NOTA INFORMATIVA 151   2015   CGNOR
3 pág.

NOTA INFORMATIVA 151 2015 CGNOR

Pré-visualização1 página
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO 
Secretaria de Gestão Pública 
Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais de Pessoal 
Coordenação-Geral de Aplicação das Normas 
 
 
 
NOTA INFORMATIVA Nº 151/2015/CGNOR/DENOP/SEGEP/MP 
 
Assunto: Averbação de tempo de serviço para fins de concessão de adicional por tempo de 
serviço. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO EXECUTIVO 
 
1. Provenientes da Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da 
Cultura - MinC, trata o presente processo de inclusão do tempo de serviço prestado por 
servidor no CNPQ no cálculo do percentual devido a título de anuênios, uma vez que 
ocorreu interrupção de seu vínculo com a administração pública entre 17 de março de 1982 
e 1 de maio daquele mesmo ano. 
 
2. Isto posto, caberá à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério 
da Cultura - MinC observar o disposto no Parecer GM-013 da AGU, bem como as notas 
citadas nos itens 5 e 6 deste expediente, verificando se, no momento da investidura do 
servidor no cargo, as normas que amparavam a concessão de tais vantagens ainda estavam 
em vigor, bem como se houve solução de continuidade do vínculo jurídico com a 
Administração Pública Federal. 
INFORMAÇÕES 
 
3. A respeito do assunto - solução de continuidade do vínculo jurídico com a 
Administração Pública Federal para fins de concessão de adicional por tempo de serviço 
ou de licença prêmio por assiduidade -, cumpre-nos alertar que a aplicação da legislação 
relativa ao questionamento suscitado pelo consulente já foi devidamente delineada pelo 
Parecer GM-013 da AGU, de 11 de dezembro de 2000. 
 
4. Saliente-se que este órgão central também se manifestou sobre o assunto por 
meio do Ofício nº 106/2002-COGLE/SRH, da Nota Técnica nº 435/2009, da Nota Técnica 
nº 114/2013, da Nota Técnica nº 44/2014, e da Nota Informativa 909/20121. 
 
1 Disponíveis no CONLEGIS \u2013 Consulta de Legislação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 
no endereço eletrônico www.servidor.gov.br, link de legislação. 
 
 
5. No que se refere à averbação de tempo de serviço prestado em empresas 
públicas e sociedades de economia mista, este órgão central do SIPEC, ao exercer 
privativamente a competência normativa em assuntos relativos ao pessoal civil do Poder 
Executivo no âmbito da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional, já 
se manifestou por meio da Nota Técnica nº 1045/2010, da Nota Técnica nº 100/2010, da 
Nota Informativa nº 313/2010, da Nota Informativa nº 284/2011, da Nota Informativa nº 
420/2013, da Nota Informativa nº 234/2014, e da Nota Informativa nº 311/20142. 
 
6. No entanto, percebe-se dos autos trata-se na verdade de ratificar ou retificar 
o entendimento da Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da Cultura - 
MinC disposto no Ofício nº 350/2015/CPGES/SPOA/SE-MinC, acostado às fls.23. 
 
7. Diante disso, cumpre-nos colacionar o contido na Nota Técnica nº 
355/2012/CGNOR/DENOP/SEGEP/MP, que subsidiou a elaboração da Orientação 
Normativa nº 07, de 2012. Vejamos: 
 
2. Em recente estudo feito pelo Departamento de Normas e Procedimentos 
Judiciais de Pessoal \u2013 DENOP/SEGEP constatou-se que o senso comum dos 
órgãos setoriais, seccionais e correlatos, bem como dos servidores do Executivo 
Federal, a respeito do Órgão Central do SIPEC e de suas competências dentro do 
Sistema, é relativamente equivocado. Citem-se as principais constatações: 
[...] 
2. A de que o Órgão Central do SIPEC tem por competência ratificar as 
análises feitas no âmbito das Unidades de Recursos Humanos dos 
Órgãos integrantes do Sistema; 
[...] 
3. As conclusões acima delimitadas sobrecarregam desnecessariamente o Órgão 
Central, eis que culminavam no encaminhamento de processos sem a observância 
dos requisitos relacionados às próprias competências do órgão e sem a 
consideração dos limites da competência do órgão central do SIPEC, que ao 
direcionar esforços para a resolução de situações que competem aos demais 
integrantes do Sistema, acaba enfrentando dificuldades em aprimorar a Política de 
Recursos Humanos de forma global e mais efetiva. 
 
8. Desse modo, frise-se que a Secretaria de Gestão Pública, bem como esta 
Coordenação-Geral de Elaboração, Orientação e Consolidação das Normas - CGNOR não 
se afiguram instâncias ratificadoras ou retificadoras das análises feitas no âmbito das 
Unidades de Recursos Humanos dos Órgãos integrantes do SIPEC, tampouco instâncias 
 
2 Disponíveis no CONLEGIS \u2013 Consulta de Legislação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 
no endereço eletrônico www.servidor.gov.br, link de legislação. 
 
recursais quando do descontentamento do servidor com decisões dos órgãos aos quais 
estejam vinculados. No caso de recurso administrativo, imperiosa a aplicação do art. 56, da 
Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999. 
 
9. Isto posto, caberá à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério 
da Cultura - MinC observar o disposto no Parecer GM-013 da AGU, bem como as notas 
citadas nos itens 5 e 6 deste expediente, verificando se, no momento da investidura do 
servidor no cargo, as normas que amparavam a concessão de tais vantagens ainda estavam 
em vigor, bem como se houve solução de continuidade do vínculo jurídico com a 
Administração Pública Federal. 
 
10. Por fim, cabe destacar a necessidade de que os órgãos e entidades do SIPEC 
assumam integralmente suas competências, o que exclui a necessidade de 
encaminhamento dos autos a este Órgão Central para ratificação ou retificação dos 
entendimentos e conclusões desses órgãos. 
 
11. Com tais informações, sugere-se a restituição dos autos à Coordenação-
Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da Cultura \u2013 MinC, para conhecimento e demais 
providências de sua alçada. 
 
À deliberação da Senhora Coordenadora-Geral. 
 
Brasília, 18 de maio de 2015. 
 
 
ANA RAFAELA H. M. C. MOURA MÁRCIA ALVES DE ASSIS 
 Estagiária da DILAF Chefe da Divisão de Direitos, Vantagens 
 Licenças e Afastamentos \u2013 DILAF 
 
 
 Brasília, 18 de maio de 2015. 
 
 
De acordo. Retorne-se à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do 
Ministério da Cultura \u2013 MinC, na forma proposta. 
 
ANA CRISTINA SÁ TELES D\u2019AVILA 
Coordenadora-Geral de Aplicação das Normas