Normas processuais civis como fontes subsidiárias - Resumo
2 pág.

Normas processuais civis como fontes subsidiárias - Resumo


DisciplinaDireito Processual Civil I46.912 materiais829.646 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Processo Civil - Resumo
NORMAS PROCESSUAIS CIVIS COMO
FONTES SUBSIDIÁRIAS
Sabe-se que nem todas as leis c onseguem t ratar exaust ivamente os
contornos process uais necessár ios a solução de u ma lide. Nesse sentid o dispõe o art.
15, CPC:
"Art. 15. Na au sência de normas q ue regulem processos elei torais, trabal histas
ou administrat ivos, as disp osições dest e Código lhes serão aplicadas s upletiva
e subsidiariamente."
No âmbito eleitoral h á princípios e d iretrizes próp rias para at ender aos
institutos , normas e p rocediment os que reg ulam os dir eitos polític os. Porém, na
esfera proc essual eleit oral enco ntram-se, muitas vezes, espaços que necessitam de
complement ação por meio de outras leis . Por isso, o CPC d eve ser aplicado de f orma
subsidiária no processo jurisdicion al eleitoral, sempre que for necessá rio solucio nar
questões em que não há regra específica na legislação es pecial e desde que esta não
vede a aplic ação suplet iva.
Na esfera do D ireito do T rabalho, o CPC tem ap licação sub sidiária com
previsão ex pressa na C LT:
2
"Art. 769 - Nos casos om issos, o di reito proces sual comum será fonte
subsidiária do direito p rocessual do t rabalho, excet o naquilo em que for
incompatív el com as norm as deste Título."
Para sua aplicação, é necessár io a omiss ão na CLT, bem como a
compatibili dade com os princípio s que rege m o proces so do trab alho. Port anto, a
norma do CPC al ém de ser compatível c om as reg ras que regem o processo do
trabalho, de ve ser compat ível com os seus princí pios.
Quanto ao p rocesso adm inistrativo, salvo disp osição cont rária em leg islação
especial, inexiste óbic e à aplicação su bsidiária do CPC.