A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AD1  FundamentosdaEducação1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Avaliação a distância – AD1
Aluna: Isabela Cristina Ferreira Silveira
Matrícula: 16115100090
Questão 1.
Pesquise o significado das palavras da Língua Portuguesa e dos Conceitos Filosóficos listados no quadro abaixo
Palavras da Língua Portuguesa:
Ademais- Modo de acrescentar algum que já foi mencionado; além disso.
Ex: O evento conta com atores e, ademais, há espetáculos teatrais.
Advento- é um substantivo masculino com etimologia latina, no termo adventum, que significa vinda ou chegada. A palavra advento também pode significar fundação ou criação de alguma coisa.
Arraigada- Na anatomia, parte situada na base da língua em que se encontra fixado o osso hioide. 
Característica daquilo que se arraigou; que está enraizado ou arreigado: uma ação da personalidade arraigada no sujeito. 
Avidamente- adv. De maneira ávida; em que há avidez; insaciável.
Ex: No jantar comia avidamente.
Cerne- Cerne significa núcleo, do francês "cerne" que significa círculo. Esta palavra também é usada para descrever a parte central ou mais importante de alguma coisa ou assunto.
Descortinar- Correr a cortina, para mostrar ou patentear. / Distinguir, notar, descobrir, enxergar. / Revelar, mostrar. / Avistar ou descobrir ao longe. / Abrir clareiras em (mata ou floresta).
Disfórmica- Que tem disformidade; disforme, é um adjetivo.
Dogmatismo/ dogmatismo metafísico- É a tendência de um indivíduo, de afirmar ou crer em algo como verdadeiro e indiscutível; é um termo muito usado pela religião e pela filosofia.
Eminentemente/ eminente- é um adjetivo de dois gêneros com origem no termo em latim eminens que significa alguém ou alguma coisa excelente, notável, que se destaca dos outros. 
Engendrar/ engendrado- adj. Que foi gerado, inventado de maneira imaginativa: vivia criando desculpas bem engendradas. 
Imponderável- adj. Diz-se de qualquer coisa que não tem peso revelável; diz-se da luz, da eletricidade, de um corpo muito leve etc. Figurado. Que não é digno de ponderação; que não merece de avaliação: argumentos imponderáveis.
Inaudita - adj. Sobre o que nunca se ouviu falar: terremoto de inaudita dimensão. Extraordinário; que não é comum; que não se caracteriza.
Incognoscível- Que não se consegue conhecer; não cognoscível. Que não pode ser conhecido pelo uso da razão e/ou da inteligência. Extremamente difícil de se conhecer; impossível de ser conhecido.
Ineliminável- Que não se consegue nem se pode eliminar; que não se pode suprimir; insuprimível.
Irrisório- Que possui irrisão. Que, por sua insignificância, provoca riso ou escárnio: quantia irrisória. Coisa insignificante, ordinária, que não possui importância alguma: ordenado irrisório.
Nefasto/ nefasta- De teor ruim; de péssimo agouro; funesto: o teor nefasto dos documentos da inquisição. Que traz consigo algo funesto, ruim; fatídica: previsão nefasta. Que ocasiona prejuízos; situação ou acontecimento.
Outorgar- Revelar publicamente através de uma escritura: outorgar um imóvel, uma venda, uma negociação.
Planificação- Ação ou efeito de planificar (fazer um plano; projetar). Tarefa de preparação de um trabalho através da criação de planos; planejamento. Escolha de vários procedimentos que visam o desenvolvimento de um projeto; planejamento.
Predição- Ação ou efeito de predizer. Ato de afirmar com convicção aquilo que poderá acontecer num momento futuro; previsão. Aquilo que foi previsto; agouro.
Ratificação- Confirmação; ação em que um dos interessados, num negócio jurídico, valida um ato anteriormente inválido ou nulo: ratificação de contrato. Corroboração; ação ou efeito de ratificar, de validar, de confirmar. Ratificação de tratado. Jurídico. Aprovação oficial do conteúdo de um acordo internacional.
Tecnocracia- Sistema político ou de coordenação política, social e econômica que se baseia na predominância dos técnicos ou tecnocratas.
Vivificada- Dar vida a; fazer existir; animar: a energia vivifica o universo.
Conceitos Filosóficos:
Atividade prático-poiética- É uma ação que tem fim em si mesma, que não cria ou produz um objeto alheio ao agente ou a sua atividade
Autonomia- Reflete a razão e liberdade do indivíduo no tratamento de sua vida, tomando suas decisões de forma racional sem dependência de outros.
Ciência- Todo o conhecimento adquirido através do estudo ou da prática.
Criação- É quando inventamos algum ou criamos, porém essa palavra pode ter outros significados.
Democracia- A democracia é o direito do povo de escolher e controlar o governo de uma nação.
Heterônoma (heteronomia)- É quando um indivíduo se sujeita à vontade de terceiros ou uma coletividade.
Liberdade- É classificada pela filosofia, como a independência do ser humano, o poder de ter autonomia e espontaneidade. A liberdade é um conceito utópico, uma vez que é questionável se realmente os indivíduos tem a liberdade que dizem ter, se com as mídias ela realmente existe, ou não.
Metafísica- Estuda os princípios da realidade para além das ciências tradicionais (Física, Química, Biologia, Psicologia, etc). A metafísica busca também dar explicações sobre a essência dos seres e as razões de estarmos no mundo.
Modernidade- É fruto da construção do pensamento humano em relação aos fatos que se desenrolaram no decorrer da História.
Nihilismo- Doutrina segundo a qual nada existe de absoluto.
Ontologia Unitária- Consiste em uma parte da filosofia que estuda a natureza do ser, a existência e a realidade, procurando determinar as categorias fundamentais e as relações do “ser enquanto ser”. 
Razão- é a capacidade da mente humana que permite chegar a conclusões a partir de suposições ou premissas. É, entre outros, um dos meios pelo qual os seres racionais propõem razões ou explicações para causa e efeito. A razão é particularmente associada à natureza humana, ao que é único e definidor do ser humano.
Saber- É o conhecimento sobre uma determinada questão, para os filósofos o saber é primordial para toda humanidade.
Teoria- é uma opinião sintetizada, é uma noção geral. Em filosofia, teoria é o conjunto de conhecimentos que apresentam graus diversos de sistematização e credibilidade, e que se propõem a elucidar, interpretar ou explicar um fenômeno ou acontecimento que se oferecem à atividade prática.
Poiésis- Este conceito está ligado a realização, Aristóteles define como ação com a finalidade determinada de confeccionar.
Polis- provém do grego e refere-se aos Estados da antiguidade que, organizados como uma cidade, dispunham de um território reduzido e eram governados com autonomia relativamente a outras entidades.
Práxis- é um conceito básico da filosofia marxista, que remete para a transformação material da realidade. Segundo Marx, a práxis é o fundamento da teoria, sendo que para Marx a teoria deve estar incluída na práxis. 
Questão 2. 
A filosofia da educação é o campo da filosofia que se ocupa da reflexão sobre os processos educativos, os sistemas educativos, a sistematização de métodos didáticos, entre outros temas relacionados com a pedagogia. A questão do ensino da filosofia não se trata em conhecer tudo, mais sim explorar ao máximo possível as possibilidades de pensamentos que são nossos, a filosofia é um campo de escolha de valores. Sob influência científica o fazer educacional se emancipou das concepções dogmáticas da filosofia, para melhor se submetê-lo ao domínio da autoridade científica. É possível explicá-los com uma teoria? A criação tem fundamento com a autonomia humana? 
Resposta: 
No caso do humano, nunca é possível dizer inteiramente o que é, nunca se poderá prever totalmente seu comportamento, pela simples razão que o modo de ser do, sua existência, toma a forma de autocriação incessante. Sob a perspectiva democrática, isso é, à luz do projeto de autonomia individual e coletiva, a filosofia não é a atividade espontânea pela qual as sociedades criam seus costumes, valores, representações e finalidades, mas a forma sistemática e deliberada de interrogar esta criação.