Morfologia das plantas forrageiras
51 pág.

Morfologia das plantas forrageiras


DisciplinaForragicultura599 materiais9.815 seguidores
Pré-visualização7 páginas
1 
 
 
 
 
2 
 
 
APRESENTAÇÃO 
 
ste material tem o objetivo de complementar e facilitar a compreensão dos temas 
apresentados em aula na disciplina de Forragicultura I. 
O conteúdo da apostila foi retirado de trabalhos de diversos autores, cuja 
bibliografia completa pode ser consultada na última página. 
Vale ressaltar que o material auxilia no estudo para as provas, mas não 
substitui as visitas ao Campo Agrostológico, presença nas aulas e 
cumprimento das atividades! 
 
Bom semestre para todos! 
 
Profa. Lilian e Prof. Valdo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
E 
 
 
3 
 
PROGRAMA DA DISCIPLINA 
Disciplina: ZAZ 2313 Forragicultura I 
Curso: Zootecnia 
Carga horária: 45 horas 
Docentes Responsáveis: 
Prof. Valdo R. Herling 
Prof (a). Lilian E. Techio Pereira 
E-mails: vherling@usp.br / ltechio@usp.br 
Monitoras: Amanda Dorta e Graziela Valini 
 
PROVA SURPRESA E PROVAS SEMESTRAIS: 
As provas-surpresa serão provas rápidas \u2013 no início ou final de cada aula \u2013 
referentes aos assuntos expostos em aulas anteriores. Já avaliações semestrais, 
serão três provas teóricas no semestre. 
 
PROVAS REPOSITIVAS: 
Somente os alunos que não puderam comparecer em alguma das avaliações 
semestrais regulares terão direito a realização de prova repositiva, a qual será 
realizada em data a ser marcada durante o período letivo, definido no calendário da 
Universidade, abrangendo todo o conteúdo exposto na disciplina durante o 
semestre. 
 
RELATÓRIOS DE AULAS PRÁTICAS: 
Os relatórios deverão ser entregues na semana de realização das aulas práticas, 
impressos e individuais. O aluno que não participar da aula prática poderá 
entregar o relatório apenas para efeito de correção e receberá nota zero. 
 
ENTRADA EM SALA DE AULA: 
Recomenda-se que o aluno esteja em sala até 10 minutos após o início previsto 
para cada aula. Um intervalo de 10 minutos será realizado a cada 50 minutos de 
aula. 
 
NORMAS DE RECUPERAÇÃO: 
Somente terão direito à realização de prova de recuperação os alunos cuja média 
seja maior ou igual a 3,0 e menor que 5,0. A recuperação incluirá uma prova 
teórica abrangendo todo o conteúdo exposto na disciplina durante o semestre e será 
ministrada no período a ser estipulado pela Comissão de Graduação. 
A média final sem recuperação será calculada da seguinte forma: 
 
 
Prova1*(2)+Prova2*(2)+ Prova3*(2)+Estudos de Caso*(2)+Provinhas*(1)+Relatórios*(1) 
 
 
A média final após a recuperação será calculada da seguinte forma: 
 
Média Final= (Nota média do semestre + Nota da recuperação)/2 
 
 
4 
 
 
SUMÁRIO 
1. IMPORTÂNCIA DAS FORRAGEIRAS NO SISTEMA DE PRODUÇÃO 5 
1.1 Conhecimento das características forrageiras ................................................................ 5 
2. ASPECTOS TAXONÔMICOS DE PLANTAS FORRAGEIRAS ............................................ 7 
2.1 Introdução ...................................................................................................................... 7 
2.2 Taxonomia das plantas forrageiras ................................................................................ 9 
2.2.1 Família Poaceae (Gramíneas) .................................................................................... 11 
2.2.2 Família Fabaceae (Leguminosas) .............................................................................. 13 
3. CLASSIFICAÇÃO DAS PLANTAS SEGUNDO O CICLO DE CRESCIMENTO E 
DESENVOLVIMENTO ........................................................................................................... 14 
MORFOLOGIA ..................................................................................................................... 20 
3.1 Fitômero ....................................................................................................................... 20 
3.2 Raízes ........................................................................................................................... 22 
3.2.1 Raiz: Gramíneas.................................................................................................... 23 
4.2.2 Raiz: Leguminosas ..................................................................................................... 26 
3.3 Caules .......................................................................................................................... 27 
3.3.1 Caule: Gramíneas ...................................................................................................... 28 
3.3.2 Caule: Leguminosas .............................................................................................. 33 
3.4 Folhas ........................................................................................................................... 36 
3.4.1 Folha: Gramíneas ....................................................................................................... 36 
3.4.2 Folha: Leguminosas ................................................................................................... 38 
3.5 Flor e inflorescência ...................................................................................................... 41 
3.5.1 Flor e inflorescência: Gramíneas ................................................................................ 41 
3.5.1 Flor e inflorescência: Leguminosas ............................................................................ 45 
4. CONCLUSÃO ................................................................................................................ 47 
 
 
 
5 
 
1. IMPORTÂNCIA DAS FORRAGEIRAS NO SISTEMA DE 
PRODUÇÃO 
 
m um sistema de exploração pecuária com base na utilização de pastagens, a planta 
forrageira assume papel primordial, uma vez que representa a principal e mais 
barata fonte de alimento para os ruminantes no Brasil, sendo a sua escolha fator 
determinante para a rentabilidade e sustentabilidade do sistema. 
O Brasil, país de dimensão continental, contém uma série de biomas 
diferenciados, o que torna imprescindível a existência de grande número de 
espécies forrageiras \u2013 gramíneas ou leguminosas \u2013 para que todos os ecossistemas 
sejam contemplados quando o objetivo for o estabelecimento. 
Segundo IBGE (2005), o Brasil possui 170 milhões de hectares de pastagens, 
dos quais 100 milhões são pastagens cultivadas e 70 milhões são pastagens 
naturais. 
Dada a imensa variedade espécies forrageiras disponíveis aos pecuaristas, 
existe a necessidade e esforços dos pesquisadores das Ciências Agrárias em 
distinguir quais são as principais características de cada planta, bem como aumenta 
a responsabilidade dos produtores quanto à escolha mais adequada à realidade em 
que está inserido. 
 
1.1 Conhecimento das características forrageiras 
 
Conhecer as particularidades de cada forrageira é de suma importância para 
sua correta utilização, visto que pode garantir sua produtividade, perenidade e 
lucratividade dos sistemas produtivos. 
Cada forrageira possui suas particularidades, consequência dos distintos 
meios nos quais evoluiu durante milhares de anos, que resultaram na grande 
diversidade de forrageiras no que diz respeito às características morfológicas e 
fisiológicas, às exigências edáficas e climáticas, que determinam aptidões variáveis, 
como resistência à intensidade de pastejo, exigências em fertilidade e textura do 
solo, condições de clima e manejo, dentre outras. A consideração de tais atributos é 
essencial no planejamento e condução da produção. 
E 
 
 
6 
 
Várias outras características e finalidades de uso das forrageiras ainda 
poderiam ser descritas, as quais, juntamente com as citadas, auxiliam sua escolha e 
adequada