A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Ciência Política e Teoria Geral do Estado

Pré-visualização | Página 5 de 7

obedece.
Pode manifestar-se por meio do Totalitarismo ou da Ditadura.
Regime Totalitário: elimina os seus opositores, usam a violência.
Nascem de um forte apoio social, geralmente, chegam por meio de um projeto social, de uma ideologia. Apresentam-se como se fossem a solução para os problemas, e assim, a sociedade abraça esse projeto.
De direita: capitalista
De esquerda: usam o Estado para defender o proletariado (socialista)
Regime Ditatorial: não há projeto social e nem apoio da sociedade, não há ideologia, simplesmente um grupo toma conta do poder. Há repressão, fazem uso da violência. 
Nascem de golpes de Estado.
SISTEMAS SOCIOECONÔMICOS
Capitalismo: visa o lucro.
- Propriedade privada sobre os meios de produção;
- Dinheiro e similares como meio de troca;
- Iniciativa privada nas atividades econômicas;
- Oferta e procura;
- Trabalho assalariado; e
- Divisão da sociedade em classes.
Socialismo: visa o bem comum.
- Propriedade pública (estatal) dos meios de produção;
- Responsabilidade do Estado pelas infraestruturas;
- Igualdade social; e
- Universalização do acesso à satisfação das necessidades humanas básicas.
PODERES CONSTITUÍDOS DO ESTADO OU DIVISÃO DE PODERES
Deve existir em cada Estado três sortes de poderes: o poder legislativo (faz leis), o poder executivo das coisas que dependem do direito das gentes (saúde, educação, lazer...) e o poder judiciário das coisas que dependem do direito civil (direito de propriedade, de proteger as pessoas, de dar igualdade...).
Esse modelo consiste num sistema de freios e contrapesos (checks and balances): o poder deve limitar o poder para efetivar a liberdade. Esta é a condição para o respeito às leis e à segurança dos cidadãos: nenhum poder pode ser ilimitado, todo poder deve ter limite.
Poder Legislativo: possui função de legislar, de criar leis.
É constituído por um congresso, parlamento, assembleias ou câmaras.
O objetivo é elaborar normas de direito de abrangência geral que são estabelecidas aos cidadãos ou às instituições públicas nas suas relações recíprocas. 
Fiscalizam o Poder Executivo, votam leis orçamentárias e, em situações específicas, julgam determinadas pessoas, como o Presidente da República ou os próprios membros do legislativo.
Poder Executivo: sua função é 
de administrar o Estado; refere-se ao gerenciamento da coisa pública, inclui atribuições políticas e engloba a capacidade legislativa do Poder Executivo (função atípica).
Poder Judiciário: possui a função de solucionar os conflitos surgidos na sociedade através da aplicação da lei.
É a capacidade de julgar, de acordo com as leis criadas pelo Poder Legislativo e de acordo com as regras constitucionais em determinado País. Verifica se a lei é aplicada para o “espírito” dela, ou seja, se ela cumpre a sua finalidade.
Ministros, Desembargadores e Juízes formam os magistrados. Há ainda, nos Estados com justiça privada, o Tribunal Arbitral composto por Juízes Arbitrais, Conciliadores e Mediadores.
OS TRÊS PODERES NO ESTADO BRASILEIRO – CONSTITUIÇÃO DE 1988
Poder Legislativo na União: É exercido pelo Congresso Nacional, que se compõe da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.
Cada legislatura tem a duração de 4 anos.
Deputados: eleitos pelo sistema proporcional (voto de legenda); o número total de Deputados, bem como a representação por Estado e pelo Distrito Federal, é estabelecido por lei complementar, proporcionalmente à população; não pode haver menos de 8 ou mais de 70.
Senadores: eleitos pelo sistema majoritário (o mais votado); cada Estado e o DF elegem 3 Senadores, com mandato do partido de 8 anos; a representação será renovada de 4 em 4 anos; alternadamente, por um e dois terços; cada Senador é eleito com 2 suplentes.
Poder Legislativo nos Estados-membros ou federados: O número de Deputados Estaduais corresponderá ao triplo dos Deputados Federais e, atingindo o número de 36, será acrescido de tantos quantos forem os Deputados Federais acima de 12.
O mandato é de 4 anos.
Poder Legislativo nos Municípios: O número de vereadores é proporcional com o número de habitantes do município.
Até 15 mil hab – 9 vereadores
Mais de 15 mil hab – 11 vereadores
Mais de 30 mil hab – 13 vereadores
Mais de 50 mil hab – 15 vereadores
Mais de 80 mil hab – 17 vereadores
[...]
Mais de 8 milhões hab – 55 vereadores 
A eleição é junto para Prefeito.
Poder Executivo na União: É exercido pelo presidente da República, auxiliado pelos Ministros de Estado.
A eleição para Presidente e Vice-Presidente são simultâneas, no primeiro domingo de outubro em primeiro turno, e no último domingo de outubro em segundo turno do ano anterior ao do término do mandado presidencial vigente.
São por maioria absoluta: 50% + 1
Em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente, ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal. Após 90 dias será realizada nova eleição.
Mandato de 4 anos, tendo início em 1 de janeiro do ano seguinte ao da sua eleição.
O Presidente e o Vice-Presidente não poderão, sem licença do Congresso Nacional, ausentar-se do País por período superior a quinze dias, sob pena de perda do cargo.
Poder Executivo nos Estados-Membros ou Federados: A eleição do Governador e Vice-Governador de Estado para mandato de 4 anos realiza-se junto com a de Presidente e Vice-Presidente.
Poder Executivo nos Municípios: Eleição de Prefeito e Vice-Prefeito para mandato de 4 anos.
Poder Judiciário
- o Supremo Tribunal Federal; esses possuem
- o Conselho Nacional de Justiça; sede na Capital Federal
- o Superior Tribunal de Justiça;
- os Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais;
- os Tribunais e Juízes do Trabalho;
- os Tribunais e Juízes Eleitorais;
- os Tribunais e Juízes Militares;
- os Tribunais e Juízes dos Estados e do DF e Territórios.
CIDADANIA
A cidadania para os gregos antigos, era entendida como o direito dos cidadãos em participar das decisões referentes aos destinos da cidade por meio da Assembleia Popular, na praça pública onde se reuniam para deliberar sobre decisões de comum acordo. Atualmente, nós votamos e deliberamos pessoas que fazem isso por nós.
Para Hannah Arendt, cidadania é o direito de ter direitos. Ou seja, o princípio da isonomia, todos devem ter os mesmos direitos e deveres.
Distinção da cidadania e os direitos inerentes:
Direitos Civis: são os direitos fundamentais à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei, a garantia de ir e vir...
[liberdade individual]
Direitos Políticos: referem-se à participação do cidadão no governo da sociedade, como a capacidade de se organizar em partidos, de votar e ser votado.
Direitos Sociais: garantem a participação na riqueza coletiva. Incluem direito à saúde, à educação, ao trabalho, ao salário justo, à aposentadoria...
Esses são os direitos fundamentais, segundo a CF 1988.
IDEOLOGIA
Ideologia é um conjunto de representações da realidade elaboradas pelas classes sociais. Ou seja, é um discurso de convencimento.
Ideologias de direita: defendem o capital e os interesses dos capitalistas.
Ideologia de esquerda: defendem o trabalho e os interesses dos trabalhadores.
A dinâmica da sociedade capitalista deu origem a diferentes classes com diferentes propósitos. Por isso, percebe-se as ocorrências:
IDEOLOGIAS DE DIREITA:
De direita: conservadora
De centro-direita: liberais (economia de livre mercado/comércio)
De extrema-direita: fascistas (tudo que atrapalha o capitalismo deve ser eliminado)
IDEOLOGIAS DE ESQUERDA:
De esquerda: socialista (o capital deve ser melhor distribuído pelo Estado; não é contra o capitalismo)
De centro-esquerda: social democrata (sou a favor que o capitalismo favoreça a todos, não só aos proprietários)
De extrema-esquerda: comunista (acabar com quem quer manter o capitalismo)
Os partidos políticos podem ser identificados pelo conteúdo