A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
105 pág.
TUDO JUNTO

Pré-visualização | Página 8 de 24

mais fino do que o manúbrio. Sua largura varia por causa dos entalhes em suas 
margens laterais pelas incisuras costais. 
• O processo xifoide, a menor e mais variável parte do esterno, é fino e alongado. Embora muitas vezes seja pontiagudo, pode ser 
rombo, bífido, curvo ou defletido para um lado ou anteriormente. Nas pessoas idosas, o processo xifoide pode fundir-se ao corpo do 
esterno. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Ddd NA VIDA REAL... 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
‘ 
 Ddd DESCRIÇÃO 
PERICÁRDIO 
 
• Função: O pericárdio é uma membrana fibrosserosa que cobre o coração e o início de seus grandes vasos. 
• Localização: Ele se encontra no mediastino médio. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 P V COMPOSIÇÃO 
 P V IRRIGAÇÃO 
• O pericárdio é um saco fechado formado por duas camadas. 
▪ Pericárdio fibroso: É camada externa resistente. O pericárdio fibroso protege o coração contra o superenchimento súbito, 
porque é inflexível e intimamente relacionado aos grandes vasos que o perfuram superiormente. 
▪ Pericárdio seroso: É a camada interna fina forma por mesotélio. Subdivide-se em 2 lâminas: 
✓ Lâmina parietal do pericárdio seroso: Reveste a parte interna do pericárdio fibroso. 
✓ Lâmina visceral do pericárdio seroso: Reveste o coração e parte dos grandes vasos. Ela forma o epicárdio, a mais 
externa das três camadas da parede cardíaca. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• A irrigação arterial do pericárdio provém principalmente da artéria pericardicofrênica, que não raro acompanha o nervo frênico. 
• Contribuições menores de sangue provêm da artéria musculofrênica, bronquial, esofágica, frênica superior e coronárias. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 P V DRENAGEM 
• A drenagem venosa é feita por veias pericardicofrênicas e tributárias do sistema ázigo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
▪ 
▪ ntêm os tecidos são então levados a um micrótomo (Figura 1.1), onde são seccionados por uma lâmina de aço ou de vidro, de modo 
a fornecer cortes de 1 a 10 micrômetros de espessura. Lembre-se de que: um micrômetro (1 µm) = 0,001 mm= l0-6 m; um 
nanômetro (1nm) =0,001 µm = l0-6 mm = l0-9 m. Após serem seccionados, os cortes são colocados para flutuar sobre uma 
superfície de água aquecida e, depois, sobre lâminas de vidro, onde aderem e serão, em seguida, corados. 
▪ • 
 
4) 
 
 
 
 P V INERVAÇÃO 
• A inervação do pericárdio provém dos: 
▪ Nervos frênicos: Origina fibras sensitivas; as sensações dolorosas conduzidas por esses nervos são comumente referidas na 
pele da região supraclavicular ipsolateral. 
▪ Nervos vagos: Função incerta. 
▪ Troncos simpáticos: Vasomotores. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 P V NA VIDA REAL... 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
‘ 
 Ddd DESCRIÇÃO 
CORAÇÃO 
 
• Função: É uma bomba dupla, auto ajustável, de sucção e pressão, cujas partes trabalham em conjunto para impulsionar o sangue para 
todos os locais do corpo. 
• Localização: O coração localiza-se no mediastino médio. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 P V COMPOSIÇÃO 
• O coração tem um formato semelhante ao de uma pirâmide tombada com o ápice (voltado anteriormente e para a esquerda) e uma 
base (oposta ao ápice, na maioria das vezes voltada posteriormente). 
• Ele tem quatro câmaras: átrios direito e esquerdo e ventrículos direito e esquerdo. Os átrios são câmaras de recepção que 
bombeiam sangue para os ventrículos (as câmaras de ejeção). 
• Na parte externa, os átrios são demarcados dos ventrículos pelo sulco coronário e os ventrículos direito e esquerdo são separados 
pelos sulcos interventriculares (IV) anterior e posterior. 
• Na parte interna, os átrios são separados pelo septo interatrial e os ventrículos pelo septo interventricular. 
• A parede de cada câmara cardíaca tem três camadas, da interna para externa: 
▪ Endocárdio: Membrana de revestimento do coração que também cobre suas valvas. 
▪ Miocárdio: Camada espessa formada pelo músculo cardíaco. 
▪ Epicárdio: Camada externa fina formada pela lâmina visceral do pericárdio seroso. 
• As fibras musculares cardíacas estão fixadas ao esqueleto fibroso do coração, estrutura formada por 4 anéis fibrosos que 
circundam os óstios das valvas, 2 trígonos fibrosos (um direito e um esquerdo) e as partes membranáceas dos septos interatrial 
e interventricular. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• O átrio direito (AD) recebe sangue venoso sistêmico da veia cava superior e inferior e seio coronário. 
• A aurícula direita, semelhante a uma orelha, é uma bolsa muscular que se projeta do átrio direito como uma câmara adicional. 
• Internamente, possui parede anterior muscular formada por músculos pectíneos e uma parede posterior lisa (seio das veias 
cavas). Além disso, encontra-se o óstio do seio coronário, um tronco venoso curto que recebe a maioria das veias cardíacas. 
• Também internamente, é perceptível o septo interatrial que separa os átrios. Nele, nota-se a fossa oval, uma depressão oval, que é 
um remanescente do forame oval e sua valva no feto. O fechamento incompleto desse forame gera a comunicação interatrial (CIA), 
uma anomalia congênita que, dependendo do tamanho dessa abertura, pode gerar cardiopatias graves. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
▪ 
▪ ntêm os tecidos são então levados a um micrótomo (Figura 1.1), onde são seccionados por uma lâmina de aço ou de vidro, de modo 
a fornecer cortes de 1 a 10 micrômetros de espessura. Lembre-se de que: um micrômetro (1 µm) = 0,001 mm= l0-6 m; um 
nanômetro (1nm) =0,001 µm = l0-6 mm = l0-9 m. Após serem seccionados, os cortes são colocados para flutuar sobre uma 
superfície de água aquecida e, depois, sobre lâminas de vidro, onde aderem e serão, em seguida, corados. 
▪ • 
 A ESTRUTURAS DO ÁTRIO DIREITO 
 ESTRUTURAS DO VENTRÍCULO DIREITO 
• O ventrículo direito (VD) bombeia o sangue venoso através do tronco e das artérias pulmonares para ser oxigenado nos pulmões. 
• Superiormente, o VD se afunila e forma um cone arterial (infundíbulo), que conduz ao tronco pulmonar. 
• Internamente, existem elevações musculares irregulares, as trabéculas cárneas. São divididas em ordens, sendo as colunas de 1º 
ordem, as pontes de 2º ordem e os músculos papilares de 3º ordem. 
• A parte de entrada do ventrículo recebe sangue do átrio direito através do óstio atrioventricular (AV) direito. 
• A valva atrioventricular direita (tricúspide) protege o óstio AV direito, as bases das válvulas estão fixadas ao anel fibroso ao redor 
do óstio. 
▪ As cordas tendíneas fixam-se às margens livres e às superfícies ventriculares das válvulas anterior, posterior e septal, de 
forma semelhante à fixação das cordas em um paraquedas. As cordas tendíneas originam-se dos ápices dos músculos 
papilares,