A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
questões sobre adiplemento, modalidade e extinção das obrigações

Pré-visualização | Página 1 de 25

Segundo as normas previstas pelo Código Civil brasileiro, com relação ao objeto do pagamento e sua 
prova, é correto afirmar: 
 AO credor não é obrigado a receber prestação diversa da que lhe é devida, exceto ser for mais valiosa. 
 BO devedor que paga tem direito à quitação regular, e pode reter o pagamento, enquanto não lhe seja 
dada. 
 CSe a obrigação tiver por objeto prestação divisível, pode o credor ser obrigado a receber por partes, 
inclusive se assim não se estiver ajustado. 
 DÉ ilícito, em qualquer hipótese, convencionar o aumento progressivo de prestações sucessivas. 
 EEm regra, presumem-se a cargo do credor as despesas com o pagamento e a quitação. 
De acordo com o Código Civil brasileiro, só terá eficácia o pagamento que importar transmissão da 
propriedade quando feito por quem possa alienar o objeto em que ele consistiu. Se se der em 
pagamento coisa fungível, 
 Apoderá reclamar do credor que, mesmo de boa-fé, a tenha recebido e consumido, tendo ou não o 
solvente o direito de aliená-la. 
 Bpoderá reclamar do credor que, mesmo de boa-fé, a tenha recebido e consumido, ainda que o 
solvente não tivesse o direito de aliená-la. 
 Cpoderá reclamar do credor que, mesmo de boa-fé, a tenha recebido e consumido, exceto se o 
solvente não tivesse o direito de aliená-la. 
 Dnão se poderá mais reclamar do credor que, de boafé, a recebeu e consumiu, exceto se o solvente 
não tivesse o direito de aliená-la. 
 Enão se poderá mais reclamar do credor que, de boafé, a recebeu e consumiu, ainda que o solvente 
não tivesse o direito de aliená-la. 
O pagamento pelo terceiro interessado da dívida pela qual era ou podia ser obrigado, no todo ou em 
parte, é um dos casos de 
 Aimputação do pagamento. 
 Bconsignação em pagamento. 
 Cdação em pagamento. 
 Dpagamento com sub-rogação. 
 Enovação. 
A compensação é meio de extinção das obrigações, dispondo o Código Civil que "Se duas pessoas 
forem ao mesmo tempo credor e devedor uma da outra, as duas obrigações extinguem-se até onde se 
compensarem." 
 
Sobre a compensação pode-se afirmar que: 
 
I - O nosso Código Civil, seguindo a linha do ordenamento francês, adotou o sistema legal, pelo qual a 
compensação opera-se automaticamente, não dependendo de convenção das partes. 
 
II - A reciprocidade das obrigações é o primeiro requisito da compensação. 
 
III - A liquidez das dívidas, requisito da compensação, significa que a obrigação deve ser certa quanto à 
sua existência e determinada quanto ao seu montante. 
 
IV - Para a compensação as prestações devem ser fungíveis, ainda que de qualidade heterogênea. 
 
V - As dívidas a serem compensadas hão de ser exigíveis desde logo. 
 
VI - A compensação é irrenunciável. 
 
Assinale a resposta correta: 
 Atodas as proposições estão corretas; 
 Bas proposições dos itens I, IV e V estão corretas; 
 Cas proposições dos itens II, III e IV estão corretas; 
 Das proposições dos itens I, V e VI estão corretas; 
 Eas proposições dos itens I, II, III e V estão corretas. 
Quanto ao pagamento, é certo dizer que 
 Ase considera autorizado a receber o pagamento o portador da quitação, exceto se as circunstâncias 
contrariarem a presunção daí resultante. 
 Bsomente o credor está autorizado a recebê-lo. 
 Cnunca é válido quando feito ao credor putativo. 
 Dé sempre válido quando feito ao credor, mesmo que o devedor esteja intimado de penhora feita sobre 
o crédito. 
 Enão é válido quando feito ao credor incapaz de quitar, mesmo se em benefício dele efetivamente 
reverteu. 
João, pretendendo vender seu carro, outorga procuração, por instrumento público, a Carlos, para fazê-
lo em seu lugar. Carlos, como mandatário, substabelece os poderes recebidos por instrumento 
particular a sua irmã, que por sua vez vende o carro a seu pai, por meio de contrato em que houve a 
declaração de sua quitação do preço, porém João nada recebeu, ficando evidente que não houve nenhum 
pagamento. Diante dos fatos apresentados, é correto dizer que 
 Ao instrumento de substabelecimento de mandato não tem validade, visto que outorgado o mandato por 
instrumento público, esta deveria ter sido a forma do substabelecimento, sendo a venda inválida. 
 Ba declaração de quitação do contrato assinado presume-se verdadeira em relação aos signatários, desse modo, 
João não poderá cobrar o valor da transação. 
 Ca declaração de quitação, por ser enunciativa, não exime Carlos de comprovar sua veracidade, desse modo, 
deverá prestar contas do mandato a João. 
 Da declaração de quitação, por ser dispositiva, exime a prova do pagamento, visto que as declarações constantes do 
documento são verdadeiras em relação às partes. 
 Eos efeitos do negócio, transferência da propriedade, em relação a terceiros de boa-fé, como é o caso do pai de 
Carlos, só se opera com a transferência do documento do veículo. 
A respeito do pagamento, é INCORRETO afirmar: 
 AÉ lícito convencionar o aumento progressivo de prestações sucessivas. 
 BO devedor que paga tem direito à quitação regular, mas não pode reter o pagamento, enquanto não 
lhe seja dada. 
 CQuando o pagamento for em quotas periódicas, a quitação da última estabelece, até prova em 
contrário, a presunção de estarem solvidas as anteriores. 
 DSendo a quitação do capital sem reserva dos juros, estes presumem-se pagos. 
 EA entrega do título ao devedor firma a presunção do pagamento. 
A compensação, que é causa extintiva da obrigação, pressupõe a presença de alguns requisitos. Dentre 
eles, é correto afirmar que as dívidas devem ser 
 Aexigíveis, mas não necessariamente certas e líquidas. 
 Bcertas e líquidas, mas não necessariamente exigíveis. 
 Ccertas, mas não necessariamente líquidas e exigíveis. 
 Dlíquidas, mas não necessariamente certas e exigíveis. 
 Ecertas, líquidas e exigíveis. 
Se o credor consentir em receber prestação diversa da que lhe é devida ocorre a 
 Anovação. 
 Bimputação do pagamento. 
 Cdação em pagamento. 
 Dcompensação. 
 Econfusão. 
 
 
NÃO se justifica o pedido de consignação em pagamento se 
 Acredor não for, nem mandar receber a coisa no lugar, tempo e condição devidos. 
 Bocorrer dúvida sobre quem deva legitimamente receber o objeto do pagamento. 
 Co credor, com justa causa, recusar receber o pagamento ou dar quitação na forma devida. 
 Dpender litígio sobre o objeto do pagamento. 
 Eo credor for incapaz de receber. 
A respeito da novação, pode-se afirmar que 
 Aa novação por substituição do devedor não pode ser efetuada independentemente do consentimento deste. 
 Bse o novo devedor for insolvente, não tem o credor, que o aceitou, ação regressiva contra o primeiro, mesmo se 
este obteve por má-fé a substituição. 
 Cnão podem ser objeto de novação as obrigações anuláveis. 
 Dimporta exoneração do fiador a novação feita sem o seu consenso com o devedor principal. 
 Ea novação jamais extingue os acessórios e garantias da dívida. 
A respeito do adimplemento das obrigações, considere: 
 
I. Sendo a quitação do capital sem reserva dos juros, estes presumem-se devidos. 
 
II. O devedor pode reter o pagamento enquanto não lhe seja dada quitação regular. 
 
III. É lícito convencionar o aumento progressivo de prestações sucessivas. 
 
Está correto o que se afirma APENAS em 
 AI. 
 BI e II. 
 CI e III. 
 DII. 
 EII e III. 
No que tange ao tema do adimplemento das obrigações, tem-se que para a sua validade e formalização: 
 Aa pessoa que se beneficia com o cumprimento da obrigação não precisa presenciar o ato, assim como 
pode deixar de ser representada quando da formalização. 
 Bé necessária a existência de um vínculo obrigacional. 
 Cnão é absolutamente necessária a demonstração da intenção do obrigado no sentido de provar que 
quer cumprir a obrigação.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.