A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
296 pág.
Apostila EEAR

Pré-visualização | Página 10 de 50

e sua expansão descritiva - categorias básicas da 
estrutura da definição - distribuem-se espacialmente em blocos, nos quais 
diferentes informações costumam ser codificadas através de tipografias 
diferentes (negrito para o vocabulário a definir; itálico para as etimologias, 
etc.). Os diversos significados aparecem demarcados em bloco mediante 
barras paralelas e /ou números. 
Prorrogar (Do Jat. prorrogare) V.t.d. l. Continuar, dilatar, estender uma 
coisa por um período determinado. 112. Ampliar, prolongar 113. Fazer 
continuar em exercício; adiar o término de. 
Apostila Digital Licenciada para Felippe Araujo Pantaleão - cursopreparatoriorj2008@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos 
Língua Portuguesa A Opção Certa Para a Sua Realização 7
A Nota de Enciclopédia 
Apresenta, como a definição, um tema-base e uma expansão de trama 
descritiva; porém, diferencia-se da definição pela organização e pela ampli-
tude desta expansão. 
A progressão temática mais comum nas notas de enciclopédia é a de 
temas derivados: os comentários que se referem ao tema-base constituem-
se, por sua vez, em temas de distintos parágrafos demarcados por subtítu-
los. Por exemplo, no tema República Argentina, podemos encontrar os 
temas derivados: traços geológicos, relevo, clima, hidrografia, biogeografia, 
população, cidades, economia, comunicação, transportes, cultura, etc. 
Estes textos empregam, com frequência, esquemas taxionômicos, nos 
quais os elementos se agrupam em classes inclusivas e incluídas. Por 
exemplo: descreve-se "mamífero" como membro da classe dos vertebra-
dos; depois, são apresentados os traços distintivos de suas diversas varie-
dades: terrestres e aquáticos. 
Uma vez que nestas notas há predomínio da função informativa da lingua-
gem, a expansão é construída sobre a base da descrição científica, que 
responde às exigências de concisão e de precisão. 
As características inerentes aos objetos apresentados aparecem através de 
adjetivos descritivos - peixe de cor amarelada escura, com manchas pretas 
no dorso, e parte inferior prateada, cabeça quase cônica, olhos muito 
juntos, boca oblíqua e duas aletas dorsais - que ampliam a base informativa 
dos substantivos e, como é possível observar em nosso exemplo, agregam 
qualidades próprias daquilo a que se referem. 
O uso do presente marca a temporalidade da descrição, em cujo tecido 
predominam os verbos estáticos - apresentar, mostrar, ter, etc. - e os de 
ligação - ser, estar, parecer, etc. 
O Relato de Experimentos 
Contém a descrição detalhada de um projeto que consiste em manipular o 
ambiente para obter uma nova informação, ou seja, são textos que 
descrevem experimentos. 
O ponto de partida destes experimentos é algo que se deseja saber, mas 
que não se pode encontrar observando as coisas tais como estão; é neces-
sário, então, estabelecer algumas condições, criar certas situações para 
concluir a observação e extrair conclusões. Muda-se algo para constatar o 
que acontece. Por exemplo, se se deseja saber em que condições uma 
planta de determinada espécie cresce mais rapidamente, pode-se colocar 
suas sementes em diferentes recipientes sob diferentes condições de 
luminosidade; em diferentes lugares, areia, terra, água; com diferentes 
fertilizantes orgânicos, químicos etc., para observar e precisar em que 
circunstâncias obtém-se um melhor crescimento. 
A macroestrutura desses relatos contém, primordialmente, duas categorias: 
uma corresponde às condições em que o experimento se realiza, isto é, ao 
registro da situação de experimentação; a outra, ao processo observado. 
Nesses textos, então, são utilizadas com frequência orações que começam 
com se (condicionais) e com quando (condicional temporal): 
Se coloco a semente em um composto de areia, terra preta, húmus, a 
planta crescerá mais rápido. 
Quando rego as plantas duas vezes ao dia, os talos começam a mostrar 
manchas marrons devido ao excesso de umidade. 
Estes relatos adotam uma trama descritiva de processo. A variável tempo 
aparece através de numerais ordinais: Em uma primeira etapa, é possível 
observar... em uma segunda etapa, aparecem os primeiros brotos ...; de 
advérbios ou de locuções adverbiais: Jogo, antes de, depois de, no mesmo 
momento que, etc., dado que a variável temporal é um componente essen-
cial de todo processo. O texto enfatiza os aspectos descritivos, apresenta 
as características dos elementos, os traços distintivos de cada uma das 
etapas do processo. 
O relato pode estar redigido de forma impessoal: coloca-se, colocado em 
um recipiente ... Jogo se observa/foi observado que, etc., ou na primeira 
pessoa do singular, coloco/coloquei em um recipiente ... Jogo obser-
vo/observei que ... etc., ou do plural: colocamos em um recipiente... Jogo 
observamos que... etc. O uso do impessoal enfatiza a distância existente 
entre o experimentador e o experimento, enquanto que a primeira pessoa, 
do plural e do singular enfatiza o compromisso de ambos. 
A Monografia 
Este tipo de texto privilegia a análise e a crítica; a informação sobre um 
determinado tema é recolhida em diferentes fontes. 
Os textos monográficos não necessariamente devem ser realizados com 
base em consultas bibliográficas, uma vez que é possível terem como 
fonte, por exemplo, o testemunho dos protagonistas dos fatos, testemunhos 
qualificados ou de especialistas no tema. 
As monografias exigem uma seleção rigorosa e uma organização coerente 
dos dados recolhidos. A seleção e organização dos dados servem como 
indicador do propósito que orientou o trabalho. Se pretendemos, por exem-
plo, mostrar que as fontes consultadas nos permitem sustentar que os 
aspectos positivos da gestão governamental de um determinado persona-
gem histórico têm maior relevância e valor do que os aspectos negativos, 
teremos de apresentar e de categorizar os dados obtidos de tal forma que 
esta valorização fique explícita. 
Nas monografias, é indispensável determinar, no primeiro parágrafo, o tema 
a ser tratado, para abrir espaço à cooperação ativa do leitor que, conjugan-
do seus conhecimentos prévios e seus propósitos de leitura, fará as primei-
ras antecipações sobre a informação que espera encontrar e formulará as 
hipóteses que guiarão sua leitura. Uma vez determinado o tema, estes 
textos transcrevem, mediante o uso da técnica de resumo, o que cada uma 
das fontes consultadas sustenta sobre o tema, as quais estarão listadas 
nas referências bibliográficas, de acordo com as normas que regem a 
apresentação da bibliografia. 
O trabalho intertextual (incorporação de textos de outros no tecido do texto 
que estamos elaborando) manifesta-se nas monografias através de cons-
truções de discurso direto ou de discurso indireto. 
Nas primeiras, incorpora-se o enunciado de outro autor, sem modificações, 
tal como foi produzido. Ricardo Ortiz declara: "O processo da economia 
dirigida conduziu a uma centralização na Capital Federal de toda tramitação 
referente ao comércio exterior'] Os dois pontos que prenunciam a palavra 
de outro, as aspas que servem para demarcá-la, os traços que incluem o 
nome do autor do texto citado, 'o processo da economia dirigida - declara 
Ricardo Ortiz - conduziu a uma centralização...') são alguns dos sinais que 
distinguem frequentemente o discurso direto. 
Quando se recorre ao discurso indireto, relata-se o que foi dito por outro, 
em vez de transcrever textualmente, com a inclusão de elementos subordi-
nadores e dependendo do caso - as conseguintes modificações, pronomes 
pessoais, tempos verbais, advérbios, sinais de pontuação, sinais auxiliares, 
etc. 
Discurso direto: ‘Ás raízes de meu pensamento – afirmou Echeverría - 
nutrem-se do liberalismo’ 
Discurso indireto:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.