Características de consórcios públicos e privados - Resumo
2 pág.

Características de consórcios públicos e privados - Resumo

Pré-visualização2 páginas
1
Conceito de consórcios
Conceito
O contrato de rateio é um instrumento que tem por objetivo principal apenas viabilizar a
transferência de recursos orçamentários do ente consorciado para o próprio consórcio.
Objeto
Transferência de recursos orçamentários. Com isso, o prazo máximo de vigência do con-
trato de rateio é de 1 ano que é o mesmo prazo de vigência da lei orçamentária anual.
Art. 8º da lei 11107 traz exceções para esse prazo máximo:
Nos casos de transferências já previstas no Plano Plurianual (PPA).
Consórcio público prestar serviço público remunerado exclusivamente por tarifa.
Contrato de programa
Conceito
Pelo contrato de programa o ente pode transferir pessoal, bens e serviços para o consór-
cio, com o m de viabilizar a prestação da atividade.
A lei permite que o contrato de programa seja celebrado entre o ente e o consórcio ou
entre os próprios entes consorciados.
Responsabilidade nos contratos administrativos
Os entes da Federação consorciados respondem subsidiariamente pelas obrigações do
consórcio público, conforme prevê o Decreto 6.017/2007, em seu art. 9º. Desta forma, o
ente federativo somente responderá por obrigações do consórcio quando comprovada a
insolvência patrimonial deste.
Quanto aos agentes públicos responsáveis, o art. 10, PU da Lei prevê a ausência de res-
ponsabilidade pelas obrigações contraídas pelo consórcio, mas a possibilidade de res-
ponderem pelos atos praticados em desconformidade com a lei ou com as disposições
dos respectivos estatutos.
Consórcios públicos
Consórcios públicos (Parte 2)
Direito Administrativo II
2
Retirada do ente federativo
A lei prevê a possibilidade de que um ente da federação se desligue do consórcio público.
Para tanto, é necessário ato formal de seu representante na assembleia geral do consór-
cio. Ademais, tal retirada não poderá prejudicar as obrigações constituídas, devendo
ser observado o contrato de programa.
Observações da lei
A União somente participará de consórcios públicos em que também façam parte to-
dos os Estados em cujos territórios estejam situados os Municípios consorciados.
Os consórcios poderão promover desapropriações e instituir servidões administrativas.
O consórcio público poderá ser contratado pela administração direta ou indireta dos
entes da Federação consorciados, dispensada a licitação.
Os consórcios públicos poderão emitir documentos de cobrança e exercer atividades
de arrecadação de tarifas e outros preços públicos pela prestação de serviços ou pelo
uso ou outorga de uso de bens.
Os consórcios públicos poderão outorgar concessão, permissão ou autorização de obras
ou serviços públicos mediante autorização prevista no contrato de consórcio público.
É nula a cláusula de contrato de programa que atribuir ao contratado o exercício dos po-
deres de planejamento, regulação e scalização dos serviços por ele próprio prestados.
Também é nula a cláusula do contrato de consórcio que preveja determinadas contri-
buições nanceiras ou econômicas de ente da Federação ao consórcio público, salvo a
doação, destinação ou cessão do uso de bens móveis ou imóveis e as transferências ou
cessões de direitos operadas por força de gestão associada de serviços públicos.
Os entes da Federação consorciados, ou os com eles conveniados, poderão ceder-lhe
servidores, na forma e condições da legislação de cada um.