AULA - NORMAS E CONVENÇÕES
18 pág.

AULA - NORMAS E CONVENÇÕES


DisciplinaDesenho Técnico I11.865 materiais186.036 seguidores
Pré-visualização3 páginas
12-10-2014
1
Universidade Federal de Uberlândia
Faculdade de Engenharia Civil
Curso de Agronomia
Campus de Monte Carmelo
NORMAS E CONVENÇÕES
4. NORMAS E CONVENÇÕES
4.1.CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO SEGUNDO A NBR
4.2. FORMATOS DAS FOLHAS PARA DESENHO
3.2.1. Fixação da Folha de Desenho
3.3. CALIGRAFIA TÉCNICA
3.3.1. Condições Gerais
3.4. LEGENDA
3.5. MARGENS
3.5.1. APRESENTAÇÃO DA FOLHA PARA DESENHO
3.6. DOBRAMENTOS DO PAPEL
12-10-2014
2
4.1.CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO 
SEGUNDO A NBR
\u2022 Normalizar consiste em definir, unificar e simplificar tanto os produtos
acabados como os elementos que se empregam para produzi-los
\u2514 através do estabelecimento de documentos chamados normas
\u2022 Definir \u2192 significa descrever qualitativa e quantitativamente todos os
materiais, objetos e elementos que são utilizados
\u2022 Unificar e simplificar diz respeito à redução das variedades desnecessárias
de todos os materiais, elementos e operações
\u2022 Em geral, a normalização concretiza-se através da elaboração, publicação e
solicitação do emprego das normas
3
4.1. CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO
SEGUNDO A NBR
\u2022 Norma
\u201cespecificação técnica ou outro documento do domínio público preparado
com a colaboração e o consenso ou a aprovação geral de todas as partes
interessadas, baseado em resultados conjugados da ciência, tecnologia
e da experiência, visando a otimização de benefícios para a comunidade e
aprovado por um organismo juridicamente qualificado para tal a nível regional,
nacional ou internacional\u201d
\u2022 Normas técnicas \u2192 códigos elaborados com objetivo de promover a
normalização entre as mais diversas atividades do conhecimento humano, a
fim de promover a facilidade de prestação de serviços, da indústria, do
comércio, da educação, da saúde, enfim, de todas as atividades de cunho
intelectual, científico, tecnológico e econômico
4
12-10-2014
3
4.1. CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO 
SEGUNDO A NBR
\u2022 Para transformar o desenho técnico em uma linguagem gráfica
\u2514 necessário padronizar seus procedimentos de representação gráfica
\u2022 Essa padronização é feita por meio de normas técnicas seguidas e
respeitadas internacionalmente
\u2022 Cada país elabora suas normas técnicas e estas são acatadas em todo o
seu território por todos os que estão ligados a este setor
\u2022 Normas técnicas que regulam o desenho técnico
\u2192 No Brasil, as normas são aprovadas e editadas pela Associação
Brasileira de Normas Técnicas \u2013 ABNT, registradas pelo INMETRO (Instituto
Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) como normas
brasileiras \u2013 NBR e estão em consonância com as normas internacionais
aprovadas pela ISSO (International Organization for Standardization ou
Organização Internacional para Padronização)
\u2022 A execução desenhos técnicos é inteiramente normalizada pela ABNT
5
4.1. CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO 
SEGUNDO A NBR
\u2022 Os procedimentos para execução de desenhos técnicos aparecem em
normas gerais bem como em normas específicas que tratam os assuntos
separadamente
Exemplos:
\u2022 NBR 10647 \u2013 DESENHO TÉCNICO \u2013 NORMA GERAL: objetivo é definir os
termos empregados em desenho técnico
\u2022 NBR 10068 \u2013 FOLHA DE DESENHO \u2013 LEIAUTE E DIMENSÕES: objetivo é
padronizar as dimensões das folhas utilizadas na execução de desenhos
técnicos e definir seu leiaute com suas respectivas margens e legenda
\u2022 NBR 10582 \u2013 APRESENTAÇÃO DA FOLHA PARA DESENHO TÉCNICO:
normaliza a distribuição do espaço da folha de desenho, definindo a área para
texto, o espaço para desenho, etc.
6
12-10-2014
4
4.1. CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO 
SEGUNDO A NBR
\u2022 NBR 13142 \u2013 DESENHO TÉCNICO \u2013 DOBRAMENTO DE CÓPIAS: fixa a
forma de dobramento de todos os formatos de folhas de desenho
\u2022 NBR 8402 \u2013 EXECUÇÃO DE CARACTERES PARA ESCRITA EM
DESENHOS TÉCNICOS: visando à uniformidade e à legibilidade para evitar
prejuízos na clareza do desenho e evitar a possibilidade de interpretações
erradas, fixou as características de escrita em desenhos técnicos
\u2022 NBR 8403 \u2013 APLICAÇÃO DE LINHAS EM DESENHOS \u2013 TIPOS DE LINHAS
- LARGURA DAS LINHAS: fixa os tipos e o escalonamento de larguras de
linhas para uso em desenhos técnicos e documentos semelhantes
\u2022 NBR 10067 \u2013 PRINCÍPIOS GERAIS DE REPRESENTAÇÃO EM DESENHO
TÉCNICO: fixa a forma de representação aplicada em desenho técnico
7
4.1. CLASSIFICAÇÃO DO DESENHO TÉCNICO 
SEGUNDO A NBR
\u2022 NBR 8196 \u2013 DESENHO TÉCNICO \u2013 EMPREGO DE ESCALAS: fixa as
condições exigíveis para o emprego de escalas e suas designações
\u2022 NBR 12298 \u2013 REPRESENTAÇÃO DE ÁREA DE CORTE POR MEIO DE
HACHURAS EM DESENHO TÉCNICO: mostra as exigências de
representação das áreas de corte em representação gráfica
\u2022 NBR 10126 \u2013 COTAGEM EM DESENHO TÉCNICO: fixa os princípios gerais
de cotagem a serem aplicados em todos os desenhos técnicos
\u2022 Existem normas que regulam a elaboração dos desenhos e têm a finalidade
de atender a uma determinada modalidade de engenharia, agronomia
\u2022 Uma consulta aos catálogos da ABNT (www.abnt.org.br) mostrará muitas
outras normas vinculadas à execução de algum tipo ou alguma
especificidade de desenho técnico
8
12-10-2014
5
4.2. FORMATOS DAS FOLHAS PARA DESENHO
\u2022 As folhas utilizadas em Desenho Técnico são dimensionadas segundo a
Norma Brasileira NBR 10068/1987 e complementada pelas Normas NBR
10582/1988 e NBR 13142/1994
\u2022 Os formatos das folhas pertencem à chamada série A e são originados a
partir do tamanho padrão A0 (A zero) com área igual a 1 m². Este formato
padrão é uma folha básica retangular medindo 841 mm x 1189 mm,
guardando entre si a mesma relação que existe entre o lado de um quadrado
e a sua diagonal:
9
4.2. FORMATOS DAS FOLHAS PARA DESENHO
\u2022 Os demais tamanhos das folhas são obtidos através da bipartição ou
duplicação sucessiva da folha A0
10
12-10-2014
6
4.2. FORMATOS DAS FOLHAS PARA DESENHO
\u2022 A Tabela abaixo apresenta as dimensões dos tamanhos das folhas da
série A:
Formato Dimensões (mm)
4A0 1678 x 2378
2A0 1189 x 1682
A0 841 x 1189
A1 594 x 841
A2 420 x 594
A3 297 x 420
A4 210 x 297
A5 148 x 210
A6 105 x 148
11
4.2. FORMATOS DAS FOLHAS PARA DESENHO
\u2022 Caso seja necessário utilizar tamanhos de papel fora dos especificados na
Tabela apresentada, recomenda-se a escolha de tamanhos em que seu
formato apresente o comprimento ou a largura, como múltiplo ou submúltiplo
do formato padrão A0
\u2022 A Figura abaixo ilustra a localização das dimensões apresentadas para os
formatos A3 e A4
12
12-10-2014
7
4.2.1. Fixação da Folha de Desenho
\u2022 A fixação da folha de desenho ao tampo da prancheta é indispensável no
desenho técnico
\u2022 O uso de fita apresenta a vantagem de não atrapalhar o movimento das
réguas e esquadros e de não danificar a folha de desenho ao ser retirada
\u2022 O papel deve fixar-se de modo que fique próximo do bordo esquerdo da
prancheta, de forma a reduzir ao mínimo o erro resultante da pequena
flecha que as réguas Tê têm tendência a apresentar próximo da
extremidade livre
\u2022 O papel deve, também, ficar a uma distância do bordo inferior da prancheta
que seja suficiente para utilizar a régua Tê quando se desenha na parte
inferior da folha
13
4.2.1. Fixação da Folha de Desenho
\u25cf Deve-se começar acertando o lado superior do papel com a régua Tê
\u25cf Em seguida, desloca-se ligeiramente a régua, segurando o papel com a mão
direita, e fixam-se os cantos superiores
\u25cf Finalmente, desloca-se a régua Tê até próximo do lado inferior do papel e
fixam-se os cantos inferiores
14
12-10-2014
8
4.3. CALIGRAFIA TÉCNICA
\u2022 Os processos gráficos de representação utilizados pelo Desenho Técnico
constituem uma poderosa forma de expressão
\u2022 Contudo, estes processos gráficos não são, em geral, suficientes por si só à
definição completa do desenho
Aderito
Aderito fez um comentário
oi
0 aprovações
Carregar mais