Buscar

tecnologia_radiologia_2010 (1)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
Novembro / 2010
Prova de
SINAES
Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
19
LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.
Partes
Número das 
questões
Peso das
questões
Peso dos
componentes
Formação Geral/Múltipla Escolha 1 a 8 60%
Formação Geral/Discursivas 9 e 10 40%
25%
Componente Específico/Múltipla Escolha 11 a 37 85%
Componente Específico/Discursivas 38 a 40 15%
75%
Questionário de percepção da Prova 1 a 9 _ _
Ministério
da Educação
1 - Verifique se, além deste caderno, você recebeu o Caderno de Respostas, destinado à transcrição
das respostas das questões de múltipla escolha (objetivas), das questões discursivas e das
respostas do questionário de percepção da prova.
2 - Confira se este caderno contém as questões de múltipla escolha (objetivas) e discursivas de
formação geral e do componente específico da área, e as questões relativas à sua percepção da
prova, assim distribuídas:
3 - Verifique se a prova está completa e se o seu nome está correto no Caderno de Respostas. Caso
contrário, avise imediatamente um dos responsáveis pela aplicação da prova. Você deve assinar
o Caderno de Respostas no espaço próprio, com caneta esferográfica de tinta preta.
4 - Observe as instruções expressas no Caderno de Respostas sobre a marcação das respostas às
questõesde múltipla escolha (apenasuma respostaporquestão).
5 - Use caneta esferográfica de tinta preta tanto para marcar as respostas das questões objetivas
quanto para escrever as respostas das questões discursivas.
6 - Não use calculadora; não se comunique com os demais estudantes nem troque de material com
eles; não consulte material bibliográfico, cadernos ou anotações de qualquer espécie.
7 - Você terá quatro horas para responder às questões de múltipla escolha e discursivas e ao
questionário de percepção da prova.
8 - Quando terminar, entregue aoAplicador ou Fiscal o seu Caderno de Respostas.
9 - Atenção! Você só poderá levar este Caderno de Prova após decorridas três horas do início
do Exame.
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA2
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 1
Painel da série Retirantes, de Cândido Portinari. 
Disponível em: <http://3.bp.blogspot.com>. Acesso em: 24 ago. 2010. 
Morte e Vida Severina
 (trecho)
$t�¿FDUis para sempre, 
livre do sol e da chuva, 
criando tuas saúvas.
²�$JRUD�WUDEDOKDUiV�
só para ti, não a meias, 
como antes em terra alheia.
²�7UDEDOKDUiV�XPD�WHUUD�
da qual, além de senhor, 
VHUiV�KRPHP�GH�HLWR�H�WUDWRU���
— Trabalhando nessa terra, 
tu sozinho tudo empreitas:
VHUiV�VHPHQWH��DGXER��FROKHLWD���
²�7UDEDOKDUiV�QXPD�WHUUD�
que também te abriga e te veste: 
embora com o brim do Nordeste.
²�6HUi�GH�WHUUD
tua derradeira camisa: 
te veste, como nunca em vida.
²�6HUi�GH�WHUUD�
e tua melhor camisa: 
te veste e ninguém cobiça.
²�7HUiV�GH�WHUUD�
completo agora o teu fato:
e pela primeira vez, sapato.
— Como és homem, 
D�WHUUD�WH�GDUi�FKDSpX��
fosses mulher, xale ou véu. 
— Tua roupa melhor 
VHUi�GH�WHUUD�H�QmR�GH�ID]HQGD��
não se rasga nem se remenda.
— Tua roupa melhor 
H�WH�¿FDUi�EHP�FLQJLGD��
como roupa feita à medida.
João Cabral de Melo Neto. Morte e Vida Severina. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.
Analisando o painel de Portinari apresentado e o trecho 
destacado de Morte e Vida Severina, conclui-se que
A ambos revelam o trabalho dos homens na terra, 
com destaque para os produtos que nela podem 
ser cultivados.
B ambos mostram as possibilidades de desenvolvi-
mento do homem que trabalha a terra, com desta-
que para um dos personagens.
C DPERV�PRVWUDP��¿JXUDWLYDPHQWH��R�GHVWLQR�GR�VXMHLWR�
sucumbido pela seca, com a diferença de que a cena 
GH�3RUWLQDUL�GHVWDFD�R�VRIULPHQWR�GRV�TXH�¿FDP�
D o poema revela a esperança, por meio de versos 
livres, assim como a cena de Portinari traz uma 
perspectiva próspera de futuro, por meio do gesto. 
E R�SRHPD�PRVWUD�XP�FHQiULR�SUyVSHUR�FRP�HOHPHQ-
tos da natureza, como sol, chuva, insetos, e, por 
isso, mantém uma relação de oposição com a cena 
de Portinari.
FORMAÇÃO GERAL
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 3
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 2
Dom Walmor Oliveira de Azevedo.
Disponível em:<http://etica-bioetica.zip.net>. Acesso em: 30 ago. 2010. 
A charge acima representa um grupo de cidadãos 
pensando e agindo de modo diferenciado, frente a 
uma decisão cujo caminho exige um percurso ético. 
Considerando a imagem e as ideias que ela transmite, 
DYDOLH�DV�D¿UPDWLYDV�TXH�VH�VHJXHP��
I. A ética não se impõe imperativamente nem 
XQLYHUVDOPHQWH� D� FDGD� FLGDGmR�� FDGD� XP� WHUi�
que escolher por si mesmo os seus valores e 
ideias, isto é, praticar a autoética.
II. $�pWLFD�SROtWLFD�VXS}H�R�VXMHLWR�UHVSRQViYHO�
por suas ações e pelo seu modo de agir na 
sociedade.
III. A ética pode se reduzir ao político, do mesmo 
modo que o político pode se reduzir à ética, em 
XP�SURFHVVR�D�VHUYLoR�GR�VXMHLWR�UHVSRQViYHO��
IV. A ética prescinde de condições históricas e 
sociais, pois é no homem que se situa a decisão 
ética, quando ele escolhe os seus valores e as 
VXDV�¿QDOLGDGHV�
V. $� pWLFD� VH� Gi� GH� IRUD� SDUD� GHQWUR�� FRPR�
compreensão do mundo, na perspectiva do 
fortalecimento dos valores pessoais.
e�FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I e II.
B I e V.
C II e IV.
D III e IV.
E III e V.
QUESTÃO 3
De agosto de 2008 a janeiro de 2009, o 
desmatamento na Amazônia Legal concentrou-se em 
UHJL}HV�HVSHFt¿FDV��'R�SRQWR�GH�YLVWD�IXQGLiULR��D�PDLRU�
parte do desmatamento (cerca de 80%) aconteceu em 
iUHDV� SULYDGDV� RX� HP� GLYHUVRV� HVWiJLRV� GH� SRVVH�� 2�
restante do desmatamento ocorreu em assentamentos 
promovidos pelo INCRA, conforme a política de Reforma 
$JUiULD�������XQLGDGHV�GH�FRQVHUYDomR������H�HP�WHUUDV�
indígenas (7%).
 Disponível em: <www.imazon.org.br>. Acesso em: 26 ago. 2010. 
(com adaptações).
,QIHUH�VH�GR�WH[WR�TXH��VRE�R�SRQWR�GH�YLVWD�IXQGLiULR��
o problema do desmatamento na Amazônia Legal 
HVWi�FHQWUDGR�
A nos grupos engajados na política de proteção 
ambiental, pois eles não aprofundaram o debate 
DFHUFD�GD�TXHVWmR�IXQGLiULD�
B QRV� SRYRV� LQGtJHQDV�� SRLV� HOHV� GHVPDWDUDP� D� iUHD�
que ocupavam mais do que a comunidade dos 
assentados pelo INCRA.
C QRV�SRVVHLURV�LUUHJXODUHV�H�SURSULHWiULRV�UHJXODUL]DGRV��
que desmataram mais, pois muitos ainda não estão 
LQWHJUDGRV�DRV�SODQRV�GH�PDQHMR�VXVWHQWiYHO�GD�WHUUD�
D nas unidades de conservação, que costumam burlar 
OHLV�IXQGLiULDV��QHODV��R�GHVPDWDPHQWR�IRL�PDLRU�TXH�R�
realizado pelos assentados pelo INCRA.
E nos assentamentos regulamentados pelo INCRA, 
nos quais o desmatamento foi maior que o realizado 
SHORV�GRQRV�GH�iUHDV�SULYDGDV�GD�$PD]{QLD�/HJDO��
ÁREA LIVRE 
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA4
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 4
Conquistar um diploma de curso superior não 
garante às mulheres a equiparação salarial com os 
homens, como mostra o estudo “Mulher no mercado 
de trabalho: perguntas e respostas”, divulgado pelo 
,QVWLWXWR� %UDVLOHLUR� GH�*HRJUD¿D� H� (VWDWtVWLFD� �,%*(���
nesta segunda-feira, quando se comemora o Dia 
Internacional da Mulher.
Segundo o trabalho, embasado na Pesquisa Mensal 
de Emprego de 2009, nos diversos grupamentos de 
atividade econômica, a escolaridade de nível superior 
não aproxima os rendimentos recebidos por homens 
H� PXOKHUHV�� 3HOR� FRQWUiULR�� D� GLIHUHQoD� DFHQWXD�VH��
No caso do comércio, por exemplo, a diferença de 
UHQGLPHQWR�SDUD�SUR¿VVLRQDLV�FRP�HVFRODULGDGH�GH�RQ]H�
anos ou mais de estudo é de R$ 616,80 a mais para 
os homens. Quando a comparação é feita para o nível 
VXSHULRU��D�GLIHUHQoD�p�GH�5�����������SDUD�HOHV�Disponível em: <http://oglobo.globo.com/economia/boachance/
mat/2010/03/08>. Acesso em: 19 out. 2010 (com adaptações).
Considerando o tema abordado acima, analise as 
D¿UPDo}HV�VHJXLQWHV�
I. 4XDQWR�PDLRU�R�QtYHO�GH�DQiOLVH�GRV�LQGLFDGRUHV�
GH� JrQHURV�� PDLRU� VHUi� D� SRVVLELOLGDGH� GH�
LGHQWL¿FDomR�GD�UHDOLGDGH�YLYLGD�SHODV�PXOKHUHV�
no mundo do trabalho e da busca por uma 
SROtWLFD�LJXDOLWiULD�FDSD]�GH�VXSHUDU�RV�GHVD¿RV�
das representações de gênero. 
II. Conhecer direitos e deveres, no local de trabalho 
H�QD�YLGD�FRWLGLDQD��p�VX¿FLHQWH�SDUD�JDUDQWLU�D�
alteração dos padrões de inserção das mulheres 
no mercado de trabalho. 
III. No Brasil, a desigualdade social das minorias 
pWQLFDV��GH�JrQHUR�H�GH�LGDGH�QmR�HVWi�DSHQDV�
circunscrita pelas relações econômicas, mas 
DEUDQJH�IDWRUHV�GH�FDUiWHU�KLVWyULFR�FXOWXUDO��
IV. Desde a aprovação da Constituição de 1988, tem 
havido incremento dos movimentos gerados no 
âmbito da sociedade para diminuir ou minimizar 
a violência e o preconceito contra a mulher, a 
criança, o idoso e o negro.
e�FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I e II.
B II e IV.
C III e IV.
D I, II e III.
E I, III e IV.
QUESTÃO 5
2�PDSD�DEDL[R�UHSUHVHQWD�DV�iUHDV�SRSXODFLRQDLV�VHP�
DFHVVR�DR�VDQHDPHQWR�EiVLFR��
Philippe Rekacewicz (Le Monde Diplomatique). Organização Mundial da 
Saúde, 2006. Disponível em: <http://www.google.com.br/mapas>.
Acesso em: 28 ago. 2010.
Considerando o mapa apresentado, analise as 
D¿UPDo}HV�TXH�VH�VHJXHP��
I. A globalização é fenômeno que ocorre de 
maneira desigual entre os países, e o progresso 
social independe dos avanços econômicos.
II. Existe relação direta entre o crescimento 
da ocupação humana e o maior acesso ao 
VDQHDPHQWR�EiVLFR��
III. Brasil, Rússia, Índia e China, países pertencentes 
ao bloco dos emergentes, possuem percentual 
da população com acesso ao saneamento 
EiVLFR�DEDL[R�GD�PpGLD�PXQGLDO�
IV. 2�PDLRU�DFHVVR�DR�VDQHDPHQWR�EiVLFR�RFRUUH��
em geral, em países desenvolvidos. 
V. Para se analisar o índice de desenvolvimento 
humano (IDH) de um país, deve-se diagnosticar 
VXDV� FRQGLo}HV� EiVLFDV� GH� LQIUDHVWUXWXUD�� VHX�
PIB per capita, a saúde e a educação. 
e�FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I e II.
B I e III.
C II e V.
D III e IV.
E IV e V.
�
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 6
Levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo e publicado em 11 de abril de 2009, com base em dados de 2008, 
revela que o índice de homicídios por 100 mil habitantes no Brasil varia de 10,6 a 66,2. O levantamento inclui dados 
GH����HVWDGRV�H�GR�'LVWULWR�)HGHUDO��'H�DFRUGR� FRP�D�2UJDQL]DomR�0XQGLDO� GD�6D~GH� �206��� iUHDV� FRP� tQGLFHV�
superiores a 10 assassinatos por 100 mil habitantes são consideradas zonas epidêmicas de homicídios. 
$QiOLVH�GD�PRUWDOLGDGH�SRU�KRPLFtGLRV�QR�%UDVLO�
Disponível em: <KWWS���ZZZ��IROKD�XRO�FRP�EU�IROKD�FRWLGLDQR�XOW��X�������VKWPO!�
Acesso em: 22 ago. 2010.
$�SDUWLU�GDV�LQIRUPDo}HV�GR�WH[WR�H�GR�JUi¿FR�DFLPD��FRQFOXL�VH�TXH
A o número total de homicídios em 2008 no estado da Paraíba é inferior ao do estado de São Paulo.
B os estados que não divulgaram os seus dados de homicídios encontram-se na região Centro-Oeste.
C a média aritmética das taxas de homicídios por 100 mil habitantes da região Sul é superior à taxa média aproximada 
do Brasil. 
D a taxa de homicídios por 100 mil habitantes do estado da Bahia, em 2008, supera a do Rio Grande do Norte em 
mais de 100%.
E Roraima é o estado com menor taxa de homicídios por 100 mil habitantes, não se caracterizando como zona 
epidêmica de homicídios.
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA6
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 7
Para preservar a língua, é preciso o cuidado de falar 
de acordo com a norma padrão. Uma dica para o bom 
desempenho linguístico é seguir o modelo de escrita dos 
FOiVVLFRV��,VVR�QmR�VLJQL¿FD�QHJDU�R�SDSHO�GD�JUDPiWLFD�
normativa; trata-se apenas de ilustrar o modelo dado 
por ela. A escola é um lugar privilegiado de limpeza 
dos vícios de fala, pois oferece inúmeros recursos para 
o domínio da norma padrão e consequente distância 
GD�QmR�SDGUmR��(VVH�GRPtQLR�p�R�TXH� OHYDUi�R�VXMHLWR�
D� GHVHPSHQKDU� FRPSHWHQWHPHQWH� DV� SUiWLFDV� VRFLDLV��
trata-se do legado mais importante da humanidade.
PORQUE
$� OLQJXDJHP�Gi�DR�KRPHP�XPD�SRVVLELOLGDGH�GH�FULDU�
mundos, de criar realidades, de evocar realidades não 
presentes. E a língua é uma forma particular dessa 
faculdade [a linguagem] de criar mundos. A língua, 
nesse sentido, é a concretização de uma experiência 
KLVWyULFD��(OD�HVWi�UDGLFDOPHQWH�SUHVD�j�VRFLHGDGH��
XAVIER, A. C. & CORTEZ, S. (orgs.). Conversas com Linguistas:
virtudes e controvérsias da Linguística. Rio de Janeiro: 
3DUiEROD�(GLWRULDO��S��������������FRP�DGDSWDo}HV��
Analisando a relação proposta entre as duas asserções 
acima, assinale a opção correta.
A As duas asserções são proposições verdadeiras, e a 
VHJXQGD�p�XPD�MXVWL¿FDWLYD�FRUUHWD�GD�SULPHLUD�
B As duas asserções são proposições verdadeiras, mas 
D�VHJXQGD�QmR�p�XPD�MXVWL¿FDWLYD�FRUUHWD�GD�SULPHLUD�
C A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e 
a segunda é uma proposição falsa.
D A primeira asserção é uma proposição falsa, e a 
segunda é uma proposição verdadeira.
E As duas asserções são proposições falsas.
ÁREA LIVRE 
QUESTÃO 8
Isótopos radioativos estão ajudando a diagnosticar 
as causas da poluição atmosférica. Podemos, com 
essa tecnologia, por exemplo, analisar o ar de uma 
região e determinar se um poluente vem da queima do 
petróleo ou da vegetação. 
Outra utilização dos isótopos radioativos que 
SRGH�� QR� IXWXUR�� GLPLQXLU� D� iUHD� GH� GHVPDWDPHQWR�
para uso da agricultura é a irradiação nos alimentos. A 
técnica consiste em irradiar com isótopos radioativos 
para combater os micro-organismos que causam o 
apodrecimento dos vegetais e aumentar a longevidade 
dos alimentos, diminuindo o desperdício. A irradiação 
GH� SURGXWRV� DOLPHQWtFLRV� Mi� p� XPD� UHDOLGDGH�� SRLV�
grandes indústrias que vendem frutas ou suco utilizam 
essa técnica.
1D� iUHD� PpGLFD�� DV� VROXo}HV� QXFOHDUHV� HVWmR�
HP� IHUUDPHQWDV� GH� GLDJQyVWLFR�� FRPR� D� WRPRJUD¿D�
e a ressonância magnética, que conseguem apontar, 
sem intervenção cirúrgica, mudanças metabólicas em 
iUHDV� GR� FRUSR�� 2V� H[DPHV� FRQVHJXHP�� LQFOXVLYH��
detectar tumores que ainda não causam sintomas, 
possibilitando um tratamento precoce do câncer e 
maior possibilidade de cura.
Correio Popular de Campinas, 22 ago. 2010, p.B9 (com adaptações).
A notícia acima
A comenta os malefícios do uso de isótopos radioativos, 
relacionando-os às causas da poluição atmosférica.
B elenca possibilidades de uso de isótopos radioativos, 
evidenciando, assim, benefícios do avanço 
tecnológico.
C destaca os perigos da radiação para a saúde, 
alertando sobre os cuidados que devem ter a 
medicina e a agroindústria. 
D propõe soluções nucleares como ferramentas de 
diagnóstico em doenças de animais, alertando para 
os malefícios que podem causar ao ser humano.
E H[SOLFD� FLHQWL¿FDPHQWH� DV� YiULDV� WpFQLFDV� GH�
tratamento em que se utilizam isótopos radioativos 
para matar os micro-organismos que causam o 
apodrecimento dos vegetais.
7
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 9
As seguintes acepções dos termos democracia e ética foram extraídDV�GR�'LFLRQiULR�+RXDLVV�GD�/tQJXD�3RUWXJXHVD�
democracia. POL. 1 governo do povo; governo em que o povo exerce a soberania 2 sistema político cujas ações 
atendem aos interesses populares 3 governo no qual o povo toma as decisões importantes a respeito das políticas 
públicas, não de forma ocasional ou circunstancial, mas segundo princípios permanentes de legalidade 4 sistema 
político comprometido com a igualdade ou coma distribuição equitativa de poder entre todos os cidadãos 5 governo 
que acata a vontade da maioria da população, embora respeitando os direitos e a livre expressão das minorias
ética. 1 SDUWH�GD�¿ORVR¿D�UHVSRQViYHO�SHOD�LQYHVWLJDomR�GRV�SULQFtSLRV�TXH�PRWLYDP��GLVWRUFHP��GLVFLSOLQDP�RX�RULHQWDP�
R� FRPSRUWDPHQWR� KXPDQR�� UHÀHWLQGR� HVS�� D� UHVSHLWR� GD� HVVrQFLD� GDV� QRUPDV�� YDORUHV�� SUHVFULo}HV� H� H[RUWDo}HV�
presentes em qualquer realidade social 2 p.ext. conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um 
indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade
Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.
&RQVLGHUDQGR�DV�DFHSo}HV�DFLPD��HODERUH�XP�WH[WR�GLVVHUWDWLYR��FRP�DWp����OLQKDV��DFHUFD�GR�VHJXLQWH�WHPD��
Comportamento ético nas sociedades democráticas.
Em seu texto, aborde os seguintes aspectos:
D��FRQFHLWR�GH�VRFLHGDGH�GHPRFUiWLFD���YDORU������SRQWRV�
b) evidências de um comportamento não ético de um indivíduo; (valor: 3,0 pontos)
c) exemplo de um comportamento éticR�GH�XP�IXWXUR�SUR¿VVLRQDO�FRPSURPHWLGR�FRP�D�FLGDGDQLD���YDORU������SRQWRV�
RASCUNHO - QUESTÃO 9
1
2
3
4
�
6
7
8
9
10
11
12
13
14
��
8
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 10
Para a versão atual do Plano Nacional de Educação (PNE), em vigor desde 2001 e com encerramento previsto 
para 2010, a esmagadora maioria dos municípios e estados não aprovou uma legislação que garantisse recursos para 
cumprir suas metas. A seguir, apresentam-se alguns indicativos do PNE 2001. 
(QWUH������H������������PLOK}HV�GH�SHVVRDV�¿]HUDP�
parte de turmas de Educação de Jovens e Adultos 
(EJA). Parece muito, mas representa apenas um terço 
dos mais de 29 milhões de pessoas que não chegaram 
à 4ª série e seriam o público-alvo dessa faixa de 
ensino. A inclusão da EJA no Fundo de Manutenção e 
'HVHQYROYLPHQWR�GD�(GXFDomR�%iVLFD�H�GH�9DORUL]DomR�
GRV�3UR¿VVLRQDLV�GD�(GXFDomR��)81'(%��UHSUHVHQWRX�
uma fonte de recursos para ampliar a oferta, mas não 
atacou a evasão, hoje em alarmantes 43%.
Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/politicas-publicas>. 
Acesso em: 31 ago. 2010 (com adaptações).
Com base nos dados do texto acima e tendo em vista que novas diretrizes darão origem ao PNE de 2011 – documento 
que organiza prioridades e propõe metas a serem alcançadas nos dez anos seguintes –, redija um único texto 
DUJXPHQWDWLYR�HP��QR�Pi[LPR�����OLQKDV��DFHUFD�GD�VHJXLQWH�DVVHUWLYD�
2�GHVD¿R��KRMH��QmR�p�Vy�PDWULFXODU��PDV�PDQWHU�RV�DOXQRV�GD�(GXFDomR�GH�-RYHQV�H�$GXOWRV�QD�HVFROD��
diminuindo a repetência e o abandono.
Em seu texto, contemple os seguintes aspectos:
D��D�DVVRFLDomR�HQWUH�HVFROD�H�WUDEDOKR�QD�YLGD�GRV�HVWXGDQWHV�GD�(-$���YDORU������SRQWRV�
b) uma proposta de ação que garanta a qualidade do ensino e da aprendizagem e diminua a repetência e a evasão. 
�YDORU������SRQWRV�
RASCUNHO - QUESTÃO 10
1
2
3
4
�
6
7
8
9
10
11
12
13
14
��
9
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 11
As experiências em física nuclear dependem 
praticamente da detecção das radiações nucleares. 
Nos detectores tipo pulso, quando uma partícula alfa, 
por exemplo, interage com o gás no interior do detector, 
ocorre ionização no interior e, consequentemente, 
a formação de pares de íons. Uma tensão aplicada 
no sistema pode produzir um pulso elétrico e, por 
FRQVHTXrQFLD��D�FRUUHQWH�VHUi�PHGLGD��2�JUi¿FR�DEDL[R�
apresenta as regiões de operação para detectores a 
gás usados em controle de qualidade e em física das 
radiações em geral.
Considerando as características dos detectores 
GH� UDGLDomR� H� DV� LQIRUPDo}HV� GR� JUi¿FR�� DYDOLH� DV�
D¿UPDo}HV�TXH�VH�VHJXHP��
I. O contador proporcional funciona na região 3.
II. O detector Geiger-Müller funciona na região 1.
III. A câmara de ionização utiliza faixa de tensão na 
região 2.
IV. Ocorre descarga contínua na região 4.
V. $�UHJLmR���p�D�GH�UHFRPELQDomR�
e�FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I e III.
B I e IV.
C II e III.
D II e V.
E IV e V.
QUESTÃO 12
Entre os anos de 1895 e 1896, o professor Wilhelm 
&RQUDG� 5|HQWJHQ�� GD� 8QLYHUVLGDGH� GH� :U]EXUJ�� QD�
$OHPDQKD��UHYROXFLRQRX�D�ItVLFD�H�D�PHGLFLQD�DR�SHUFHEHU�
RV� HIHLWRV� SURGX]LGRV� SHORV� VHXV� UHFpP�GHVFREHUWRV�
UDLRV�;��$SHVDU�GH�VHX�HPSHQKR��R�SURIHVVRU�QmR�REWHYH�
VXFHVVR�HP�VXDV�WHQWDWLYDV�GH�GHVFREULU�D�QDWXUH]D�GRV�
UDLRV�;��GHVFREHUWD�TXH��DFDERX�SRU�RFRUUHU�VRPHQWH�HP�
������$YDOLH�DV�D¿UPDWLYDV�VHJXLQWHV�TXDQWR�j�SURGXomR�
dos raios X.
I. Quando produzidos, os raios X de freamento 
apresentam um espectro contínuo de energia.
II. A produção dos raios X corresponde a um 
processo espontâneo realizado por núcleos de 
certos elementos na natureza.
III. Quando produzidos, os raios X característicos 
apresentam um espectro discreto de energia.
IV. Raios X de qualquer energia podem ser 
SURGX]LGRV�DUWL¿FLDOPHQWH��
(VWi�FRUUHWR�R�TXH�VH�D¿UPD�DSHQDV�HP
A I e II.
B I e III.
C I e IV.
D II e III.
E II e IV.
QUESTÃO 13
De acordo com a Agência Internacional de Energia 
Atômica (AIEA), há um único efeito do uso de radiações 
ionizantes durante exame diagnóstico que não pode ser 
descartado: o risco aumentado de câncer radioinduzido. 
Dessa forma, não há um limiar mínimo de dose de
radiação ionizante. Nesse contexto, o risco de câncer 
radioinduzido aumenta com 
A a magnitude da dose e o número de exames.
B a temperatura do corpo do paciente e a magnitude 
da dose.
C D�DEHUWXUD�GR�FDPSR�GH�UDGLDomR�H�D�LQWHQVLGDGH�GR�
feixe de raios X utilizado.
D a temperatura do corpo do paciente e a intensidade 
do feixe de raios X utilizado.
E o número de exames e a temperatura do corpo.
COMPONENTE ESPECÍFICO
10
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 14
6HJXQGR�D�3RUWDULD�Q�ž�����������SXEOLFDGD�SHOD�$JrQFLD�
Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a exposição 
PpGLFD�GHYH�UHVXOWDU�HP�EHQHItFLR�UHDO�SDUD�D�VD~GH�GR�
LQGLYtGXR�H�RX��SDUD�VRFLHGDGH��WHQGR�HP�FRQWD�D�WRWDOLGDGH�
GRV� EHQHItFLRV� SRWHQFLDLV� UHIHUHQWHV� D� GLDJQyVWLFR� RX�
terapêutica que dela decorram, em comparação com o 
SUHMXt]R�TXH�SRVVD�VHU�FDXVDGR�SHOD�UDGLDomR�DR�LQGLYtGXR�
O princípio que norteia a Portaria 453/1998 no que diz 
UHVSHLWR� j� H[SRVLomR�PpGLFD� HVWi� UHODFLRQDGR� FRP�RV�
fundamentos da proteção radiológica e é denominado 
princípio da 
A MXVWL¿FDomR�GD�SUiWLFD�
B exposição ocupacional.
C SUHYHQomR�GH�DFLGHQWHV�
D OLPLWDomR�GH�GRVHV�LQGLYLGXDLV�
E otimização da proteção radiológica.
QUESTÃO 15
$�PDQLSXODomR�GH�PDWHULDLV�UDGLRDWLYRV�UHTXHU�XPD�VpULH�
GH�FXLGDGRV�HVSHFLDLV�SDUD�TXH�VH�HYLWH�D�FRQWDPLQDomR�
por esses materiais. Considerando os cuidados que 
GHYHP� VHU� WRPDGRV� QD� PDQLSXODomR� GH� PDWHULDO�
UDGLRDWLYR�GR�WLSR�QmR�VHODGR��DYDOLH�DV�D¿UPDo}HV�TXH�
se seguem.
I. e� QHFHVViULR� ID]HU� XPD� SUHYLVmR� GR� XVR� GH�
HTXLSDPHQWRV�LQGLYLGXDLV�GH�SURWHomR�
II. $V� EDQFDGDV� GH� WUDEDOKR� H� PDQLSXODomR�
GHYHP� VHU� SODQHMDGDV� FRP� R� ¿P� GH� EDUUDU�
contaminações com radionuclideos e facilitar a 
produção de rejeitos.
III. %OLQGDJHQV� GH� SURWHomR� HVSHFt¿FD� WDPEpP�
podem ser empregadas, além dos planejamentos 
de locais para disposição dos rejeitos.
De acordo com as normas de proteção radiológica, é 
FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I.
B II.
C I e II.
D I e III.
E II e III.
QUESTÃO 16
No item de licenciamento de instalações de 
radiodiagnóstico, a Portaria n.º 453/1998 da ANVISA, 
HVWDEHOHFH� TXH� R� PHPRULDO� GHVFULWLYR� GH� SURWHomR�
UDGLROyJLFD� GHYH� FRQWHU� UHODWyULR� GH� OHYDQWDPHQWR�
UDGLRPpWULFR��TXH�FRPSURYH�D�FRQIRUPLGDGH�FRP�RV�QtYHLV�
de restrição de dose estipulados na própria portaria. 
No caso de uma sala deraios X comum, o instrumento de 
PHGLGD�GDV�UDGLDo}HV�D�VHU�XWLOL]DGR�SDUD�TXH�RV�YDORUHV�
de dose de radiação sejam corretos é
A o contador cintilador.
B a câmara de cintilação.
C a câmara de ionização.
D o contador proporcional.
E o contador Geiger-Müller.
QUESTÃO 17
Um derrame pleural na região pulmonar esquerda 
RFDVLRQDGR�SRU�WUDXPD�SRGH�OHYDU�D�DF~PXOR�GH�VXEVWkQFLD�
sanguinolenta, denominado de hemotórax, o que é 
GHPRQVWUDGR� SRU�PHLR� GH� QtYHLV� OtTXLGRV� HP� UDGLRJUD¿D�
FRP�R�SDFLHQWH�SRVLFLRQDGR�HP�GHF~ELWR�ODWHUDO�
3DUD� DTXLVLomR� GD� PHOKRU� LPDJHP� UDGLRJUi¿FD� QHVVH�
H[DPH� HVSHFt¿FR�� R� WHFQyORJR� HP� UDGLRORJLD� GHYH�
posicionar o paciente adequadamente em
A GHF~ELWR� ODWHUDO� YHUGDGHLUR� GLUHLWR� HP� LQFLGrQFLD�
ântero-posterior.
B GHF~ELWR� ODWHUDO�YHUGDGHLUR�HVTXHUGR�HP�LQFLGrQFLD�
ântero-posterior.
C ortostase em incidência posteroanterior, com 
angulação no aparelho.
D GHF~ELWR� ODWHUDO� HVTXHUGR� FRP� URWDomR� DQWHULRU� GR�
tórax em incidência posteroanterior.
E GHF~ELWR� ODWHUDO�HVTXHUGR�FRP�URWDomR�SRVWHULRU�GR�
tórax em incidência posteroanterior.
QUESTÃO 18
$� PDJQL¿FDomR� GR� REMHWR� UDGLRJUDIDGR� p� XP� HIHLWR�
geralmente indesejado. Entretanto, essa distorção 
por ampliação pode ser intencional para ajudar o 
GLDJQyVWLFR��2�DXPHQWR�GD�GLVWkQFLD�REMHWR�¿OPH�DX[LOLD�
no diagnóstico quando o paciente é posicionado para 
incidências
A REOtTXDV�DQWHULRUHV�GH�WyUD[�
B REOtTXDV�DQWHULRUHV�GH�DEGRPH�
C REOtTXDV�DQWHULRUHV�GH�FROXQD�ORPEDU�
D REOtTXDV�DQWHULRUHV�GH�FROXQD�FHUYLFDO�
E REOtTXDV�DQWHULRUHV�GH�FROXQD�WRUiFLFD�
11
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 19
3DUD�D�UHDOL]DomR�GH�H[DPH�UDGLRJUi¿FR�TXH�HYLGHQFLH�
IUDWXUDV� RUELWiULDV�� SURFHVVRV� QHRSOiVLFRV� H� FRUSRV�
estranhos no olho, podem ser realizadas incidências 
denominadas de parietoacantal. Acerca dessas 
LQFLGrQFLDV��DYDOLH�DV�D¿UPDo}HV�TXH�VH�VHJXHP�
I. 3DUD� D� LQFLGrQFLD� SDULHWRDFDQWDO�� WDPEpP�
denominada de método de Waters, o paciente 
GHYH�VHU�SRVLFLRQDGR�FRP�D�FDEHoD�DMXVWDGD�DWp�
que a linha mentomeatal esteja perpendicular 
ao plano da imagem do receptor e a linha 
RUELWRPHDWDO� IRUPH� XP� kQJXOR� GH� ��ƒ� FRP� D�
mesa/superfície do Bucky. 
II. $�LQFLGrQFLD�SDULHWRDFDQWDO�SRGH�VHU�PRGL¿FDGD�
H� UHFHEHU� R� QRPH� GH�:DWHUV�PRGL¿FDGD�� FDVR�
HP� TXH� R� SDFLHQWH� GHYH� VHU� SRVLFLRQDGR� FRP�
D�FDEHoD�DMXVWDGD�DWp�TXH�D�OLQKD�PHQWRPHDWDO�
esteja perpendicular ao plano da imagem do 
UHFHSWR�H�DQJXODQGR�VH�D�OLQKD�RUELWRPHDWDO�HP�
��ƒ�FRP�D�PHVD�%XFN\�
III. $� LQFLGrQFLD� GH� :DWHUV� PRGL¿FDGD� GHYH�
ser realizada quando há necessidade de 
YLVXDOL]DomR�GDV�SDUHGHV�RUELWiULDV� LQIHULRUHV�H�
GH�PHQRU�GLVWRUomR�GDV�RUODV�RUELWiULDV�
(VWi�FRUUHWR�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I, apenas.
B I e II, apenas.
C I e III, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III. 
QUESTÃO 20
(PERUD� R� H[DPH� GH� PDPRJUD¿D� FRPSUHHQGD� TXDWUR�
LQFLGrQFLDV� EiVLFDV�� D� UHDOL]DomR� GH� LQFLGrQFLDV�
complementares pode ser necessária. Nesse sentido, 
GLYHUVDV�PDQREUDV�VmR�UHFRQKHFLGDPHQWH�H¿FD]HV�SDUD�
demonstrar a região que precisa de atenção especial. 
No caso de mulheres com implante de silicone, a 
PDQREUD�GH�(./XQG�p�PXLWR�XWLOL]DGD�SRUTXH�SURSLFLD�
R�GHVORFDPHQWR�GR�LPSODQWH��(VVD�PDQREUD�SRVVLELOLWD
A R�XVR�GR�IRFR�¿QR�SDUD�GLPLQXLU�R�GHWDOKDPHQWR�H�D�
YLVXDOL]DomR�GR�SDUrQTXLPD�PDPiULR��
B D�UHGXomR�GD�GLVWkQFLD�IRFR�¿OPH�H�D�DPSOLDomR�GD�
área do parênquima mamário.
C R�DXPHQWR�GD�GLVWkQFLD�IRFR�¿OPH�H�D�DPSOLDomR�GD�
área do parênquima mamário.
D D�UHGXomR�GD�GRVH�GH�UDGLDomR�UHFHELGD�SHOR�SDFLHQWH�
em função da diferença de estrutura na mama.
E D� FRPSUHVVmR� DGHTXDGD� GRV� WHFLGRV�� HYLWDQGR� D�
VREUHSRVLomR�SHOR�VLOLFRQH��H�SHUPLWLQGR�XPD�PHOKRU
YLVXDOL]DomR�GR�SDUrQTXima mamário.
QUESTÃO 21
Considerando as características da técnica de 
ÀXRURVFRSLD�H�VXDV�SRVVLELOLGDGHV�GH�GLDJQyVWLFR��DYDOLH�
DV� D¿UPDo}HV� TXH� VH� VHJXHP� DFHUFD� GDV� DSOLFDo}HV�
dessa técnica.
I. $�VHURUUDGLRJUD¿D�SRGH�VHU�UHDOL]DGD�GXUDQWH�XP�
H[DPH�GH�ÀXRURVFRSLD�
II. $�DQJLRJUD¿D�p�XP�H[DPH�TXH�SRGH�VHU�UHDOL]DGR�
FRP�HTXLSDPHQWR�GH�ÀXRURVFRSLD�
III. 'XUDQWH� XP� H[DPH� GH� ÀXRURVFRSLD�� SRGH�VH�
ID]HU�XPD�UDGLRJUD¿D�SDUD�UHJLVWUDU�GHWHUPLQDGD�
imagem.
IV. 2� H[DPH� GH� ÀXRURVFRSLD� SRGH� VHU� UHDOL]DGR�
em salas cirúrgicas para auxiliar o cirurgião a 
localizar estruturas internas.
6mR�FRUUHWDV�DV�D¿UPDWLYDV
A I e II, apenas.
B III e IV, apenas.
C I, III e IV, apenas.
D II, III e IV, apenas.
E I, II, III e IV.
QUESTÃO 22
Entre todas as modalidades de diagnóstico por 
imagens, os exames de tomografia computadorizada 
são os que empregam maior dose de radiação 
LRQL]DQWH�� $R� ORQJR� GRV� DQRV�� RV� IDEULFDQWHV� GH�
equipamento de tomografia computadorizada 
LPSOHPHQWDUDP�YiULRV�GLVSRVLWLYRV�RX�VLVWHPDV�SDUD�
diminuir a dose de radiação nos pacientes. Esses 
GLVSRVLWLYRV�VmR�RV
A FRQVROHV�LQWHUDWLYRV�H�WXERV�GH�UDLRV�;�PHQRUHV�
B GHWHFWRUHV�GH�HVWDGR�VyOLGR�H�FRQVROHV�LQWHUDWLYRV�
C WXERV� GH� UDLRV� ;� PHQRUHV� H� gantry com maiores 
DEHUWXUDV�
D detectores de estado sólido e controle automático de 
mAs (mAs dinâmico).
E controle automático de mAs (mAs dinâmico) e gantry
com maiores aEHUWXUDV�
12
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 23
2� H[DPH� GH� WRPRJUD¿D� FRPSXWDGRUL]DGD� GH� FUkQLR�
IRUQHFH�LQIRUPDo}HV�GHWDOKDGDV�VREUH�WUDXPDV�yVVHRV��
DFLGHQWHV� YDVFXODUHV� FHUHEUDLV�� WXPRUHV� GH� FpUHEUR�
H�DOWHUDo}HV�QR�VLVWHPD�YDVFXODU��$FHUFD�GR�SURWRFROR�
GH�H[DPH�GH�WRPRJUD¿D�FRPSXWDGRUL]DGD�SDUD�FUkQLR��
DYDOLH�DV�D¿UPDo}HV�TXH�VH�VHJXHP�
I. 2V�OLPLWHV�VmR�GH¿QLGRV�SHOR�IRUDPH�PDJQR�DWp�
o limite superior do crânio.
II. 2V� SDFLHQWHV� GHYHP� VHU� SRVLFLRQDGRV� HP�
GHF~ELWR�YHQWUDO�H�R�gantry�GHYH�VHU�LQFOLQDGR�
III. 2�FDPSR�GH�YLVmR��)29��GHYH�VHU�GH¿QLGR�HP�
aproximadamente 250 mm.
(VWmR�FRUUHWDV�DV�D¿UPDWLYDV
A I, apenas.
B I e II, apenas.
C I e III, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III.
QUESTÃO 24
8PD�GL¿FXOGDGH� UHIHUHQWH�DR�XVR�GD�PHGLFLQD�QXFOHDU�
p� D� ORJtVWLFD� QD� GLVWULEXLomR� GRV� UDGLRQXFOtGHRV� SHORV�
IDEULFDQWHV�� Mi� TXH� HVVHV�PDWHULDLV� GHYHP� DSUHVHQWDU�
PHLD�YLGD� DSURSULDGD� SDUD� VHUHP� HQWUHJXHV� GH� IRUPD�
comercial em hospitais e clínicas que realizam exames. 
3DUD�DPHQL]DU�HVVD�GL¿FXOGDGH��XWLOL]DP�RV�FKDPDGRV�
geradores de radionuclídeos (RN) portáteis. O RN mais 
apropriado para a medicina nuclear é aquele com
A PHLD�YLGD�GR�51�SDL�FXUWD�
B PHLD�YLGD�GR�51�¿OKR�ORQJD�
C PHLD�YLGD�GR�51�¿OKR�FXUWD�H�GR�51�SDL�ORQJD�
D PHLDV�YLGDV�FXUWDV�WDQWR�GR�51�SDL�TXDQWR�GR�51�¿OKR�
E PHLDV�YLGDV�ORQJDV�WDQWR�GR�51�SDL�TXDQWR�GR�51�¿OKR�
ÁREA LIVRE 
QUESTÃO 25
$� ¿JXUD� DEDL[R� PRVWUD� D� SRUFHQWDJHP� GH� GRVH�
profunda (PDP) em função da profundidade para dois 
aceleradores lineares de energias de fótons diferentes. 
$�¿JXUD�PRVWUD�TXH�SDUD�R�DFHOHUDGRU�GH��09�D�3'3�
não é máxima na pele, mas a aproximadamente 2,5cm.
Nos protocolos e procedimentos radioterapêuticos, 
utiliza-se um acessório colocado na pele do paciente para 
TXH�D�GRVH�Pi[LPD�QmR�¿TXH�QD�SURIXQGLGDGH�GH�����FP��
mas na superfície da pele do paciente. Esse acessório é 
conhecido por 
A ¿OWUR�
B EyOXV�
C colimador.
D ¿OWUR�HP�FXQKD�
E ¿OWUR�DFKDWDGRU�
QUESTÃO 26
Segundo a Portaria n.º 453/1998 da ANVISA, todo 
equipamento emissor de radiação X usado em 
GLDJQyVWLFRV�GHYH�PDQWHU�VHXV�SDGU}HV�GH�GHVHPSHQKR�
H�TXDOLGDGH��'HVVD�IRUPD��RV�QtYHLV�GH�UDGLDomR�GH�IXJD�
VmR�GH¿QLGRV�D�����P�GR�IRFR��IRUD�GR�IHL[H�SULPiULR��&DGD�
ponto de medida, no campo de radiação, é calculado pelo 
YDORU�PpGLR�REWLGR�HP�XPD�iUHD�GH�PHGLomR�GH�����FP2,
com dimensão linear que não ultrapasse 
A 5 cm.
B 10 cm.
C 15 cm.
D 20 cm.
E 25 cm.
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 13
2010
EXAMENACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 27
$�UDGLRORJLD�LQWHUYHQFLRQLVWD��5,��UHIHUH�VH�D�SURFHGLPHQWRV�TXH�FRPSUHHQGHP�LQWHUYHQo}HV�GLDJQyVWLFDV�H�WHUDSrXWLFDV�
JXLDGDV� SRU� DFHVVR� SHUFXWkQHR� RX� RXWURV�� QRUPDOPHQWH� UHDOL]DGDV� VRE� DQHVWHVLD� ORFDO� H�RX�� VHGDomR� FRP� XVR�
GD� LPDJHP�ÀXRURVFySLFD�SDUD� ORFDOL]DU�D� OHVmR�RX�R� ORFDO�GH� WUDWDPHQWR��PRQLWRUDU�R�SURFHGLPHQWR��H�FRQWURODU�H�
GRFXPHQWDU�D�WHUDSLD��0HLRV�GH�FRQWUDVWH�VmR�XWLOL]DGRV�SDUD�D�YLVLELOL]DomR�GH�yUJmRV�RX�WHFLGRV�UDGLRWUDQVSDUHQWHV�
na tela de um monitor.
1D�WDEHOD�D�VHJXLU�VmR�DSUHVHQWDGRV�RV�OLPLDUHV�GH�GRVH�SDUD�D�RFRUUrQFLD�GH�DOJXQV�HIHLWRV�GHWHUPLQtVWLFRV�QD�SHOH�GH�
SDFLHQWHV�VXEPHWLGRV�D�SURFHGLPHQWRV�JXLDGRV�SRU�ÀXRURVFRSLD�
&$1(9$52��/��$VSHFWRV�ItVLFRV�H�WpFQLFRV�GD�UDGLRORJLD�LQWHUYHQFLRQLVWD��Revista Brasileira de Física Médica, 2009, 3(1), p. 101–115.
Diante dessas informações, os efeitos determinísticos ocorrem com mais frequência nos procedimentos de radiologia 
LQWHUYHQFLRQLVWD��SRUTXH��QHVVHV�SURFHGLPHQWRV��RV�WHPSRV�GH�H[SRVLomR�VmR
A curtos e as frequências altas.
B ORQJRV�H�DV�IUHTXrQFLDV�EDL[DV�
C FXUWRV�H�DV�IUHTXrQFLDV�YDULDGDV�
D curtos e as taxas de dose altas.
E longos e as taxas de dose altas.
ÁREA LIVRE 
14
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 28
Revista Brasileira de Física Médica��������������S���������
No processo de formação de imagem na ressonância 
PDJQpWLFD�� VmR� GH¿QLGDV� GXDV� FRQVWDQWHV�� 7�� H� 7���
1D�¿JXUD�DFLPD��SRGH�VH�REVHUYDU�XPD� LPDJHP� WXUER�
spin eco ponderada em T2 e uma ampliação em que a 
UHVROXomR�GH�FRQWUDVWH�IRL�REWLGD�GHYLGR�jV�GLIHUHQoDV�QRV�
WHPSRV�7��HQWUH�RV�WHFLGRV�HQYROYLGRV��&RQVLGHUDQGR�DV�
FRQVWDQWHV�FLWDGDV��DYDOLH�DV�D¿UPDo}HV�D�VHJXLU�
I. A constante T1 está relacionada ao tempo 
de retorno da magnetização para o eixo 
ORQJLWXGLQDO�H�p�LQÀXHQFLDGD�SHOD�LQWHUDomR�GRV�
spins com a rede.
II. A constante T1 está relacionada com o tempo de 
relaxação do momento magnético dos núcleos 
GRV�iWRPRV�GH�FDUERQR�SDUD�R�SULPHLUR�SXOVR�GH�
radiofrequência.
III. $� FRQVWDQWH� 7�� ID]� UHIHUrQFLD� j� UHGX�omR� GD�
PDJQHWL]DomR�QR�SODQR�WUDQVYHUVDO�H�p�LQÀXHQFLDGD�
pela interação spin-spin (dipolo-dipolo).
IV. A constante T2 está relacionada com o tempo de 
relaxação do momento magnético dos núcleos 
GRV�iWRPRV�GH�FDUERQR�SDUD�R�VHJXQGR�SXOVR�GH�
radiofrequência.
e�FRUUHWR�DSHQDV�R�TXH�VH�D¿UPD�HP
A I e II.
B I e III.
C I e IV.
D II e III.
E II e IV.
QUESTÃO 29
O contraste em ressonância magnética (RM) é o resultado 
da interação de diferentes fatores, incluindo a densidade 
GRV�SUyWRQV�GR�iWRPR�GH�KLGURJrQLR��D�VXVFHSWLELOLGDGH�
PDJQpWLFD�H�R� ÀX[R�GRV� OtTXLGRV� FRUSRUDLV��$�50� WHP�
YDQWDJHQV�HP�RXWUDV�iUHDV��PDV�FRP�UHVSHLWR�jV�SDUWHV�
moles, a relação entre a densidade de prótons e a 
GHQVLGDGH�GH�HOpWURQV�YDULD�QD�RUGHP�GH�DSHQDV�����
Para melhorar a imagem em RM, utilizam-se contrastes 
FRPSRVWRV�GH�VXEVWkQFLDV
A diamagnéticas, paramagnéticas e ferromagnéticas.
B iodomagnéticDV��VXEPDJQpWLFDV�H�SDUDPDJQpWLFDV�
C SDUDPDJQpWLFDV��LRGRPDJQpWLFDV�H�EDULRPDJQpWLFDV�
D IHUURPDJQpWLFDV��EDULRPDJQpWLFDV�H�VXEPDJQpWLFDV�
E VXESDUDPDJQpWLFDs, ferromagnéticas, iodomagnéticas.
QUESTÃO 30
$�YHQLSXQWXUD��XWLOL]DGD�QD� UHDOL]DomR�GH�XURJUDILDV��
FRQVLVWH� QD� SXQomR� GH� XPD� YHLD� SDUD� D� LQMHomR� GR�
meio de contraste adequado para o exame. Para 
realizar exames contrastados do sistema urinário, o 
WHFQyORJR�HP�UDGLRORJLD�GHYH�FRQKHFHU�R�VXSULPHQWR�
sanguíneo desse sistema. 
$FHUFD�GHVVH�WHPD��DVVLQDOH�D�D¿UPDomR�FRUUHWD�
A 2�VDQJXH�DUWHULDO�p� UHFHELGR�SHORV� ULQV�D�SDUWLU�GD�
artéria aorta torácica, por intermédio das artérias 
DEGRPLQDLV�HVTXHUGD�H�GLUHLWD�
B 2�VDQJXH�DUWHULDO�p� UHFHELGR�SHORV� ULQV�D�SDUWLU�GD�
DUWpULD�DRUWD�DEGRPLQDO��SRU�LQWHUPpGLR�GDV�DUWpULDV�
renais direita e esquerda.
C 2�VDQJXH�YHQRVR�p� UHFHELGR�SHORV� ULQV�D�SDUWLU�GD�
YHLD�FDYD�LQIHULRU��SRU�LQWHUPpGLR�GDV�YHLDV�UHQDLV�GH�
JUDQGH�FDOLEUH�
D 2�VDQJXH�YHQRVR�p� UHFHELGR�SHORV� ULQV�D�SDUWLU�GD�
YHLD�FDYD�LQIHULRU��SRU�LQWHUPpGLR�GDV�YHLDV�UHQDLV�GH�
PpGLR�FDOLEUH�
E O sangue arterial emerge dos rins a partir da artéria 
WRUiFLFD�� SRU� LQWHUPpGLR� GDV� DUWpULDV� DEGRPLQDLV�
esquerda e direita.
15
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 31
2�FRPSULPHQWR�YHUWLFDO�GR�SXOPmR�GLUHLWR�JHUDOPHQWH�p�
mais curto que o do pulmão esquerdo, e essa diferença 
ocorre em razão 
A da necesVLGDGH�GH�HVSDoR�SDUD�D�YHLD�FDYD�LQIHULRU�
B do grande espaço ocupado pelo coração, que 
HPSXUUD�D�EDVH�GR�SXOPmR�GLUHLWR�
C do grande espaço ocupado pelas glândulas tireóide, 
paratireóides e o timo, que empurram o ápice do 
pulmão direito.
D do grande espaço ocupado pelo rim direito, localizado 
QR� TXDGUDQWH� VXSHULRU� GLUHLWR� GR� DEG{PHQ�� TXH�
HPSXUUD�D�EDVH�GR�SXOPmR�GLUHLWR�
E do grande espaço ocupado pelo fígado, localizado no 
TXDGUDQWH�VXSHULRU�GLUHLWR�GR�DEG{PHQ��TXH�HPSXUUD�
o hemidiafragma direito contra o pulmão direito.
QUESTÃO 32
O cateterismo cardíaco é um exame de grande 
H¿FLrQFLD� SDUD� GLDJQyVWLFR� GH� REVWUXo}HV� GH� DUWpULDV�
FRURQiULDV��(QWUHWDQWR��DOpP�GH�SRVVLELOLWDU�D�RFRUUrQFLD�
de complicações sérias, esse exame pode resultar 
HP� JUDQGH� GHVFRQIRUWR� SDUD� R� SDFLHQWH�� 2� DGYHQWR�
da tecnologia dos tomógrafos de multicorte reduziu 
VREUHPDQHLUD�R�WHPSR�GH�H[DPH��$OLDGD�jV�UHFRQVWUXo}HV�
de imagens estáticas do coração, essa tecnologia deu 
j� DQJLRWRPRJUD¿D� SDSHO� LPSRUWDQWH� QR� GLDJQyVWLFR� GH�
FDUGLRSDWLDV�FRPR�HVWUHLWDPHQWR�GR�FDOLEUH�GDV�DUWpULDV��
Para a execução dos protocolos de exame adequados 
HP� DQJLRWRPRJUD¿D�� R� WHFQyORJR� HP� UDGLRORJLD� GHYH�
ter conhecimento anatômico das artérias que nutrem o 
coração, que são denominadas
A FRURQiULD�GLUHLWD��EUDTXLDO�H�EDVLODU�
B VXEFOiYLD� GLUHLWD�� FLUFXQÀH[D� GLUHLWD� H� DUWpULD�
pulmonar.
C EUDTXLDO�HVTXHUGD��FDUyWLGD�FRPXP�LQWHUQD�H�FDUyWLGD�
comum externa.
D EUDTXLFHIiOLFD�� VXEFOiYLD� HVTXHUGD� H� FDUyWLGD�
comum esquerda.
E FLUFXQÀH[D��FRURQiULD�H�DUWpULD�GHVFHQGHQWH�DQWHULRU�
esquerda.
QUESTÃO 33
$� 1RUPD� 5HJXODGRUD� VREUH� 6HJXUDQoD� H� 6D~GH� QR�
7UDEDOKR� HP� 6HUYLoRV� GH� 6D~GH� p� D� 15� ���� HGLWDGD�
SHOR� 0LQLVWpULR� GR� 7UDEDOKR� H� (PSUHJR�� (OD� WHP� SRU�
¿QDOLGDGH� HVWDEHOHFHU� DV� GLUHWUL]HV� EiVLFDV� SDUD� D�
LPSOHPHQWDomR�GH�PHGLGDV�GH�SURWHomR�j�VHJXUDQoD�H�
j�VD~GH�GRV�WUDEDOKDGRUHV�GRV�VHUYLoRV�GH�VD~GH��EHP�
FRPR�GDTXHOHV�TXH�H[HUFHP�DWLYLGDGHV�GH�SURPRomR�H�
DVVLVWrQFLD�j�VD~GH�HP�JHUDO�
6HJXQGR�D�15�����D�WUDEDOKDGRUD�TXH�UHDOL]D�DWLYLGDGHV�HP�
iUHDV�RQGH�H[LVWDP�IRQWHV�GH�UDGLDo}HV�LRQL]DQWHV�GHYH
A XVDU� OXYDV� H� ODYDU� DV� PmRV� DQWHV� H� GHSRLV� GR�
procedimento.
B LPSOHPHQWDU� PHGLGDV� GH� SURWHomR� FROHWLYD�
relacionadas aos riscos radiológicos.
C estar credenciada junto ao sindicato dos 
WUDEDOKDGRUHV�HP�UDGLRORJLD�HP�VHUYLoRV�GH�VD~GH�
D HVWDU� VRE� PRQLWRUDomR� LQGLYLGXDO� GH� GRVH� GH�
radiação ionizante, nos casos em que a exposição 
seja ocupacional.
E HVWDU� OLEHUDGD� SDUD� R� WUDEDOKR�� VH� JHVWDQWH�� DSyV�
DXWRUL]DomR� SRU� HVFULWR� GR� PpGLFR� UHVSRQViYHO� SHOR�
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional 
(PCMSO), considerando as informações contidas no 
3URJUDPD�GH�3UHYHQomR�GH�5LVFRV�$PELHQWDLV��335$��
QUESTÃO 34
(P�XP�VHUYLoR�GH�UDGLRWHUDSLD�FRP�JUDQGH�GHPDQGD�GH�
SDFLHQWHV�H�FRP�¿OD�GH�HVSHUD�SDUD�LQtFLR�GR�WUDWDPHQWR�
UDGLRWHUiSLFR�� D� OLVWD� GH� SULRULGDGH� GHYH� FRQWHPSODU�
inicialmente os pacientes pagantes, depois, os pacientes 
YLQFXODGRV� DRV� SODQRV� GH� VD~GH� H�� SRU� ¿P�� DTXHOHV�
dependentes do Sistema Único de Saúde (SUS).
PORQUE
1R�VHQWLGR�GH�DWHQGHU�DR�SULQFtSLR�ELRpWLFR�GD� MXVWLoD��
GHYH�VH�REVHUYDU�TXH�R�SDFLHQWH�TXH�SRGH�SDJDU�SHOR�
atendimento tem direito de ser atendidoprioritariamente.
Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.
A As GXDV�DVVHUo}HV�VmR�SURSRVLo}HV�YHUGDGHLUDV��H�D�
VHJXQGD�p�XPD�MXVWL¿FDWLYD�FRUUHWD�GD�SULPHLUD�
B $V� GXDV� DVVHUo}HV� VmR� SURSRVLo}HV� YHUGDGHLUDV��
PDV� D� VHJXQGD� QmR� p� XPD� MXVWL¿FDWLYD� FRUUHWD� GD�
primeira.
C $�SULPHLUD�DVVHUomR�p�XPD�SURSRVLomR�YHUGDGHLUD��H�
a segunda é uma proposição falsa.
D A primeira asserção é uma proposição falsa, e a 
VHJXQGD�p�XPD�SURSRVLomR�YHUGDGHLUD�
E As duas asserções são proposições falsas.
16
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA
QUESTÃO 35
Qual dos itens a seguir está em desacordo com o código 
GH� pWLFD� GRV� SUR¿VVLRQDLV� GDV� WpFQLFDV� UDGLROyJLFDV�� QR�
TXH� GL]� UHVSHLWR� jV� UHVSRQVDELOLGDGHV� H� DRV� GHYHUHV�
SUR¿VVLRQDLV"
A Assumir, ciYLO� H� SHQDOPHQWH�� UHVSRQVDELOLGDGH� SRU�
DWRV� SUR¿VVLRQDLV� GDQRVRV� DR� FOLHQWH�SDFLHQWH�
que tenham como causa imperícia, imprudência, 
negligência ou omissão.
B $R� GHVHPSHQKDU� DV� DWLYLGDGHV� SUR¿VVLRQDLV�� GHL[DU�
j� HVFROKD� GR� FOLHQWH�SDFLHQWH� D� XWLOL]DomR� GRV�
equipamentos de proteção contra radiações ionizantes.
C 3UHVHUYDU�� HP� VXD� FRQGXWD�� D� KRQUD�� D� QREUH]D� H�
D� GLJQLGDGH� GD� SUR¿VVmR�� ]HODQGR� SRU� VHX� FDUiWHU�
GH� HVVHQFLDOLGDGH� H� LQGLVSHQVDELOLGDGH�� SRU� VXD�
UHSXWDomR�SHVVRDO�H�SUR¿VVLRQDO�
D $VVXPLU� D� UHVSRQVDELOLGDGH� SUR¿VVLRQDO� GH� VHXV�
DWRV�� QmR� DWULEXLQGR� LQMXVWDPHQWH� VHXV� LQVXFHVVRV�
D�WHUFHLURV�RX�D�FLUFXQVWkQFLDV�RFDVLRQDLV��GHYHQGR�
SULPDU�SHOD�TXDOLGDGH�GR�WUDEDOKR�
E 5HFRQKHFHU� SRVVLELOLGDGHV� H� OLPLWDo}HV� QR�
GHVHPSHQKR� GH� VXDV� IXQo}HV� SUR¿VVLRQDLV� H� Vy�
executar técnicas radiológicas, radioterápicas, 
nuclear e industrial mediante requisição ou 
solicitação de especialista.
QUESTÃO 36
'H�DFRUGR�FRP�R�0LQLVWpULR�GD�6D~GH��RV�VHUYLoRV�
GH� VD~GH� GHYHP� VHU� RUJDQL]DGRV� HP� QtYHLV� GH�
complexidade tecnológica crescente, dispostos em uma 
iUHD� JHRJUi¿FD� GHOLPLWDGD� H� VHJXQGR� D� GH¿QLomR� GD�
população a ser atendida.
Considerando as orientações do Ministério da Saúde, 
DYDOLH�DV�D¿UPDo}HV�TXH�VH�VHJXHP�
I. 2V�VHUYLoRV�GH�UDGLRGLDJQyVWLFR�HVWmR�LQFOXtGRV�
QR�QtYHO�DWHQomR�EiVLFD�GR�686�
II. 2V�VHUYLoRV�GH�UDGLRGLDJQyVWLFR�FRP�WRPRJUD¿D�
FRPSXWDGRUL]DGD� HVWmR� LQFOXtGRV� QR� QtYHO� GH�
média complexidade do SUS.
III. 2V� VHUYLoRV� GH� UDGLRWHUDSLD� HVWmR� LQFOXtGRV� QR�
QtYHO�GH�DOWD�FRPSOH[LGDGH�GR�686�
e�FRUUHWR�R�TXH�VH�D¿UPD�HP�
A I, apenas.
B II, apenas.
C I e II, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III.
QUESTÃO 37
$�UHVROXomR�GR�&RQVHOKR�)HGHUDO�GH�0HGLFLQD�Q�ž���������
GH¿QH� H� QRUPDOL]D� D� WHOHUUDGLRORJLD� SDUD� RV� QtYHLV��
1 - radiologia geral não contrastada; 2 - radiologia 
HVSHFLDOL]DGD� RX� FRQWUDVWDGD�� �� �� XOWUDVVRQRJUD¿D��
WRPRJUD¿D� FRPSXWDGRUL]DGD�� UHVVRQkQFLD� PDJQpWLFD��
PHGLFLQD�QXFOHDU���H�����PDPRJUD¿D�GLJLWDO��&5�RX�'5���
6HJXQGR� HVVD� UHVROXomR�� SDUD� FDVRV� GR� QtYHO� ��� RV�
DUTXLYRV�GHYHP�VHU�WUDQVPLWLGRV�HP�IRUPDWR�
A JPEG, apenas.
B DICOM 3, apenas.
C JPEG ou DICOM 3, sem limite mínimo de resolução.
D JPEG com resolução mínima de 4 megapixels ou 
DICOM 3.
E JPEG ou DICOM 3 com resolução mínima de 4 
megapixels.
ÁREA LIVRE 
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA ��
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 38
1D�¿JXUD�VHJXLQWH��WHP�VH�XP�H[HPSOR�WtSLFR�GH�XP�HVSHFWUR�GH�IyWRQV�GH�UDLRV�;��(VVH�HVSHFWUR�DSUHVHQWD�D�SRVVtYHO�
GLVWULEXLomR�GH�HQHUJLD�GRV�IyWRQV�GH�UDLRV�;�
BITELLI, T. Física e dosimetria das radiações����HG��6mR�3DXOR��(GLWRUD�$WKHQHX��&HQWUR�8QLYHUVLWiULR�6mR�&DPLOR��������S�������DGDSWDGR��
&RP�EDVH�QRV�GDGRV�GD�¿JXUD�H�FRQVLGHUDQGR�R�IHQ{PHQR�GH�SURGXomR�GH�UDLRV�;��UHVSRQGD�jV�SHUJXQWDV�TXH�VH�VHJXHP�
D��4XDO�R�WLSR�GH�UDGLDomR�LQGLFDGD�SHOR�Q~PHUR��"�-XVWL¿TXH�VXD�UHVSRVWD���YDORU������SRQWRV�
E��4XDO�R�WLSR�GH�UDGLDomR�LQGLFDGD�SHOR�Q~PHUR��"�-XVWL¿TXH�VXD�UHVSRVWD���YDORU������SRQWRV�
RASCUNHO - QUESTÃO 38
1
2
3
4
5
6
�
8
9
10
11
12
13
14
15
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA18
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 39
$� PDPRJUD¿D� SRVVLELOLWD� D� YLVXDOL]DomR� GH� WHFLGRV� FRP� GHQVLGDGHV� PXLWR� SUy[LPDV� H� HVWUXWXUDV� FRP� GLPHQV}HV�
VHPHOKDQWHV�D�JUmRV�GH�DUHLD��&RQWXGR��HVVDV�FDUDFWHUtVWLFDV��SDUD�VHUHP�YLVXDOL]DGDV�FRP�DOWR�FRQWUDVWH��UHTXHUHP�
R�DMXVWH�GH�SDUkPHWURV�HVVHQFLDLV�QR�HTXLSDPHQWR�GH�PDPRJUD¿D�H�QR�VLVWHPD�GH�SURFHVVDPHQWR��SDUD�TXH�VH�SRVVD�
REHWHU�XPD�ERD�LPDJHP�UDGLRJUi¿FD��
&RQVLGHUDQGR� D� TXDOLGDGH� GD� LPDJHP� HP� PDPRJUD¿D�� UHGLMD� XP� WH[WR� GLVVHUWDWLYR� GH� DWp� ��� OLQKDV�� DFHUFD� GD�
importância dos seguintes aspectos para o exame:
a) utilização do controle automático de exposição; (CAE ou AEC-Automatic Exposure Control����YDORU������SRQWRV�
E��XVR�GD�EDQGHMD�GH�FRPSUHVVmR���YDORU������SRQWRV�
F��TXDOLGDGH�GR�¿OPH�GHGLFDGR�j�PDPRJUD¿D���YDORU������SRQWRV�
RASCUNHO - QUESTÃO 39
1
2
3
4
5
6
�
8
9
10
11
12
13
14
15
ÁREA LIVRE 
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 19
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 40
$� YDUUHGXUD� GH� DEGRPH� H� SHOYH� SRU� WRPRJUD¿D� FRPSXWDGRUL]DGD� �7&�� SURPRYH� LQIRUPDo}HV� GHWDOKDGDV� VREUH�
WHFLGRV� PROHV� H� WHFLGRV� yVVHRV� GR� DEGRPH�� (VVHV� H[DPHV� VmR� LQGLFDGRV� SDUD� GHWHFWDU� DOWHUDo}HV� GRV� yUJmRV�
DEGRPLQDLV�H�SpOYLFRV��GLDJQRVWLFDU�D�SUHVHQoD�GH�DIHFo}HV�DEGRPLQDLV�H�SDWRORJLDV�JDVWULQWHVWLQDLV��DYDOLDU�GDQRV�
FDXVDGRV�SRU�WUDXPDV�QRV�WHFLGRV�PROHV�H�yVVHRV�GR�DEGRPH��GHWHFWDU�DOWHUDo}HV�HP�DUWpULDV�H�YHLDV�DEGRPLQDLV�H�
analisar metástases.
$�YDUUHGXUD�DEGRPLQDO�HP�7&�H[LJH��HQWUHWDQWR��PDLRU�SUHSDUR�TXH�DV�UHDOL]DGDV�HP�RXWUDV�UHJL}HV�GR�FRUSR�KXPDQR��
H[LJLQGR�HVSHFLDO�DWHQomR�DR�SUHSDUR�SUpYLR�GR�SDFLHQWH�H�D�XWLOL]DomR�GH�PHLRV�GH�FRQWUDVWH�
MOURÃO, A. P. 7RPRJUD¿D�FRPSXWDGRUL]DGD��tecnologias e aplicações.
6mR�&DHWDQR�GR�6XO��'LIXVmR��������DGDSWDGR��
&RQVLGHUDQGR�D�LGHLD�FHQWUDO�GHVHQYROYLGD�QR�IUDJPHQWR�DFLPD��UHGLMD�XP�WH[WR�GLVVHUWDWLYR��FRP�DWp����OLQKDV��DFHUFD�
do tema: 
9DUUHGXUD�DEGRPLQDO�SRU�WRPRJUD¿D�FRPSXWDGRUL]DGD��SURWRFRORV�GH�H[DPH�
(P�VHX�WH[WR��DERUGH�RV�VHJXLQWHV�DVSHFWRV�
a) posicionamento do paciHQWH���YDORU������SRQWRV�
E��SURWRFRORV�GH�YDUUHGXUD��H[DPH����YDORU������SRQWRV�
F��IDVHV�GR�H[DPH���YDORU������SRQWRV�
RASCUNHO - QUESTÃO 40
1
2
3
4
5
6
�
8
9
10
11
12
13
14
15
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA20
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
QUESTÃO 1
4XDO� R� JUDX� GH� GL¿FXOGDGH� GHVWD� SURYD� QD� SDUWH� GH�
)RUPDomR�*HUDO"
A Muito fácil.
B )iFLO�
C Médio.
D Difícil.
E Muito difícil.
QUESTÃO 2
4XDO� R� JUDX� GH� GL¿FXOGDGH� GHVWD� SURYD� QD� SDUWH� GH�
&RPSRQHQWH�(VSHFt¿FR"
A Muito fácil.
B )iFLO�
C Médio.
D Difícil.
E Muito difícil.
QUESTÃO 3
&RQVLGHUDQGR� D� H[WHQVmR� GD� SURYD�� HP� UHODomR� DR�
WHPSR�WRWDO��YRFr�FRQVLGHUD�TXH�D�SURYD�IRL
A muito longa.
B longa.
C adequada.
D curta.
E muito curta.
QUESTÃO 4
2V� HQXQFLDGRV� GDV� TXHVW}HV� GD� SURYD� QD� SDUWH� GH�
)RUPDomR�*HUDO�HVWDYDP�FODURV�H�REMHWLYRV"
A Sim, todos.
B Sim, a maioria.
C Apenas cerca da metade.
D Poucos.
E Não, nenhum.
QUESTÃO 5
2V� HQXQFLDGRV� GDV� TXHVW}HV� GD� SURYD� QD� SDUWH� GH�
&RPSRQHQWH�(VSHFt¿FR�HVWDYDP�FODURV�H�REMHWLYRV"
A Sim, todos.
B Sim, a maioria.
C Apenas cerca da metade.
D Poucos.
E Não, nenhum.
QUESTÃO 6
As informações/instruções fornecidas para a resolução 
GDV�TXHVW}HV�IRUDP�VX¿FLHQWHV�SDUD�UHVROYr�ODV"
A 6LP��DWp�H[FHVVLYDV�
B Sim, em todas elas.
C Sim, na maioria delas.
D Sim, somente em algumas.
E Não, em nenhuma delas.
QUESTÃO 7
9RFr�VH�GHSDURX�FRP�DOJXPD�GL¿FXOGDGH�DR�UHVSRQGHU�
j�SURYD��4XDO"
A Desconhecimento do conteúdo.
B )RUPD�GLIHUHQWH�GH�DERUGDJHP�GR�FRQWH~GR�C (VSDoR�LQVX¿FLHQWH�SDUD�UHVSRQGHU�jV�TXHVW}HV�
D )DOWD�GH�PRWLYDomR�SDUD�ID]HU�D�SURYD�
E 1mR�WLYH�TXDOTXHU�WLSR�GH�GL¿FXOGDGH�SDUD�UHVSRQGHU�
j�SURYD�
QUESTÃO 8
&RQVLGHUDQGR�DSHQDV�DV�TXHVW}HV�REMHWLYDV�GD�SURYD��
YRFr�SHUFHEHX�TXH
A não estudou ainda a maioria desses conteúdos.
B estudou alguns desses conteúdos, mas não os 
aprendeu.
C estudou a maioria desses conteúdos, mas não os 
aprendeu.
D estudou e aprendeu muitos desses conteúdos.
E estudou e aprendeu todos esses conteúdos.
QUESTÃO 9
4XDO�IRL�R�WHPSR�JDVWR�SRU�YRFr�SDUD�FRQFOXLU�D�SURYD"
A Menos de uma hora.
B Entre uma e duas horas.
C Entre duas e três horas.
D Entre três e quatro horas.
E Quatro horas, e não consegui terminar.
QUESTIONÁRIO DE PERCEPÇÃO DA PROVA
$V�TXHVW}HV�DEDL[R�YLVDP�OHYDQWDU�VXD�RSLQLmR�VREUH�D�TXDOLGDGH�H�D�DGHTXDomR�GD�SURYD�
TXH�YRFr�DFDERX�GH�UHDOL]DU��$VVLQDOH�DV�DOWHUQDWLYDV�FRUUHVSRQGHQWHV�j�VXD�RSLQLmR�QRV�
espaços apropriados do Caderno de Respostas.
$JUDGHFHPRV�VXD�FRODERUDomR�
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 21
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
ÁREA LIVRE 
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA22
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
ÁREA LIVRE 
TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 23
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
ÁREA LIVRE 
Ministério
da Educação
SINAES
Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior
2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES
Baixado de www.acheprovas.com
 (sem modifição do conteúdo original).