Caracterização da zoologia
2 pág.

Caracterização da zoologia


DisciplinaIntrodução A Metazoa3 materiais14 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Literatura indicada

Literatura indicada

Literatura indicada

Reinos da natureza

\uf0d8Monera
O reino monera é formado por bactérias, cianobactérias e arqueobactérias. São

unicelulares e com célula procariótica (sem núcleo diferenciado), microscópios,

geralmente menores do que 8 micrômetros ( 1µm = 0,001 mm).

Reinos da natureza

Bactérias Cianobactérias

Loading in...5

×

Arqueobactérias

 Arqueobactérias de salinas no Ceará.

\uf0d8Protista
 O reino protista engloba uma grande variedade de organismos unicelulares

(com uma única célula), eucariontes.

 Organismos eucariotas, que inclui as leveduras, os bolores, bem

como os mais familiares cogumelos.

 Suas células tem paredes celulares que contêm quitina, ao contrário

das células vegetais, que contêm celulose.

\uf0d8 Fungi

\uf0d8Metaphita

São pluricelulares e eucariontes, porém são autotróficas, produzindo seu

próprio alimento pelo processo da fotossíntese. Neste reino estão incluídas as algas

pluricelulares, as briófitas, as pteridófitas, as gimnospermas e as angiospermas.

\uf0d8 Metazoa ou Animmalia

 Multicelulares, eucariontes, heterotróficos, móveis, se desenvolvem

a partir de embriões e os gametas se formam a partir de órgãos

multicelulares ou no interior de células somáticas.

Caracterização da zoologia

Metazoa ou Animmalia - multicelulares, eucariontes, heterotróficos,

 móveis, se desenvolvem a partir de embriões e os gametas se

 formam a partir de órgãos multicelulares ou no interior de células

 somáticas.

Conceito de Zoologia

Palavra de origem grega

Zoo=animal

Logos=estudo

\u201cCiência Biológica que estuda os animais\u201d

Organização morfológica e funcional, distribuição geográfica,

hábitos, relações com o meio ambiente, Filogenia, classificação

dos animais.

Campos de interesse da Zoologia

 Morfologia, Anatomia, Embriologia, Fisiologia, Ecologia,

Genética, Zoogeografia, Taxonomia, Histologia, Citologia,

Etologia, Evolução, Paleontologia, Sistemática, Ontogenia,

Parasitologia, Helmintologia, Mammalogia, Entomologia,

Herpetologia, Aracnologia, Ictiologia, Anfibiologia,

Ornitologia, Malacologia.

Diversidade de Animais (Metazoarios)

\uf0d8 34 Filos (Brusca & Brusca, 2007)
\uf0d8 Na sua maioria marinhos;
\uf0d8Atualmente podem ser encontrados em todos os habitats do planeta;

Origem dos Metazoários

A maior parte dos Zoólogos concordam que

\u201cOs animais se desenvolveram a partir de seres unicelulares

semelhantes aos protistas\u201d

Contudo existem três condições conflitantes com relação as características

particulares destes ancestrais.

 1. Teoria Sincicial

 2. Teoria Colonial

 3. Teoria do Polifiletismo

1. Teoria Sincicial \u2013 Hardzi (1953) e Hanson (1977)

 \u201cOs Metazoa tiveram origem a partir de protistas ciliados

multinucleados que teriam sofrido um processo de celularização

(ou compartimentalização) dos núcleos, isto é, o surgimento de

membranas celulares entre eles\u201d.

Deriva da palavra sincício que significa um

grupo de células em que os citoplasmas

estão interligados, devido à ausência de

uma parede celular entre elas.

2. Teoria Colonial \u2013 Concebida por Haeckel (1874), modificada

por Metschnikoff (1887) e revisada por Hyman (1940).

 \u201c Os Metazoa tiveram origem a partir de protistas flagelados

coloniais que sofreram uma especialização que culminou na

divisão entre uma colônia de indivíduos unicelulares para um

novo nível de organização: o nível multicelular\u201d.

3- Teoria do Polifiletismo- Greenberg (1959)

 \u201cOs Metazoa Se originaram a partir de várias linhas de

protozoários primitivos diferentes\u201d.

Flagelados coloniais\u2013 Esponjas e os Cnidarios

Ciliados ou Mesozoa \u2013 Ctenophoros e os Pltyhelminthes

O termo metazoários (multicelular, heterotrófi co) pode ser

considerado como sinônimo de animais, pois as formas protistas

(unicelulares heterotrófi cas) são hoje incluídas em um reino à

parte. Devido à presença de algumas sinapomorfi as, acredita-se

que os metazoários formem um grupo monofi lético (descendente

de um ancestral comum) que se originou nos fundos oceânicos

entre 600 e 900 m.a. Diversas hipóteses foram propostas para

explicar a origem dos metazoários a partir de um protista

heterotrófi co. As principais diferenças entre essas hipóteses

estão nas estruturas utilizadas para traçar homologias e nos

candidatos (atores) à ancestral dos metazoários e ao primeiro

metazoário. Entretanto, não existe até o momento um consenso

entre os cientistas quanto à origem dos metazoários

A base biológica da evolução
DNA-Mutação

\uf0d8 Fator limitante da evolução \u2013 ambiente

 \u201c O ambiente pode favorecer o sucesso de certas combinações
genéticas e impedir outras\u201d

Conceitos importantes:

\uf0d8 Seleção natural

\uf0d8 Adaptação

 Casos especiais de adaptação:

 Camuflagem

 Mimetismo

 Convergência

 Seleção Natural

 A seleção natural age da seguinte forma: indivíduos que tem

fenótipos favoráveis têm mais chances de sobreviver e se

reproduzir do que aqueles menos favoráveis. Se esses fenótipos

tem uma base genética, então o genótipo associado com o fenótipo

certo terá sua freqüência aumentada na próxima geração. Com o

tempo, esses processos podem resultar em adaptações. A seleção

natural age sobre o fenótipo. O fenótipo é designado por um trecho

genômico do indivíduo, conhecido como genótipo, e também pelo

ambiente que o organismo vive.

Adaptação é qualquer característica ou comportamento natural evoluído
que torna algum animal capacitado a sobreviver em seu respectivo habitat.

Podem ser anatômicas, fisiológicas ou comportamentais.

Resultados do processo de Seleção natural ao
longo de várias gerações seguidas de mudanças,
devido
 a diferentes níveis de aptidão conferidos por

variações aleatórias hereditárias em algum

caracter.

As "adaptações" que um indivíduo sofre durante seu período de vida - como, por exemplo, o
desenvolvimento de maior capacidade pulmonar em pessoas que se mudam para regiões
montanhosas onde há menos oxigênio - não são transmitidas à descendência e chamam-se mais

propriamente aclimatações.

http://poraguaabaixo.com.br/mundo-animal/mestre-da-camuflagem

Camuflagem

http://www.insoonia.com/os-animais-mais-estranhosfeiosbizarros-do-mundo/

Camuflagem

http://1.bp.blogspot.com/

_

Mimetismo

Mimetismo

Mimetismo

balancin

As borboletas vice-rei (Limenitis archippus), de sabor agradável aos

pássaros, apresentam grande semelhança com as borboletas monarca

(Danaus plexippus), de sabor desagradável e extremamente tóxicas,

sendo ambas evitadas por pássaros predadores

 Camuflagem \u2013 é um tipo de adaptação em que alguns animais

tem a capacidade de se disfarçar (se parecem com o meio onde

vivem na cor e ou na forma) no meio em que vivem e

consequentemente tiram alguma vantagem. Existem dois tipos de

camuflagem, a Homocromia, onde o animal tem mesma cor do

meio onde vive, e a Homotipia, onde o animal tem a forma de

objetos que compõe o meio.

Mimetismo - é semelhante à camuflagem, só que ao invés de se

parecerem com o meio, os animais se tornam parecidos com

outros animais ( outras espécies de animais).

Nas duas situações o que ocorre na realidade são mutações que

tornam o animal parecido com o meio ou com outro de espécie

diferente. Nada acontece para ou