BENS 2   SLIDE   Prof Camila
9 pág.

BENS 2 SLIDE Prof Camila


DisciplinaDireito Civil I56.759 materiais642.948 seguidores
Pré-visualização1 página
BENS PARTE II
CAMILA ARAÚJO
BENS RECIPROCAMENTE 
CONSIDERADOS
O legislador considera os bens reciprocamente, levando em conta a relação entre uns e outros, classificando-os em:
 PRINCIPAIS
 ACESSÓRIOS
Principal é o bem que tem existência própria, autônoma, que existe por si. Art. 92 CC
Acessório é aquele cuja existência depende do principal. Por essa razão, quem for proprietário do bem principal será também do bem acessório.
São bens acessórios previstos no ordenamento jurídico brasileiro:
PRODUTOS
FRUTOS
PERTENÇAS
BENFEITORIAS
BENS RECIPROCAMENTE 
CONSIDERADOS
PRODUTOS 
são as utilidades que se retiram das coisas, diminuindo-lhe a quantidade, por que não se reproduzem periodicamente, como as pedras e os metais que se extraem das minas;
FRUTOS 
são as utilidades que uma coisa periódica produz, sem acarretar destruição no todo ou em parte; 
Nascem e renascem da coisa (os frutas, os vegetais, crias dos animais)
Caracteriza-se por três elementos: 
periodicidade;
inalterabilidade da substância da coisa principal;
separabilidade da coisa principal;
BENS RECIPROCAMENTE 
CONSIDERADOS
PERTENÇAS 
são aqueles bens móveis que não constituindo partes integrantes estão afetados por forma duradoura ao serviços ou aformoseamento de outro;
Ex: os tratores destinados a uma melhor exploração da atividade agrícola; objetos de decoração de uma residência; a mobília de um imóvel.
Em regra não acompanham o bem principal, na realização de um negócio jurídico; 94 CC;
BENS RECIPROCAMENTE 
CONSIDERADOS
BENFEITORIAS 
art. 96 CC;
São bens acessórios introduzidos em um bem imóvel ou móvel, visando a sua conservação ou melhora da sua utilidade.
As benfeitorias não decorrem do bem, são nele introduzidas.
Classificação:
Necessárias \u2013 art. 96 §3º
Úteis \u2013 art. 96 §2º
Voluptuárias ou de luxo \u2013 art. 96 §1º
Art. 97 CC \u2013 Acessões naturais
BENS QUANTO AO TITULAR DO DOMÍNIO
Classificação dos bens públicos \u2013 art. 99 CC;
De uso comum do povo \u2013 podem ser utilizados por qualquer um do povo (ex.: rios, mares, estradas); art. 103 CC (ex: pedágio); ART 100 CC
De uso especial \u2013 destinados a execução dos serviços públicos \u2013 ex.: edifícios dos órgãos da administração pública); ART 100 CC
Dominicais \u2013 são o patrimônio das pessoas jurídicas de direito público. O Poder Público exerce sobre eles os poderes de proprietário. ART 101CC
Ex: as estradas de ferro, as terras devolutas,
Inalienabilidade: característica dos bens afetados. Indisponibilidade.
Imprescritibilidade: não podem ser adquiridos por usucapião.
Impenhorabilidade: não podem ser dados em garantia e não podem ser objeto de execução judicial. 
BENS QUANTO AO TITULAR DO DOMÍNIO
Art. 102 CC \u2013 súmula 340 STF;
Encontra-se hoje totalmente superada a discussão que outrora se travou no País a respeito da possibilidade de bens públicos serem adquiridos por usucapião, principalmente os dominicais, visto que a CF veda expressamente, nos arts. 183, §3º e 191, parágrafo único, tal possibilidade, tanto no que concerne aos imóveis urbanos como aos rurais;