A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Avaliando Aprendizado 3 constitucional avan

Pré-visualização | Página 1 de 1

1a Questão (Ref.:201605389125)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Assinale a alternativa correta acerca dos direitos e garantias fundamentais constitucionalmente estabelecidos:
		
	
	é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, mesmo que não atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer;
	 
	Dentre os remédios constisticuionais, podemos afirmar que são gratuitas as ações de habeas corpus e habeas data.
	
	A liberdade de consciência e de crença e a proteção aos locais de culto e a suas liturgias apresentam-se como garantias sem reserva legal expressa. 
	
	É vedado aos entes federados estabelecer aliança e qualquer tipo de colaboração com entidades religiosas. 
	
	No caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário prévia indenização.
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201605372701)
	Pontos: 0,0  / 0,1  
	Em relação ao tempo de caracterização do vício formal de um processo legislativo, ele poderá ocorrer na fase inicial ou no decorrer do processo. Caso o vício formal ocorra durante o processo, caracterizada está a inconstitucionalidade:
  
		
	 
	Subjetiva
	
	Apofântica
	 
	Objetiva
	
	Trina
	
	Inorgânica
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201605372265)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Considerando a disciplina constitucional a respeito do controle de constitucionalidade das leis e atos normativos, é cabível o ajuizamento de ação direta de inconstitucionalidade de lei municipal que contrarie:
		
	
	lei orgânica municipal, devendo ser julgada pelo Tribunal de Justiça do Estado.
	 
	Constituição Estadual, devendo ser julgada pelo Tribunal de Justiça do Estado.
	
	lei federal, devendo ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal.
	
	Constituição Estadual, devendo ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal.
	
	lei federal, devendo ser julgada pelo Superior Tribunal de Justiça.
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201605366711)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	O diretório nacional do Partido Político Alfa, que somente contava com representantes na Câmara dos Deputados, não no Senado Federal, foi comunicado, por um diretório regional que a Lei nº 123, do Município Alfa, em vigor há quatro décadas, estava sendo aplicada e causando sérios prejuízos à liberdade de locomoção dos munícipes. Por tal razão, solicitou que o seu advogado esclarecesse se existiria algum instrumento apto a submetê-la ao controle concentrado de constitucionalidade. O advogado respondeu, corretamente, que a constitucionalidade da Lei nº 123 poderia ser submetida à apreciação do
		
	
	Tribunal de Justiça, via representação de inconstitucionalidade
	
	Supremo Tribunal Federal, via reclamação constitucional.
	
	Supremo Tribunal Federal, via recurso extraordinário, após o exaurimento das instâncias ordinárias.
	 
	Supremo Tribunal Federal, via arguição de descumprimento de preceito fundamental.
	
	Supremo Tribunal Federal, via ação direta de inconstitucionalidade.
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201605387375)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Ano: 2014 Banca: FCC Órgão: TRT - 16ª REGIÃO (MA) Prova: FCC - 2014 - TRT - 16ª REGIÃO (MA) - Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador
Os funcionários de uma grande empresa situada na cida- de de São Luis entram em greve e acabam invadindo a sede da empresa durante o movimento e ali permanecem até a solução definitiva do impasse. Insatisfeita a empresa, por intermédio de seu departamento jurídico, resolve ajuízar na Justiça Comum Estadual uma Ação de Reintegração de Posse, que acaba sendo julgada procedente em primeira instância, confirmada pelo Tribunal de Justiça. Os trabalhadores grevistas, através do advogado contratado, vislumbrando violação à Súmula Vinculante nº 23, editada pelo Supremo Tribunal Federal (A Justiça do Trabalho é competente para processar e julgar ação possessória ajuizada em decorrência do exercício do direito de greve pelos trabalhadores da iniciativa privada), nos termos estabelecidos pela Constituição federal, com o escopo de cassar a decisão judicial proferida pela Justiça Comum Estadual do Estado do Maranhão, deverão apresentar, neste caso,
		
	 
	Reclamação ao Supremo Tribunal Federal.
	
	Correição Parcial ao Supremo Tribunal Federal.
 
	
	Recurso Ordinário ao Supremo Tribunal Federal.
	
	Agravo de Instrumento ao Supremo Tribunal Federal.
	
	Representação ao Conselho Nacional de Justiça.