Circulação renal final

Circulação renal final


DisciplinaFisiologia I26.274 materiais214.944 seguidores
Pré-visualização1 página
Circulação Renal
Discentes: Débora Leão Melo e Rute Caroline Ramos Soares
 Altamira, 2017
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ALTAMIRA
FACULDADE DE MEDICINA
1. Características estruturais
1.1 Anatomia
 
2
1. Características estruturais
1.2 Suprimento sanguíneo renal 
1. Características estruturais
1.3 Néfron
 Unidade funcional do rim 
Cada rim possui de 800 mil a 1 milhão e 200 mil néfrons
É formado por:
Filtra, reabsorve e excreta 
Corpúsculo renal + túbulos renais
Entre o glomérulo e a cápsula de Bowman
No túbulo contorcido proximal 
Na alça de Henle descendente 
Na alça de Henle ascendente 
No túbulo contorcido distal 
No túbulo coletor
Filtragem do sangue
Reabsorção de 100% dos aminoácidos e glicose, 90% do bicarbonato e 65% da água, sódio, cloreto e potássio
Reabsorção de água
Reabsorção de sódio e cloreto
Reabsorção de água, sódio e hidrogênio
Excreção de água, uréia, creatinina, ácido úrico, cloreto, sódio, potássio, fosfato, sulfato e outras substâncias em excesso no sangue
2.Distribuição intrarrenal do fluxo sanguíneo
2.1 Perfusão sanguínea nas regiões 
 Não uniforme
2.2 Microcirculação
Cortical
Medular
2.3 Diferencial em casos de Hemorragia ou Expansão Volêmica 
3. Distribuição da resistência vascular renal 
3.1 Gradiente de pressão
(Pressão na artéria renal \u2013 Pressão na veia renal)
Resistência vascular total
Pressão a. interlobulares= 70 \u2013 110 mmHg
Pressão nos capilares globulares= 45 a 60 mmHg
Pressão nos capilares peritubulares= 15 mmHg
4.Controle da circulação renal
4.1 Propriedades miogênicas intrínsecas
Resposta contrátil dos vasos de resistência 
Elevado gradiente de pressão transmural Aumento da tensão tangencial na parede do vaso Resposta dependente de cálcio
4.Controle da circulação renal
4.2 Feedback Tubuloglomerular 
4.Controle da circulação renal
4.3 Controle Neural
Principal controle é adrenérgico
Fluxo varia de acordo a atividade simpática
 
Arteríolas Aferentes e Eferentes
Receptores \u3b11 
Diminuição do fluxo renal
Aumento da resistência vascular renal
4.Controle da circulação renal
4.4 Controle Humoral
Vários hormônios podem influenciar na hemodinâmica renal
Os dois mais importantes: Vasopressina (ADH) e a Angiotensina 2
 
 
Angiotensina 2
Vasoconstritor
Receptores subtipo AT1*
Diminuição do fluxo sanguíneo renal
Diminuição menos intensa da filtragem glomerular
Ativa Proteína G
Modulada por agentes vasodilatadores (prostanoides, cininas e óxido nítrico)
* Bloqueado por Losartana
Vasopressina 
Influência discreta na hemodinâmica renal global 
Vasoconstrição 
Receptor V1
Vasodilatação 
Receptor V2
Ativação de PKC, produção de IP3 e DAG e mobilização de cálcio intracelular
Diminuição significativa do fluxo sanguíneo medular renal
4.Controle da circulação renal
4.5 Controle Parácrino
4.5.1 Óxido nítrico
Referências
FRANCHINI, K. G.; BRUM, P. C.; SILVA, V. J. D.; AIRES, M. M.; ROSSONI, L. V. Circulações regionais. In: AIRES, Margarida de Mello. Fisiologia. 4.ed. - [Reimpr.] - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. p. 534-563.
GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 12 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. 
NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 4 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.
Obrigada!