A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Atividade 02 complementada

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIGRAN - CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DOURADOS
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
ATIVIDADES DA AULA 5
1- Motivação é o conjunto de fatores (variáveis) responsáveis pelo despertar e pela direção do comportamento. Nesta aula vimos algumas teorias sobre a Motivação:
Descreva teorias da motivação que mais chamou sua atenção, justifique.
Teoria de Dois Fatores. Essa teoria desenvolvida por Herzberg é alicerçada no ambiente externo e no trabalho do indivíduo e mostra as satisfações e insatisfações desse indivíduo. Eu me identifiquei com essa teoria pois ela se preocupa, não somente com o ambiente de trabalho mas também com o ambiente externo, com o que o indivíduo vive fora desse ambiente.
Disserte sobre como se pode estimular pessoas no trabalho.
• Defina objetivos e forneça feedback: Trace objetivos que sejam específicos, desafiantes e que possam ser monitoráveis. Permite que os colaboradores saibam como estão se saindo. • Estimule a participação nas decisões: Permita ou, até mesmo, encoraje a participação dos colaboradores nas decisões que os afetam, como a fixação de objetivos ou a definição dos procedimentos de trabalho. 
• Vincule as recompensas ao desempenho: deixe claro para todos os colaboradores que as recompensas, sejam elas financeiras ou não, estão diretamente relacionadas ao desempenho no trabalho. 
• Faça com que as recompensas sejam percebidas como justas: Vincule as recompensas às experiências, habilidades, responsabilidades e esforços apresentados pelos colaboradores. 
• Forneça feedbacks. Muitas vezes, problemas de desmotivação originam-se depois de o funcionário não ter sido sequer notado pela execução de algo especial. Fale agora, portanto, ou cale-se para sempre, e assuma as consequências.
 • Rotacione o feedback. Desarme-se e disponha-se a ouvir o que não quer. Trate a questão de forma profissional e haja da mesma forma ao passar comentários não exatamente elogiosos. Tenha em mente que seu papel, enquanto gestor, é o de criar um ambiente de confiança. Se críticas forem necessárias, tente encaminhá-las dentro de uma perspectiva de aprendizagem.
 
ATIVIDADES DA AULA 6
1- Existem diversas definições que contemplam o termo inteligência, espalhadas pelo mundo todo. Desta forma, observa-se que não existe uma única definição científica e universal. 
(A) Explique sobre inteligências múltiplas, dê exemplos.
A teoria das inteligências múltiplas parece proporcionar uma estrutura útil para considerar a ampla gama de competências individuais, pois considera também a dinâmica entre os indivíduos e a sociedade nas quais estão ligados. Dessa forma, as competências individuais são estimuladas também pelo meio social, que tende a encorajar seu desenvolvimento, dando-lhe apoio. Quando todas essas forças se unem, de acordo com a teoria (I.M.), as inteligências, provavelmente, se manifestarão. Gardner, afirma que todos nós temos vários tipos de inteligência. Com exceção dos portadores de lesões cerebrais graves, todos nascem com o potencial das várias inteligências, que poderão ser desenvolvidas a partir das relações com o ambiente. Poderemos desenvolver determinadas inteligências e deixarmos de aprimorar outras. Isso dá a cada pessoa um perfil particular de inteligência. 
ATIVIDADES DA AULA 7
 
1- Considerando que o texto acima tem caráter meramente motivador, após ler o guia de estudante elabore um texto dissertativo e aborde, necessariamente, os seguintes aspectos:
(A) Descreva as atitudes de uma pessoa criativa.
• confiança no seu potencial; 
• curiosidade; • ceticismo Saudável;
 • descontentamento construtivo;
 • disposição para enfrentar desafios; 
• disposição para experimentar; 
• perseverança; • eterno Aprendiz; 
• geram muitas ideias, avaliando soluções alternativas; 
• buscam soluções inovadoras e até então não imaginadas; 
• são ousados na busca de soluções a problemas existentes; • tem facilidade de abstrair e conceituar novas ideias.
(B) Descreva criatividade e apresente as estratégias que estimulam a criatividade nas empresas.
Criatividade é uma atitude de ser e de viver. É não ter ideias convencionais e sim ser “diferente” ou pensar diferente, mas sempre com o intuito de resolver certas situações que para pessoas não criativas seriam problemas. É olhar para um problema e ver à frente outras opções para resolvê-lo. O que estimula a criatividade em empresas é conhecer o produto ou serviço, manter contato com profissionais da área, manter-se aberto a novas ideias, praticar o lazer.
ATIVIDADES DA AULA 8
Parabéns você já está finalizando suas atividades.
1- As competências pessoais são inerentes ao próprio indivíduo e começam a ser desenvolvidas desde a primeira infância e vai se construindo ao longo da vida. Assim, enfatizamos que as competências pessoais são influenciadas pelas características da personalidade formada pelos traços de caráter dos indivíduos e dos processos sociais aos quais estão inseridos podendo assim concluir, que a aquisição de competências pessoais depende também da junção destes dois pilares do ser humano.
Com base nas aulas, explique:
Como se formam nossas impressões.
As impressões são formadas a partir de várias formas. Podemos ter ouvido falar de outra pessoa, ou talvez ter lido ou ainda nos relacionarmos e termos as impressões de outro indivíduo, a partir de sua aparência, modo de falar, de vestir, etc. Dessa forma, podemos dizer que esse processo de organizar diversas informações em uma impressão única das outras pessoas, denomina-se de formação das impressões e é fundamental para a percepção das pessoas. As pesquisas mostram a respeito da centralidade dos traços. Utilizando as variáveis, afetuoso, frio, ilustram como as variações em um único traço podem produzir grande diferença na impressão, que os observadores formam de uma pessoa.
 Comente sobre a importância da Janela Johari no trabalho.
 Assim, por meio da Janela Johari, podemos desenvolver nossas competências pessoais e profissionais por meio de exercícios e vivências, já que se torna exigência para o bom relacionamento humano, uma comunicação eficaz, assim como perceber e lidar com as próprias emoções (competência intrapessoal). Já falamos anteriormente sobre inteligência emocional, autoanálise, manter a automotivação para lidar com desafios, frustrações e processo de mudança, bem como, perceber e lidar com as emoções dos outros. È importante destacar também a importância de aprender a interagir com as expectativas efetivas dos outros, estabelecendo negociações ganha-ganha (o outro não precisa perder para eu ganhar, ambos poderão estar certos com ponto de vista diferente). A liderança e o trabalho em equipe são situações que podem ajudar a desenvolver a inteligência social.
 Liste os fatores que contribuem para a eficácia e qualidade do feedback.
 1 - Usar o feedback de maneira construtiva: a intenção é contribuir para melhorar e desenvolver o outro e não usar o feedback como pretexto para atacar, diminuir ou derrubar.
 2 - Usar a sinceridade, para expressar realmente o que se pensa e sente. 
3 - Ser sensível ao dizer a verdade, mas com amenidade de trato, de forma a não estimular e provocar atitudes defensivas. 
4 - Confiança, tentar ganhar a confiança da outra parte, de modo que ela se desarme e se predisponha a ouvir. O melhor é dar exemplo, sabendo ouvir e expor-se. 
5 - Dar feedback reconhecendo os pontos fortes/positivos é fundamental do ponto de vista psicológico. É o reconhecimento do que a pessoa tem de bom que dá a ela, a força e a segurança para ouvir sobre o que tem a melhorar.
 6 - Falar de forma clara, evitando obscuridades. Dar exemplos, ajudando a parte interessada a compreender melhor. 
7 - Saber sintetizar as falas, evitando detalhes sem importância ou excesso de feedback de uma só vez. 
8 - Evitar julgamentos radicais e generalizados. Ao invés de afirmar: “você é isto”, dizer “Está