A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Apostila de Modelagem Orientada a Objetos com UML

Pré-visualização | Página 13 de 13

a si 
própria. 
a. Verdadeiro
b. Falso
14) Faça as respecti vas associações:
1. Diagrama de Caso de Uso
2. Diagrama de Sequência
3. Diagrama de Comunicação
a. ( 3 ) Mostrar os relacionamentos entre objetos.
b. ( 2 ) Mostrar como ocorre o fl uxo de mensagens entre 
os objetos ao longo do tempo.
c. ( 1 ) Mostrar a funcionalidade do sistema.
15) O modelo de interações descreve as interações 
dentro de um sistema. Ele descreve como os objetos 
interagem para produzir resultados úteis.
16) Um caso de uso é a especifi cação de um conjunto 
de ações executado ti picamente por um sistema que 
entrega um resultado observável que é de valor para um 
ou mais atores ou outros interessados no sistema.
17) Diagrama de Sequência é um diagrama que 
apresenta os fl uxos de mensagens, numa ordem lógica, 
entreos objetos perti nentes ao respecti vo caso de uso, 
num determinado período de tempo.
18) Os objetos são desenhados como um retângulo 
ao topo de uma linha verti cal tracejada e projetada 
parabaixo, que recebe o nome de linha de vida. Além 
dos objetos, geralmente, uma instância de ator é 
desenhada como a primeira linha de vida. A descrição 
acima representa os símbolos uti lizados no diagrama de
a. Comunicação.
b. Caso de Uso.
c. Sequência.
d. Colaboração.
Módulo 4
1) O Diagrama que mostra a sequência lógica de um 
sistema e permite a manipulação de processos paralelos 
é chamado de 
a. Diagrama de Estado.
Modelagem orientada a objetos com UML
42
b. Diagrama de Ati vidade.
c. Diagrama de Componentes.
d. Diagrama de Implantação.
2) O símbolo de um nó ou node que representa um 
recurso de hardware é uti lizado no Diagrama de 
a. Estado.
b. Ati vidade.
c. Componentes.
d. Implantação.
3) Um evento no Diagrama de Estado é uma ocorrência 
num período de tempo. Os eventos podem ser do ti po:
a. Sinal, Mudança e Tempo.
b. Do, Entry e Exit.
c. Transição, Decisão e Merge.
d. Argumentos, Condição e Ação. 
4) Coloque “V” para verdadeiro e “F” para falso:
a. (V) O mesmo símbolo de componentes uti lizado no 
Diagrama de Componente é também uti lizado no Diagrama de 
Implantação.
b. (V) O relacionamento entre um componente e uma 
interface dá-se por meio de uma realização ou dependência.
c. (F) A interface esperada (Provided Interface) e a 
interface fornecida (Required Interface) são conectadas por 
meio do conector <<assembly>>.
d. (F) O Diagrama de Componentes permite o uso de 
parti ções (swimlanes) que indicam diferentes ações que podem 
ser executadas por objetos ou enti dades diferentes.
e. (F) A bifurcação (Fork) indica duas ou mais ati vidades 
que se unem numa única ati vidade e junção (Join) indica uma 
ati vidade subdividida em duas ou mais ati vidades concorrentes.
f. (V) O símbolo de um estado inicial é representado por 
um círculo preenchido na cor preta (fechado) e o símbolo de 
um estado fi nal é representado por um círculo aberto (branco) 
e, dentro deste, um círculo preenchido na cor preta (fechado). 
5) O diagrama de estados é um conceito padrão da 
ciência da computação (uma representação gráfi ca para 
máquinas de estado fi nito), que relaciona eventos e 
estados. Os eventos representam os estí mulos externos e 
os estados representam os valores dos objetos.
6) Estado Simples, Estado Composto (Máquina de 
Estado) e Subestado (estados subdivididos por regiões) 
são formas de representar os estados num diagrama de 
Estado.
7) Segundo o OMG, “um artefato defi nido pelo 
usuário representa um elemento concreto no mundo 
fí sico”. Os artefatos podem ser programas executáveis, 
códigos de programas, tabelas, etc. Os artefatos são 
uti lizados no Diagrama de
a. Estado.
b. Ati vidade.
c. Comunicação.
d. Implantação. 
Modelagem orientada a objetos com UML
43
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ASTAH. Astah reference manual. 2013. Disponível em: 
htt p://goo.gl/zUgoa8, acesso em: 9.fev.2014.
BEZERRA, E. Princípios de análise e projeto de sistemas 
com UML. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 
BLAHA, M.; RUMBAUGH, J. Modelagem e projetos 
baseados em objetos com UML 2. Rio de Janeiro: Campus, 
2006.
BOOCH, G.; RUMBAUGH, J.; JACOBSON, I. UML: guia 
do usuário. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. 
BLOOGS, Wendy. Mastering UML com Rati onal Rose 
2002: a bíblia. Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.
COCKBURN, Alistair. Escrevendo casos de uso efi cazes. 
Porto Alegre: Bookman, 2005.
DEITEL, Harvey M.; DEITEL, Paul J. Java: como 
programar. São Paulo: Pearson Prenti ce-Hall, 2005.
FOWLER, M.; KENDALL, S. UML essencial: um breve 
guia para a linguagem-padrão de modelagem de objetos. 
Porto Alegre: Bookman, 2005. 
FURLAN, José D. Modelagem de objetos através da 
UML: análise e desenho orientados a objetos. São Paulo: 
Makron Books, 1998.
GAMMA, Erich et al. Padrões de projeto: soluções 
reuti lizáveis de soft ware orientado a objeto. Porto 
Alegre: Bookman, 2000.
GANG OF FOUR (GOF). Design patt erns. Disponível 
em: htt p://www.gofpatt erns.com, acesso em: 5.fev.2014. 
GUEDES, G. T. A. UML 2: uma abordagem práti ca. São 
Paulo: Novatec, 2011. 
LARMAN, C. Uti lizando UML e padrões. Porto Alegre: 
Bookman, 2007. 
LIMA, Adilson S. UML 2.3: do requisito à solução. São 
Paulo: Érica, 2011. 
MEDEIROS, Ernani S. Desenvolvendo soft ware com 
UML 2.0: defi niti vo. São Paulo: Pearson Makron Books, 
2004.
OBJECT MANAGEMENT GROUP (OMG). Introducti on 
to OMG’s Unifi ed Modeling Language (UML). 2013. 
Disponível em htt p://www.omg.org/getti ngstarted/
what_is_uml.htm, acesso em: 9.fev.2014. 
_______. UML: unifi ed modeling language. 2014. 
Disponível em htt p://www.uml.org, acesso em: 9.fev.2014.
PAGE-JONES, Meilir. Fundamentos do desenho 
orientado a objeto com UML. São Paulo: Pearson 
Educati on, 2001.
PAULA FILHO, Wilson P. Engenharia de soft ware: 
fundamentos, métodos e padrões. 3ª ed. Rio de Janeiro: 
LTC, 2009.
PETERS, J. F.; PEDRYC, W. Engenharia de soft ware: 
teoria e práti ca. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
PRESSMAN, R. S. Engenharia de soft ware. 7ª ed. São 
Paulo: McGraw-Hill, 2010.
SCHACH, Stephen. Engenharia de soft ware: os 
paradigmas clássico e orientado a objetos. São Paulo: 
McGrawHill, 2008.
SILVA, R. P. UML 2 em modelagem orientada a objetos. 
Florianópolis: Visual Books, 2007.
SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de soft ware. São 
Paulo: Addison-Wesley, 2007.
Modelagem orientada a objetos com UML
44
Modelagem orientada a objetos com UML
45