Aula 10   Restricao ao leito
14 pág.

Aula 10 Restricao ao leito


DisciplinaSistematização do Cuidar III864 materiais3.914 seguidores
Pré-visualização1 página
*
*
Restrição do paciente no leito
Prof. Rachel Briggs
*
*
Restrição no leito
Refere-se a qualquer dispositivo ou ação que interfere na habilidade do cliente em tomar decisões ou que restringe sua capacidade de movimentar-se, alterando sua capacidade de raciocínio, a liberdade de movimentos, a atividade física ou o acesso normal ao seu corpo.
*
*
Risco/benefício
A decisão do uso deve ser baseada no julgamento clínico de profissionais qualificados, em colaboração com a equipe multidisciplinar e com a família.
Deve ser baseada com vistas a minimizar o uso de restrição ou qualquer forma de contenção com vistas à promoção de práticas seguras.
Deve ser utilizada quando outras medidas já foram consideradas ou utilizadas e não se mostraram adequadas.
A decisão clínica deve ser documentada no prontuário do paciente.
Procedimento controverso: relatos de agitação e agressividade de pacientes.
*
*
Objetivos
Proteger os pacientes com alterações de comportamento ou consciência contra lesões ou traumas provocados a si mesmos ou a outros e que gera interrupção do tratamento a que vem sendo submetidos.
Oferecer, em algumas situações, proteção aos indivíduos que atendam aquele paciente.
*
*
Indicações para restrição no leito
Alto risco de agressividade contra pessoas e a si mesmo
Alto risco de degradação do ambiente
Solicitação do próprio paciente ou família, garantindo diagnóstico e tratamento adequados
Evitar quedas, seja em crianças, idosos, pctes agitados, inconscientes ou com convulsões
Nos casos de agitação pós-operatória
Doentes mentais em situações de agressividade
Pctes não colaborativos em alguns procedimentos ou tratamentos (sondas, acesso, drenos...)
*
*
Classificação do processo restritivo
RESTRIÇÃO MECÂNICA: imobilização usando elementos ou dispositivos (atadura, coletes, camisolas restritivas...).
RESTRIÇÃO FÍSICA: imobilização sem elementos ou dispositivos de restrição mecânica.
RESTRIÇÃO PSICOLÓGICA: intimidação ou ameaça verbal durante o atendimento, resultando em restrição da liberdade.
RESTRIÇÃO AMBIENTAL: confinamento involuntário para impedir fisicamente sua saída.
RESTRIÇÃO QUÍMICA: uso de medicamentos para controlar o comportamento ou restringir a liberdade de movimentos do paciente.
*
*
Material adotado na restrição mecânica
Atadura crepe;
Algodão ortopédico;
Lençóis;
Braçadeiras de contenção;
Compressas cirúrgicas;
Gazes;
Fita adesiva.
*
*
Regras básicas
Não utilizar cordas ou cordões;
Não utilizar faixas menores do que 10cm de largura;
Atentar para o estado de limpeza e conservação dos lençóis e ataduras;
Evitar garroteamento dos membros;
Verificar com frequência o local da contenção, observando perfusão periférica e integridade cutânea;
Remover ou afrouxar a restrição em caso de edema, lesão, palidez ou cianose;
Retirar a contenção pelo menos 1xdia, procedendo limpeza e massagem de conforto local.;
*
*
Procedimento
Lavar as mãos;
Reunir o meterial;
Explicar o procedimento ao paciente e a sua finalidade (se possível);
Proceder à restrição no leito dos segmentos corporais;
Recolher o material e recompor a unidade;
Lavar as mãos;
Fazer as anotações de enfermagem.
*
*
Contenção dos ombros
Dobrar o lençol em diagonal até formar uma faixa;
Centralizar o lençol sob a região torácica posterior;
Proteger as axilas com compressa cirúrgica;
Passar as extremidades do lençol sobre as axilas e ombros, cruzando-as na região cervical e dando um nó sob o travesseiro;
Torcer as extremidades
 várias vezes, amarrando-as
 na cabeceira.
*
*
Contenção dos pulsos e tornozelos
Proteger o pulso ou tornozelo com algodão, gazes ou compressa cirúrgica;
Utilizar braçadeiras de contenção, ou desenrolar aproximadamente 20cm de atadura de crepe de 10 ou 15cm de largura;
Iniciar o enfaixamento deixando uma ponta da atadura para um nó;
Amarrar na grade da cama.
*
*
Contenção do quadril
Centralizar dois lençóis dobrados em diagonal sob a região do quadril;
Juntar as pontas do primeiro lençol, torcendo-as e amarrando-as na grade da cama do lado direito;
Proceder da mesma forma com o segundo lençol, do lado esquerdo.
*
*
Contenção dos joelhos
Utilizar duas braçadeiras de contenção ou centralizar dois lençóis dobrados em diagonal sob os joelhos;
Passar a ponta do primeiro lençol do lado esquerdo SOBRE o joelho esquerdo, SOB o joelho direito, juntar à outra ponta torcendo-as e amarrando-as na grade da cama do lado direito;
Proceder da mesma forma com o segundo lençol, do lado direito.
*
*
Existem várias maneiras de cuidar. 
Escolha a sua!
Pratique 
*