de S Mateus 17:20). 
 
AGRADECIMENTO 
 
 
A Deus, por ter me dado a vida e a faculdade necessária para não apenas vivê-la, mas também 
procurar entender a grandeza que ela contém. 
Aos meus pais e irmãos, pelo carinho, compreensão e cuidados a mim dirigidos e que me 
ajudaram a superar mais esta etapa de minha vida. 
A minha amiga e orientadora Klarissa, que tanto se dedicou a este trabalho, motivando-me a 
seguir em frente e ajudando a saltar as pedras que surgiam pelo caminho. 
Ao Professor Pedro Segundo, pela dedicação e paciência ao sugerir idéias e ajudar nas 
correções deste trabalho. 
Aos meus professores e colegas, que me orientaram e acompanham nesta jornada de estudos e 
dias exaustivos. 
Aos meus amigos, em especial aos \u201camigos-X\u201d, que, ao me fazerem companhia e me darem 
ânimo e incentivo, inclusive dando dicas de formatação e conteúdo, faziam sempre com que 
as horas em meio às tarefas deste trabalho não parecessem assim tão longas e cansativas. 
 
LISTA DE FIGURAS 
 
 
Figura 1 - Divisão do disco em clusters, setores e trilhas ......................................................... 25 
Figura 2 - Ativação da ferramenta Autopsy por linha de comando.......................................... 35 
Figura 3 - Tela inicial da ferramenta Autopsy .......................................................................... 35 
Figura 4 \u2013 Visualização de um arquivo recuperando usando o FTK Imager ........................... 37 
Figura 5 \u2013 Saída gerada pelo foremost ..................................................................................... 48 
Figura 6 - Tela da ferramenta Autopsy onde são expostas as imagens incluídas ..................... 50 
Figura 7 - Página da análise \u201cFile Analysis\u201d do Autopsy ........................................................ 51 
Figura 8 - Visualização de um arquivo recuperado usando a análise \u201cFile Analysis\u201d ............. 51 
Figura 9 - Tela inicial da análise \u201cFile Type\u201d do Autopsy ....................................................... 52 
Figura 10 - Resultado obtido com o \u201cFile Type\u201d da análise da imagem \u201cfat16_01.dd\u201d .......... 52 
 
LISTA DE TABELAS 
 
 
Tabela 1 - Passo a passo da criação e montagem das partições utilizadas nos testes ............... 40 
Tabela 2 \u2013 Arquivos copiados para as imagens, os quais as ferramentas tentarão recuperar .. 42 
Tabela 3 - Lista dos arquivos de imagens correspondentes aos cenários ................................. 46 
 
 
LISTA DE GRÁFICOS 
 
 
Gráfico 1 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema Ext2 ........ 55 
Gráfico 2 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema Ext3 ........ 55 
Gráfico 3 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema Ext4 ........ 56 
Gráfico 4 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1 e o sistema ReiserFS ........... 56 
Gráfico 5 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema FAT16 .... 57 
Gráfico 6 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema FAT32 .... 57 
Gráfico 7 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 1, usando o sistema NTFS ..... 58 
Gráfico 8 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema Ext2 ........ 59 
Gráfico 9 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema Ext3 ........ 59 
Gráfico 10 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema FAT16 .. 60 
Gráfico 11 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema FAT32 .. 60 
Gráfico 12 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema Ext4 ...... 61 
Gráfico 13 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2 e o sistema ReiserFS ......... 61 
Gráfico 14 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 2, usando o sistema NTFS.... 61 
Gráfico 15 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema Ext2 ...... 62 
Gráfico 16 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema FAT16 .. 63 
Gráfico 17 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema FAT32 .. 63 
Gráfico 18 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema Ext3 ...... 64 
Gráfico 19 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema Ext4 ...... 64 
Gráfico 20 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3 e o sistema ReiserFS ......... 64 
Gráfico 21 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 3, usando o sistema NTFS.... 65 
Gráfico 22 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema Ext2 ...... 66 
Gráfico 23 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema Ext3 ...... 66 
 
Gráfico 24 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema Ext4 ...... 67 
Gráfico 25 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4 e o sistema ReiserFS ......... 67 
Gráfico 26 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema FAT16 .. 68 
Gráfico 27 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema FAT32 .. 68 
Gráfico 28 \u2013 Quantidade de dados recuperados para o Cenário 4, usando o sistema NTFS.... 69 
 
 
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS 
 
 
AVI \u2013 Audio Video Interleave (formato de video) 
BMP \u2013 Windows Bitmap (tipo de formato de imagem) 
CD \u2013 Compact Disc (tipo de mídia de dados) 
DVD \u2013 Digital Video Disc (tipo de mídia de dados) 
EB \u2013 Exabytes (unidade de medida de armazenamento digital) 
E-MAIL \u2013 Eletronic mail (correio eletrônico) 
FAT \u2013 File Allocation Table (tabela de alocação de dados no FAT)