A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
contabilidade intermediaria II   1

Pré-visualização | Página 1 de 6

CONTABILIDADE
INTERMEDIARIA II
CAPÍTULO 1 - QUAIS SÃO OS
CRITÉRIOS PARA O REGISTRO
CONTÁBIL DE ADIANTAMENTOS E DO
INTANGÍVEL E A RELAÇÃO DESTES
COM O CPC 12?
Ciro Gustavo Bragança
 
INICIAR
Introdução
Você já imaginou o porquê das empresas realizarem adiantamentos? Já imaginou
por que os clientes também realizam adiantamentos às empresas? Você sabe
quais são os tipos de adiantamentos realizados no ambiente empresarial? Você já
ouviu falar dos grupos dos ativos intangíveis e como contabilizá-los? Qual a
relação dos adiantamentos e do intangível com o Pronunciamento Técnico CPC 12
do Comitê de Pronunciamentos Contábeis? Estas são questões pertinentes ao
estudo deste capítulo.
No ambiente empresarial ocorrem adiantamentos de diversos tipos, como os
concedidos aos funcionários e fornecedores, por exemplo, e os recebidos pelos
clientes. Os intangíveis são classificados dentro do Grupo do Ativo Não Circulante
e têm relação com itens do ativo que não possuem características físicas.
Nesse sentido, neste capítulo você terá a oportunidade de compreender como
devem ser mensurados, registrados e divulgados os itens de adiamentos e os
intangíveis nas informações contábeis. As situações envolvendo adiantamentos e
intangíveis precisam de maior compreensão por parte dos contabilistas e gestores
das empresas. Estas transações envolvem questões de embolsos e desembolsos
de recursos, gerando a intensa necessidade de gerenciamento desses ativos.
Desse modo, este capítulo ajudará você a compreender essas e outras questões
relacionadas às necessidades de antecipação de pagamentos, bem como
recebimentos antecipados de clientes, além de aplicações de recursos em ativos
intangíveis. Cabe ressaltar que, a depender da situação, o Pronunciamento
Contábil CPC 12 (CPC, 2008), que trata do Ajuste a Valor Presente de elementos do
ativo, que poderá ser aplicado em relação aos valores de adiantamentos e de
intangíveis. Vamos lá? Nós teremos muito trabalho a partir desse momento. Bons
estudos!
1.1 Adiantamentos
É muito importante que os gestores das empresas, bem como os seus
contabilistas, compreendam as operações que envolvam desembolsos de
importâncias em dinheiro com vistas a adiantamentos a terceiros e a
recebimentos de adiantamentos por parte de clientes. Muitas vezes, esses
desembolsos adiantados ocorrem em situações que se necessitam de certo de
tipo de garantia, tanto para o fornecimento de bens, quanto para a prestação de
um serviço. Uma empresa pode adiantar um valor a seu fornecedor, por exemplo,
a fim de garantir a entrega de um bem em data posterior. O cliente, por sua vez,
pode fazer o adiantamento para garantir o recebimento de um bem ou de um
serviço futuramente. Funcionam, portanto, como uma entrada de recursos para
garantir a entrega futura de um bem ou a realização de um serviço.
Em situações específicas, o adiantamento ocorrerá para que o valor recebido –
seja pela empresa (pago por um cliente) ou pelo fornecedor (pago pela empresa) –
sirva como forma de financiamento para o início da produção ou realização de um
serviço. Podem ocorrer, ainda, situações envolvendo adiantamentos a
funcionários por meio de pagamento antecipado de um percentual do salário,
quando previamente estabelecidos em acordos com os sindicatos da categoria de
trabalhadores em questão. Ainda neste âmbito dos funcionários, podem ocorrer
adiantamentos para viagens, em que o valor adiantado será utilizado para fins de
cumprimento de uma tarefa a serviço da empresa, como reunião com clientes,
reunião com outros funcionários ou participação em eventos externos. Nesse
sentido, os adiantamentos devem ser considerados como tal quando houver a
entrada ou saída de recursos sem a entrega de um bem ou a realização de um
serviço, o que ocorrerá em datas futuras. Assim, devem ser discutidos alguns
pontos em relação aos valores adiantados, seja pelas empresas a terceiros, seja
pelos clientes às empresas, como segue: 
 
distinguir adiantamentos que geram passivos de adiantamentos que geram
ativos; 
identificar as contas contábeis referentes aos fatos contábeis que envolvem
adiantamentos (passivos e ativos);
efetuar lançamentos contábeis de adiantamentos;
esquematizar as contas contábeis que envolvem adiantamentos,
objetivando a evidenciação na DRE e no BP.
 
Cabe destacar o conceito de patrimônio e os seus elementos, quais sejam: os
ativos, que compreendem os recursos controlados por uma entidade e dos quais
se esperam benefícios econômicos futuros e que sejam resultantes de eventos
passados; os passivos, que compreendem as exigibilidades e obrigações; e o
patrimônio líquido, que representa a diferença entre o ativo e passivo, ou seja, o
valor líquido da empresa (MARTINS et al., 2013).
 
VOCÊ SABIA?
A Lei 6.404/1976, que dispõe sobre as Sociedades por Ações, em seus artigos 183 e
184, destaca critérios de avaliação do ativo e do passivo (BRASIL, 1976). Esses
critérios são fundamentais para os registros contábeis e precisam ser observados
com vistas à apresentação correta das informações econômico-financeiras das
empresas. Leia mais acessando: < (https://goo.gl/k9L1R)https://goo.gl/k9L1R
(https://goo.gl/k9L1R)>.
Desse modo, a título de exemplo, devem ser considerados como ativos os bens e
direitos indicados abaixo: Em relação aos passivos, que são representados pelas
obrigações da empresa junto a terceiros, tem-se como exemplos: 
 
valores disponíveis em caixa e bancos pertencentes à empresa;
valores aplicados em fundos de investimentos ou outros tipos de aplicações
financeiras;
valores a receber de clientes;
produtos em estoque disponíveis para venda ou consumo;
créditos a receber junto a terceiros;
valores de móveis e utensílios, bem como de máquinas e equipamentos;
valores de veículo de propriedade e uso constante da empresa;
valores provenientes de imóveis de uso operacional e/ou administrativo da
empresa, ou para fins de investimento;
valores de participações em outras empresas;
outros valores de bens ou direitos da empresa. 
 
Em relação aos passivos, que são representados pelas obrigações da empresa
junto a terceiros, tem-se como exemplos:
 
saldos a pagar para fornecedores; 
valores a pagar para funcionários;
valores de tributos a recolher aos cofres públicos perante as prefeituras,
estados e união;
financiamentos por empréstimos bancários;
parcelamentos diversos junto a credores;
outras obrigações junto a terceiros.
Os ativos e os passivos são classificados segundo o grau de liquidez e exigibilidade, respectivamente.
São agrupados, conforme a Lei 6.404/1976 (BRASIL, 1976), em circulantes (curto prazo) e não
circulantes (longo prazo). Leia do artigo 178 ao 180 desta lei e saiba mais sobre este assunto. Acesse: <
(https://goo.gl/k9L1R)https://goo.gl/k9L1R (https://goo.gl/k9L1R)>.
A fim de distinguir os adiantamentos que geram ativos dos que geram passivos é
preciso, primeiramente, entender a origem dos fatos contábeis que geraram os
adiantamentos. Nesse caso, quando a origem partir do cliente, o adiantamento
será um passivo, pois a empresa receberá um valor deste cliente e terá a obrigação
de entregar um bem ou serviço no futuro. Já no caso em que a empresa paga um
valor adiantado para um fornecedor ou funcionário, será ela, ou seja, a empresa,
que terá o direito de receber um bem ou serviço no futuro, tendo, portanto, um
direito, ou um ativo.
Assim, para se identificar as contas referentes aos fatos contábeis que envolvem
adiantamentos, seja no passivo ou no ativo, analise o exemplo que apresentamos
a seguir. 
VOCÊ QUER LER?
 
Exemplo 1
Suponha que a empresa RAIO Ltda. tenha recebido de um cliente o valor de R$
12.000,00 a título de adiantamento para compra de um produto que será entregue
futuramente. Além disso, a empresa efetuou o pagamento adiantado de R$
38.000,00 ao fornecedor COMPMAX Ltda. para a compra de matéria-prima que