A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
68 pág.
Apostila de Raciocínio Lógico.pdf

Pré-visualização | Página 1 de 20

http://souconcurseiroevoupassar.com/ 
1 http://beijonopapaienamamae.blogspot.com O blog do PH 
Todos os direitos reservados ao professor Paulo Henrique e ao site Sou Concurseiro e Vou Passar © Copyright. Proibida a repro-
dução total ou parcial desta obra 
 
 
 
 
Raciocínio 
Lógico 
P r o f e s s o r P a u l o H en r i q u e ( P H )P r o f e s s o r P a u l o H en r i q u e ( P H ) 
Professor de Raciocínio Lógico e Matemática 
Professor do site de concursos ‘Eu Vou Passar’ 
www.euvoupassar.com.br 
Autor do blog ‘Beijo no Papai e na Mamãe’ 
http://beijonopapaienamamae.blogspot.com 
 
 
http://souconcurseiroevoupassar.com/ 
2 http://beijonopapaienamamae.blogspot.com O blog do PH 
Todos os direitos reservados ao professor Paulo Henrique e ao site Sou Concurseiro e Vou Passar © Copyright. Proibida a repro-
dução total ou parcial desta obra 
 
Olá, meu povo! Sejam bem-vindos ao Curso de Raciocínio Lógico, preparatório para con-
cursos da CARREIRA POLICIAL, tendo como base o conteúdo programático do Cespe/UnB. 
O que vem acontecendo, e o que está sendo cobrado nos editais dessa banca, é a utili-
zação de um conteúdo programático ‘padrão’ quando o assunto é Raciocínio lógico. 
Por isso, nossos estudos contemplarão EXATAMENTE os assuntos abordados abaixo: 
Raciocínio Lógico-quantitativo: 
1. Estruturas lógicas. 
2. Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. 
3. Lógica sentencial (ou proposicional): proposições simples e compostas; tabelas-
verdade; equivalências; leis de De Morgan; diagramas lógicos. 
4. Lógica de primeira ordem. 
5. Princípios de contagem e probabilidade. 
6. Operações com conjuntos. 
7. Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais. 
 
Vamos a algumas considerações: 
1) Raciocínio Lógico não é difícil. Para aqueles que não vêem com bons olhos este as-
sunto, podem tirar o cavalinho da chuva. Não precisa ser um “nerd” ou um gênio da ma-
temática (acreditem: não sou nenhum dos dois!) para resolver as questões de RL. Porém, 
duas coisas são indispensáveis: CONCENTRAÇÃO e EXERCÍCIOS. Quando falo em exercí-
cios, não falo em 1 ou 2. É preciso praticar o raciocínio lógico, pois, com o tempo, a ca-
neta escreverá sozinha, pois a mente já está acostumada ao trabalho. 
2) O Raciocínio Lógico não é só para concursos, e sim para a vida. Não adianta tam-
bém chegar em sala de aula, concentrar-se e fazer os exercícios recomendados. A mente 
tem que estar “preparada para pensar”. Se alguém não conhece Sodoku ou Kakuro, re-
comendo-os. São desafios para que você se acostume a sempre pensar com lógica de 
raciocínio. 
3) Não adianta estudar somente na sala de aula. Os alunos que estudam Raciocínio Ló-
gico são iguais a Pokemons: SEMPRE EVOLUINDO! Na sala de aula, você aprende as teo-
rias, comprova em exercícios, tira suas dúvidas. Mas, é em casa que acontece a fixação. 
Acho que é isso! Então, vamos à luta e bons estudos. 
PH 
ph@euvoupassar.com.br 
professorpauloh@yahoo.com.br 
http://beijonopapaienamamae.blogspot.com 
Facebook: Paulo PH Henrique 
 
 
 
http://souconcurseiroevoupassar.com/ 
3 http://beijonopapaienamamae.blogspot.com O blog do PH 
Todos os direitos reservados ao professor Paulo Henrique e ao site Sou Concurseiro e Vou Passar © Copyright. Proibida a repro-
dução total ou parcial desta obra 
 
MÓDULO IMÓDULO I –– CONCEITOS INICIAIS DE LÓGICA CONCEITOS INICIAIS DE LÓGICA 
Nesse 1o Módulo, mostraremos os principais conceitos que a maioria das bancas utilizam em suas 
provas. Conceitos como proposição, conectivos, tabela-verdade, dentre outros, serão vistos em 
teoria e exercícios para que esses conceitos sejam bem entendidos. 
O Cespe, em algumas provas, tratou esses temas assim: 
A lógica proposicional trata de argumentações elaboradas por meio de proposições, isto é, de 
declarações que podem ser julgadas como verdadeiras (V) ou falsas (F), mas nunca como V e F 
simultaneamente. As proposições normalmente são simbolizadas por letras maiúsculas do alfabe-
to e alguns símbolos lógicos são usados para compor novas proposições. Uma conjunção, proposi-
ção simbolizada por A^B, é lida como “A e B” e julgada como V somente quando A e B forem V, 
e F, nos demais casos. Uma implicação, proposição simbolizada por A→B, é lida como “se A, 
então B”, e julgada como F somente quando A for V e B for F, e V nos demais casos. 
 
Traduzindo: os itens do Conteúdo Programático tratam da parte inicial da Lógica, o que podemos 
chamar de CONCEITOS INICIAIS DE LÓGICA. 
Proposição: uma sentença declarativa, que será expressa por meio de palavras e números. Uma 
frase em que nós possamos atribuir a ela o valor VERDADEIRO ou FALSO. 
É comum representar as proposições de forma literal utilizando-se letras minúsculas (p, q, r, s, 
etc) ou maiúsculas do alfabeto (P, Q, R, S, ECT) 
Exemplos: 
- Fortaleza é capital do Ceará. (verdade!) 
- 10 = 5 + 5 (verdade!) 
- O gato late. (Falso!) 
- Paulo Henrique é professor. (Também é uma proposição, pois é uma sentença declarativa, 
mas o valor lógico verdadeiro ou falso é indeterminado, ou seja, ninguém sabe mesmo se es-
se cara é mesmo professor... :-D). 
CUIDADO! 
O ‘Ser Mau’ pode colocar sentenças que podem gerar dúvidas quanto à valoração lógica (V ou F) 
de uma proposição. 
Ex: Existe vida após a morte 
Uma proposição é uma sentença que pode ser julgada como verdadeira (V) ou falsa (F) embora 
não se exija que o julgador seja capaz de decidir qual é a alternativa válida. Assim, sabemos que 
o exemplo acima É UMA PROPOSIÇÃO, mesmo que não tenhamos a certeza (vai da opinião de 
cada um) qual seu valor lógico, ok? 
E se alguém disser: “Feliz ano novo!”, será que isso é uma proposição verdadeira ou falsa? Ne-
nhuma, pois não se trata de uma sentença para a qual se possa atribuir um valor lógico. Conclu-
ímos, pois, que... 
- sentenças exclamativas: “Caramba!” ; “Que carro veloz!” 
- sentenças interrogativas: “como é o seu nome?” ; “o jogo foi de quanto?” 
- sentenças imperativas: “Estude mais.” ; “Leia aquele livro”. 
 
http://souconcurseiroevoupassar.com/ 
4 http://beijonopapaienamamae.blogspot.com O blog do PH 
Todos os direitos reservados ao professor Paulo Henrique e ao site Sou Concurseiro e Vou Passar © Copyright. Proibida a repro-
dução total ou parcial desta obra 
 
... não são consideradas proposições. Somente aquelas primeiras – sentenças declarativas – são 
proposições, pois podemos atribuir um valor lógico verdadeiro ou falso. 
Sentenças como “x + 3 = 5”, “Ele é um político”, “x é jogador de futebol” são denominadas sen-
tenças abertas; essas sentenças, como estão, não poderão ser julgadas como V ou F, pois os su-
jeitos, no caso, são variáveis. Essas expressões tornam-se proposições depois de substituída a 
variável por elemento determinado, permitindo o julgamento V ou F. 
Além disso, sentenças que não possuem verbo não podem ser consideradas declarativas, conse-
qüentemente também não são proposições. ‘O carro é azul’ é uma proposição, porém ‘o carro 
azul’, por não conter o verbo, não pode ser considerada uma proposição. 
Exemplo1: Entre as frases apresentadas a seguir, identificadas por letras de A a E, apenas 
duas são proposições. 
A: Pedro é marceneiro e Francisco, pedreiro. 
B: Adriana, você vai para o exterior nessas férias? 
C: Que jogador fenomenal! 
D: Todos os presidentes foram homens honrados. 
E: Não deixe de resolver a prova com a devida atenção. 
(Verdadeiro) (Falso) 
Exemplo2: A seqüência de frases a seguir contém exatamente duas proposições. 
 A sede do TRT/ES localiza-se no município de Cariacica.