FUNDAMENTOS DA NEUROANATOMIA - RESUMO E EXERCÍCIOS
8 pág.

FUNDAMENTOS DA NEUROANATOMIA - RESUMO E EXERCÍCIOS

Pré-visualização3 páginas
Introdução a neuroanatomofisiologia
Neuroanatofisiologia é a disciplina que estuda o sistema nervoso de maneira morfológica e funcional.
O Sistema Nervoso (SN) é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas, bem como as condições reinantes dentro do próprio corpo e elaborar respostas que adaptem a essas condições. As principais funções do sistema nervoso são: Função sensorial (receber informações do meio interno e externo)
Função Cognitiva (Associar e interpretar informações diversas)
Função Motora (Ordenar ações e respostas)
O SN pode ser dividido de maneira anatômica e funcional. Do ponto de vista anatômico, podemos dividir o sistema nervoso em duas grandes partes: o sistema nervoso central (S.N.C.) e o sistema nervoso periférico (S.N.P.). O primeiro reúne as estruturas situadas dentro do crânio (encéfalo) e da coluna vertebral (medula espinal), enquanto o segundo reúne as estruturas distribuídas pelo organismo (nervos, plexos e gânglios periféricos).
Já do ponto de vista funcional, o sistema nervoso deve ser dividido em sistema nervoso somático (S.N.S.) e sistema nervoso autonômico (S.N.A.), de modo que o primeiro está relacionado com funções submetidas a comandos conscientes (sejam motores ou sensitivos, estando relacionado com receptores sensitivos e com músculos estriados esqueléticos) e o segundo, por sua vez, está relacionado com a inervação inconsciente de glândulas, músculo cardíaco e músculo liso.
Células que formam o Sistema Nervoso:
Neurônios (Células Nervosas) e Neuróglia (células da glia).
Definições:
Neurônio: Unidade fundamental, com a função de receber, processar e enviar informações.
Neuróglia: Células que ocupam espaço entre os neurônios, com função de sustentação, revestimento ou isolamento, modulação da atividade neuronal e defesa.
Estrutura do Neurônio
Os axônios podem ou não apresentar um revestimento de uma substancia tipo lipoprotéica chamada Bainha de Mielina.
Função da bainha de mielina:
Aumentar a velocidade de condução do impulso nervoso;
Revestir o axônio isolando a membrana citoplasmática do contato do meio extra-celular.
A bainha de mielina quando presente num axônio reveste completamente este axônio.
Existem áreas desprovidas de bainha de mielina chamadas nódulos de Ranvier.
Classificação dos Neurônios quanto a função.
Neurônio Aferente/Sensitivo: Conduzem o estímulo intrínseco ou extrínseco captado por receptores sensoriais em direção ao Sistema Nervoso Central para ser processado.
Neurônio Eferente/Motor: Pelo qual o impulso nervoso processado trafega do Sistema Nervoso Central para os efetores, que são fibras musculares ou células glandulares endócrinas e exócrinas para a execução da resposta
Neurônio Internuncial/Associação: Esses neurônios são responsáveis pela conexão com outros neurônios, formando redes neurais, tornando o Sistema Nervoso Central mais complexo.
Classificação dos Neurônios quanto ao número de prolongamento.
Neurônio Bipolar: Possui apenas dois prolongamentos, ou seja, um axônio e outro prolongamento que pode se ramificar em dendritos. São neurônios sensitivos e seus corpos celulares estão na retina, na orelha interna e no epitélio olfatório da cavidade nasal.
Neurônio Pseudo-unipolar: Tem por característica um prolongamento próximo ao corpo celular que se bifurca em um ramo para a periferia e outro para o Sistema Nervoso Central. Estão presentes na raiz dorsal da medula espinal.
Neurônio Multipolar: Possui muitos prolongamentos celulares, vários dendritos e um axônio. A maioria dos neurônios do encéfalo e da medula espinal são multipolares.
 
Células da Glia
O termo glia é proveniente do Grego e significa \u201ccola\u201d, então, neuroglia seria \u201ccola neural\u201d. Elas são células auxiliares que desempenham inúmeras funções, como proporcionar suporte e nutrição para os neurônios.
Alguns tipos de células da glia são encontrados somente no Sistema Nervoso Central, como: os astrócitos, microgliócitos oligodendrócitos, e células ependimárias. Dois tipos, no entanto, são identificados apenas no Sistema Nervoso Periférico, são as células de Schwann e as células satélites.
Astrócitos:
Sustentação e isolamento de neurônios;
Controle dos níveis de potássio extraneuronal
Armazenamento de glicogênio
 
Oligodendrócitos:
Responsáveis pela formação da bainha de mielina em axônios do SNC
 
Microgliócitos:
Função fagocitária: remoção de células mortas e microrganismos invasores.
 
Células Ependimárias: 
Responsáveis pela formação do líquor.
 
Células de Schwann: 
Envolve e forma a bainha de mielina, com capacidade de regeneração das fibras nervosas do SNP.
 
Células Satélites: 
Formam cápsulas de suporte ao redor dos corpos celulares dos neurônios dos gânglios que estão fora do SNC.
 
Sinapses
As sinapses são responsáveis pela transmissão dos impulsos nervosos que são gerados no neurônio através da despolarização de sua membrana plasmática. Portanto, a sinapse é o \u201ctelefone\u201d que permite a comunicação e a transferência de informações (impulso nervoso) de um neurônio com outro.
Tipos de Sinapses
Sinapse Neuro-Neuronal: São contatos que se estabelecem entre uma terminação axônica de um neurônio com os dendritos de outro neurônio, passando-lhes informações. 
Sinapse Neuromuscular: São contatos que se estabelecem entre uma terminação axônica de um neurônio com as células musculares (esqueléticas, cardíacas e lisas).
Sinapse Neuroglândular: São contatos que se estabelecem entre uma terminação axônica de um neurônio com as células secretoras (glândulas).
 
Chegada do impulso na terminação nervosa resulta na liberação dos neurotransmissores na fenda sináptica. Os neurotransmissores atingem o outro neurônio desencadeando o Impulso Nervoso.
O impulso nervoso é a propagação de uma variação elétrica ao longo da membrana plasmática neuronal à partir do local onde foi iniciada a estimulação. Ele ocorre por processo de despolarização e repolarização.
Curiosidade:
A despolarização e a repolarização de um neurônio ocorrem devido as modificações na permeabilidade da membrana plasmática. 
Em um primeiro instante, abrem-se "portas de passagem" de Na+ (Sódio), permitindo a entrada de grande quantidade desses íons na célula.
Com isso, aumenta a quantidade relativa de carga positiva na região interna na membrana, provocando sua despolarização. 
Em seguida abrem-se as "portas de passagem" de K+(Potássio), permitindo a saída de grande quantidade desses íons. 
Com isso, o interior da membrana volta a ficar com excesso de cargas negativas (repolarização). 
A despolarização em uma região da membrana dura apenas cerca de 1,5 milésimo de segundo (ms).
Tecido Nervoso \u2013 Fibra nervosas
Fibras nervosas: formadas pelo conjunto de feixe de axônios (fascículo).
Nervo: Conjunto de fascículos.
Substância Branca: São fibras nervosas mielínicas, ou seja, axônios envolvidos por bainha de mielina.
Substância Cinzenta: São Fibras nervosas amielínicas, ou seja, axônios não envolvidos por bainha de mielina. 
Envoltórios Nervosos:
Endoneuro: tecido conjuntivo que envolve cada axônio.
Perineuro: tecido conjuntivo que reveste um fascículo (feixe de axônio).
Epineuro: Tecido conjuntivo que reveste um nervo.
Questões:
1- A figura a seguir representa um neurônio, uma célula típica do tecido nervoso. Os pontos de 1 a 6 indicam algumas partes dessa célula. Marque a alternativa que indica corretamente o nome dessas partes. 
a) 1- Dendrito; 2- Axônio; 3- Corpo celular; 4- Bainha de mielina; 5- Núcleo; 6- Nódulo de Ranvier.
b) 1- Axônio; 2- Corpo celular; 3- Núcleo; 4-Nódulo de Ranvier; 5- Bainha de mielina; 6- Dendritos.
c) 1- Corpo celular; 2- Dendrito; 3- Núcleo; 4- Bainha de mielina; 5-Nódulo de Ranvier; 6- Axônio.
d) 1- Dendrito;