A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
Apostila de contabilidade

Pré-visualização | Página 10 de 14

encontradas no PASSIVO, ou seja: Provisão para Imposto de Renda e Provisão para Contribuição Social. Acompanhe o desenvolvimento 
logo a seguir. 
 
Distribuição: o novo lucro apurado, ou seja, deduzido da tributação (procedimento anterior), deverá ter destinações, obedecendo ao 
mesmo procedimento, ou seja, transferência dos valores apurados através da aplicação das respectivas alíquotas sobre o saldo da conta 
“LUCRO DO EXERCICIO” , para as respectivas contas encontradas no PASSIVO, conforme se segue e se mostra: 
 
 Reserva Legal: segundo o artigo 193 da Lei nº 6404/76, do lucro liquido do exercício, 5% serão aplicados, antes de qualquer outra 
destinação, na constituição da reserva legal, que não excederá de 20% do capital social. 
 Conta: Reserva Legal 
 
 Sócios: os dividendos correspondem à parte do Lucro Liquido que é distribuída aos acionistas. Os critérios para distribuição dos 
dividendos devem constar dos estatutos ou do contrato social da empresa, pois a lei assim determina. Nosso caso, a diferença. 
 Conta: Dividendos a Pagar 
 
 
2) NO CASO DE PREJUIZO (SALDO DA CONTA “ARE” DEVEDOR) 
 
Prejuízo do exercício: caso o saldo da conta “ARE” seja devedor (despesas maior que receita), houve prejuízo no exercício social. O saldo 
deverá ser transferido para a respectiva conta do PL, sub-grupo PREJUIZOS ACUMULADOS. 
Conta: Prejuízos Acumulados 
 
 
 
 
DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 
 
O registro dos fatos contábeis, realizado de forma analítica e em ordem cronológica, não é suficiente para atingir a finalidade informativa e 
orientadora que se destina a contabilidade, dada a heterogeneidade dos fenômenos patrimoniais. Daí a utilização, pela Contabilidade uma 
técnica expositiva, que compreende o levantamento das chamadas demonstrações financeiras, através das quais é feita a demonstração 
expositiva dos componentes patrimoniais e suas variações. Um conjunto completo de demonstrações contábeis inclui os seguintes com-
ponentes: 
 
1) BALANÇO PATRIMONIAL 
 
É a demonstração financeira que evidencia, resumidamente, o Patrimônio (CONTAS PATRIMONIAIS) da entidade, quantitativa e quantitati-
vamente. A sua elaboração consiste na simples transcrição dos saldos de 31/12 das CONTAS PATRIMONAIS, expressos no Livro Razão (no 
nosso caso Razonete), na representação gráfica do patrimônio (em forma de T), na ordem estabelecida na Lei nº 6404/76 (alterações: Leis 
11638/07 e 11941/09) e nas Normas Brasileira de Contabilidade (NBC). Vale lembrar que o nosso PLANO DE CONTAS foi elaborado obede-
cendo a esses preceitos, portanto, basta copiá-lo no que se refere às CONTAS PATRIMONAIS que apresentavam saldo em 31/12. Não será 
apresentado modelo neste momento, em virtude do desenvolvimento de nossa pratica contemplá-lo, minuciosamente, em seguida. 
 
 
 
 
 
Componente: Contabilidade - Prof. Ms. Luís Carlos do Rego / Profa. Ms. Ruth Ap. M. Santos 
 
 Página 34 
 
2) DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE): 
 
Deve ser elaborada simultaneamente com o Balanço Patrimonial e constitui-se um relatório sucinto das operações realizadas pela empresa 
durante determinado período de tempo (exercício social ou contábil); nele sobressai um dos valores mais importantes às pessoas nela 
interessadas, o resultado liquido do período (Lucro ou Prejuízo). Ao mostrar como se formou o lucro ou o prejuízo, esclarece muitas das 
variações do patrimônio liquido, no período entre dois balanços. A Contabilidade, com os dois relatórios, o Balanço Patrimonial e a De-
monstração do Resultado do Exercício, um completando o outro, atinge a finalidade de mostrar a situação patrimonial e econômico-
financeira da empresa. Na prática deve ser mostrado, em forma de relatório, com estrutura determinada pela Lei nº 6.404/76 e pela NBC, 
todo o processo de apuração do resultado, ou seja: apuração do CMV, do ROB, do Resultado do Exercício (despesas e receitas), Tributação 
do Lucro e a sua distribuição, através da utilização do MODELO, abaixo. Será desenvolvido em nossa prática, a seguir. 
 
Empresa: 
CNPJ: 
Demonstração do Resultado do Exercício Findo em 31 de Dezembro de 20XX 
1 - Receita Bruta de Vendas 
 - Vendas de Mercadorias e/ou Prestação de Serviços X 
2 – Deduções e Abatimentos (DA) 
 - Devoluções de Vendas X 
 - Descontos Incondicionais Concedidos X 
 - IPI X 
 - ICMS sobre Vendas X 
 - ISS X 
 - PIS – Receita Bruta X 
 - COFINS X (X) 
3 – Custo da Mercadoria Vendida (CMV) (X) 
4 - Resultado Operacional Bruto (ROB) ( 1 – 2 – 3) X 
5 – Despesas Operacionais 
 - Despesas com Vendas X 
 - Despesas Financeiras X 
 - (-) Receitas Financeiras (X) X 
 - Despesas com Pessoal X 
 - Despesas Administrativas X 
 - Outras Despesas Operacionais X (X) 
6 – Outras Receitas Operacionais X 
7 – Lucro (Prejuízo) Operacional (4 – 5 + 6) X 
8 – Outras Receitas X 
9 – Outras Despesas (X) 
10 – Resultado antes da Tributação (7 + 8 – 9) X 
11 – Imposto de Renda X 
12 – Contribuição Social Sobre o Lucro X (X) 
13 – Lucro após Tributação (10 – 11 - 12) X 
14 – Participações e Contribuições 
 - Debêntures X 
 - Empregados X 
 - Administradores X 
 - Partes Beneficiáras X (X) 
15 – Lucro (Prejuízo) do Exercício (13 – 14) X 
16 – Lucro por Ação 
 
 
 
PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCICIO SOCIAL (31/12) 
 
Dada a relação das contas extraídas do Livro Razão de J. Ferreira S/A, em 31.12: 
 
1 – Caixa ................................................................................................................. 4.600,00 
2 – Móveis, Utensílios e Instalações ....................................................................... 3.000,00 
3 – Máquinas e Equipamentos e Ferramentas ......................................................... 800,00 
4 – Estoque de Mercadorias .................................................................................... 4.100,00 
5 – Duplicatas a Receber ......................................................................................... 1.400,00 
6 – Terrenos ............................................................................................................. 5.000,00 
7 – Compras de Mercadorias.................................................................................... 3.600,00 
8 – Vendas de Mercadorias ...................................................................................... 9.300,00 
9 – Duplicatas a Pagar ............................................................................................. 1.100,00 
10 - Receitas de Alugueis e Arrendamentos ............................................................ 900,00 
11 – Prêmios de Seguro ........................................................................................... 500,00 
Componente: Contabilidade - Prof. Ms. Luís Carlos do Rego / Profa. Ms. Ruth Ap. M. Santos 
 
 Página 35 
 
12 – Salários ............................................................................................................ 1.000,00 
13 – INSS ................................................................................................................ 400,00 
14 – Receitas de Juros .............................................................................................. 800,00 
15 – ICMS sobre Vendas ......................................................................................... 1.800,00 
16 – PIS - Receita Bruta ..........................................................................................

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.