A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
CONCEITOS BÁSICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

Pré-visualização | Página 1 de 1

CONCEITOS BÁSICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA
André investiu R$ 1.000,00 em uma aplicação que rendia juros simples, e Márcio investiu a mesma quantia em uma aplicação que rendia juros compostos. A taxa de juros de ambos os investimentos era de 5% ao mês.
Com base nessas informações, ao final de 2 meses, os valores recebidos de juros por André e Márcio foram, respectivamente:
R$ 1.050,00 e R$ 1.050,00.
R$ 1.050,00 e R$ 1.100,00.
R$ 1.100,00 e R$ 1.102,50.
R$ 1.102,50 e R$ 1.320,00.
Flávio investiu R$ 1.000,00 em uma aplicação cuja taxa de juros é de 20% ao ano, por meio de capitalização simples.
Para que o dinheiro investido por Flávio dobre de valor, são necessários:
2 anos.
5 anos.
8 anos.
8 meses.
Carla foi a uma loja comprar um novo smartphone. Ela poderia pagar R$ 4.000,00 à vista, ou não pagar nada no momento da compra, deixando para pagar R$ 4.200 após um mês.
Nesse caso, o valor presente e o valor futuro são, respectivamente:
R$ 4.000,00 e R$ 200,00.
R$ 200,00 e R$ 4.000,00.
R$ 4.000,00 e R$ 4.200,00.
R$ 4.200,00 e R$ 4.000,00.
Ricardo gostaria de investir certo valor e, por isso, busca opções de investimento.
Das opções a seguir, aquela que produzirá o maior montante é a que, no regime de juros simples, possui taxa de juros de:
4,0% ao mês, por três meses.
1,0% ao mês, por seis meses.
2,5% ao mês, por cinco meses.
3,0% ao mês, por quatro meses.
Henrique precisa fazer um empréstimo. A ele, foram oferecidas quatro opções — em todas elas, o empréstimo seria liquidado em três meses.
Nesse contexto, a melhor opção de empréstimo para Henrique é a que oferece taxa de:
10% ao mês, a juros simples.
11% ao mês, a juros simples.
10% ao mês, a juros compostos.
11% ao mês, a juros compostos.
Entre os regimes de capitalização — que são os métodos pelos quais os capitais são remunerados —, podem-se citar o de capitalização simples e o de capitalização composta.
Em relação às aplicações sob o regime de capitalização simples, é CORRETO afirmar que:
elas não evoluem.
elas crescem linearmente.
seus juros são maiores do que os pagos no regime de capitalização composta, quando o prazo é maior do que 1.
os juros de cada período são calculados em função do saldo existente no período anterior.
Helena emprestou R$ 500,00 a Marcelo. Depois de cinco meses, ele devolveu o principal, acrescido de R$ 100,00 de juros.
Do ponto de vista do ‘tomador’, é CORRETO afirmar que o valor:
futuro é R$ 500,00, representando uma saída de caixa.
presente é R$ 500,00, representando uma saída de caixa.
futuro é R$ 500,00, representando uma entrada de caixa.
presente é R$ 500,00, representando uma entrada de caixa.
Jorge aplicou R$ 10.000,00 em uma aplicação que rende juros compostos a uma taxa de 2% ao mês.
Os juros dessa aplicação ao final do 2º e do 3º meses são, respectivamente:
R$ 200,00 e R$ 204,00.
R$ 204,00 e R$ 206,00.
R$ 204,00 e R$ 208,08.
R$ 206,06 e R$ 210,10.
O cálculo do valor futuro deve considerar como o investimento evoluirá ao longo do tempo, além de uma taxa de juros para a correção do dinheiro no tempo.
Sendo assim, o valor futuro refere-se:
aos juros somados ao investimento inicial.
ao montante somado aos juros do período.
ao investimento inicial menos a taxa de juros.
à taxa de juros acrescida do investimento inicial.
Maria tomou um empréstimo de R$ 3.000,00 a juros compostos de 10% ao mês. Dois meses depois, ela pagou R$ 1.000,00 e, um mês após esse pagamento, Maria liquidou o empréstimo pagando R$ 2.893,00.
Nesse caso, o valor presente é igual a:
R$ 1.000,00.
R$ 2.000,00.
R$ 2.893,00.
R$ 3.000,00.