A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Art 152

Pré-visualização | Página 1 de 1

Art. 152 – Correspondência Comercial
Correspondência comercial
Art. 152 – Abusar da condição de sócio ou empregado de estabelecimento comercial ou industrial para, no todo ou em parte, desviar, sonegar, subtrair ou suprimir correspondência, ou revelar a estranho seu conteúdo:
Pena – detenção, de três meses a dois anos.
Parágrafo único – Somente se procede mediante representação.
————————
COMENTÁRIOS:
————————
Específico para correspondência empresarial.
Trata-se de Crime Próprio.
SUJEITO ATIVO: Sócio ou Empregado de estabelecimento comercial ou Industria.
SUJEITO PASSIVO: A Pessoa Jurídica –  a Industria ou o estabelecimento comercial que teve sua correspondência desviada, sonegada, subtraída, suprimida ou revelada.
O tipo prevê, também, ocultamento de correspondência.
Ação Penal é Pública condicionada a Representação.
ART. 152 CORREPONDÊNCIA COMERCIAL
CONCEITO: O ART. 152 DIZ QUE O CRIME DE “CORRESPONDENCIA COMERCIAL”; “ABUSAR DA CONDIÇÃO DE SÓCIO OU EMPREGADO DE ESTABELECIMENTO COMERCIAL OU INDUSTRIAL PARA, NO TODO OU EM PARTE, DESVIAR, SONEGAR, SUBTRAIR OU SUPRIMIR CORRESPONDENCIA OU REVELAR A ESTRANHO SEU CONTEÚDO:
“PENA – DETENÇÃO DE TRES MESES A DOIS ANOS”
TRATA-SE DE CRIME DE AÇÃO MÚLTIPLA. QUE SÃO AS SEGUINTES: desviar (dar á correspondência destino diverso), sonegar (omitir-se na sua entrega), subtrair (retirar, furtar), suprimir (eliminar) correspondência, ou revelar (divulgar) a estranho o seu conteúdo. O AGENTE SO PRATICA UMA DESTAS AÇÕES TIPICAS NAS CONDIÇÕES DE SÓCIO OU EMPREGADO DO ESTABELECIMENTO COMERCIAL OU INDUSTRIAL.
Para Nélson Hungria, “é preciso, para a existência do crime, que haja, pelo menos, possibilidade de dano, seja patrimonial ou moral. Sendo que se o sócio ou empregado que o praticar não cometer perigo de dano não haverá necessidade de incriminação. Conforme o art. 151. Se o conteúdo da correspondência é fútil ou inócuo, não pode ser objeto de crime em questão”
OBJETO MATÉRIAL DO CRIME É A CORREPONDENCIA COMERCIAL, OU SEJA, CARTA, FAX, BALANCETES, FATURAS ETC. QUE PERTENÇAM AO ESTABELECIMENTO COMERCIAL OU INDUSTRIAL.
SUJEITO ATIVO DO CRIME: TRATA-SE DE CRIME PRÓPRIO SÓ PODE SER COMETIDO POR SÓCIO EMPREGADO DE ESTABELECIMENTO COMERCIAL OU INDUSTRIAL REMETENTE OU DESTINÁTARIO.
SUJEITO PASSIVO: É O ESTABELECIMENTO COMERCIAL OU INDUSTRIAL REMENTENTE OU DESTINATARIO.
ELEMENTO SUBJETIVO: É O DOLO, CONSUBSTANCIADO NA VONTADE DE VIOLAR O SIGILO DA CORRESPONDENCIA COMERCIAL PELA PRATICA DE UMA DAS CONDUTAS DESCRITAS NO TIPO.
MOMENTO CONSUMATIVO: OCORRE COM A EFETIVAÇÃO DE UMA DAS CONDUTAS DESCRITAS, OU SEJA, QUANDO O AGENTE (NO TODO OU EM PARTE) DESVIA, SONEGA, SUBTRAI OU SUPRIME A CORRESPONDENCIA, OU REVELA SEU CONTEUDO A ESTRANHO.
A TENTATIVA: É PERFEITAMENTE ADMISSÍVEL, NÃO É CRIME
AÇÃO PENAL E PROCEDIMENTO. LEI DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS: TRATA-SE DE CRIME DE AÇÃO PENAL PÚBLICA CONDICIONADA Á REPRESENTAÇÃO DE PESSOA JURIDICA OFENDIDA. O DELITO É DE MENOR POTENCIAL OFENSIVO E, POR ESSA RAZÃO, ESTÃO SUBMETIDOS AO PROCEDIMENTO DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS, TANTO DA JUSTIÇA COMUM ESTADUAL QUANTO DA JUSTIÇA FEDERAL, OS CRIMES A QUE A LEI COMINE PENA MÁXIMA IGUAL OU INFERIOR A 2 ANOS DE RECLUSÃO OU DETENÇÃO, QUALQUER QUE SEJA O PROCEDIMENTO PREVISTO. É CABIVEL A SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROC. (ART.89 DA LEI Nº9099/95), UMA VEZ QUE A PENA PREVISTA É DE DETENÇÃO DE 03 MESES A 02 ANOS.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.