A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
83 pág.
AULA 5 LEI ORGANICA DA SAUDE 8080 90

Pré-visualização | Página 16 de 23

e preços públicos arrecadados no âmbito do Sistema Único de 
Saúde (SUS); ajuda, contribuições, doações e donativos; alienações patrimoniais de bens públicos 
integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS). 
COMENTÁRIOS: 
O SUS deve ser financiado com recursos do orçamento da seguridade social, da União, dos 
estados, do Distrito Federal e dos municípios, além de outras fontes (art. 198, § 1º). 
São considerados de outras fontes os recursos para financiamento do SUS (art. 32): 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
57 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 57 
 
Dito isto, vamos ver em destaque os erros das alternativas: 
São considerados de outras fontes os recursos para financiamento do SUS: 
a) serviços que possam ser prestados sem prejuízo da assistência à saúde; alienações 
patrimoniais e rendimentos de capital; rendas eventuais, inclusive comerciais e industriais. 
b) ajuda, contribuições, doações e donativos; alienações patrimoniais e rendimentos de 
capital. Não estão incluídos os serviços que possam ser prestados em caráter de proteção ao 
meio ambiente e à saúde. 
c) taxas, multas, emolumentos e preços públicos arrecadados no âmbito do SUS, e não 
imobiliário; alienações patrimoniais e rendimentos de capital; ajuda, contribuições, doações e 
donativos. 
e) taxas, multas, emolumentos e preços públicos arrecadados no âmbito do Sistema Único de 
Saúde (SUS); ajuda, contribuições, doações e donativos; alienações patrimoniais e 
rendimentos de capital, e não alienações patrimoniais de bens públicos integrantes do Sistema 
Único de Saúde (SUS). 
O gabarito da questão, portanto, é a letra D. 
 
 
 
 
I - serviços que possam ser prestados sem prejuízo da assistência à saúde; 
II - ajuda, contribuições, doações e donativos; 
III - alienações patrimoniais e rendimentos de capital; 
IV - taxas, multas, emolumentos e preços públicos arrecadados no âmbito do SUS; 
VI - rendas eventuais, inclusive comerciais e industriais. 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
58 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 58 
42. (HU-UFS/EBSERH/AOCP/Cargos de Nível Médio/2014) Para o estabelecimento de valores 
a serem transferidos a Estados, Distrito Federal e Municípios, segundo análise técnica de 
programas e projetos, será utilizada a combinação dos seguintes critérios, EXCETO 
(A) perfil dos prestadores de serviço envolvidos na área da saúde. 
(B) perfil demográfico da região. 
(C) perfil epidemiológico da população a ser coberta. 
(D) características quantitativas e qualitativas da rede de saúde na área. 
(E) níveis de participação do setor saúde nos orçamentos estaduais e municipais. 
COMENTÁRIOS: 
Para o estabelecimento de valores a serem transferidos a estados, Distrito Federal e 
municípios, será utilizada a combinação dos seguintes critérios, segundo análise técnica de 
programas e projetos (Lei nº 8.080/90, art. 35): 
 
I - perfil demográfico da região; 
II - perfil epidemiológico da população a ser coberta; 
III - características quantitativas e qualitativas da rede de saúde na área; 
IV - desempenho técnico, econômico e financeiro no período anterior; 
V - níveis de participação do setor saúde nos orçamentos estaduais e municipais; 
VI - previsão do plano quinquenal de investimentos da rede; 
VII - ressarcimento do atendimento a serviços prestados para outras esferas de governo. 
 
Cuidado! A Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012, revogou o § 1º do art. 35 
da Lei nº 8.080/90. Este dispositivo legal determinava que metade dos recursos destinados a 
estados e municípios seria distribuída segundo o quociente de sua divisão pelo número de 
habitantes, independentemente de qualquer procedimento prévio. Assim, concluímos que essa 
regra não existe mais no SUS. 
A partir do exposto, o gabarito é a letra A. 
 
43. (Anvisa/Cetro/2013) Para o estabelecimento de valores a serem transferidos a Estados, 
Distrito Federal e Municípios, será utilizada a combinação de critérios, relacionados no artigo 35 
da Lei nº 8.080/1990, os quais serão objeto de análise técnica de programas e projetos. Assinale a 
alternativa que não apresenta um dos critérios de que trata a referida norma. 
a) Perfil epidemiológico da população a ser coberta. 
b) Desempenho técnico, econômico e financeiro no período anterior. 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
59 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 59 
c) Previsão do plano quinquenal de investimentos da rede. 
d) Ressarcimento do atendimento a serviços prestados para outras esferas de governo. 
e) Níveis de participação do setor saúde nos orçamentos federal, estaduais e municipais. 
COMENTÁRIOS: 
Nos termos do art. 35 da Lei 8.080/90, para o estabelecimento de valores a serem 
transferidos a estados, Distrito Federal e municípios, será utilizada a combinação dos seguintes 
critérios, segundo análise técnica de programas e projetos: 
 
Cuidado! A Lei Complementar nº 141/12 revogou o § 1º do art. 35 
descrito acima. Esse dispositivo legal determinava que metade dos recursos 
destinados a estados e municípios seria distribuída segundo o quociente de 
sua divisão pelo número de habitantes, independentemente de qualquer 
procedimento prévio. 
 
Assim, verificamos que essa regra não existe mais no SUS. Destaca-se ainda que o 
estabelecimento de valores a serem repassados a estados e municípios que forem sujeitos a notório 
processo de migração deve ser diferenciado. Nesses casos, os critérios demográficos serão 
ponderados por outros indicadores de crescimento populacional, em especial o número de eleitores 
registrados (art. 35, § 2º). 
I 
• perfil demográfico da região; 
II 
• perfil epidemiológico da população a ser coberta; 
III • características quantitativas e qualitativas da rede de saúde na área; 
IV • desempenho técnico, econômico e financeiro no período anterior; 
V • níveis de participação do setor saúde nos orçamentos estaduais e municipais; 
VI • previsão do plano quinquenal de investimentos da rede; 
VII 
• ressarcimento do atendimento a serviços prestados para outras esferas de 
governo. 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
60 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 60 
A alternativa incorreta é a letra E, pois um dos critérios utilizados para o estabelecimento de 
valores a serem transferidos a estados, Distrito Federal e municípios é o seguinte: níveis de 
participação do setor saúde nos orçamentos estaduais e municipais, mas não federal. 
Veja como muitas questões são mal elaboradas. Esse tipo de questão é desprezível. Por isso, 
recomendo a leitura exaustiva da legislação do SUS e a realização de muitos exercícios. 
Vejamos mais algumas regras: 
Os recursos financeiros do SUS serão depositados em conta especial, em cada esfera de sua 
atuação, e movimentados sob fiscalização dos respectivos Conselhos de Saúde. 
Na esfera federal, os recursos financeiros, originários do Orçamento da Seguridade Social, 
de outros Orçamentos da União, além de outras fontes, serão administrados pelo Ministério da 
Saúde, através do Fundo Nacional de Saúde. 
 
O Ministério da Saúde acompanhará, através de seu sistema de auditoria, a conformidade à 
programação aprovada da aplicação dos recursos repassados a Estados e Municípios. Constatada a 
malversação,