Revisão Questões de Processo Constitucional
8 pág.

Revisão Questões de Processo Constitucional


DisciplinaProcesso Constitucional308 materiais1.581 seguidores
Pré-visualização3 páginas
1. Considerando o direito constitucional brasileiro, bem como o entendimento do STF sobre o controle de constitucionalidade das leis e atos normativos, analise a alternativa correta.
a) O controle preventivo pode ser exercido pelos Poderes Legislativo e Judiciário, mas não pelo Poder Executivo.
b) O controle preventivo exercido, durante o processo de elaboração das espécies normativas, é feito pelos Poderes Legislativo e Executivo, mas não pode ser feito pelo Poder Judiciário.
c) A Constituição Federal prevê hipótese de controle de constitucionalidade repressivo realizado pelo Poder Legislativo. 
d) Os atos do processo legislativo são imunes à apreciação do controle jurisdicional preventivo.
OBS.: O Controle Preventivo, realizado antes da promulgação da norma, pode ser feito pelos três poderes: Poder Legislativo (Comissões de Constituição e Justiça) onde ela dá um parecer a respeito da constitucionalidade do Projeto de Lei. Este parecer é terminativo. Não é opinativo. Tem o poder de mandar o PL para o arquivo se oferecer parecer dizendo da inconstitucionalidade (Art. 58, §2º); pelo Poder Executivo (veto jurídico do presidente), se o presidente entende que o PL é inconstitucional ele pode vetar (art. 66, §1º); e pelo Poder Judiciário (por meio de MS impetrado por parlamentar federal).
Já o Controle repressivo (ou típico): se realiza após a conclusão definitiva do processo legislativo, com a finalidade de assegurar a supremacia constitucional, por meio da invalidação de leis e atos dos poderes públicos. A regra é que ele é feito pelo Poder Judiciário por meio do controle difuso e do controle concentrado, mas também pode ser exercido pelo Poder Legislativo nas seguintes hipóteses (no âmbito federal): O Congresso Nacional pode sustar os atos (lei delegada ou decreto) do Poder Executivo que exorbitem os limites da delegação legislativa ou do poder regulamentar (CF, art. 49, V). O Parlamento pode, ainda, rejeitar uma medida provisória que considere inconstitucional, nos seguintes casos: (I) não atendimento dos pressupostos constitucionais de \u201crelevância e urgência\u201d (CF, art. 62, § 5.°); (II) conteúdo incompatível com a Constituição ou vedado por ela (CF, art. 62, § 1.°); ou (III) reedição na mesma sessão legislativa em que tenha sido rejeitada ou que tenha perdido sua eficácia por decurso de prazo (CF, art. 62, § 10). E o Tribunal de Contas, órgão auxiliar do Poder Legislativo, pode, no exercício de suas atribuições, \u201capreciar a constitucionalidade das leis e dos atos do Poder Público\u201d (STF \u2013 Súmula 347).
Pelo Poder Executivo (negativa de cumprimento), não é pacífico, mas há quem entenda que o chefe do Executivo (presidente, governador, prefeito) pode determinar que a lei é inconstitucional.
2. De acordo com as afirmações abaixo sobre o Processo Legislativo no âmbito federal, assinale a alternativa correta.
I. O veto jurídico do Presidente da República, forma de controle prévio de constitucionalidade de lei, será sempre expresso.
II. O Congresso Nacional também exerce controle prévio de constitucionalidade, a partir das comissões de Constituição e Justiça presentes nas duas Casas Legislativas, que oferecem pareceres aos projetos de lei em andamento.
a) Apenas a alternativa I está correta.
b) Nenhuma das alternativas está correta.
c) Apenas a afirmativa II está correta.
d) Ambas as afirmativas estão corretas.
OBS.: Deve-se lembrar que o veto (político ou jurídico) é sempre expresso, mas a sanção presidencial pode ser expressa ou tácita.
3. É comum o emprego da expressão jurisdição constitucional para designar a sindicabilidade desenvolvida judicialmente tendo por parâmetro a CF e por hipótese de cabimento o comportamento em geral, principalmente, do poder público, contrário aquela norma paramétrica. A fiscalização do cumprimento da CF tem como pressuposto básico a ideia desta como conjunto normativo fundamental, que deve ser resguardado em sua primazia jurídica, vale dizer, em que se impõe a rigidez constitucional. Requer-se, ainda, a CF em sentido formal.
Tendo o texto acima como referencia inicial, assinale a opção correta, acerca do controle de constitucionalidade.
a) A inconstitucionalidade formal se verifica quando a lei ou ato normativo apresenta algum vício em seu processo de formação. O desrespeito a uma regra de iniciativa exclusiva para o desencadeamento do processo legislativo constitui exemplo de vício formal objetivo. (subjetivo)
b) O controle de constitucionalidade preventivo é realizado durante a etapa de formação do ato normativo, com objetivo de resguardar o processo legislativo hígido. Caso haja proposta de emenda constitucional tendente a abolir direito fundamental, qualquer dos legitimados poderá ajuizar, ainda durante o processo legislativo, ação direta de inconstitucionalidade para impedir o trâmite dessa emenda. (Errado, pois caso a inconstitucionalidade formal seja verificada por parlamentar no momento de produção da norma, isso ensejaria a possibilidade de impetração de mandado de segurança a fim de discutir a constitucionalidade de tal procedimento, ou seja, não há que se falar em ação direta de inconstitucionalidade no caso em questão, uma vez que não há lei ainda, mas tão somente um projeto).
c) O sistema jurisdicional instituído com a Constituição Federal de 1891, influenciado pelo constitucionalismo norteamericano, acolheu o critério de controle de constitucionalidade difuso, ou seja, por via de exceção, que permanece até a Constituição vigente. No entanto, nas constituições posteriores à de 1982, foram introduzidos novos elementos e, aos poucos, o sistema se afastou do puro critério difuso, com a adoção do método concentrado.
d) A CF mantem a regra segundo a qual somente pelo voto de dois terços de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial podem os tribunais declarar a inconstitucionalidade da lei ou ato normativo do poder público. Essa norma se refere à reserva de plenário. (Na verdade, de acordo com o art. 97 da CF, somente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Público).
e) A inobservância da competência constitucional de um ente federativo para a elaboração de determinada lei enseja a declaração da inconstitucionalidade material do ato normativo. (formal).
4. Sobre o controle concentrado de constitucionalidade no modelo constitucional pátrio vigente, aponte a afirmação CORRETA.
a) O ordenamento brasileiro, embora não tenha sido expresso em tal sentido, inequivocamente estendeu ao legislador efeitos vinculantes da decisão de inconstitucionalidade.
b) A nulidade decorrente do vício da inconstitucionalidade está intrinsecamente vinculada à determinação dos efeitos ex nunc no seu reconhecimento. Em que pese ser essa a doutrina de filiação do direito pátrio, há sua mitigação tendo em vista valores constitucionais incidentes no caso concreto.
c) O amicus curia e é figura processual peculiar e exclusiva do controle concentrado de constitucionalidade, servindo para ampliar a participação democrática nos processos de controle concentrado cujo rol de legitimados restrito.
d) As declarações de constitucionalidade ou inconstitucionalidade proferidas pelo Supremo Tribunal Federal têm eficácia contra todos e efeito vinculante em relação aos órgãos do Poder Judiciário e à administração pública federal, estadual e municipal.
e) A concessão de medida cautelar, em sede de ação direta de inconstitucionalidade, não torna aplicável a legislação anterior acaso existente, por vedação da repristinação.
5. No que se refere à Teoria da Inconstitucionalidade por arrastamento ou atração, é correto afirmar que:
a) o Supremo Tribunal Federal ainda não se manifestou acerca desta proposta eminentemente doutrinária.
b) não se coaduna com o sistema de controle de constitucionalidade do Brasil, em especial porque não se liga aos limites objetivos da coisa julgada e à produção dos efeitos erga omnes.
c) se relaciona